Blind Guardian: "O Diário de Maglor", Parte 15

Penúltima parte de "O Diário de Maglor", série de textos presentes no
encarte do álbum "Nightfall In Middle-Earth" (1998), do Blind Guardian.

Esta é a parte 15, entitulada "Amor Imortal – Maldição Eterna"
 
 
 

 

Amor Imortal – Maldição Eterna

O desejo interno por nossas propriedades de direito viveu e jamais
descansou. Essa lembrança tornou-se em avareza. A dor que continuamos a
causar ao mundo não nos comovia. Como que guiados pela loucura nós
aspirávamos pela luz que parecia fora do alcance. Repentinamente
ouvimos estranhas novidades de belezas e maravilhas, que fez tudo virar
de cabeça para baixo: “Tudo está predestinado, mas o puro amor pode
mudar até mesmo isso! O prêmio pela mais bela criança no mundo é
pesado. O sábio pronuncia palavras desastrosas failmente. Mas uma vez
ditas algumas coisas não podem ser revertidas. Um mortal tentou
alcançar as estrelas e irá pagar com uma mão. Mas a dança será coroada
com sucesso. O horror repousa em maus sonhos, e aqueles que são puros
poderão tocar a pureza. Assim a noiva pode ser salva, e mesmo a morte
não separará aqueles dois. Imortalidade será trocada por incerteza.
Nunca subestime o poder do amor.” Meus irmão não estavam sem arte nessa
história. Eles também experenciaram o poder do amor dolorosamente. A
Terra Misericordiosa finalmente se voltou contra nós. Estávamos
perdidos. Nós sentimos admiração e medo, mas o juramento era mais
forte. Uma pedra estava próxima e despertou o desastre.

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 

Parte 11: A Calma Antes da Tempestade

Parte 12: Rumor e Dolorosa Verdade