Blind Guardian: "O Diário de Maglor", Parte 5

A imagem “http://www.valinor.com.br/images/stories/categorias_noticias/musica.jpg” contém erros e não pode ser exibida.
Mais uma tradução de "O Diário de Maglor", série de textos presentes no
encarte do álbum "Nightfall In Middle-Earth" (1998), do Blind Guardian.

Esta é a parte 5, entitulada "O Fraticídio".
 

 


O Fraticídio


Vermelho – Fecho meus olhos e vejo um rio de sangue que corre para as
limpas águas do oceano para tingi-lo com seu vermelho inocente. Abro
meus olhos e vejo mãos cobertas de sangue: as garras de uma besta.
Torpe, pressionado, assassino. Em meus sonhos eu caminho repetidamente
em direção à Cidade dos Cisnes. E embora eu possa sentir que nossos
próximos passos serão fatais, sou incapaz de alterar o curso dos
eventos. Tudo dentro de mim está gritando, mas eu permaneço silencioso
e sigo inquestionavelmente… Cavaleiros de cumes brancos. Sonhadores.
Inocentes, modestos, pacíficos. Ninguém ama mais a liberdade do que
eles. Sua canção alegra os habitantes do oceano, a música dos oceanos
alegra aos elfos do mar. Mas atrás dos muros há uma tempestade sendo
tramada. O abrigo está na escuridão. Ele permanece livre de sangue.
Nossos pedidos para considererar as exigencies de nossos pais foi
recusada. Armados e determinados nós tomamos o que eles não estavam
preparados para nos entregar de bom grado. Em nossas armaduras fomos
aos barcos, mas os marinheiros nos jogaram nas águas gélidas. A fuga de
meu povo terminou com uma queda. O frio do mar esquentou nossas almas,
nossa ira agitou-se. A angústia da vergonha precisava ser vingada – mil
vezes. Nós sacamos nossas espadas. A batalha começou – não há batalha
mais ordinária que o assassinato dos parentes. Bravos, porém inocentes
nos enfrentaram defensivamente. De seus corpos, eles permaneceram
sorrindo, corria sangue. Sua risada tornou-se surpresa, a surpresa
tornou-se medo, seu medo deixou a consciência por último. Já podíamos
ouvir suas lamentações. A voz de um foi seguida pela de muitos mais. O
mar uniu-se em seu cruel e belo lamento. Esse som assombrou-nos até o
fim. Nada – nem palavras, nem ações, nem oração – pode melhorar a
aflição que nos tomou nessa hora. Nossa ambição pelos barcos e a
satisfação de nossos sonhos sobrepujou nossa consciência. Gritos por
ajuda, gritos de agonia, gritos de morte, seguiram-nos para sempre.
Novamente ninguém veio para ajudar as enlutadas crianças do mar. O mar
chorava. A palavra do Mestre do Vento uniu os bravos. Com fúria
incendiante e com lágrimas que clamavam por vingar a injustiça cometida
contra amigos queridos, eles permanecem nas profundezas do oceano.
Nenhum ato poderia ser mais pesado.

__________
 
Blind Guardian é uma banda de heavy metal originária da Alemanha, sendo
atualmente um dos grandes nomes mundiais neste estilo. Muitas de suas
músicas são influenciadas pelas obras de Tolkien, sendo o álbum
"Nightfall In Middle-Earth" (1998) totalmente baseado em "O
Silmarillion". Nas páginas finais do encarte do disco, há vários
pequenos textos, que seriam escritos por Maglor, filho de Fëanor, como
uma espécie de "diário".
 
Leia também:
 
 

 

 
 

 

Comentários