Lista de Omissões em O Senhor dos Anéis – Livro VI

O Livro VI de O Senhor dos Anéis foram revisados pela Força Tarefa de Revisão da Traduçao Valinor, e diversas discrepâncias foram encontradas, conforme listadas abaixo

  • A Torre de Cirith Ungol – revisado pela Claurelin; sem problemas.
  • A Terra da Sombra – revisado pela Claurelin; com algumas omissões.
  • A Montanha da Perdição – revisado pela Claurelin; com alguns erros.
  • O Campo de Cormallen – revisado pela Claurelin; com pequenas falhas.
  • O Regente e o Rei – revisado pela Claurelin; alguns problemas.
  • Muitas despedidas – revisado pela Claurelin; alguns problemas.
  • A caminho de casa – revisado pela Claurelin; apenas um comentário.
  • O Expurgo do Condado – revisado pela Claurelin; alguns problemas.
  • Os Portos Cinzentos – revisado pela Claurelin; alguns problemas.

Os problemas nas traduções foram “categoricamente” divididos em erros, omissões e interpretações. As omissões variam de uma palavra apenas a, às vezes, algumas frases. Os erros são erros de tradução que podem levar a confusão ou a uma idéia errada do que realmente ocorreu. As interpretações são por vezes pequenos erros, por vezes liberdade de tradução, que não refletem fielmente a idéia original da frase, embora não prejudiquem completamente o entendimento da idéia expressada. O lugar das frases omitidas na tradução é marcado por (*).

Legenda para os números das páginas:
(MF94) – Edição de 94 da Martins Fontes.
(MF00) – Edição separada de 2000.
(MFU01) – Edição completa de 2001.

A Torre de Cirith Ungol

revisado pela Claurelin: uma omissão.

  • Omissão – pg. 249 (MF94), 170 (MF00), 952 (MFU01)

Tolkien descreve a Montanha da Perdição de longe, sob o ponto de vista de Sam, que está procurando Frodo:

“Sam avistou a montanha da Perdição…”

No original:

“IN SUCH AN HOUR OF LABOUR Sam beheld Mount Doom…”

O problema é o seguinte: é dito que a Montanha da Perdição entra em atividade periodicamente. Esta frase omitida, que traduzida ficaria algo como “em tal hora de atividade”, era a forma de Tolkien dizer que, justamente naquele momento de atividade da Montanha, Sam a avistou.

A Terra da Sombra

revisado pela Claurelin: duas omissões.

  • Omissão – pg. 278 (MF94), 972 (MFU01)

Frodo está se queixando do peso extra de carregar a malha de orc em Mordor:

“– Olhe aqui, Sam, meu rapaz – disse Frodo. – Estou cansado, exausto e não me resta nenhuma esperança. Mas preciso continuar tentado chegar à Montanha, enquanto puder me mover. (*) Mas não sou mal-agradecido.”

No original:

“– Look here, Sam dear lad – said Frodo – I’m tired, weary, I haven’t a hope left. But I have to go on trying to get to the Mountain, as long as I can move. THE RING IS ENOUGH. THIS EXTRA WEIGHT IS KILLING ME. I MUST GO. But don’t think I am ungrateful.”

As frases em maiúsculas, que traduzidas ficariam “O Anel é suficiente. Este peso extra está me matando. Devo ir.” foram omitidas completamente.

  • Omissão – pg. 300 (MF94), 206 (MF00), 987 (MFU01)

Sam e Frodo foram encontrados se escondendo e, confundidos com os orcs, colocados na fila para marchar até Udûn. Sam tentava ajudar Frodo a se manter em pé:

“Desesperado, Sam tentava ajudá-lo e mantê-lo de pé, embora sentisse que ele próprio mal conseguiria agüentar aquele passo por muito mais tempo: (*) seu mestre cairia ou desmaiaria, e tudo seria descoberto; e seus duros esforços teriam sido em vão. ‘Pelo menos vou pegar aquele condutor grande’, pensou ele.”

No original:

“Desperately, Sam tried to help him and hold him up, though he felt that he could himself hardly stay the pace much longer. AT ANY MOMENT NOW HE KNEW THAT THE END WOULD COME: his master would faint or fall, and all would be discovered, and their bitter efforts be in vain. – ‘I’ll have that big slave-driving DEVIL anyway’, he thought.”

A frase em maiúsculas, que significa “a qualquer momento agora ele sabia que o fim chegaria”, e que mostra melhor o tamanho da desesperança de Sam, foi omitida. E a palavra “devil” (diabo, demônio) que Sam usa para descrever o condutor de escravos que lhes deu a chicotada também foi omitida na tradução.

A Montanha da Perdição

revisado pela Claurelin: três omissões, um erro e uma interpretação.

  • Interpretação – pg. 303 (MF94), 207 (MF00), 988 (MFU01)

Sam e Frodo estão deitados, e Sam usa o manto cinzento de Lórien para se cobrir:

“Sam colocou a capa esfarrapada de orc sob a cabeça do mestre, COBRINDO-SE com o manto cinzento de Lórien;”

No original:

“Sam put his ragged orc-cloak under his master’s head, and COVERED THEM BOTH with the grey robe of Lórien;”

No original seria: “… sob a cabeça do mestre, cobrindo-os com o manto…”. Ou seja, Sam cobriu a ambos com o manto de Lórien.

  • Omissão – pg. 303-4 (MF94), 207 (MF00), 988 (MFU01)

Amanhece:

“Pela manhã uma luz cinzenta apareceu de novo, pois nas altas regiões o Vento Oeste ainda soprava; mas lá embaixo nas pedras, atrás das fronteiras da Terra Negra, o ar parecia quase morto, frio e ao mesmo tempo sufocante. (*) A terra ao redor era desolada, plana e pardacenta.”

No original:

“In the morning a grey light came again, for in the high regions the West Wind still blew, but down on the stones behind the fences of the Black Land the air seemed almost dead, chill and yet stifling. SAM LOOKED UP OUT OF THE HOLLOW. The land all about was dreary, flat and drab-hued.”

Foi omitida a frase em maiúsculas, que quer dizer “Sam olhou por cima da concavidade”.

  • Erro – pg. 304 (MF94), 207 (MF00), 988 (MFU01)

Sam depois de calcular as distâncias:

“A ESPERANÇA MORRERA POR MUITO TEMPO EM SEU FORTE CORAÇÃO, e até agora ele sempre conseguira pensar um pouco na volta para casa.”

No original:

“NEVER FOR LONG HAD HOPE DIED in his staunch heart, and always until now he had taken some thought for their return.”

Há um erro de tradução; o original diz “JAMAIS A ESPERANÇA MORRERA por muito tempo em seu coração forte …”. A tradução faz parecer que Sam já tinha perdido a esperança, quando na verdade a esperança jamais tinha morrido por muito tempo no coração dele.

  • Omissão – pg. 315 (MF94), 214-5 (MF00), 995-996 (MFU01)

Sam estava exausto, mas determinado:

“… Já nenhum debate perturbava-lhe a mente. Ele agora conhecia todos os argumentos do desespero e não estava disposto a lhes dar ouvidos. (*) Deixara de sentir necessidade ou vontade de dormir, e só desejava ficar acordado, vigiando…”

No original:

“…No more debates disturbed his mind. He knew all the arguments of despair and would nort listen to them. HIS WILL WAS SET AND ONLY DEATH WOULD BREAK IT. He felt no longer either desire or need of sleep, but rather of watchfulness…”

A frase em maiúsculas, que significa “Sua vontade estava definida e apenas a morte a quebraria”, foi omitida.

  • Omissão – pg. 320 (MF94), 218 (MF00), 999 (MFU01)

Gollum ataca Frodo antes de chegarem à Montanha. Gollum falando:

“Messstre malvado! – chiou a voz. – Messstre malvado nos engana; engana Sméagol, Gollum. Não deve ir por ali. Não deve machucar o Precioso! Dê ele para Sméagol, ssim, dê ele para nósss! (*)”

No original:

“-Wicked masster – it hissed. – Wicked master cheats us; cheats Sméagol, gollum. He musstn’t go that way. He musstn’t hurt Precious. Give it to Sméagol, yess, give it to us! GIVE IT TO USS!”

Faltou o último “dê ele para nóss!”.

O Campo de Cormallen

revisado pela Claurelin: duas interpretações.

  • Interpretação – pg. 335 (MF94), 229 (MF00), 1009 (MFU01)

Gandalf pergunta a Sam como ele está se sentindo. A resposta:

“…Sinto-me como a primavera depois do inverno, COM sol nas folhas; e como trombetas e harpas e TODAS AS MÚSICAS QUE JAMAIS OUVI!”

“…I feel like spring after winter, AND sun on the leaves; and like trumpets and harps and ALL THE SONGS I HAVE EVER HEARD!”

Na verdade, a frase original quer dizer: “… Sinto me como a primavera depois do inverno, E sol nas folhas; e como trombetas e harpas e TODAS AS MÚSICAS QUE EU JÁ OUVI!”

  • Interpretação – pg. 342 (MF94), 234 (MF00), 1014 (MFU01)

Legolas está dizendo que caminhar na floresta já é descanso suficiente para ele, e antecipa a vinda dos elfos para Gondor se Thranduil o permitir:

“Em dias vindouros, se meu senhor élfico permitir, alguns de MEU povo vão se mudar para cá; quando VIEREM será uma alegria completa, por um tempo…”

No original:

“In days to come, if my Elven-lord allows, some of OUR folk shall remove hither; and when WE COME it shall be blessed, for a while…”

O que está diferente aqui é que primeiro Legolas se refere ao povo como “nosso”, e não “meu”. Depois, ele se inclui nos que virão ao dizer “quando nós viermos”, e não quando “vierem”.

O Regente e o Rei

revisado pela Claurelin: duas omissões e uma interpretação.

  • Omissão – pg. 348 (MF94), 239 (MF00), 1018 (MFU01)

Éowyn e Faramir se conhecem, e é descrito o que ela pensa de dele:

“… Pensou que aquele homem (*), ao mesmo tempo austero e gentil, poderia considerá-la apenas geniosa…”

No original:

“…She guessed that this TALL man, both stern and gentle, might think her merely wayward…”

No original, além de austero e gentil, Faramir é descrito como alto.

  • Omissão – pg. 360 (MF94), 247 (MF00), 1026 (MFU01)

Descrevendo Aragorn segundos após sua coroação:

“…e a sabedoria ornava-lhe a fronte, e havia força e cura em suas mãos, e uma aura de luz o envolvia. (*) – Eis o rei!”

No original:

“…and wisdom sat upon his brow, and strength and healing were in his hands, and a light was about him. AND THEN FARAMIR CRIED: – Behold the King!”

Quem grita “Eis o rei!” é Faramir. A frase omitida é “E então Faramir gritou:”

  • Interpretação – pg. 367 (MF94), 252 (MF00), 1031 (MFU01)

A última frase do capítulo:

“… e cumpriu-se a história de seus árduos trabalhos e de sua longa espera.”

No original:

“…and the tail of THEIR long waiting and labours was come to fulfilment.”

No original, além de não existir a palavra árduos, temos: “e a história da longa espera e trabalhos DELES foi cumprida”, ou seja, a história que se cumpriu foi a de Aragorn e Arwen. Na tradução, não fica claro que se trata do trabalho e espera de ambos.

Muitas despedidas

revisado pela Claurelin: uma omissão e uma interpretação.

  • Interpretação – pg. 384 (MF94), 263 (MF00), 1042 (MFU01)

Saruman falando à Comitiva (mais especificamente respondendo a algo dito por Galadriel) que está voltando para casa:

“…Vocês se destruíram e sabem disso. E vai me trazer algum consolo, enquanto vago sem rumo, pensar que vocês derrubaram sua ÚNICA casa quando destruíram a minha.”

No original:

“…You have doomed yourselves, and you know it. And it will afford me some comfort as I wander to think that you pulled down your OWN house when you destroyed mine.”

Na verdade Saruman diz: “vocês derrubaram sua PRÓPRIA casa quando…”.

  • Omissão – pg. 388 (MF94), 266 (MF00), 1045 (MFU01)

Bilbo acordando e reagindo aos contos dos hobbits:

“Que esplêndido! (*) Mas onde estávamos?”

No original:

“How splendid! HOW WONDERFUL! But where were we?”

Foi omitida a frase “Que maravilha!”.

A caminho de casa

revisado pela Claurelin: uma interpretação.

  • Interpretação – pg. 393 (MF94), 269 (MF00), 1048 (MFU01)

Depois que Frodo sente-se mal quando seu ferimento do dia 6 de outubro faz um ano, ele comenta com Gandalf como se sente, e lhe pergunta:

“…Não existe um retorno de verdade. Embora eu possa voltar, o Condado não será o mesmo, pois eu não serei o mesmo. Fui ferido por faca, ferrão e dente, sem falar no fardo que carreguei por tanto tempo. QUANDO PODEREI DESCANSAR?”

No original:

“…There is no real going back. Though I may come to the Shire, it will not seem the same; for I shall not be the same. I am wounded with knife, sting, and tooth, and a long burden. WHERE SHALL I FIND REST?

Na verdade, Frodo pergunta: “Onde encontrarei descanso?” e não “quando”.

O Expurgo do Condado

revisado pela Claurelin: dois erros.

  • Erro – pg. 414 (MF94), 283 (MF00), 1061 (MFU01)

Robin, um dos Condestáveis, está falando com Sam:

“…Ultimamente está pior. Agora frequentemente NOS espancam”.

No original:

“…Lately it’s been getting worse. Often they beat’EM now.”

Robin diz que os que estão sendo presos frequentemente são espancados agora. Foi traduzido como “nos espancam”, o que não é correto, uma vez que dá a entender que os Condestáveis também apanhavam, o que não é verdade.

  • Erro – pg. 429 (MF94), 294 (MF00), 1072 (MFU01)

O senhor Villa falando sobre o que tinha acontecido no Condado:

“- Tudo começou com Pústula, como o chamamos – disse o SR. ALGODÃO – “

No original:

“It all began with Pimple, as we call him – said Farmer Cotton…”

Durante todo o livro,inclusive no parágrafo que precede a frase, o sobrenome Cotton é traduzido por Villa. E é a forma correta de acordo com as orientações de Tolkien. Apenas nesta frase ele está traduzido de forma incorreta, ou seja, literalmente, para “Algodão”.

Os Portos Cinzentos

revisado pela Claurelin: uma interpretação.

  • Interpretação – pg. 460 (MF94), 315 (MF00), 1092 (MFU01)

Sam está voltando para sua casa:

“…E ele prosseguiu, e havia uma luz amarela, e fogo lá dentro; a refeição da noite estava pronta, COMO ELE ESPERAVA…”

No original:

“…And he went on, and there was yellow light, and fire within; and the evening meal as ready, AND HE WAS EXPECTED…”

Na verdade a frase original quer dizer que ele (Sam) estava sendo esperado, e não que tudo estava como ele esperava.

Uma ideia sobre “Lista de Omissões em O Senhor dos Anéis – Livro VI”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *