Lista de Omissões em O Senhor dos Anéis – Livro V

O Livro V de O Senhor dos Anéis foram revisados pela Força Tarefa de Revisão da Traduçao Valinor, e diversas discrepâncias foram encontradas, conforme listadas abaixo

  • Minas Tirith – revisado pela Claurelin; sem omissões. Algumas interpretações de tradução discutíveis.
  • A passagem da Companhia Cinzenta – revisado pela Claurelin; sem problemas.
  • A concentração das tropas de Rohan – revisado pela Claurelin; sem problemas.
  • O cerco de Gondor – revisado pela Claurelin; sem problemas.
  • A cavalgada dos rohirrim – revisado pela Claurelin; sem problemas.
  • A batalha dos Campos de Pelennor – revisado pela Claurelin; com um problema na tradução.
  • A Pira de Denethor – revisado pela Claurelin; com uma omissão.
  • As Casas de Cura – revisado pela Claurelin; com duas omissões e um problema de interpretação.
  • O último debate – revisado pela Claurelin; sem problemas.
  • O Portão Negro se abre – revisado pela Claurelin; com algumas omissões e problemas de tradução.

Os problemas nas traduções foram “categoricamente” divididos em erros, omissões e interpretações. As omissões variam de uma palavra apenas a, às vezes, algumas frases. Os erros são erros de tradução que podem levar a confusão ou a uma idéia errada do que realmente ocorreu. As interpretações são por vezes pequenos erros, por vezes liberdade de tradução, que não refletem fielmente a idéia original da frase, embora não prejudiquem completamente o entendimento da idéia expressada. O lugar das frases omitidas na tradução é marcado por (*).

Legenda para os números das páginas:
(MF94) – Edição de 94 da Martins Fontes.
(MF00) – Edição separada de 2000.
(EMF01) – Edição especial capa dura, volume único, numerada e limitada a 10 mil exemplares, lançada em 2001.

Minas Tirith

revisado pela Claurelin: uma omissão e um erro.

  • Omissão – pg. 7 (MF94), 6 (MF00), 790 (EMF01)

Gandalf e Pippin estão cavalgando e chegando a Minas Tirith. Gandalf diz:

“…faz tempo que os faróis (*) não se acendem – disse ele – e nos dias antigos eles não eram necessários, pois Gondor tinha as Sete Pedras. – Pippin se agitou, inquieto.”

No original:

“… it is long since the beacons OF THE NORTH were lit – he said – and in the ancient days of Gondor they were not needed, for they had the Seven Stones. – Pippin stirred uneasily.”

Foi omitida na tradução a palavra/expressão DO NORTE.

  • Erro – pg. 8 (MF94), 7 (MF00), 791 (EMF01)

Os guardas se surpreendem com a presença de Pippin, sem entender o que ele é. Pippin diz:

“Homem! – gritou Pippin, EMBORA NÃO TIVESSE ACORDADO INTEIRAMENTE. – Homem! Realmente não!…”

No original:

“Man! – cried Pippin, NOW THOROUGHLY ROUSED. – Man! Indeed not!…”

Aqui há uma grande falha de tradução. O inglês é claro: “… gritou Pippin, AGORA INTEIRAMENTE ACORDADO”. O tradutor se confundiu dizendo que Pippin ainda não estava inteiramente acordado, quando, na verdade, ao ser chamado de “homem”, Pippin já estava totalmente desperto.

A passagem da Companhia Cinzenta

revisado pela Claurelin: sem omissões ou falhas graves de tradução.

A concentração das tropas de Rohan

revisado pela Claurelin: sem omissões ou falhas graves de tradução.

O cerco de Gondor

revisado pela Claurelin: sem omissões ou falhas graves de tradução.

A cavalgada dos rohirrim

revisado pela Claurelin: sem omissões ou falhas graves de tradução.

A batalha dos Campos do Pelennor

revisado pela Claurelin: uma interpretação.

  • Interpretação – pg. 158 (MF94), 107 (MF00), 890 (EMF01)

Merry está com Éowyn diante do Espectro do Anel, no meio da batalha:

“Por um momento, o coração de Merry foi presa de puro assombro.”

No original:

“…Very amazement for a moment conquered Merry’s fear.”

Esta tradução fica diferente do original, pois não menciona o medo que Merry estava sentindo, e que esse medo foi superado pelo assombro, pela surpresa que ele sentiu. Não sei por que mencionaram o coração de Merry.

A Pira de Denethor

revisado pela Claurelin: uma omissão.

  • Omissão – pg. 174 (MF94), 115 (MF00), 900 (EMF01)

Pippin corre para encontrar Gandalf e contar a ele que Denethor enlouqueceu e que quer queimar Faramir vivo. Pippin comenta com Gandalf que Beregond está sabendo do que aconteceu:

“…E mandou homens buscarem lenha e óleo. Eu contei isso a Beregond, mas o que ele pode fazer de qualquer forma”

No original:

“… And he has sent men to fetch wood and oil And I have told Beregond, BUT I’M AFRAID HE WON’T DARE TO LEAVE HIS POST: HE IS ON GUARD. And what can he do anyway?”

Foi omitida toda a frase em maiúsculas do original, que quer dizer: “mas temo que ele não ousará deixar seu posto: está de guarda.” Esta omissão é grave, porque quem lê a tradução acaba não notando que Pippin tem dúvidas de que Beregond tomaria de fato alguma atitude para salvar Faramir.

As Casas de Cura

revisado pela Claurelin: uma interpretação e duas pequenas omissões.

  • Interpretação – pg. 187 (MF94), 126 (MF00), 909 (EMF01)

Pippin acabara de encontrar Merry e está andando pela Cidade com ele, que está ferido, e encontram Bergil:

“- Estou a serviço dos curadores. – disse Bergil – Não posso ficar. – NÃO ESTOU PEDINDO ISSO! – disse Pippin. – Mas diga-lhes lá em cima que trago comigo um hobbit doente, um perian, veja bem, que chega do campo de batalha. …”

“- I am running errands for the Healers. – said Bergil. – I cannot stay. – DON’T – said Pippin. – But tell them up there that I have a sick hobbit, a perian, mind you, come from the battle-field. …”

O “Don’t” que Pippin fala seria melhor traduzido como “Não fique!”, em vez de “Não estou pedindo isso”. Afinal, o “não fique” já implica que Pippin não quer que ele fique, mas sim que chame alguém.

  • Omissão – pg. 203-4 (MF94), 137 (MF00), 920 (EMF01)

Aragorn acaba de ajudar Merry a despertar nas Casas de Cura, e Merry diz que perdeu sua mochila:

“… E ele vai lhe dizer que não sabia que a erva que você deseja tinha algum poder, mas que ela é vulgarmente chamada de erva-do-homem-do-oeste, enquanto os nobres a chamam de galenas; vai também dizer os nomes em língua mais eruditas, e depois de acrescentar algumas rimas semi-esquecidas (*) lamentará informar que não existe dessa erva na Casa, …”

No original:

“…And he will tell you that he did not know that the herb you desired had any virtues, but that it is called westmansweed by the vulgar, and galenas by the noble, and other names in other tongues more learned, and after adding a few half-forgotten rhymes THAT HE DOES NOT UNDERSTAND, he will regretfully inform you that there is none in the House, …”

A frase em maiúsculas, que significa “que ele não entende” foi omitida, e ficamos sem saber que, segundo Aragorn, o mestre-de-ervas da Casa não entende as rimas semi-esquecidas que recita.

  • Omissão – pg. 205-6 (MF94), 139 (MF00), 922 (EMF01)

Depois que Aragorn sai das Casas de Cura, várias pessoas já o esperavam do lado de fora para pedir ajuda:

“Às portas das Casas muitos já se juntavam para ver Aragorn, e o seguiram; quando finalmente ele terminou de cear, vieram homens rogando-lhe que curasse seus parentes ou amigos (*) da Sombra Negra.”

No original:

“At the doors of the Houses, many were already gathered to see Aragorn, and they followed after him; and when at last he had supped, men came and prayed that he would heal their kinsmen or their friends WHOSE LIVES WERE IN PERIL THROUGH HURT OR WOUND, OR WHO LAY UNDER THE Black Shadow.”

Faltou a frase: “cujas vidas estavam em perigo devido a machucado ou ferimento, ou que permaneciam sob a Sombra Negra”.

O último debate

revisado pela Claurelin: sem omissões ou falhas graves de tradução.

O Portão Negro se abre

revisado pela Claurelin: duas omissões, um erro e uma interpretação.

  • Interpretação – pg. 232 (MF94), 157 (MF00), 939 (EMF01)

Na descrição do Portão Negro:

“… mas ao sul, agora já próxima, assomava a grande fortaleza de Cirith Gorgor, com o Portão Negro no meio, TENDO AO LADO AS DUAS TORRES DOS DENTES, ALTAS E ESCURAS”.

No original:

“…but south and now near loomed the great rampart of Cirith Gorgor, and the Black Gate amidmost, AND THE TWO TOWERS OF THE TEETH TALL AND DARK UPON EITHER SIDE.”

Esta tradução pode induzir ao erro, pois o original está dizendo que as torres estão UMA DE CADA LADO DO PORTÃO, enquanto que, na tradução, pode-se entender que as torres estão AO LADO DO PORTÃO, como se as duas estivessem juntas e de um lado só do portão.

  • Omissão – pg. 233 (MF94), 158 (MF00), 940 (EMF01)

Na descrição da Boca de Sauron:

“Como seu líder veio cavalgando um vulto (*) maligno…”

No original:

“At its head there rode a TALL and evil shape…”

Foi omitido que o vulto era, além de maligno, ALTO.

  • Omissão – pg. 240 (MF94), 163 (MF00), 945 (EMF01)

Na descrição dos trolls que atacaram diante do Portão Negro:

“… e estavam vestidos apenas com malhas justas de escamas resistentes (*); mas carregavam escudos redondos, enormes e negros…”

No original:

“…and they were clad only in close-fitting mesh of horny scales, OR MAYBE THAT WAS THEIR HIDEOUS HIDE; but they bore round bucklers huge and black…”

Foi omitida a frase em maiúsculas, que significa “ou talvez aquela fosse sua pele horrorosa”. Ou seja, ficamos sem saber que havia dúvidas se as escamas que cobriam os trolls eram uma malha de proteção ou simplesmente a pele deles.

  • Erro – pg. 240 (MF94), 163 (MF00), 945 (EMF01)

Ainda falando dos trolls:

“… batendo sobre elmo e cabeça, COM ARMA e escudo…”

E no original:

“… and beat upon helm and head, AND ARM and shield…”

A tradução correta seria: “… batendo sobre elmo e cabeça, e braço e escudo…”

Uma ideia sobre “Lista de Omissões em O Senhor dos Anéis – Livro V”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *