Blind Guardian: "O Diário de Maglor", Parte 9

Mais uma tradução de "O Diário de Maglor", série de textos presentes no
encarte do álbum "Nightfall In Middle-Earth" (1998), do Blind Guardian.

Esta é a parte 9, entitulada "Agonia, Esperança, Agonia".
 
 
 

 

Agonia, Esperança, Agonia

Embora tenhamos reconhecido a armadilha, éramos incapazes de escapar
das intenções malignas de nosso inimigo. Capturado, humilhado e
inalcançável, um irmão foi acorrentado à uma rocha no alto de uma
grande montanha. Desesperado e exausto, ele permaneceu lá, esperando em
vão por salvação. A lua apareceu nos céus, e com ela aqueles de nosso
povo que foram deixados para trás nos desertos de gelo. Nosso povo
sofreu aflição sem fim, e eles realizaram grandes e abnegados atos mil
vezes. Orgulhosos e sem medo seu grande povo marchou por terra, e seu
líder hasteou seu estandarte azul, enquanto atrás dele o brilhante sol
erguia-se no céu. Em frente aos portões inimigos suas trombetas soaram
alto e abalaram as poderosas torres da fortaleza. O Senhor do Escuro
reconheceu seu inimigo, mas o inimigo afastou-se incólume. Desde então
vivemos separados de nós mesmos, tão grande foi nossa culpa. Junto com
o sol os mortais, ou segundo povo, apareceu. Os filhos do sol
lentamente vagaram em direção à luz e assim em direção ao nosso reino.

___________

 
Blind Guardian é uma banda de heavy metal originária da Alemanha, sendo
atualmente um dos grandes nomes mundiais neste estilo. Muitas de suas
músicas são influenciadas pelas obras de Tolkien, sendo o álbum
"Nightfall In Middle-Earth" (1998) totalmente baseado em "O
Silmarillion". Nas páginas finais do encarte do disco, há vários
pequenos textos, que seriam escritos por Maglor, filho de Fëanor, como
uma espécie de "diário".
 
Leia também: