Onde está o Anel de Saruman?

Alguns dias atrás estávamos discutindo sobre o Anel de Saruman, na Lista de Discussão Valinor, o que causou uma certa confusão. Uma citação feita por mim da edição em inglês do SdA não foi encontrada de forma alguma na edição nacional. Hoje, em uma verdadeira força tarefa, vasculhamos todas as edições nacionais já lançadas da obras – com a exceção da edição pirata da Artenova, de 1976 – à procura do texto perdido. E de fato, o danado não se encontrava lá. Que fique registrado que a maior responsável por tal descoberta foi a Mel da lista Valinor Obras.

Segue abaixao a descrição do parágrafo sumido e como ficaria uma possível tradução em português. E registro que a discussão e descoberta foi obra de um grupo de pessoas da lista, da qual eu tive participação meramente marginal e de “juntar os caquinhos”. Foram eles: Mel (descobridora original do parágrafo faltante), Lasgalen, Ricardo Bittencourt e Ispaine.

Seguindo em frente, o que detectamos foi que a edição nacional de SdA deixa de fora um parágrafo crucial do Conselho de Elrond. Na versão original em inglês o trecho é o seguinte, do qual eu coloquei um parágrafo antes e um após o trecho faltante:

Late one evening I came to the gate, like a great arch in the wall of rock; and it was strongly guarded. But the keepers of the gate were on the watch for me and told me that Saruman awaited me. I rode under the arch, and the gate closed silently behind me, and suddenly I was afraid, though I knew no reason for it.

But I rode to the foot of Orthanc, and came to the stair of Saruman and there he met me and led me up to his high chamber. He wore a ring on his finger.

“So you have come, Gandalf,” he said to me gravely; but in his eyes there seemed to be a white light, as if a cold laughter was in his heart.

Em português, temos (segundo tradução da Martins Fontes):

– Uma noite, bem tarde, cheguei a esse portão, semelhante a um grande arco na muralha de rochas. Estava fortemente guardado. Mas os guardas estavam vigiando, à minha espera, e me disseram que Saruman me esperava. Passei por baixo do arco, e o portão se fechou silenciosamente atrás de mim; de repente senti medo, embora não conhecesse motivo para isso.

– “Então você veio, Gandalf“, disse-me ele num tom grave; mas em seus olhos parecia haver uma luz branca, como se um riso frio estivesse em seu coração.

O parágrafo ficaria, em português, segundo minha tradução pessoal e livre, da seguinte forma:

Porém eu cavalguei até a base de Orthanc e fui até a escada de Saruman onde ele me encontrou e me conduziu até a câmara alta. Ele usava um anel em seu dedo.

Perde-se continuidade, pois o encontro de Saruman e Gandalf não é citado. Perde-se a informação de que Saruman usava um anel, perde-se um pouco de confiança na tradução nacional. Esta última, aliás, por mais um motivo, pois é dito que Gandalf chega a Orthanc “Uma noite, bem tarde” quando no original encontramos “Late one evening” que seria algo como “ao final do entardecer”.

Os trechos acima citados encontram-se no capítulo “O Conselho de Elrond“, que é se encontra no Volume I, Livro II, Capítulo II.

De fato, algo bastante incomum e do qual tanto a tradutora quanto a editora estão sendo comunicados do problema. E fica aqui registrado para todo mundo que sim, Saruman fez um anel para si.

[Agradecimento especial a toda a galera da Lista Valinor]

Like
Like x 2
Like
Agree x 1

6 ideias sobre “Onde está o Anel de Saruman?”

  1. E só com esse artigo que eu fui tomar conhecimento dessa fabulosa força-tarefa de revisão da tradução! Quantos erros, e quantas omissões! Mais um motivo crucial para se fazer um esforço para ler no original. @Deriel, a lista acabou sendo mesmo enviada à Martins Fontes, e houve nova edição que a tenha considerado?

  2. Cara, a descrição do Deriel de como se deu o achado me lembrou o trabalho de Gandalf pra encontrar o relato de Isildur.

    Ainda bem que temos ainda mestres das tradições que continuam compilando e debatendo todos os "manuscritos" publicados rs

  3. Fui ler alguns debates sobre o significado do termo ring maker (grafia maiúscula ou minúscula no original). Mas sim, Saruman tinha tudo para ser um fazedor de anéis. Ele, além de ser maia, tinha ligação com os conhecimentos de Aulë de forma semelhante a Sauron e Feanor.

    Todavia Sauron superou e ultrapassou em muito a mera forjadura de anéis mágicos (em tese qualquer artefato com algum poder subcriativo imbuído de vontade feito por um elfo ou maia). Sauron havia adquirido conhecimento e poder de outro Vala, Melkor (além de Aulë) e ele se aproveitou do ápice da tecnologia da terra média quando teve acesso a melhor mão de obra trabalhadora (os elfos Noldor do sangue de Feanor) e a melhor matéria prima (fornecida pelos acordos com os brilhantes anões de Moria). Quando os anéis estivessem prontos ele já tinha mais ou menos uma idéia de quem ganharia os presentes em cada povo.

    Já Saruman foi atrás de juntar o que havia sobrado de documentos perdidos e de seu próprio conhecimento agindo em sigilo completo com relação ao assunto. Muita coisa ele conseguiu redescobrir como atestam as modificações de orcs e fogos que acendia com que vinha experimentando. Mas a cada descoberta ele mesmo se tornava cada vez mais como Sauron e o seu próprio Língua de Cobra se parecia cada vez mais com um candidato de Nazgul, um tipo de verme do anel destinado a tomar um reino (Rohan) e ajudar Saruman a controlar homens a distância.

  4. Nossa, eu li essa parte essa semana, e não entendi nada! 😆 Não imaginei que a tradução fosse engolir um parágrafo inteiro, então imaginei que nas outras leituras a passagem me havia passado despercebida. A primeira coisa que imaginei é que Sauron, como recompensa pela aliança, teria dado a Saruman um dos Sete, pois sabe-se que ele recuperou aqueles que não foram destruídos. Mas depois, na mesma narração de Gandalf, Saruman se intitula como "Ring-maker", o que deixa pouca margem para outra conclusão senão a de que o famigerado anel era mesmo obra própria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *