Batalha de Fornost

battle-of-fornost.gifBatalha entre as forças do Rei-Bruxo de Angmar e as forças combinadas dos Dúnedain do Norte, Elfos de Lindon e Valfenda, e Homens de Gondor. A Batalha de Fornost foi travada em 1975 na planície oeste de Fornost entre as Colinas do Norte e o Lago Vesperturvo. A batalha resultou na derrota do Rei-Bruxo, mas marcou também o fim do Reino Norte de Arnor.

 

 

O Rei-Bruxo era o Senhor dos Nazgûl, e estava preocupando os Dúnedain do Norte desde que estabeleceu o domínio de Angmar em 1300. No inverno de 1974 uma grande força de Angmar capturou Fornost, que era a capital do que havia sobrado do Reino do Norte. O Rei-Bruxo em pessoa assumiu o comando da cidade.

A maioria dos Dúnedain fugiu para o oeste através do Rio Lûn para Lindon, mas alguns, liderados pelo Rei Arvedui, garantiram por algum tempo o controle nas Colinas do Norte. Eles logo foram forçados a recuar para o norte, rumo a Baía de Gelo de Forochel. Um barco foi enviado dos Portos Cinzentos para resgatá-los, mas ele perdeu-se no mar em março de 1975 e Arvedui e todos os que estavam a bordo pereceram.

Finalmente, uma frota de Gondor chegou em resposta a um pedido de ajuda que Arvedui tinha enviado antes da invasão. Haviam tantos barcos que eles tomaram todo o cais do Golfo de Lûn. A frota trouxe um grande exército liderado por Eärnur, o filho do Rei Eärnil II de Gondor, bem como uma cavalaria que incluía cavaleiros de Rhovanion. Estes juntaram suas forças com os remanescentes dos Dúnedain do Norte e os Elfos de Lindon liderados por Círdan para formar a Hoste do Oeste. Alguns arqueiros do Condado os acompanharam.

A Hoste do Oeste cruzou o Lûn e chegou às Colinas de Vesperturvo. O Rei-Bruxo estava muito confiante e em vez de esperar que as Hostes tentassem retomar Fornost, ele enviou seu exército para encontrá-los. A Hoste do Oeste veio por baixo, a partir das montanhas, para a planície e encontrou-se com as forças de Angmar em batalha.

As forças de Angmar começaram a recuar rumo a Fornost. Em seguida, seu flanco foi atacado pela cavalaria da Hoste do Oeste, que contornara as Colinas de Vesperturvo para descer pelo norte. As forças de Angmar foram derrotadas. O Rei-Bruxo tentou recuar para sua fortaleza de Carn Dum com os remanescentes de suas tropas, mas eles foram perseguidos pela cavalaria liderada por Eärnur. Eärnur se juntou a Glorfindel e um exército de Elfos de Valfenda, e juntos eles acabaram com as forças do Rei-Bruxo.

O Rei-Bruxo voltou-se contra Eärnur, que tentou manter-se firme, mas foi incapaz de controlar seu cavalo aterrorizado. Então Glorfindel aproximou-se e o Rei-Bruxo fugiu pela escuridão da noite. Eärnur esperava poder persegui-lo, mas Glorfindel lhe disse: “Muito distante ainda está sua destruição, e ele não cairá pela mão de um homem.” ( SdA, apêndice A, p. 338)

Todos os Orcs e os Homens a serviço de Angmar haviam sido mortos ou fugiram para longe e o Rei-Bruxo retornou para Mordor. Mais de 1000 anos mais tarde, a profecia de Glorfindel veio a acontecer quando o Rei-Bruxo foi destruído na Batalha dos Campos de Pelennor por uma mulher e um Hobbit, ao invés de um homem.

Apesar da vitória sobre Angmar, os Dúnedain do Norte foram bastante reduzidos e enfraquecidos em número e o Reino Norte de Arnor não pode ser mantido por muito tempo. Fornost permaneceu abandonada, e os Dúnedain passaram a ser um povo nômade chamado de Guardiões pelo povo de Eriador. Não foi antes do fim da Terceira Era que o Reino Norte foi re-estabelecido por Aragorn, o Rei Elessar.

Nomes & Etimologia:

A Batalha de Fornost tem seu nome derivado da cidade capital vizinha de Fornost, que quer dizer “Fortaleza do Norte”.

Fontes:

O Thain’s Book

Apêndice A do O Senhor dos Anéis: "Reinado do Norte e os Dunedáin," pág. 326-30; "Gondor e os Herdeiros de Anárion" pág. 331-39
O Silmarillion: "Apêndice – Elementos em nomes dos idiomas quenya e sindarin" pág. 447