Angmar

O Reino-bruxo de Angmar na parte norte das Montanhas Nebulosas surgiu no ano 1300 da Terceira Era do Sol. Sua capital era Carn Dûm, e era povoada por Orcs e os bárbaros Homens das Montanhas de Ettenmoors. Seu governante era chamado Bruxo-rei de Angmar, que na verdade era o Senhor dos Nazgûl e o principal servo de Sauron, o Senhor do Escuro.
For quase 700 anos o Bruxo-rei governou e Angmar fez constante guerra contra o Reino Dúnedain do norte em Arnor. Arnor foi finalmente destruída em 1974, mas em 1975, um exército combinado dos Homens de Gondor e Elfos derrotou o exército do Bruxo-rei na Batalha de Fornost e depois destruíram toda Angmar.

Comente este Artigo em nossa Comunidade

Comentários

  1. Bruno Ruiz Segantini

    Mas e o corpo deles? Um dia eles foram homens comuns, certo? Quando se transformaram em espectro devem ter deixado o corpo em algum canto, meio que "morrido". O corpo não pode simplesmente desaparecer.

    Ou eles estavam eternamente invisíveis por conta dos Nove Anéis?

    Revelou-se mais fácil atrair os homens para a armadilha. Os que usaram os nove anéis tornaram-se poderosos no seu tempo, reis, feiticeiros e guerreiros do passado remoto. Conquistaram glória e enorme fortuna, mas elas acabaram sendo sua desgraça. Ao que parecia eles tinha vida eterna, mas a vida se tornou insuportável para eles. Podiam caminhar, se quisessem, sem serem vistos por nenhum olhar neste mundo sob o sol, e podiam enxergar coisas em mundos invisíveis para os mortais. Mas com enorme frequência viam apenas os espectros e as ilusões de Sauron. E um a um, mais cedo ou mais tarde, de acordo com sua força inata e bondade ou maldade de suas vontades no início, eles caíam sob a escravidão do anel que portavam e sob o domínio do Um, que era o de Sauron. E se tornaram invisíveis para sempre, menos para ele, que usava o Anel Governante, e passaram para o reino das sombras. Os nazgûl eram eles, os Espectros do Anel, os mais terríveis servos do Inimigo. A escuridão ia com eles e seus gritos eram dados com a voz da morte.

  2. Grimnir

    Sim, quando ele recebe o mapa e a chave de Erebor do desmemoriado Thráin, ele já descobre sobre o retorno de Sauron. Só que é ignorado por Saruman no Conselho Branco.

    E realmente não tem nada disso de nazgûl ser enterrado. Eles fogem depois da Guerra da Última Aliança e depois retornam quando Sauron se estabelece em Dol Guldur. Na Batalha de Fornost, que marca a queda de Angmar, o Rei-Bruxo foge para Mordor. É justamente nesse momento que é dita a famosa frase sobre ele não poder ser morto por nenhum homem.

    Os nazgûl não tem forma física, de modo que as suas vestes é que garantem forma a sua inexistência. Vestes essas que teoricamente são protegidas pela magia de Sauron, já que depois de derrotados no Vau os nazgûl voltaram para Mordor (ou pelo menos é o que Gandalf supõe). Só encontram os mantos destruídos nas águas, perto de Valfenda.

    Mas e o corpo deles? Um dia eles foram homens comuns, certo? Quando se transformaram em espectro devem ter deixado o corpo em algum canto, meio que "morrido". O corpo não pode simplesmente desaparecer.

    Ou eles estavam eternamente invisíveis por conta dos Nove Anéis?

  3. Mireille

    Ah, entendi agora! Acho que você tem razão, o filme mudou a ordem dos eventos mesmo. Não só mudou como alterou, né… não tem isso de nazgûl sendo enterrado e tudo mais. Tipo quando Gandalf começa a organizar a aventura e não sabe nada sobre Sauron ainda, quando na verdade ele já foi investigar em Dol Guldur e está a par do que está acontecendo por lá.

    Sim, quando ele recebe o mapa e a chave de Erebor do desmemoriado Thráin, ele já descobre sobre o retorno de Sauron. Só que é ignorado por Saruman no Conselho Branco.

    E realmente não tem nada disso de nazgûl ser enterrado. Eles fogem depois da Guerra da Última Aliança e depois retornam quando Sauron se estabelece em Dol Guldur. Na Batalha de Fornost, que marca a queda de Angmar, o Rei-Bruxo foge para Mordor. É justamente nesse momento que é dita a famosa frase sobre ele não poder ser morto por nenhum homem.

    Os nazgûl não tem forma física, de modo que as suas vestes é que garantem forma a sua inexistência. Vestes essas que teoricamente são protegidas pela magia de Sauron, já que depois de derrotados no Vau os nazgûl voltaram para Mordor (ou pelo menos é o que Gandalf supõe). Só encontram os mantos destruídos nas águas, perto de Valfenda.

  4. Ah, entendi agora! Acho que você tem razão, o filme mudou a ordem dos eventos mesmo. Não só mudou como alterou a história, né… não tem isso de nazgûl sendo enterrado e tudo mais. Tipo quando Gandalf começa a organizar a aventura e não sabe nada sobre Sauron ainda, quando na verdade ele já foi investigar em Dol Guldur e está a par do que está acontecendo por lá.

  5. Mireille

    Então não entendi. :think: Qual o problema do Rei-Bruxo fundar Angmar depois de Sauron ter se instalado em Dol Guldur?

    É que o filme sugere (posso ter entendido errado) a seguinte ordem dos acontecimentos:

    1) Queda de Angmar e sepultamento dos nazgûl.
    2) O Necromante/Sauron se instala em Dol Guldur e invoca os espíritos dos nazgûl.

    Só que ocorreu o contrário. Primeiro Sauron se instalou em Dol Guldur e então os espíritos dos nazgûls (que desapareceram depois da Guerra da Última Aliança) voltaram e então o líder dos espectros invadiu Angmar e então passou a ser chamado de Rei-Bruxo de Angmar.

    Será que fiz confusão?

  6. Mireille

    Acho que a cronologia tá correta, dá uma olhada n'O Senhor dos Anéis, Apêndice B, A Terceira Era:

    Então: Sauron retorna por volta de 1050 (uma sombra se instala em Dol Guldur, ou algo assim) e em 1300 os Nazgûl vão para Angmar.

  7. Grimnir

    o reino de Angmar só foi estabelecido DEPOIS do retorno de Sauron, por volta de 1050 da Terceira Era.

    Acho que a cronologia tá correta, dá uma olhada n'O Senhor dos Anéis, Apêndice B, A Terceira Era:

    Ano
    1300
    Seres malignos começam a se multiplicar outra vez. Os orcs proliferam nas Montanhas Sombrias e atacam os anões. Os nazgûl reaparecem. O chefe deles vem ao norte para Angmar. Os Periannath migram para o oeste; muitos se fixam em Bri.
    (…)
    2463 Forma-se o Conselho Branco. Por volta dessa época, Déagol, o Grado, encontra o Um Anel e é morto por Sméagol.

  8. Deriel

    Recuperado. Mas é fraquinho, mais uma entrada de enciclopédia

    Falta material original sobre o tema, né?

    — Mensagem Dupla Unificada, 3 Dez 2014, Data da Mensagem Original: 3 Dez 2014

    Pratiquei a necromancia com esse tópico mais por curiosidade. No filme, Galadriel fala sobre a queda de Angmar e o ~sepultamento~ dos nazgûl. Só que se quisermos mais precisão, o reino de Angmar só foi estabelecido DEPOIS do retorno de Sauron, por volta de 1050 da Terceira Era. Então, na verdade, nem faz sentido que ela fale sobre o "Rei-Bruxo de Angmar" durante do Conselho Branco, pois o reino de Angmar nem existia naquela época. #chato
  9. Lord Treville

    Que grande poder Angamar tinha né?! Se manter de pé por 700 anos e destruir Arnor, mas precisou esta ser destruída para os homens se unirem aos elfos pra criar uma coalisão contra o Rei-Bruxo.

    Não acho que foi Angmar que destruiu Arnor.

    "[…]
    Após Elendil e Isíldur houve oito altos reis de Arnor. Depois de Eãrendur, devido a dissensões entre seus filhos, o reino foi dividido em três: Arthedain, Rhudaur e Cardolan.[…]
    Sempre havia desavenças entre os reinos, o que apressou o decréscimo dos dúnedain.[…]" O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei, pág. 326

    Pra mim Arnor encontrou sua ruína devido a (mais uma vez diga-se de passagem) ganancia dos homens, com o reino dividido e em conflitos, foi fácil para Sauron plantar a semente da discórdia e se aproveitar da ganancia humana para fazer uma aliança entre Angmar e Rhudaur, e assim acabar com um dos reinos mais fortes e impressionantes dos homens na Terra-Média.

    Se Arnor ficasse unida e o Senhor do Escuro tentasse essa investida, aposto que teria sido derrotado e Arnor não teria caído.

  10. Eu me pergunto: se ele deixasse parte da força dele em Amon Sûl será que ele ainda teria força suficiente para conquistar Fornost antes que esta pudesse receber reforços (que teriam grandes chances de cercar e aniquilar as forças dele) ?

  11. Eu me pergunto porque o Rei dos Bruxos incediou a torre sobre Amon Sûl, e não a ocupou com seus próprios exércitos? Acho que teria sido muito mais útil do que simplesmente destruí-la. Pois, destruindo a torre, ele abriu ocaminho de seus exércitos para que estes atacassem Cardolan e Arthedain, mas se tivesse a ocupado, teria fechado o caminho de seus próprios domínios para as forças dos Dúnedain. Com certeza, o resultado da guerra teria sido diferente. Com certeza, qualquer guarnição que estivesse em Amon Sûl poderia cobrir a retirada de seu senhor para Carn Dûm, quando seu exército foi derrotado às margens do Lago Vesperturvo. E Carn Dûm poderia facilmente resistir longamente ao cerco dos homens de Gondor e aos elfos de Imladris. Ora, com os exércitos do Reino do Sul ocupados com um cerco no Norte distante, os Carroceiros que assolavam Gondor desde antes de 1890 TE poderiam ter facilmente sobrecarregado o Reino do Sul. Eärnur claramente não ignoraria tal ocorrência, visto que seu pai Eärnil se tornou rei principalmente por sua bravura nas batalhas contra os mesmos Carroceiros. Mas Angmar provavelmente permaneceria, portanto, lentamente transformando Eriador em uma terra de desespero e medo. Ao que tudo indica, isso era bem possível. Somente o poder de Valfenda e de Círdan não seria suficiente para segurar o Rei dos Bruxos.

  12. DaniloStinghen

    Carn Dûm, a capital do Rei dos Bruxos, ficava nas planícies geladas, na encosta oeste e mais setentrional das Montanhas Nevoentas, e ao norte do Monte Gundabad. Muitos dos orcs daquela montanha, aliás, responderam aos chamados do Rei dos Bruxos e foram à guerra contra o reino do Norte, bem como trolls da Charneca dos Ettens

    Ettenmoors seria o equivalente a Charneca Etten mencionada no livro A Sociedade do Anel como vc mesmo disse.

  13. Carn Dûm, a capital do Rei dos Bruxos, ficava nas planícies geladas, na encosta oeste e mais setentrional das Montanhas Nevoentas, e ao norte do Monte Gundabad. Muitos dos orcs daquela montanha, aliás, responderam aos chamados do Rei dos Bruxos e foram à guerra contra o reino do Norte, bem como trolls da Charneca dos Ettens

  14. As Criaturas-tumulares serviram seu propósito, o propósito com o qual foram criadas: destruir os remanescentes to reino de Cardolan. Depois disso, seriam mais úteis a Sauron apenas se atormentassem Eriador, terras que seriam seguras, para lembrar os Povos Livres de que nenhum lugar está a salvo dos dedos da Sombra.
    Além do mais, os encantamentos que as prendiam eram específicos. Elas dependiam de seus tesouros. Por exemplo, depois de Tom resgatar os hobbits da criatura tumular, ele espalhou seu tesouro fora de seu covil, para que o encanto que prendia o espírito à carne fosse desfeito. Isso sugere que elas eram criaturas extremamente dependentes de seus pertences.

  15. Falcão de Luz

    Me pergunto porque ele não usou criaturas-tumulares na guerra? Será que ele não detinha mais poder sobre elas?

    Sobre ele ainda ter ou não esse poder eu imagino que ainda o tenha, mas as criaturas-tumulares são seres das sombras e eu acho que elas dependem delas ainda mais que os Nazgûl. Elas só atacam os hobbits em uma noite muito escura e com aquele grande nevoeiro, eu não sei se elas dependem disso, mas talvez elas aguentem a luz menos do que os orcs (e a guerra foi de noite mas ia continuar durante vários dias [ou talvez só mais um], e mesmo tampado por nuvens a luz do sol ainda chegaria ao campo de batalha, mesmo que fraca). Não sei…é uma hipótese, não entendo muito sobre as criaturas-tumulares.

  16. Além de tudo que já foi colocado o Rei-Bruxo realmente era um bruxo, um feiticeiro. No livro o Retorno do Rei ao sitiar Minas Tirith, logo depois de Grond ter destruído o portão o Witch-King é o primeiro a cruzar os portões e ele "incendeia" sua espada, antes mesmo disso ele parece lançar um encantamento para que o portão ceda perante a força de Grond. Acho que isso é uma prova de que além de tudo aquilo que Nâzguls faziam (versão 2.0 no caso dele :mrgreen: ) ele também merecia o título de Bruxo:

    "Então o Capitão Negro se ergueu nos estribos e gritou numa voz apavorante, pronunciando em alguma língua esquecida palavras de poder e terror capazes de estraçalhar coração e pedra.
    (…)

    O Cavaleiro Negro jogou para trás o capuz e todos ficaram atônitos: ele tinha uma coroa real, e mesmo assim ela não repousava sobre nenhuma cabeça visível. As labaredas rubras reluziam entre a coroa e os ombros largos e escuros protegidos pela capa. De uma boca invisível veio uma risada mortal.
    – Velho tolo! – disse ele – Velho tolo! Esta é a minha hora. Não reconhece a morte ao deparar com ela? Morra agora e pragueje em vão – E com essas palavras ergueu a espada, de cuja lâmina escorriam chamas."

    Gandalf não se mexeu. E naquele exato momento, em algum pátio distante da Cidade, um galo cantou. Cantou num tom estridente e cristalino, sem se importar com feitiçaria ou guerra, apenas saudando a manhã que no céu, acima das sombras da morte, chegava com a aurora."
    TOLKIEN, John R. R.. O Senhor dos Anéis, pág 877. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

    Ou seja, ele usa palavras de poder para ajudar o Grond a destruír os portões*, ele incendeia a espada e para confirmar tudo isso no final a menção a feitiçaria quando Tolkien faz um super resumo do que estava acontecendo.

    * A tradução feita pela Martins Fontes apresenta um pequeno erro: eles dizem que as palavras de poder que o Witch-King proferi eram "capazes de estraçalhar coração e pedra." O original por sua vez diz que elas foram proferidas PARA rachar corações e pedra:

    "Then the Black Captain rose in his stirrups and cried aloud in a dreadful voice, speaking in some forgotten tongue words of power and terror to rend both heart and stone."
    TOLKIEN, John R. R..The Lord of The Rings: The Return of the King, pag 120. Bungay (Great Britain): Unicorn, 1986.

  17. Daewen

    Só completando o que Danilo disse…

    Os Nazgûl podem sentir a presença de outros seres vivos, existe o rumor que podem mesmo sentir o cheiro de sangue quente. Durante o dia eles se movimentam pouco e vêem muito mal, dependem fortemente das suas montarias para "ver" e "ouvir" o que está em volta. Mas durante a noite reinam absolutos. Na escuridão pouco lhes escapa, podem ver e ouvir longe… tanto no mundo real como no mundo dos espíritos no qual estão meio dentro, e meio fora. Suas armas eram muitas, eles levavam espadas de aço e de chama, maças e punhais com lâminas envenenadas ou mágicas. Usavam feitiços para envenenar e causar incêndios, e a maldição do hálito negro era como uma pestilência de desespero, seu terror gelou o coração de muitos dos seus maiores inimigos.
    Os Nazgûl eram intocáveis para as armas mortais, a menos que a lâmina usada fosse encantada ou feita por elfos. Afora essas exceções, qualquer arma que os golpeou acabou murcha e enegrecida. Uma das poucas coisas que os Nazgûl temem é o fogo. Por serem criaturas da noite e do frio, é natural que tenham aversão ao calor e a luz do fogo, mas não é possível destruir um Nazgûl apenas por isso. Porém o fogo pode ser uma grande arma para distrair e enfraquecer esses espectros.

    Não devemos esquecer que o Rei Bruxo teve um dos anéis do poder em suas mãos e servia diretamente a Sauron. Não é de admirar que fosse tão poderoso, ao ponto de derrotar Arnor e quase acabar com a Linhagem do Norte. Ele e os outro nazgul eram os servos de confiança de Sauron e na Terceira Era, quando este não assumiu uma forma física, se tornaram seus braços, pernas e olhos atentos contras os inimigos e na busca pelo Anel.

    Putz! Como eu fui eskecer do Hálito Negro?!?8-O
    Hehe. Bacana esse trecho. Podia por a referência, Dae?

  18. DaniloStinghen

    Um dos poderes do Rei-dos-Bruxos era seu domínio sobre os espíritos dos mortos, como ele demonstrou com a destruição completa de Cardolan, ao enviar espíritos habitar os cadáveres dos homens nas Colinas dos Túmulos. Outro poder seria o terror que ele inspira nos corações dos vivos (todos os outros nazgûl tinham esse mesmo poder, mas em menor grau). Além disso, as facas de Morgul muito provavelmente seriam criadas por ele (se não fossem feitas pelo próprio Sauron, o que parece improvável, já que Sauron não podia ainda assumir forma física à época da Guerra do Anel)

    Só completando o que Danilo disse…

    Os Nazgûl podem sentir a presença de outros seres vivos, existe o rumor que podem mesmo sentir o cheiro de sangue quente. Durante o dia eles se movimentam pouco e vêem muito mal, dependem fortemente das suas montarias para "ver" e "ouvir" o que está em volta. Mas durante a noite reinam absolutos. Na escuridão pouco lhes escapa, podem ver e ouvir longe… tanto no mundo real como no mundo dos espíritos no qual estão meio dentro, e meio fora. Suas armas eram muitas, eles levavam espadas de aço e de chama, maças e punhais com lâminas envenenadas ou mágicas. Usavam feitiços para envenenar e causar incêndios, e a maldição do hálito negro era como uma pestilência de desespero, seu terror gelou o coração de muitos dos seus maiores inimigos.
    Os Nazgûl eram intocáveis para as armas mortais, a menos que a lâmina usada fosse encantada ou feita por elfos. Afora essas exceções, qualquer arma que os golpeou acabou murcha e enegrecida. Uma das poucas coisas que os Nazgûl temem é o fogo. Por serem criaturas da noite e do frio, é natural que tenham aversão ao calor e a luz do fogo, mas não é possível destruir um Nazgûl apenas por isso. Porém o fogo pode ser uma grande arma para distrair e enfraquecer esses espectros.

    Não devemos esquecer que o Rei Bruxo teve um dos anéis do poder em suas mãos e servia diretamente a Sauron. Não é de admirar que fosse tão poderoso, ao ponto de derrotar Arnor e quase acabar com a Linhagem do Norte. Ele e os outro nazgul eram os servos de confiança de Sauron e na Terceira Era, quando este não assumiu uma forma física, se tornaram seus braços, pernas e olhos atentos contras os inimigos e na busca pelo Anel.

  19. Cappadocius

    O Glorfindel não "fez" o Witch-King não poder ser morto por homens. Ele profetizou, ele previu, é a velha questão da profecia que está sempre presente na obra de Tolkien.

    Obrigado por me corrigir e por me ensinar isso! :D

    DaniloStinghen

    Um dos poderes do Rei-dos-Bruxos era seu domínio sobre os espíritos dos mortos, como ele demonstrou com a destruição completa de Cardolan, ao enviar espíritos habitar os cadáveres dos homens nas Colinas dos Túmulos. Outro poder seria o terror que ele inspira nos corações dos vivos (todos os outros nazgûl tinham esse mesmo poder, mas em menor grau). Além disso, as facas de Morgul muito provavelmente seriam criadas por ele (se não fossem feitas pelo próprio Sauron, o que parece improvável, já que Sauron não podia ainda assumir forma física à época da Guerra do Anel)

    :D Tava morrendo de vontade de saber que tipo de poder o tal rei bruxo tinha…

  20. Falcão de Luz

    Não existe nenhum texto dizendo exatamente os poderes do Rei-Bruxo. Uma explicação possivel segundo MERP é que como a origem dos poderes dele éra Sauronica, ele raramente os usava. Espero ter ajudado

    Um dos poderes do Rei-dos-Bruxos era seu domínio sobre os espíritos dos mortos, como ele demonstrou com a destruição completa de Cardolan, ao enviar espíritos habitar os cadáveres dos homens nas Colinas dos Túmulos. Outro poder seria o terror que ele inspira nos corações dos vivos (todos os outros nazgûl tinham esse mesmo poder, mas em menor grau). Além disso, as facas de Morgul muito provavelmente seriam criadas por ele (se não fossem feitas pelo próprio Sauron, o que parece improvável, já que Sauron não podia ainda assumir forma física à época da Guerra do Anel)

  21. Fingolfin

    acredito que Arnor foi destruida mais pela decadência dos homens do que pelos poderes de Angmar, mesmo assim era grande o seu poder.

    Há controvérsias quanto a esse fato. Sem dúvida, a decadência dos Dúnedain da Terra-média contribuiu para a queda de Arnor, mas Fornost Erain teria se mantido de pé, e o Rei Arvedui não teria perecido nos ermos de Forochel sem um empurrãozinho dos servos de Sauron. Ou seja, sem a contribuição do nosso Nazgûl preferido, Arnor estaria de pé nos dias da Guerra do Anel, e Aragorn, filho de Arathorn seria Rei de Arnor. Ou até rei tanto de Arnor quanto de Gondor, pois poderia ser que, quando da morte do rei Eärnur (o último rei de Gondor), seria aceita a reivindicação da coroa de Gondor feita por Arvedui (a reivindicação da coroa está relatada nos Anais dos Reis e Governantes).

  22. O Glorfindel não "fez" o Witch-King não poder ser morto por homens. Ele profetizou, ele previu, é a velha questão da profecia que está sempre presente na obra de Tolkien.

  23. Bom, o Rei-Bruxo não poderia se mostrar espectro do anél na segunda éra, por isso ele não usava seus poders totais (Se ele realmente os tinha). Quanto oque o levou a derrota, bem, coisas como o exercito remanescente de Anor, com a ajuda dos Elfos dos Portos Cizentos, Valfenda, e talvez até Lórien. Quando sua fortaleza de Carn Dum foi citiada, Glorfindel o perseguiu para matar, mais o perdeu, e profetizou que ele não morreria pelas mãos de um Homen. Apendices de SDA o Retorno do rei.

  24. A origem dos poderes dele era de Sauron, claro, segundo MERP?
    Se eu entendi direito, bem.. ajudou, embora agora eu saiba que não há muito o que ser dito a respeito desse povo. Mas não conta nem o que lhes levou á derrota??

  25. Não existe nenhum texto dizendo exatamente os poderes do Rei-Bruxo. Uma explicação possivel segundo MERP é que como a origem dos poderes dele éra Sauronica, ele raramente os usava. Espero ter ajudado

  26. Falar nisso… eu nunca soube que poderes os bruxos de Angmar tinham. O que eles faziam, sua magia como bruxos?
    E se houver algum texto sobre isso, sobre como eles eram e o que levou sua extinçao, por favor, ficaria grata se me dissessem!

  27. Não adianta, apesar do bem sempre vencer o mau, ele só vence quando chega perto da destruição e se une…Por isso que os maus são sempre mais espertos XD
    Taí o Rei Bruxo era um cara muito esperto e um personagem muito interessante \o/

  28. Que grande poder Angamar tinha né?! Se manter de pé por 700 anos e destruir Arnor, mas precisou esta ser destruída para os homens se unirem aos elfos pra criar uma coalisão contra o Rei-Bruxo.

  29. E o pior que mesmo depois de muito tempo exterminado o mal de angmar… antigas bruxarias e estranhas criaturas continuam a vagar por aquelas terras inférteis…
    Tornando o lugar temido por muitos …e com seu nome amaldiçoado para todo o sempre…

    O Rei-Bruxo conseguiu envenenar aquelas terras para sempre…

    ;)

  30. Muito bom esste texto sobre Angmar.

    Eu acho que além dos homens de Gondor e dos elfos de Imladris, foram ajudar nesta batalha de Fornost um bom contingente de Hobbits, especificamente os arqueiros, mas poucos retornaram pois, a batalha foi terrível.

    Quem era o líder os elfos nesta batalha contra Angmar? Glorfindel?