Samwise Gamgi

Samwise Gamgi, servo leal de Frodo Bolseiro, estava determinado a
seguir seu senhor onde quer que ele fosse mesmo quando ele não fosse
convidado. Sam provou ser um bravo e leal companheiro e tornou-se o
amigo mais próximo de Frodo. Sua percepção Hobbit e seu amor por Frodo
levou a ambos através do perigo e do sofrimento até o fim da jornada. A
má vontade de Sam em perder a esperança mesmo quando as coisas pareciam
escuras fez com que eles não apenas alcançassem seu objetivo, mas
também sobrevivessem.
 
 
 Diferente de seus três companheiros, Sam não era cavalheiro. Seu pai
Hamfast, conhecido como o Feitor, foi o jardineiro de Bolsão por mais
de 40 anos, e Sam era seu assistente. Eles moravam no Número 3 da Rua
do Bolsinho na parte inferior da Colina na Vila dos Hobbits. Hamfast e
sua esposa Sineta Bonfilho tiveram outros cinco filhos. O irmão mais
velho de Sam, Hamson foi trabalhar com seu tio Andwise Cordoeiro, de
quem Sam aprendeu uma coisa ou duas sobre cordas. A irmã mais nova de
Sam, Calêndula casou-se com Tom Villa, cuja irmã Rosa encantou os olhos
de Sam.

Sam aprendeu a ler e escrever com Bilbo Bolseiro e ele escutava
avidamente as histórias de Bilbo sobre suas aventuras, particularmente
aquelas sobre Elfos. O Feitor descobriu a preocupação de seu filho com
os Elfos e ficou aborrecido.

“Elfos e Dragões!, digo eu para ele. Repolho com batatas é melhor
para vpcê e para mim. Não vá se misturar com os negócios que não são
para o seu bico, ou você vai arranjar problemas muito grandes para
você, digo eu para ele.”

A Sociedade do Anel: “Uma Festa Muito Esperada,” p. 24

Na época em que Frodo herdou Bolsão em 3001, Sam tomou o comando da
maior parte das responsabilidades de seu velho Feitor. Na primavera de
3018, Sam percebeu que Frodo parecia impaciente com sua vida no
Condado. Ele concordou em ajudar Merry Brandebuque e Pippin Tûk a
descobrir o que estava aborrecendo seu amigo. Quando Gandalf veio à
Bolsão em abril de 3018, Sam estava aparando a grama sob a janela (ou
assim ele disse) e ouviu por acaso o mago dizer a Frodo que o anel
mágico de Bilbo era o Um Anel perdido pelo Senhor da Escuridão, Sauron,
a muito tempo atrás. Sam não podia ajudar mas gritou de pavor quando
ele entendeu que Frodo precisaria deixar o Condado. Gandalf o descobriu
e decretou que Sam deveria acompanhar Frodo quando ele partisse.

Sam saiu com Frodo de Bolsão e, 23 de setembro na pretensão de que ele
iria ser o jardineiro na nova casa de Frodo em Cricôncavo. Quando os
hobbits deixaram Cricôncavo e viajaram pela Floresta Velha, Sam foi o
único a manter seu bom-senso sobra ela quando os outros sucumbiram ao
encanto do vale do Voltavime e caíram no sono. Sam salvou frodo de
afundar no rio, e Tom Bombadil apareceu para salvar Merry e Pippin do
Velho Salgueiro Homem.

No Pônei Saltitante em Bri, Sam estava suspeitoso com o Guardião
chamado Passolargo que se ofereceu para guiar os Hobbits nos ermos.

… Mas Sam não se intimidara, e ainda olhava Passolargo com
desconfiança. – “Como podemos saber que você é o Passolargo de que
Gandalf fala?” – perguntou ele. – “Você nunca mencionou Gandalf, até
essa carta aparecer. Deve ser um espião nos enganando, pelo que vejo,
tentando nos convencer a ir com você.Você deve ter matado o verdadeiro
Passolargo e tomado as roupas dele. Que tem a dizer sobre isso?”


“Que você é um sujeito corajoso” – respondeu Passolargo…

A Sociedade do Anel: “Passolargo,” p. 181

No fim, Frodo decidiu acreditar em Passolargo, e eles partiram de Bri
na manhã seguinte. Os pôneis de Merry fugiram durante o ataque à
estalagem na noite anterior, e Cevado Carrapicho lhe trouxe um pônei em
compensação. Sam afeiçoou-se ao pônei e o nomeou Bill.

Após Frodo ser ferido pelo Rei-Bruxo no Topo do Vento, Sam ficou
angustiado por seu mestre. Mas quando Frodo pediu uma história, Sam
obedeceu recitando um poema humorístico sobre um Troll.

“De onde você desenterrou essa, Sam?” – perguntou Pippin. – “Nunca escutei essa letra antes.”

Sam murmurou algo inaudível. – “Da própria cabeça dele, é claro” –
disse Frodo. – “Estou aprendendo muito sobre Sam Gamgi nesta viajem.
Primeiro era um conspirador, agora um bufão. Vai acabar se revelando um
mago – ou um guerreiro!”


“Espero que não” – disse Sam. – “Não quero ser nenhum dos dois!”

A Sociedade do Anel: “Fuga para o Vau,” p. 221

Frodo ficou gravemente enfermo como resultado do ferimento da lâmina de
Morgul, e enquanto ele recuperava-se em Valfenda, Sam dificilmente saia
de seu lado. Mais tarde, quando Frodo foi ao Conselho para discutir o
destino do Anel, Sam também foi, desapercebidamente e sem ser
convidado, até que Frodo voluntariou-se para levar o Anel para Mordor.

“Mas certamente o senhor não o enviará sozinho, Mestre?” – gritou
Sam, incapaz de se conter por mais tempo, e pulando do canto onde tinha
estado quieto, sobre o chão.


“Realmente não!” – disse Elrond, voltando-se para ele com um sorriso. –
“Pelo menos você deve ir com ele. É quase impossível separá-lo de
Frodo, até mesmo quando ele é convidado para um conselho secreto, e
você não.”

A Sociedade do Anel: “O Conselho de Elrond,” p. 287

Depois que a Sociedade deixou Valfenda, Sam rapidamente provou-se útil.
Nos Portões de Moria, Sam foi o primeiro a reagir quando o Observador
no lago atacou Frodo. Embora seu amado Bill tenha fugido do Observador
em medo, Sam deixou o pônei ir e correr para o lado de seu mestre,
golpeando o tentáculo que o agarrara. Durante a batalha na Câmara de
Mazarbul, Sam matou um Orc e foi ferido na cabeça.

A Sociedade escapou para Lothlórien, onde a Senhora Galadriel ofereceu
a Sam e Frodo uma visão de seu espelho. Sam primeiro viu Frodo caído
pálido e inconsciente; então ele viu seu amado Condado sendo destruído.
Seu primeiro pensamento foi voltar para casa, mas apesar de ele ficar
pesaroso, ele disse “Não, vou para casa pela estrada com o Sr. Frodo,
ou não vou.” (SdA, p. 386) Quando a Sociedade deixou Lothlórien, e Senhora deu a Sam uma caixa com terra de seu próprio jardim.

No Amon Hen, quando Frodo saiu para pensar sozinho, Sam foi o único que
realmente compreendeu o que seu mestre estava passando. Ele entendeu
que Frodo pretendia ir a Mordor, e que ele queria liberar seus amigos e
ir sozinho. Quando a Sociedade se espalhou em todas as direções
procurando por Frodo, Sam percebeu que Frodo havia ido aos barcos para
remar para o lado oriental. Ele alcançou Frodo e juntos eles se
dirigiram para o leste em direção à Mordor.

Nas Emyn Muil, Frodo e Sam encontraram Gollum. Frodo poupou a vida de
Gollum e aceitou que ele os guiasse para o Portão Negro e, quando este
provou-se intransponível, para o caminho secreto de Gollum para o
interior de Mordor. Mas Sam permaneceu desconfiado com as duas
personalidades da criatura: o submisso Smeágol que Sam chamava de
“Caviloso” e o perturbado Gollum que ele chamava de “Fedegoso.”

Em Ithilien, Frodo e Sam encontram uma companhia de guardiões liderados
pelo Capitão Faramir de Gondor. Eles testemunharam uma batalha entre os
Guardiões e um grupo de sulistas em seu caminho para Mordor. Para sua
felicidade, Sam viu um Olifante, mas Sam também entristeceu-se ao ver
um sulista morto e perguntou a si mesmo a respeito do lar e da família
do homem. Então faramir revelou que ele era o irmão de Boromir e
perguntou à Frodo sobre sua morte. Sam levantou-se para Faramir,
olhando-o com severidade nos olhos enquanto Faramir sentava-se no chão,
à maneira dos Guardiões. Mais tarde, Sam deixou escapar que Frodo
estava carregando o Anel, mas Faramir jurou que ele não o pegaria e ao
invés disso ele ajudou os Hobbits em seu caminho.

Gollum conduziu os Hobbits para a Escadaria de Cirith Ungol. Lá eles
dormiram brevemente. Quando Sam acordou ele encontrou Gollum “passando
as patas” em seu mestre, e ele acusou Gollum de ficar espreitando. Sam
não percebeu, mas enquanto Gollum observava eles dormindo ele debateu
consigo mesmo sobre levar os hobbits para o que esperava por ele na
passagem secreta, mas as palavras incautas de Sam expulsaram qualquer
pensamento de arrependimento.

Gollum levou os Hobbits para a toca da grande aranha Laracna. Sam foi
atrasado por Gollum enquanto Laracna ferroava Frodo no pescoço. Sam se
livrou de Gollum com seu cajado de lebethron e então ele pegou o Frasco
e Ferroada. Ele arrancou um dos olhos de Laracna e a feriu no ventre, e
ela escapou para sua toca. Sam foi até o lado de seu mestre, mas ele
jazia sem vida. Ele não encontrou respiração ou batimentos cardíacos no
corpo de Frodo.

“Frodo, Sr. Frodo!” – chamou ele. – “Não me deixe aqui sozinho! É o
seu Sam que está chamando. Não vá para onde u não possa segui-lo!
Acorde, Sr. Frodo!”

As Duas Torres: “As Escolhas de Mestre Samwise,” p. 352

Sam não sabia o que fazer. Seu lugar era com Frodo, mas ao mesmo tempo
ele sabia que a missão não podia falhar e que ele precisava continuar.
Então ele deixou sua própria espada junto com o corpo de Frodo e deixou
a cota de malha de mithril, e pegou Ferroada e o Frasco, e finalmente o
Anel. Ele arrumou o corpo de seu mestre o melhor que pôde e saiu para
concluir a missão.

Ele não havia ido muito longe quando ele viu um grupo de Orcs
aproximar-se do local onde Frodo jazia. Ele percebeu que jamais deveria
ter abandonado seu mestre e correu de volta, mas ele já haviam levado
Frodo. Sam os seguiu e percebeu, para seu horror, que Frodo ainda
estava vivo, e que ele estava sendo levado para a Torre de Cirith
Ungol.

Em Mordor, Sam sentiu o peso do Anel e ele foi brevemente tentado pelo
poder, mas seu sentido hobbit prevaleceu. Ele passou pelos observadores
nos portões da torre usando o Frasco e ficou surpreso em perceber que
os orcs haviam brigado pela camisa de mithril de Frodo, e que muitos
deles estavam mortos. Ele escutou dois dos sobreviventes discutindo
sobre ele, dizendo que um Grande Guerreiro Élfico estava solto. Então o
orc Shagrat passou por ele carregando a camisa de mithril, a capa e a
espada em direção à Barad-dûr. Sam o deixou ir e foi à procura de
Frodo, cantando enquanto ia.

“Embora aqui, jornada finda,

Tu, escuridão, me aflijas,


Além das altas torres inda


E das montanhas rijas,


Além das sombras vai o sol,


E estrelas há nos céus.


E não direi: “Morreu o sol”,


E nem direi adeus.

O Retorno do Rei: “A Torre de Cirith Ungol,” p.180

Sam acreditou ter ouvido uma resposta fraca, e escalou à sala superior
da Torre onde ele encontrou Frodo sendo torturado por Snaga. Sam correu
até Snaga e o orc caiu pelo alçapão. Frodo estava deitado nu e
sangrando no chão, mas pior que seus ferimentos físicos foi o desespero
de Frodo de que o Anel havia ido e tudo estava perdido. Quando Sam
revelou que o Anel estava em segurança, Frodo atacou Sam e agarrou o
Anel dele. Frodo imediatamente lamentou suas atitudes, e Sam viu que o
Anel carregado por Frodo estava ficando cada vez mais forte.

Sam encontrou algumas vestimentas de orc para ele e Frodo e eles
partiram através da Planície de Gorgoroth em direção à Montanha da
Perdição. O único pensamento de Frodo era chegar à Montanha Ardente,
mas Sam estava preocupado em como eles voltariam vivos sem comida e
água suficiente para ambos os caminhos.

Mas no momento em que a esperança morria em Sam, ou parecia morrer,
ela se transformou em uma nova força. O rosto simples do hobbit ficou
austero, quase cruel, no momento em que sua disposição endureceu, e ele
sentiu um frêmito percorrer-lhe pernas e braços, como se tivesse se
transformado em alguma criatura de pedra e aço, que não poderia ser
subjugada nem pelo desespero, nem pelo cansaço, nem por milhas
infindáveis de terras desoladas.

O Retorno do Rei: “A Montanha da Perdição,” p. 208

Sam viu que o Anel estava se tornando um peso no corpo e na mente de
Frodo. Ele não podia fazer nada para aliviar o sofrimento de seu
mestre, mas ele fez o que ele pôde para aliviar um pouco de sua carga.
Ele livrou-se da vestimenta orc dele, e Sam disse adeus aos seus
utensílios de cozinha que ele carregara tanto tempo. E quando Frodo não
podia mais caminhar e começou a rastejar, Sam carregou-o montanha
acima.

Sam olhou para ele e chorou em seu íntimo, mas nenhuma lágrima
chegou-lhe aos olhos secos ardidos. – “Eu disse que o carregaria, mesmo
que arrebentasse as costa” – murmurou ele -, “e é isso que eu vou
fazer!”


“Venha Sr. Frodo!” – gritou ele. – Não posso carregar a coisa em seu
lugar, mas posso carrega-lo junto com ela. Então vamos subir! Venha,
Sr. Frodo, meu querido! Sam vai lhe dar uma carona. E é só dizer para
onde ir, e ele irá”.

O Retorno do Rei: “A Montanha da Perdição,” p. 215

Enquanto eles se aproximavam das Fendas da Perdição, Gollum apareceu.
Sam sacou Ferroada e disse a Frodo para prosseguir. Mas algo o impediu
de matar a miserável criatura que estava arruinada por séculos de
influência do Anel que Sam brevemente carregara. Sam o deixou ir e saiu
para procurar Frodo. Mas Frodo foi subjugado pelo terrível poder do
Anel e o reivindicou para si, recusando-se a destruí-lo. Então Gollum,
cuja vida Frodo e Sam pouparam, atacou Frodo, e arrancou com uma
mordida o dedo que carregava o Anel. Gollum caiu no abismo flamejante e
o Anel foi destruído. Mordor começou a cair em ruínas.

“Estou feliz em tê-lo aqui comigo” – disse Frodo. – “Aqui, no fim de todas as coisas, Sam.”

“Sim, estou com o senhor, Mestre” – disse Sam, pousando delicadamente a
mão ferida de Frodo sobre o peito. – “E o senhor está comigo. E a
viajem está terminada. Mas depois de ter vindo até aqui não quero
desistir dela ainda. Não é do meu feitio, de certa forma, se o senhor
me entende.”

O Retorno do Rei: “O Campo de Cormallen,” p. 227

Sam conduziu Frodo para fora das Sammath Naur e desceu a montanha, onde
eles foram encontrados por Gandalf e as Águias. Eles foram levados para
Valfenda, onde seus ferimentos foram cuidados por Aragorn e eles foram
venerados como heróis pelos Senhores do Oeste.

Os quatro hobbits voltaram para casa. Sam ficou contente em encontrar
Bill o Pônei vivo em Bri. Mas problemas esperavam por eles no Condado:
Saruman e seus capangas haviam tomado o comando, e muitas árvores foram
cortadas para alimentar as indústrias, e Sam começou a trabalhar na
restauração de seu amado Condado para o seu natural estado bucólico.
Ele cuidadosamente espalhou os grãos de solo que Galadriel havia dado
para ele ao redor do Condado e ele plantou uma semente de mallorn onde
a Árvore da Festa estava anteriormente. Na primavera de 3020 – 1420 no
Registro do Condado – as árvores floresceram, e os jardins cresceram, e
a colheita foi abundante.

Sam casou-se com Rosinha Villa em 1º de Maio desse ano e eles se
mudaram para Bolsão com Frodo. Sua filha nasceu em 25 de Março de 3021,
e ela foi chamada Elanor após as flores de Lothlórien. Sam estava
contente, mas seu mestre não. Frodo continuou a ser perturbado por seus
ferimentos e seu peso, e decidiu navegar para o Oeste e deixar a
Terra-Média para trás. Sam chorou por ambos. Ele acompanhou Frodo até
os Portos Cinzentos e lá ele se separou do mestre e amigo que ele tão
fielmente serviu.

Sam voltou para seu lar em Bolsão, que agora lhe pertencia. Ele e
Rosinha tiveram 13 filhos no total. Sua filha mais velha, Elanor,
casou-se com Fastred de Ilhaverde, que tornou-se o Guarda do Marco
Ocidental. Cachinhos Dourados casou-se com Faramir, filho e herdeiro de
Peregrin Tûk. Sam foi eleito Prefeito do Condado no ano 6 da Quarta Er.
Ele realizou sete governos de sete anos, e foi feito Conselheiro do
Reino do Norte por Aragorn, o Rei Elessar, no ano 13. No ano 15 o rei
visitou o Reino do Norte e deu à Sam a Estrela dos Dúnedain. Sam, Rosa
e Elanor viajaram para Gondor no ano 21 e permaneceram lá por um ano.

Quando Rosa morreu no ano 61, Sam deixou Bolsão para seu filho mais
velho, Frodo Jardineiro, e deu o Livro Vermelho para sua filha Elanor.
Ele foi aos Portos Cinzentos, onde é dito que ele cruzou o Mar em
direção ao Oeste. Acredita-se que ele tenha se reunido com Frodo antes
de morrer.

Fontes Adicionais:

As Cartas de J.R.R.Tolkien:
Carta 96 e Carta 246 discutem a chance de Gollum se arrepender na Escadaria de Cirith Ungol.

Datas Importantes:



2980


6 de Abril:
Nascimento de Sam

Nota: Existe uma discrepância entre “O Conto dos Anos” (Apêndice
B), que dá op ano de nascimento de Sam como 2983, e “A Árvore dos Pais
dos Pais do Mestre Samwise” (Apêndice C), que dá a data de seu
nascimento como 1380 nos Registros do Condado, ou 2980. A data na
Árvore de família parece ser a data mais correta por vários motivos.
Primeiro, é notado que Sam possuía 96 anos no final de seu mandato como
Prefeito em 1476 R.C., o que corresponde com um nascimento no ano de
13810 R.C. (2980). Segundo, na árvore da família de Sam, sua irmã
Calêndula possui a data de nascimento como 1383 R.C. (2983), e é
improvável (apesar de possível) que eles tenham nascido no mesmo ano.
Terceiro, merry e Pippin são referidos como sendo os “Hobbits mais
novos” (SdA, p. 356) e Merry nasceu em 2982.

A data de 6 de Abril como aniversário de Sam foi retirada do Apêndice D: “…
estabeleceu-se o costume de declarar feriado e dançar no Campo da
Festa, quando o tempo o permitisse, em 6 de Abril. Alguns diziam que
era o aniversário do velho Sam Jardineiro, outros que era o dia em que
a Árvore Dourada floresceu pela primeira vez em 1420, e outros ainda
que era o Ano Novo dos elfos.”

(p. 401)

3001
Frodo herda Bolsão. Por sua vez Sam toma a maior parte dos afazeres de seu pai como jardineiro.

3018

Primavera:
Sam percebe uma mudança no comportamento de
Frodo e concorda em ajudar Merry e Pippin a descobrir o que está
perturbando seu mestre.

12 de Abril: Sam por acaso ouve Gandalf dizer a Frodo que ele possui o Um Anel. Gandalf diz que Sam irá acompanhar Frodo em sua jornada.

23 de Setembro: Sam parte com Frodo de Bolsão.
26 de Setembro: Na Floresta Velha, Sam permanece acordado quando os demais caem em sono e salva Frodo de cair no rio.
28 de Setembro: Os Hobbits são capturados por uma criatura tumular.
29 de Setembro: os Hobbits são resgatados por Tom. Eles adquirem
espadas do Oeste do túmulo. Em Bri, os hobbits conhecem Passolargo e
Sam exige provas de que ele é quem diz ser.
30 de Setembro: Os Hobbits deixam Bri com Passolargo e Bill o Pônei.

25 de Outubro: Sam secretamente participa do Conselho de Elrond e é escolhido como companheiro de Frodo para Mordor.

25 de Dezembro: A Sociedade parte de Valfenda.

3019

13 de Janeiro:
Sam salva Frodo do Observador na água. Bill o Pônei foge.
15 de Janeiro: Sam mata um orc na Câmara de Mazarbul e é ferido na cabeça

14 de Fevereiro: Sam olha no Espelho de Galadriel
16 de Fevereiro: A Sociedade deixa Lórien
26 de Fevereiro: No Amon Hen, Boromir tenta pegar o Anel. Frodo decide ir à Mordor sozinho, mas é seguido por Sam
29 de Fevereiro: Frodo e Sam encontram Gollum

1-2 de Março: Gollum guia os hobbits através dos Pântanos Mortos
4 de Março: Sam ouve Gollum discutindo consigo mesmo.
5 de Março: OS Hobbits chegam ao Portão Negro e percebem que ele é intransponível. Gollum propõe leva-los por um caminho secreto
7 de Março: Frodo e Sam encontram Faramir, irmão de Boromir. Sam vê um Olifante.
13 de Março: Frodo é ferroado por Laracna e Sam acredita que ele
está morto. Ele escolhe continuar a missão sozinho, mas então percebe
que Frodo está vivo e foi pego pelo inimigo.
14 de Março: Sam salva Frodo da Torre de Cirith Ungol.
16 de Março: Frodo e Sam olham em direção à Montanha da Perdição do Morgai.
17 de Março: Sam localiza Gollum perto de um buraco de água.
18 de Março: Frodo e Sam são forçados a unir-se à uma companhia de orcs marchando para Udun.
19 de Março: Frodo e Sam escapam dos orcs e continuam seu caminho.
22 de Março: Frodo e Sam deixam a estrada e viram para o sul em direção à Montanha da Perdição.
23 de Março: Os hobbits se livram de suas vestimentas.
24 de Março: Os hobbits chegam aos pés da Montanha da Perdição.
25 de Março: Sam carrega Frodo pelas encostas da Montanha da
Perdição. Eles encontram Gollum, e Sam o enfrenta enquanto Frodo
continua. Sam poupa a vida de Gollum. Frodo reivindica o Anel para si.
Gollum arranca o dedo de Frodo com uma mordida e cai no abismo
flamejante e o Anel é destruído. Sam ajuda Frodo a sair das Sammath
Naur, e eles são resgatados da destruição de Mordor por Gandalf e as
Águias.

6 de Abril: Frodo e Sam são honrados no Campo de Cormallen

30 de Outubro: Os Hobbits chegam à Ponte do Brandevin.

2 de Novembro: Sam encontra-se com Rosa Villa
3 de Novembro: Batalha do Beirágua

3020



Primavera:
Árvores, jardins e colheitas são restaurados por Sam usando o presente de Galadriel.

6 de Abril: O mallorn floresce no Campo da Festa no aniversário de Sam.

1 de Maio: Sam casa-se com Rosa Villa e muda-se para Bolsão.

3021



25 de Março:
Aniversário da filha de Sam, Elanor

21 de Setembro: Frodo e Sam partem para os Portos Cinzentos
29 de Setembro: Frodo navega para o Oeste para as Terras Imortais.

6 de Outubro: Sam retorna à Bolsão.

Quarta Era:



2

Nascimento de Frodo, filho de Sam.
4
Nascimento de Rosa, filha de Sam.
6
Sam é eleito Prefeito do Condado. Nasce Merry, filho de Sam.
8
Nascimento de Pippin, filho de Sam.
10
Nascimento de Cachinhos Dourados, filha de Sam.
11
Nascimento de Hamfast, filho de Sam.
13
Sam é eleito prefeito pela segunda vez. Ele é nomeado Conselheiro do Reino do Norte pelo Rei Elessar.
14
Nascimento de Margarida, filha de Sam.
15
O Rei Elessar vem para o norte e encontra-se com Pippin, Merry e Sam.
Ele dá a Sam a Estrela dos Dúnedain. Nascimento de Bilbo, filho de Sam.
17
Nascimento de Rubi, filha de Sam.
19
Nascimento de Robin, filho de Sam.
20
Sam é eleito prefeito pela terceira vez.
21
Sam, Rosa e Elanor viajam para Gondor e permanecem lá por um ano. Nascimento de Tom, filho de Sam.
27
Sam é eleito prefeito pela quarta vez.
30
Elanor casa-se com Fastred de Ilhaverde, nas Colinas Distantes
31
O Marco Ocidental , das Colinas Distantes até as Colinas das Torres, é anexado ao Condado como uma doação do Rei Elessar.
33
Nascimento de Elfostan Lindofilho, neto de Sam, filho de Elanor e Fastred.
34
Sam é eleito prefeito pela quinta vez. O Thain Peregrin faz de Fastred
o Diretor do Marco Ocidental. Fastred e Elanor mudam-se para
Sob-as-Torres, nas Colinas das Torres. Deles descendem os Lindofilhos
das Torres.
41
Sam é eleito prefeito pela sexta vez. Nascimento de Holfast Jardineiro, neto de Sam.
42
Cachinhos Dourados, filha de Sam, casa-se com Faramir, filho de Pippin
48
Sam é eleito prefeito pela sétima e última vez.
61
Dia do Meio do Ano: Morte da esposa de Sam, Rosa.
22 de Setembro: Sam deixa Bolsão. Ele dá o Livro Vermelho para
sua filha Elanor e vai para os Portos Cinzentos, onde ele segue Frodo
sobre o Mar para o Oeste.

Nomes e Títulos:



Samwise Gamgi:

Samwise significa “meio sábio”, “simples” ou “estúpido” no Inglês Antigo. (Apêndice F, p. 428; Cartas, nº72). Veja também phantael abaixo.
Gamgi é um sobrenome inglês (Gamgee) e também um nome para
“algodão”, nomeado após um cirurgião inglês inventar a ‘fibra de
algodão”. Tolkien lembra do nome de sua infância próximo de Birmingham
e o usou para relacionar a família Gamgi com a Família Villa (Cotton,
no original em inglês). Como nome hobbit, Gamgi é derivado de Gamwich,
uma vila no Condado onde a família originou-se. A forma Hobitesca de
Gamwich é Galabas – significando “aldeia da caça” – gerando o nome de família Galbasi. Outras formas do nome de família incluem Gammidge, Gamwichy, e Gammidgy.
“Guide to the Names in The Lord of The Rings,” p. 166
As Cartas de J.R.R. Tolkien: Cartas nº 72, 144, 184.

Portador do Anel:
Uma vez que Sam tenha carregado o Anel por um breve momento em Mordor,
ele pode ser considerado no título de “Portador do Anel”.

Samwise o Bravo:
Quando Sam desejou saber se a história de Frodo e o Anel seria
eternamente lembradas, Frodo sugeriu que um dia Sam seria chamado de
Samwise o Bravo.

“Mas você deixou de for a um dos principais personagens, Samwise, o
Bravo. ‘Quero ouvir mais sobre Sam papai. Por que ele não falou mais
coisas papai? É disso que eu gosto. Acho engraçado. E Frodo não teria
ido muito longe sem Sam, teria, papai?’ ”

As Duas Torres: “As Escadarias de Cirith Ungol,” p. 331

Samwise o Forte, Herói de seu Tempo:
Em Mordor, Samwise foi brevemente tentado pelo Anel e imaginou a si mesmo como Samwise o Forte, Herói de seu Tempo.

Fantasias loucas despertavam em sua mente, e ele via Samwise, o
Forte, Herói de seu Tempo, caminhando a passos largos com uma espada
flamejante através da terra escurecida, e exércitos se arrebanhando a
um chamado seu, no momento em que marchava para derrotar Barad-dûr. E
então todas as nuvens se dissipavam, e o sol branco brilhava, e a uma
ordem sua o vale de Gorgoroth se transformava num jardim de flores e
árvores que dava frutos. Ele só tinha de colocar o Anel e reivindicar a
sua posse, e tudo isso podia acontecer.

O Retorno do Rei: “A Torre de Cirith Ungol,” p. 171

Prefeito do Condado:
Sam foi eleito prefeito depois que Will Pealvo resignou no ano 7 da
Quarta Era (1427 R.C.). Sam serviu sete mandatos de sete anos como
Prefeito. Apêndice B: “O Conto dos Anos,” p. 386

Conselheiro do Reino do Norte:
O Rei Elessar fez de Sam Conselheiro do Reino do Norte no ano 14. (Apêndice B, p. 386)

Perphael:
O nome élfico para Samwise, significando “meio-sábio”. A forma lenizada da palavra é Berhael. Esse nome é usado para referir-se a Sam em enaltecimento no Campo de Cormallen.

Daur a Berhael, Conin en Annûn! Eglerio!
(Frodo e Sam, Princípes do Oeste, louvaio-os!)
O Retorno do Rei: “O Campo de Cormallen,” p. 230

Panthael:
Em reconhecimento aos feitos de Sam na Guerra do Anel, Aragorn percebeu que ele dveria ser chamado de Panthael significando “completamente sábio” ao invés de Perhael que significa “meio sábio”. Aragorn escreveu isso em uma carta para Sam que aparece no epílogo encontrado no The History Of Middle-earth, vol. IX, Sauron Defeated.

Harthad Uluithiad (Esperança Insaciável):
Em um primeiro rascunho de “Muitas Despedidas,” Gandalf dá esse nome à Sam.

“… Eu nomeio diante de todos vocês Frodo do Condado e Samwise seu
servo. E os bardos e menestréis lhes darão novos nomes: Bronwe athan
Harthad e Harthad Uluithiad, Heroísmo sem Esperança e Esperança
Insaciável.”

The History Of Middle-Earth, vol IX, Sauron Defeated: “Many partings,” p. 62

Sam Jardineiro:
Sam veio a ser chamado assim em anos posteriores, sem dúvida por causa
de suas habilidades como jardineiro e seu uso do presente de Galadriel
para restaurar as árvores e plantas do Condado após a Guerra do Anel.
Seu filho mais velho, Frodo, usou o nome de família Jardineiro e dele
descenderam os Jardineiros da Colina.
Apêndice C: Genealogia dos Gamgi, p. 393
Apêndice D: “Os Calendários,” p. 401

Banazîr Galbasi:
Banazîr Galbasi é o nome hobbit de Samwise Gamgi. Banazîr é o equivalente de Samwise, significando “meio sábio”, e é abreviado como Ban. Galbasi, ou Galpsi, é derivado de Galabas, a forma hobbitesca da vila Gamwich, significando “aldeia da caça”.
Apêndice F: “Da Tradução,” p. 428, 430

 
Árvore Genealógica:
  
gamgee-tree

 

 

 

 

 

Fonte: The Thain’s Book

Comentários