“O Hobbit”, a MGM e a interminável e chata novela

Enquanto a MGM tenta chegar num acordo com os estúdios interessados em sua compra e/ou em fazer uma parceria, o gigante falido está pedindo mais uma prorrogação para seus credores. É a sexta prorrogação de execução da dívida pedida pelo estúdio até agora, e que deve por volta de 4 bilhões de dólares. A extensão atual expira em 14 de julho próximo. A medida deve dar ao estúdio do Leão algumas semanas a mais para tentar concretizar os detalhes de sua reestruturação societária.

Enquanto isso não se define, continua a especulação para saber se o estúdio falido vai ou não vender os direitos de “O Hobbit” para seu parceiro no projeto, Warner Bros., cuja filial, a New Line Cinema, supervisiona o desenvolvimento do projeto com o produtor (e diretor?) Peter Jackson. Agora, a data para as filmagens foi jogada para janeiro de 2011. O projeto continua em pé, com lançamento nos cinemas ainda previsto para dezembro de 2012 e dezembro de 2013. Graças a Peter Jackson que parece ser um homem insistente, e aos esforços da Warner Bros. que financia 50% do projeto e foi o único estúdio a investir verbas na pré-produção até o momento. Porém, os executivos da MGM não querem largar o osso tão facilmente, e gostariam de agarrar também os possíveis lucros de “O Hobbit”. Já os credores da MGM estão fazendo lobby para venderem os direitos sobre o filme e angariar mais fundos.

E assim, a chata novela El Hobbit nunca termina!

Fonte: The Hollywood Reporter

Comentários