"Não sou mais uma voz oficial para esses projetos", diz Del Toro

Neste último domingo (06/06/10), depois de deixar a cadeira de diretor de “O Hobbit”, Guillermo Del Toro postou uma última declaração no Fórum do site TheOneRing.Net, como havia prometido anteriormente. Sua declaração:

“Então, aqui estou eu novamente. Como prometido, estou postando uma mensagem mais longa antes que a semana termine.

Tenho que agradecer aqueles que me apoiaram desde o início, bem como aqueles que se converteram ao longo do caminho. E também para dizer adeus para aqueles que nunca acreditaram ou se converteram.

Vou sentir falta do Sr. Crere, a fé de Compa e Sir DennisC, a sabedoria de Voronwë, a alegria de Grammaboodawg, o apoio da Kangi Ska e tantos, tantos outros.

Pete [Peter Jackson] e a equipe têm se comprometido com O Senhor dos Anéis por muitos anos e eu também venho desenvolvendo filmes por anos, e rodei muitos em locações… Mas é raro você se deslocar por um longo período, principalmente quando você tem contratos que fazem com que você paralise outras obrigações contratuais com diversos estúdios.

Meu compromisso com o projeto exigiu enormes sacrifícios, tanto em termos pessoais quanto profissionais. As consequências desses altos e baixos vão repercutir por anos. Eu mudei toda a minha vida e toda a minha família para a Nova Zelândia, que veio pela primeira vez em 2008.

Assim, enquanto os atrasos citados, complexidades contratuais ou obstáculos não podem ser atribuídos a um único evento ou entidade – vocês simplesmente têm que acreditar que eles eram de complexidade e gravidade suficientes para levar à situação atual. Confiem em mim, deixar a “equipe de bordo” de O Hobbit é extremamente doloroso.

Sobre a produção, Del Toro diz:

Como dito antes, vários desenhos, animações, esculturas, storyboards que estou deixando, representam exatamente minhas ideias para a Floresta das Trevas, Aranhas, Wargs, Trolls de Pedra, etc. Toda a equipe de roteiristas [Peter Jackson, Fran Walsh, Philippa Boyens e eu] tem o mesmo objetivo em mente: tentar assegurar a melhor transição possível do filme para um novo diretor.

Eu acredito que esses filmes vão acontecer. A pré-produção continua, enquanto escrevo aqui. A equipe dos roteiristas, inclusive eu, continua trabalhando.

Talvez até mais cedo do que podemos esperar, vamos todos ver o filme finalizado e, então, eu vou reconhecer um conjunto ou uma criatura ou um detalhe criado sob minha supervisão. Todos vocês verão dois filmes. Eu? Eu estarei olhando para um álbum de família. Fotos dos meus filhos de longe.

Espero que vocês entendam como o assunto é delicado para mim. Entretanto, não estou aqui para fornecer um passo-a-passo do que aconteceu, mas garanto que tem sido a situação mais difícil da minha vida.

Além de que eu simplesmente deixo de ser uma voz oficial para esses projetos, convido todos vocês para me acompanhar na próxima fase da minha jornada cinematográfica.

Sinceramente,

GDT”

Fonte: TORN