• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Resoluções Literárias 2023

Normalmente gosto de fazer as listas de livros que pretendo ler no ano, mesmo sabendo que vou sabotá-la de diversas formas, porque isso acaba me ajudando a desencalhar aqueles livros que adquiri e não saíram da estante. Então, ainda pretendo fazer essa lista.

Mas... como retomei a graduação em Direito - que preciso conciliar com trabalho, família, amigos e cuidado com o galinheiro ( :hihihi: ) - o meu tempo para a leitura recreativa ficou bastante reduzido e, como consequência, tenho pretensões menos ambiciosas. Se conseguir manter em dia os livros do Clube de Leitura ao longo do ano, já me darei por satisfeito. Se além disso conseguir ler algum livro da lista que ainda pretendo elaborar, será um lucro.
 
Provavelmente não vou cumprir nada disso, mas vamos lá...

ler o que der de Annie Ernaux, Peter Handke, Can Xue, e Michel Houellebecq.

Finalmente ler Gurnah 🙈

Ler algo de Toni Morrison e Marie NDiaye.

Ler esses títulos:

Nostalgia - Mircea Cartarescu
Os Buddenbrook - Thomas Mann
Madame Bovary - Gustave Flaubert
Salka Valka - Halldór Laxness
Homens de Milho - Miguel Ángel Asturias
The Peasants - Władysław Reymont
Satantango - Laszlo Krasznahorkai
Flights (Correntes) - Olga Tokarczuk

Em geral:

- Anotar minhas leituras (e os filmes a que assistir), e possivelmente escrever uma resenha.
- Ler mais clássicos em geral.

Muita coisa... mas fica como um guia pessoal...
 
Normalmente gosto de fazer as listas de livros que pretendo ler no ano, mesmo sabendo que vou sabotá-la de diversas formas, porque isso acaba me ajudando a desencalhar aqueles livros que adquiri e não saíram da estante. Então, ainda pretendo fazer essa lista.

Mas... como retomei a graduação em Direito - que preciso conciliar com trabalho, família, amigos e cuidado com o galinheiro ( :hihihi: ) - o meu tempo para a leitura recreativa ficou bastante reduzido e, como consequência, tenho pretensões menos ambiciosas. Se conseguir manter em dia os livros do Clube de Leitura ao longo do ano, já me darei por satisfeito. Se além disso conseguir ler algum livro da lista que ainda pretendo elaborar, será um lucro.

Indo numa linha semelhante já que 2023 inicia sem o peso dos últimos 3 anos da pandemia, vou ter mais estudos, mas também quero retomar paixões culturais que pra mim são essenciais quanto a leitura que é teatro, cinema e espetáculos musicais, então pra esse ano o meu compromisso principal será basicamente com dois autores que estou em grande dívida de leitura: Lovercraft e Poe.
 
Depois de terminar (tomara!) o mestrado, quero ler:

1. Os sertões, Euclides da Cunha
2. São Bernardo, Graciliano Ramos
3. Esperando Godot, Beckett
4. A fera na selva, Henry James
5. Pelos olhos de Maisie, Henry James
6. O vermelho e o negro, Stendhal
7. Algum romance do Machado que ainda não li (Esaú e Jacó ou Memorial de Aires)
8. Algum romance do Chico Buarque
9. A ópera do malandro, Chico Buarque
10. Corpo de Baile, Guimarães Rosa
11. Argentinos
12. Ruído Branco, Don DeLillo (presente do @Daniel Hume)
13. A insustentável leveza do ser (outro presente do @Daniel Hume)

Quero ler não ficção relacionada à literatura também:
1. Como funciona a ficção, James Wood
2. Seis propostas para o próximo milênio, Italo Calvino
3. Atlas do romance europeu 1800-1900, Franco Moretti
4. ABC da literatura, Ezra Pound

Edit: quase esqueço de incluir mais um presente do @Daniel Hume, o mais importante deles: Meridiano de sangue.
 
Uma meta geral que eu pretendo manter este ano é a de diversificar ao máximo, gêneros e autores. A lista tem clássicos internacionais, clássicos nacionais, biografias, poesia, divulgação científica, autoajuda, ficção histórica, fantasia, linguística... Quero ir sempre priorizando algo diferente do que já li recentemente.
 
Eu li só O Continente, e adorei, mas faz muito tempo... acho que se eu quisesse continuar teria que reler o primeiro livro da saga .-.
Gosto muito do Continente e do Arquipélago. Na época que li, não curti tanto O Retrato, mas também era muito jovenzinha. O Continente é o mais inventivo, depois começa a ficar mais pé no chão.

O que eu gostei mesmo de ler do Erico foi Solo de Clarineta. As memórias dele são escritas de forma muito bonita e convidativa para a leitura.
 
- Terminar o Don Quijote, que ficou largado pela metade (dizem que melhora um pouco na segunda parte, tomara)

Tive esse problema com a leitura de Dom Quixote. De início, é divertido. Teve capítulos que me fizeram chorar de rir. Mas, como postei em outra parte desse Fórum, a fórmula cansa. É quase sempre a mesma dinâmica: Dom Quixote vê algo que julga ser outra coisa, em seu mundo de devaneios, Sancho tenta dissuadi-lo ou eventualmente participa dos disparates, e a coisa quase sempre acaba mal, quando Dom Quixote atribui o malogro a artes de feiticeiros inimigos seus.

Pra mim a coisa só melhora de novo, na segunda parte, quando eles chegam ao castelo dos duques.
 
Tive esse problema com a leitura de Dom Quixote. De início, é divertido. Teve capítulos que me fizeram chorar de rir. Mas, como postei em outra parte desse Fórum, a fórmula cansa. É quase sempre a mesma dinâmica: Dom Quixote vê algo que julga ser outra coisa, em seu mundo de devaneios, Sancho tenta dissuadi-lo ou eventualmente participa dos disparates, e a coisa quase sempre acaba mal, quando Dom Quixote atribui o malogro a artes de feiticeiros inimigos seus.

Pra mim a coisa só melhora de novo, na segunda parte, quando eles chegam ao castelo dos duques.
- Pelo menos 3 livros por mês.
- Terminar o Don Quijote, que ficou largado pela metade (dizem que melhora um pouco na segunda parte, tomara)
- O Tempo e o Vento
Também desisti de Dom Quixote por esse mesmo motivo quando tentei ler lá em 2011. Na época, estava fazendo muitas disciplinas na graduação e não dei conta (era uma das leituras obrigatórias, mas acabei só lendo a primeira parte). Um dia quero retomar.

O que importa é que naquele momento eu achei que tivesse algum problema por não ter curtido o livro. Bom saber que eu não tenho ou que, ao menos, nós três temos :mrpurple:
 
Tive esse problema com a leitura de Dom Quixote. De início, é divertido. Teve capítulos que me fizeram chorar de rir. Mas, como postei em outra parte desse Fórum, a fórmula cansa. É quase sempre a mesma dinâmica: Dom Quixote vê algo que julga ser outra coisa, em seu mundo de devaneios, Sancho tenta dissuadi-lo ou eventualmente participa dos disparates, e a coisa quase sempre acaba mal, quando Dom Quixote atribui o malogro a artes de feiticeiros inimigos seus.

Pra mim a coisa só melhora de novo, na segunda parte, quando eles chegam ao castelo dos duques.
Dom Quixote eu só li uma versão condensada para estudantes, ai acho que eles resolveram esses problemas, ou deixaram a coisa mais fluida, não lembro de ter me incomodado rs
Seria bom ler a versão completa, pra ver o que acho...
 
Dom Quixote para estudantes = 140 páginas com linguagem facinha
Dom Quixote de verdade = 1300 páginas com linguagem antiga cheio de notas de rodapé
:rofl:
 
minha resolução não é tanto sobre o que vou ler, é voltar a escrever no bró sobre o que estou lendo. para ser realista: pelo menos os livros que avalio com 4 estrelas ou mais no goodreads. me parte o coração pensar que virei 2022 sem falar de tomorrow, and tomorrow, and tomorrow, por exemplo.
 
Minha resolução eh simples: ler 24 livros esse ano (ano passado foram 11), desses a ideia são 12 ficção e 12 não ficção

Ler os artigos da faculdade também eh bem-vindo, mas vou tentar focar nos livros q tenho q ainda não li/terminei

Outra meta é até o final do ano terminar um livro em alemão (provavelmente o pequeno príncipe)
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo