• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

"Crepúsculo" (Twilight, Stephenie Meyer)

Qual seu Cullen preferido?

  • Edward

    Votos: 39 52,7%
  • Alice

    Votos: 26 35,1%
  • Rosalie

    Votos: 2 2,7%
  • Esme

    Votos: 0 0,0%
  • Carlisle

    Votos: 4 5,4%
  • Jasper

    Votos: 2 2,7%
  • Emmett

    Votos: 1 1,4%

  • Total de votantes
    74

Anawil

Usuário
Anawil,

Acho que a sua colega resumiu brilhantemente a realidade de escrita da Meyer. Se a gente para pra comparar ela com Tolkien ( e eu sei que isso seria ingenuidade) vemos como os argumentos literários dela são fracos. Ao que me parece ela quis uma desculpa para fazer novos livros e dai o vampirismo em sua obra. Pq Bella e Edward fora isso, seriam um par romântico qlq, e ela até podia ter colocado algum conflito entre suas famílias, conflito de classe, o que fosse. Mas preferiu algo 'diferente' que impedisse os pombinhos desse romance adolescente de ficar juntos.
Tolkien e até Rowling, criaram mundos novos. Claro que o professor foi perfeito nesse assunto, mas mesmo JK cria explicações coerentes para as coisas que aborda em seus livros. Ela se inspira em muita coisa, como Tolkien tb o fez. Mas eu vejo mais conteúdo na obra dela do que na de Meyer.
Como já li os dois primeiro, até vou ler os dois últimos dá série. Mas pelas coisas que vi nos spoilers, já estou irritada por antecedência....


Com certeza, e se é para falar de vampiros, falemos então da Ane Rice, que soube "humanizar" vampiros sem descaracterizá-los em sua essência. Claro que ela (Rice) abriu mão de alguns aspectos do mito clássico (cruz, alho, água benta etc), mas as características principais foram mantidas e até mesmo explicadas. O mundo vampiresco da Ane Rice é único, violento sim, mas glamuroso, sedutor, cheio de conflitos interpessoais e psicológicos. Eu diria que a Meyer pegou a idéia de "humanização" dos vampiros da Rice, mas não conseguiu sustentar, quiçá aprofundar algo.
Mesmo reconhecendo algum mérito no trabalho da Meyer, quem costuma fazer uma leitura um pouquinho mais crítica acaba se decepcionando com o desenrolar da história, sim.

Zarabe, não sei se o simples fato de ser voltado para adolescentes justifica tantos "furos". Mais uma coisa que lembrei, ruim, muito ruim (no spoiler):

O Edward precisa RESPIRAR antes de falar!!!!!!! MEU DEUS!!!!!! No Midnight Sun ele diz que prendia a respiração quando estava perto da Bella, e conseguia ficar o tempo que fosse sem respirar numa boa, mas se ele fosse falar, precisava tomar fôlego antes!!! Onde já se viu vampiro precisar tomar fôlego? Isso não é uma descaracterização inaceitável? Eu acho.
Como disse antes, na ânsia de inovar e parecer original, a autora acabou pesando a mão e sendo bem inescrupulosa, pois não se preocupou em momento algum em justificar/explicar as suas próprias inovações.
 
Última edição:

Olórin

ai que uó
Eu acho que vocês são meio desatentas, as respostas estão nos livros.

Essa coisa de "mito intocado" sobre vampiros eh uma balela sem tamnho tmb. O Rony Wesley, do Harry Potter, tem um vampiro guardado no sótão.

Enfim. preguiça.
 

Anawil

Usuário
Olórin, vc leu meus spoilers? Sem sombra de dúvidas, não há qq resposta às questões que eu levantei. E se existe uma coisa que eu não tenho é preguiça de ler.
E se respeitar os princípios basilares de um mito é balela, vou então criar um vampiro que surja por geração espontânea, se alimente exclusivamente de coca-cola e necessite da luz do sol para se manter vivo. E ai de quem me disser que isso não é um vampiro!
 
Última edição:

Vivi

Parmandili of Thrones
Usuário Premium
Sei lá, eu acho que não dá para montar um perfil concreto de uma personagem ou criatura fictícia..
Cada autor dá a sua criatura o aspecto e particularidades que quiser, é isso o que diferencia um livro de outro. portanto que vc quiser fazer um vampiro que se alimente de coca-cola e possa sair na luz do sol tudo bem, será sua 'licença poética'..
Lembrando que mesmo o vampiro é algo criado por licença poética, por criatividade de alguém.. e com o passar do tempo se tornou um mito e várias atribuições foram sendo ligadas à eles.. alho, cruz (cristianismo impondo suas teorias) etc.
Concordo com vcs que existem traços principais, mas não vamos exagerar.
Para mim vampiro é um morcego hematófago..
 
Última edição:

Excluído038

Excluído a pedido
Sei lá, eu acho que não dá para montar um perfil concreto de uma personagem ou criatura fictícia..
Cada autor dá a sua criatura o aspecto e particularidades que quiser, é isso o que diferencia um livro de outro. portanto que vc quiser fazer um vampiro que se alimente de coca-cola e possa sair na luz do sol tudo bem, será sua 'licença poética'..
Lembrando que mesmo o vampiro é algo criado por licença poética, por criatividade de alguém.. e com o passar do tempo se tornou um mito e várias atribuições foram sendo ligadas à eles.. alho, cruz (cristianismo impondo suas teorias) etc.
Concordo com vcs que existem traços principais, mas não vamos exagerar.
Para mim vampiro é um morcego hematófago..



Voltando aqui. yare are. Sim, como disse a Anawil você pode criar um vampiro que se alimente de coca-cola e que precise de sol, mas não será um vampiro será? Não, não será. Morcegos hematófagos, lembra (mas hematófagos, portanto tal caracteristica não pode ser ignorada). Os traços principais foram ignorados nas obras. O mais interessante sobre as histórias de vampiros são justamente a capacidade e o desejo de se adaptarem entre dois mundos, e isso ela mostra bem, só que para isso foram desconcideradas todas as principais caracteristicas vampiricas, até porque ela raramente da explicações sérias e concisas, sem falar que não existe final feliz em história de amor vampiro humana, ou ela morre, ou ele é destruido, ou ela vira vampira (o único possível), ou os dois morrem, porque histórias de vampiros são histórias de perigo real em que vidas dos personagens estão constantemente em perigo. Outra coisa, vampiros não respiram, eles estão mortos, portanto mulheres que fazem sexo com vampiros não engravidam. (se eu pareço chata XD é como eu disse pra Ana, gosto das matanças)

E sim, os vampiros foram criados pela Igreja para impedir as pessoas de sairem na rua a noite, por isso que não se tira o Sol, é parte da graça da coisa toda. Alguém leu "A Hora do Vampiro" do Stephen King, é bem legal como ele aborda esse ponto, e a incapacidade humana de lidar com a putrefação causada pelo Sol.

A é, Anawil, alguns autores consideram o sangue de menstruação sangue morto, portanto não é passível de ser motivo de atração, outros e eu concordo dizem que é sangue como outro qualquer. Só vale pensar qual é a posição da autora sobre isso.
 
Última edição:

Daewen

Elener
Concordo com vc Híswen. O problema é que pra obra de Meyer dar certo..vingar...Edward e os Cullen tinham que ser 'vampiros' bonzinhos. Só naum sei pq ela naum se deteve somente no romance adolescente. Tenho ctz que com tanta coisa melosa que ela escreve, ia vender do mesmo jeito.
O problema é que ela deturpa e nem se dá ao trabalho de explicar. Nada sobre origem, sobre a história deles. Só joga os personagens e espera que todo mundo engula e se dê por satisfeito.
Anne Rice, por exemplo, pra mim tem muita coisa nas crônicas dela..nada a ver...mas ela pelo menos se esforça pra criar uma nova teoria. O problema de Meyer é que até agora ela nem chegou perto de ter competência de fazer isso.
O que me irrita é que agora, em nome da licença poética, qualquer autor pode escrever o que quer sobre vampiros, deturpando principios básicos. Mas se na tv já tem até série onde o sangue é vendido no supermercado, fazer o que? Daqui a pouco inventam um que nem precisa mais de sangue...ou viciado em Mc.Donalds...ovomaltine...sei lá...
Ou seja...avacalharam geral....
 

Excluído038

Excluído a pedido
Concordo com vc Híswen. O problema é que pra obra de Meyer dar certo..vingar...Edward e os Cullen tinham que ser 'vampiros' bonzinhos. Só naum sei pq ela naum se deteve somente no romance adolescente. Tenho ctz que com tanta coisa melosa que ela escreve, ia vender do mesmo jeito.
O problema é que ela deturpa e nem se dá ao trabalho de explicar. Nada sobre origem, sobre a história deles. Só joga os personagens e espera que todo mundo engula e se dê por satisfeito.
Anne Rice, por exemplo, pra mim tem muita coisa nas crônicas dela..nada a ver...mas ela pelo menos se esforça pra criar uma nova teoria. O problema de Meyer é que até agora ela nem chegou perto de ter competência de fazer isso.
O que me irrita é que agora, em nome da licença poética, qualquer autor pode escrever o que quer sobre vampiros, deturpando principios básicos. Mas se na tv já tem até série onde o sangue é vendido no supermercado, fazer o que? Daqui a pouco inventam um que nem precisa mais de sangue...ou viciado em Mc.Donalds...ovomaltine...sei lá...
Ou seja...avacalharam geral....


Com certeza Dae, só não se esqueça que Meyer é uma mórmom que nunca nem viu o "Monstro do Armário" (pra citar um filme de terror dos mais básicos), portanto não era de se esperar que ela explicasse muita coisa, ou sequer soubesse alguma coisa sobre vampiros, ela mesma admitiu que nunca passou dos créditos do Drácula (não foi mencionado qual deles) e em Entrevista com Vampiro, ela não passou da metade, (sim, ela deu essa declaração numa entrevista para a Revista Época, assim que eu achar a edição eu posto aqui). Eu só queria ter sabido disso antes de iniciar a leitura, nem teria me dado o trabalho. A bem da verdade é que foi criada uma história para adolescente com um fundo dark, mas ela poderia ter feito isso com um Highlander, afinal eles também são imortais...
 

Anawil

Usuário
Com certeza Dae, só não se esqueça que Meyer é uma mórmom que nunca nem viu o "Monstro do Armário" (pra citar um filme de terror dos mais básicos), portanto não era de se esperar que ela explicasse muita coisa, ou sequer soubesse alguma coisa sobre vampiros, ela mesma admitiu que nunca passou dos créditos do Drácula (não foi mencionado qual deles) e em Entrevista com Vampiro, ela não passou da metade, (sim, ela deu essa declaração numa entrevista para a Revista Época, assim que eu achar a edição eu posto aqui). Eu só queria ter sabido disso antes de iniciar a leitura, nem teria me dado o trabalho. A bem da verdade é que foi criada uma história para adolescente com um fundo dark, mas ela poderia ter feito isso com um Highlander, afinal eles também são imortais...

Disso eu não sabia...e eu achando que ela tinha aproveitado a idéia da Rice de dar uma "humanizada" nos vampiros. Como alguém se propõe a escrever sobre um assunto sobre o qual sequer pesquisou? Acredito que o grande sucesso da série Crepúsculo se deva às altas doses de açúcar, que faz as adolescentes suspirarem (costumo dizer que é um livro não recomendado para diabéticos) e à fuidez da leitura, pois são livros que se lêem bem rápido, um tipo de leitura próprio para dar uma espairecida.

Mas eu penso exatamente o que Daewen disse, a Rice até usou bastante de "licenças poéticas" mas se empenhou em dar uma explicação plausível. A Meyer manda tudo garganta abaixo, sem qq respaldo. Mas eu certo, fazer o quê? Eu mesma fui uma que engrossei as fleiras dos leitores da série.

Editando:

O link da entrevista (li e fiquei pasma). Depois de ler a entrevista, muita coisa ficou clara.

http://revistaepoca.globo.com/Revis...MARIDO+CUIDA+DOS+FILHOS+ENQUANTO+ESCREVO.html
 
Última edição:

Excluído038

Excluído a pedido
Muito obrigada Anawil, eu não tinha tido tempo ainda te procurar o link da entrevista ou o número da edição, porque como meu pai é assinante eu li na revista mesmo, e sabe como é revista da semana passada geralmente se perde XD

Só que o que ela lê como mensagem divina eu leio como um editor muito esperto que soube como transformar uma história ridiculamente melada em um fenomeno mundial por causa de muita propaganda. Nessas horas que eu dou graças a Deus por e-books e por não ter engrossado o patrimonio dela...

Agora, depois de ler essa entrevista hás de convir comigo que ela com certeza deveria ter escrito a história sem vampiros, quem sabe com Elfos, eles também são imortais ou como ela diz "sobre-humanos"...
 
Última edição:

Anawil

Usuário
Só que o que ela lê como mensagem divina eu leio como um editor muito esperto que soube como transformar uma história ridiculamente melada em um fenomeno mundial por causa de muita propaganda. Nessas horas que eu dou graças a Deus por e-books e por não ter engrossado o patrimonio dela...

Agora, depois de ler essa entrevista hás de convir comigo que ela com certeza deveria ter escrito a história sem vampiros, quem sabe com Elfos, eles também são imortais ou como ela diz "sobre-humanos"...

Elfos? Acho que ela nunca ouviu falar! Se ela mal conhece vampiros imagina elfo...Acho que ela deveria criar uma nova categoria de imortais, que já foi quase o que ela fez mesmo.
Mas eu engrossei só a fileira de leitores, não acrescentei um centavo de dólar ao patrimônio dela, tb li e-books. Mas confesso que estou querendo assistir ao filme...aí não tem jeito, filme pirata eu me nego a assistir!
 

Excluído038

Excluído a pedido
Elfos? Acho que ela nunca ouviu falar! Se ela mal conhece vampiros imagina elfo...Acho que ela deveria criar uma nova categoria de imortais, que já foi quase o que ela fez mesmo.
Mas eu engrossei só a fileira de leitores, não acrescentei um centavo de dólar ao patrimônio dela, tb li e-books. Mas confesso que estou querendo assistir ao filme...aí não tem jeito, filme pirata eu me nego a assistir!


Honestamente, eu não assisto esse filme nem que me paguem (quer dizer dependendo da quantia). Mas, como ela tirou de um sonho, não acredito que ela conseguisse criar algo novo, não poderia explicar de onde saiu...
 

KADU

Estão vendo esta caneta?
Acabei de ler o Crépúsculo. Superou as minhas espectativas. A leitura é fácil e a autora usa o sarcasmo muito bem. Claro, é um livro voltado para adolecentes e com leve tendência a agradar mais o público feminino. Isso é perceptivel na enfâse dos longos diálogos entre a dupla apaixonada que por sinal é a parte que menos gostei, alguns diálogos ou mesmo reflexões e Bella poderiam ter sido...menores. Me empolguei com o Rastreador e esperava mais ação, infelizmente na hora da pacadaria...ela não descreveu.

Mas é um bom livro que me prendeu até o fim (isso não é difícil porque gosto bastante desse tema), embora o desfecho dele, mesmo sabendo que viria uma continuação foi muito mal planejado. Tive a impressão que escolheram aleatóriamente e marcaram a página que seria o fim do primeiro livro e o inicio do segundo.

Na minha opinião ainda não é possível fazer qualquer comparação com as obras de Anne Rice mas por outro lado o livro é BEM melhor que qualquer um do nosso Andre Viaco.
 
Última edição:

Ana Lovejoy

Administrador
Na minha opinião ainda não é possível fazer qualquer comparação com as obras de Anne Rice mas por outro lado o livro é BEM melhor que qualquer um do nosso Andre Viaco.

Eu só li um livro do Vianco, mas de qualquer forma concordo com sua comparação nesse caso :mrgreen:

E se vc quer mais ação, leia Eclipse. Acho que é o único que a Meyer de fato se dá ao trabalho de descrever a batalha (e de um modo bem legal, btw)
 

Daewen

Elener
Meyer melhor que o Vianco?

Depois dessa sei mais nem o que comentar aqui....

A mulher não entende nada de vampiros. Fez um livro juvenil qlq e enfiou a temática vampiros no meio, sem nem se dar o trabalho de ler sobre antes....
Vianco tem suas falhas....mas pra mim a Meyer não chega nem aos pés...
 

Ana Lovejoy

Administrador
Literariamente falando. E bom, é minha área de estudo então sei do que estou falando, até porque não estou falando do enredo, que é o que as pessoas que não entendem de Literatura fazem (a discussão nessa página deixou óbvio isso, diga-se de passagem). Vianco é uma porcaria, é tipo um adolescente retardado que resolveu escrever.
 

Sally

Un enfer de griffes et de croc
Gostei do livro, mas não me sentir atraída pelos vampiros. Diferente dos vampiros da Anne que possuem características que me prendem toda vez que leio uma crônica vampiresca. Talvez a Meyer não soube trabalhar ou desenvolver os vampiros, não sei, mas faltou tempero ali.
 

Daewen

Elener
Literariamente falando. E bom, é minha área de estudo então sei do que estou falando, até porque não estou falando do enredo, que é o que as pessoas que não entendem de Literatura fazem (a discussão nessa página deixou óbvio isso, diga-se de passagem). Vianco é uma porcaria, é tipo um adolescente retardado que resolveu escrever.

:think: Fico me perguntando como literariamente poderia se definir uma autora que não sabe PN do que ta escrevendo e que nem uma ação clímax de um romance sabe descrever....qndo vc souber Ana..me diz que é onde vou enquadrar a Meyer... :lol: :lol:
 
Última edição:

Ana Lovejoy

Administrador
:cool: Fico me perguntando como literariamente poderia se definir uma autora que não sabe PN do que ta escrevendo....qndo vc souber Ana..me diz que é onde vou enquadrar a Meyer...

Bom, só pela besteira que você acabou de falar já fica claro que entrar em qualquer aspecto literário é perda de tempo :clap: De qualquer modo, ela não saber nada de vampiros não quer dizer nada sobre o modo como ela escreve, que sim, é superior ao do Vianco (embora não seja qualquer maravilha, o que mostra a bosta que o trabalho do Viando é). É como eu disse antes: não estou falando do enredo. Mas aparentemente nem o que é isso você sabe, já que está insistindo nessa questão do que a Meyer fez com o mito dos vampiros :roll:

Edit: sobre o que você colocou após a edição, eu ainda acho que não desenvolver bem o confronto com o James ainda é melhor do que não desenvolver bem um livro inteiro (caso do Vianco, que é o que está sendo discutido aqui). Como comentei, ela não é genial - continua sendo literatura só para passar o tempo. Mas é melhor do que o Vianco, definitivamente.
 

Daewen

Elener
:cool:

Ainda bem que opiniões são coisas individuais e não influenciáveis, neste caso.
Não li a obra da Meyer em inglês, mas traduzida. Então não vou julgar mérito sobre o modo dela escrever, porque não seria legítimo. Se não fossem alguns posicionamentos dela no desenrolar da história em si..o enredo não teria a menor importância, pois o livro fluiria normalmente, que foi o que eu senti falta na obra dela, vampiros e mitos a parte.

Quanto ao Vianco eu gosto do jeito dele narrar as coisas. Tem começo, meio e fim. Tem clímax. E o tom não é tão exageradamente meloso. Mas também sei que não perfeito e nem estou aqui pra impor que alguém goste mais dele do que da Meyer ou vice-versa. Só discordo que ela seja melhor que ele. Mas isso é preferência de cada um...entonces....não sou eu quem vai gerar polêmica...

De qualquer modo, estou aguardando o filme do Crepúsculo. Dizem sempre que quem leu acaba não gostando das adaptações. Mas suspeito cá cmg que se ele tiver a ação de que tanto senti falta. Vai ver que Twilight vai ser uma exceção a regra...
 

Ana Lovejoy

Administrador
:cool:

Ainda bem que opiniões são coisas individuais e não influenciáveis, neste caso.
Não li a obra da Meyer em inglês, mas traduzida. Então não vou julgar mérito sobre o modo dela escrever, porque não seria legítimo. Se não fossem alguns posicionamentos dela no desenrolar da história em si..o enredo não teria a menor importância, pois o livro fluiria normalmente, que foi o que eu senti falta na obra dela, vampiros e mitos a parte.

Quanto ao Vianco eu gosto do jeito dele narrar as coisas. Tem começo, meio e fim. Tem clímax. E o tom não é tão exageradamente meloso. Mas também sei que não perfeito e nem estou aqui pra impor que alguém goste mais dele do que da Meyer ou vice-versa. Só discordo que ela seja melhor que ele. Mas isso é preferência de cada um...entonces....não sou eu quem vai gerar polêmica...

De qualquer modo, estou aguardando o filme do Crepúsculo. Dizem sempre que quem leu acaba não gostando das adaptações. Mas suspeito cá cmg que se ele tiver a ação de que tanto senti falta. Vai ver que Twilight vai ser uma exceção a regra...

Sabe o que é mais legal? Em Literatura nem tudo é só uma questão de opinião. Mas nesse caso você teria que estudar um bocadinho para entender. De qualquer forma, quem chegou aqui dizendo que era um absurdo dizer que a Meyer era melhor que o Vianco foi você. Então não adianta vir com o papinho do cada um tem uma opinião, sim? ;)

Mas hum, só para avisar, os elementos que você colocou ali sobre o Vianco (ter começo, meio e fim e ter clímax) os livros da Meyer também têm. Talvez seja melhor você ficar naque seu "nem vou comentar nada aqui", porque até agora você só está falando besteira (e hum, colocar um smile -> :cool: não alivia em nada o nível de bobagem, fica a dica).
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.595,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo