Arquivo da categoria: J. R. R. Tolkien

Livro "As Aventuras de Tom Bombadil" mais perto do lançamento

A imagem “http://www.valinor.com.br/images/stories/categorias_noticias/tolkien.jpg” contém erros e não pode ser exibida.O livro "As Aventuras de Tom Bombadil", muito esperado pelos fãs brazucas, está muito, muito próximo de chegar ao mercado nacional, depois de anos de atraso. A obra já alcançou a fase de revisão técnica, um dos últimos passos antes de ir para a gráfica.
 

Como eu sei? Bem, o revisor técnico em questão é este Cisne que vos escreve. A editora Martins Fontes me contatou uma semana atrás para realizar o trabalho. Devo conclui-lo em cerca de dois meses e, por isso, não acho irreal supor que o livro já estará publicado por volta de meados do ano que vem.

Além do texto-título — que na verdade é uma coletânea de poemas ligados a Bombadil e ao universo dos hobbits, ou seja, as "aventuras" não são uma narrativa — a obra incluirá dois contos, "Leaf by Niggle" e "Smith of Wooton Major", histórias de fantasia que não se passam na Terra-média.

Segundo a Martins Fontes, ainda não há previsão de lançamento para a nova tradução de "O Senhor dos Anéis", já que ainda há muitos exemplares da edição antiga em estoque. Também estou participando da revisão dessa nova tradução e devo trazer mais novidades a respeito em breve — em especial sobre algumas mudanças polêmicas na tradução em relação às versões atuais.

Yiddish Policeman’s Union, O Hobbit, O Senhor dos Anéis, Preacher, O Silmarillion, Cristianismo Puro

Novo livro em português – Tolkien e Lewis: O Dom da Amizade

"Os dois maiores escritores de fantasia do século XX, J.R.R. Tolkien e
C.S. Lewis, venderam juntos mais de 250 milhões de exemplares de suas
sagas O senhor dos anéis e As crônicas de Nárnia – ambas adaptadas com
sucesso para o cinema. Mas poucas pessoas sabem que Tolkien e Lewis,
muito diferentes no temperamento e no estilo de escrita, tiveram uma
amizade conturbada, marcada por afinidades, ressentimentos e
influências mútuas.
 

 

A relação dos dois durou quase 40 anos – até a
morte de Lewis, em 1963 (Tolkien morreria dez anos depois). É esta
história que o escritor, professor e jornalista inglês Colin Duriez
conta em Tolkien e C.S. Lewis – o dom da amizade."

 
O livro foi lançado este ano no Brasil, pela editora Nova Fronteira. Contém 310 páginas e acabamento em brochura.
 

 

Mais uma casa de Tolkien í  venda

Dois anos atrás, uma casa de Tolkien em Oxford foi colocada à venda, comprada, e depois tombada pelo patrimônio público.

Agora, outra casa onde o autor viveu, espera um novo dono. 

 

 

A casa térrea, com três quartos, está localizada em Lakeside Road, Branksome Park, e foi lar de Tolkien a partir de 1968 até 1972, quando sua esposa, Edith, faleceu, e ele retornou à Oxford.

O dono atual, comprou a casa do próprio Professor, e agora a vende por nada menos que £1 milhão, o equivalente a mais de R$4 milhões!

 

 

A casa onde Tolkien viveu, de 1968 a 1972.

 

Fonte: Daily Echo

Comente esta notícia! 

Mais um trabalho inacabado de Tolkien será publicado!

Após mais de 30 anos de sua morte, livro com material inédito escrito por Tolkien será lançado por seu filho, Christopher, na próxima primavera do hemisfério norte (próximo outono aqui).

 

 

Christopher Tolkien tem passado as últimas 3 décadas trabalhando em "The Children Of Hurin", um conto épico que seu pai começou em 1918 e posteriormente abandonou. Trechos do conto já foram publicados antes em "Contos Inacabados".


"Pareceu-me por um longo tempo que havia uma boa razão para apresentar a versão longa da lenda dos Filhos de Hurin escrita por meu pai, como um trabalho independente, entre suas próprias capas."
, afirma o filho do Professor.

O novo livro será publicado nos EUA pela Houghton Mifflin e na Inglaterra pela HarperCollins.

Agradecimentos ao Eduardo "Isildur" Soares pela dica da notícia!

Fonte: AOL Entertainment News: Unfinished Tolkien Work To Be Published 

Comente esta notícia! 

Valinor na revista Mundo Estranho

 Quem lê a revista mensal Mundo Estranho, da editora Abril, pode conferir na edição de agosto um duelo provavelmente muito esperado entre os fãs de fantasia: Dumbledore versus Gandalf.
 
 
O vencedor do embate é, lógico, Gandalf (não vou estragar a surpresa sobre o porquê da vitória do NOSSO Bom Velhinho para quem quiser ler e adquirir a revista, que está bem legal), mas o lado tolkieniano também sai ganhando de outra maneira. Confiram, ao lado do texto, o crédito para "consultoria": ele vai para a minha, a sua, a nossa Valinor. Pois é, a repórter conversou com este Cisne que vos fala por e-mail e telefone para embasar as informações sobre Gandalf. Faltou só colocar o endereço da Valinor – mas tudo bem, a gente entende as limitações de espaço. Jornalismo é dose.

Yiddish Policeman’s Union, O Hobbit, O Senhor dos Anéis, Preacher, O Silmarillion, Cristianismo Puro

Palestras sobre Tolkien no Google Video

 Se você compreende bem inglês ao ouvir, aproveite então duas palestras sobre o Tio Tolkien, ministradas pelo Dr. Christopher Mitchell, diretor do Marion E. Wade Center, do Wheaton College.
 

 

Uma palestra é "J.R.R. Tolkien: Father of modern fantasy literature" e a outra é "Lewis & Tolkien: Scholars and Friends", cada uma com quase 1h de duração.

As palestras foram ministradas na University of California, EUA.

Segue abaixo os links:

J.R.R. Tolkien: Father of modern fantasy literature

Lewis & Tolkien: Scholars and Friends

 

Comente esta notícia clicando aqui!  

Revólver usado por Tolkien na 1ª Guerra Mundial em exposição

 
   Durante a 1ª Guerra Mundial, J.R.R. Tolkien, que lutou junto das tropas inglesas, carregava consigo um revólver Webley Mark VI. A arma agora, pode ser vista em uma exposição sobre uma das maiores batalhas daquela guerra.
 

 

 A "Batalha do Somme", ocorreu em de 1º de julho a 18 de novembro de 1916, no norte da França. Só no primeiro dia de batalha, o exército inglês teve 19.240 homens mortos.

Agora, o London's Imperial War Museum traz ao público uma exposição sobre a Batalha do Somme, e, entre as peças da mostra está o revolver usado pelo 2º Tenente John Ronald Reuel Tolkien. A arma foi adquirida do Tolkien Estate pelo Imperial War Museum, há dois anos.

 

 Revólver Webley .455 Mark VI carregado por Tolkien durante seu serviço com o 11º Batalhão, os Fuzileiros de Lancashire, na Batalha do Somme.

 

 

 

 

 

 

Mais sobre a exposição do London's Imperial War Museum pode ser vista clicando no link a seguir: http://www.iwm.org.uk/somme
 

Comente esta notícia clicando aqui!  

Petição para logo de Tolkien no Google

tolkien.jpgO Tolkien Gateway: Encyclopedia criou uma petição para ser enviada ao Google. A idéia é que o site de busca utilize um logotipo em homenagem a J.R.R. Tolkien no dia 3 de Janeiro de 2007, aniversário de nascimento do autor. Como todos sabem, sempre que há uma data comemorativa ou algum evento famoso ocorrendo, o Google costuma "brincar" com seu logotipo, de foma a fazer ligação com o fato a ser comemorado.
 
 

As idéias ainda estão sendo discutidas. Entre elas, substituir um "O" da palavra Google pelo Olho de Sauron, pela porta de Bolsão ou pelo Um Anel.

Saiba mais acessando a página da petição. E esperemos que ela obtenha sucesso. =] 

{mos_vbridge_discuss} 

Conhece o brasão da famí­lia Tolkien?

tolkien.jpg Em seus textos, Tolkien nos fala dos brasões de Rohan, Gondor, e de senhores Élficos como Gil-galad, Fingolfin, Finrod, etc.

Mas você já parou para perguntar se a família Tolkien tem um brasão, e como ele seria? Pois você está prestes a saber, agora.

 

Fuçando pela internet, encontrei a resposta no site House of Names. Se o site está realmente certo em suas informações não posso saber. Mas de qualquer forma, são informações interessantes, que vão agradar aos fãs do velho Professor Ronald.

Segundo o House of Names, o nome Tolkien chegou à Inglaterra durante a grande onda de migração que seguiu à Conquista Normanda de 1066, quando William, o Conquistador, Duque da Normandia, conquistou o Reino da Inglaterra.

Na Inglaterra a família Tolkien inicialmente vivia em Kent, mas seu nome, contudo, é uma referência à Touques, local de residência do clã na Normandia.

Variações do nome incluem Tooke, Tocque, Touque, Tuck, e pasmem, Took (!!!), entre outros.

Também segundo o site House of Names, o lema dos Tolkien é "Minha batalha é múltipla"

Segue aí o brasão dos Tolkien:

 

tolkien_family_crest.jpg

Brasão da Família Tolkien

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Edit (13/04/06):

Segundo informações passadas pelo nosso amigo Imrahil, baseadas na biografia de Tolkien, escrita por Humphrey Carpenter, as informações passadas pelo site "House of Names" acerca da família Tolkien estão erradas.

A família Tolkien, na verdade teria vindo da Saxônia, leste da atual Alemanha, por volta do século XVIII, e não da Normandia no século XI, como diz o "House of Names". E o nome Tolkien seria derivado do alemão "Toll-Künh", "temerário".

{mos_vbridge_discuss} 

Lançamento de Tolkien Studies: An Annual Scholarly Review Vol. 3

tolkien.jpgEm 2004 foi lançado o primeiro jornal acadêmico dedicado à J. R. R. Tolkien e suas obras: Tolkien Studies: An Annual Scholarly Review.

A partir de 15 de Maio chega ao público o terceiro volume do periódico, editado por Douglas A. Anderson, Michael D.C. Drout, e Verlyn Flieger, trazendo vários novos estudos sobre a obra do velho Professor Tolkien.

 

 

Neste novo volume, os leitores encontrarão os seguintes artigos:

"Fitting Sense to Sound: Linguistic Aesthetics and Phonosemantics in the Work of J.R.R. Tolkien", por Ross Smith.

"The Text Tale of Frodo the Nine-fingered: Residual Oral Patterning in The Lord of the Rings", por Maria Prozesky.

"Dream Visions in J.R.R. Tolkien’s The Lord of the Rings", por Amy M. Amendt-Raduege.

"The ‘Lost’ Subject of Middle-earth: The Constitution of the Subject in the Figure of Gollum in The Lord of the Rings", por Gergely Nagy.

"Three is Company: Novel, Fairy Tale, and Romance on the Journey through the Shire", por Martin Simonson.

"Beowulf as Fairy-story: Enchanting the Elegiac in The Two Towers", por Richard W. Fehrenbacher

"Barbarians and Imperialism in Tacitus and The Lord of the Rings", James Obertino.

Além disso, há as seguintes notas e documentos:

– "Writing ‘TO’ the Map", por Karen Wynn Fonstad.

"R. W. Chambers and The Hobbit", por Douglas A. Anderson.

"A Spliced Old English Quotation in "Beowulf: The Monsters and the Critics", por Michael D. C. Drout.

""The tree took me up from the ground and carried me off": A Source for Tolkien’s Ents in Ludvig Holberg’s Journey of Niels Klim to the World Underground", por James I. McNelis III

Há também resenhas de livros, compiladas por Douglas A. Anderson, The Year’s Work in Tolkien Studies, por David Bratman, e a bibliografia tolkieniana do ano de 2004.

 

Mais informações nos links a seguir:

West Virginia University Press: Tolkien Studies 

Tolkien Studies: An Annual Scholarly Review Vol. 3-Individuals

Tolkien Studies: An Annual Scholarly Review Vol. 3-Institutions

Lançado o Primeiro Jornal Acadêmico dedicado a Tolkien

Tolkien Studies Vol. 1 para download e lançamento do Vol. 2

thumb_tolkein_studies_3.jpg

Clique para ampliar

 

 

 

 

 

 

 

{mos_vbridge_discuss}