Diário de Elrond

Dia 1: O tempo fechou entre mim e Isildur. Como se ser um pervertido tarado por hobbit já não fosse ruim o bastante, ele teima em usar jóias bregas de ouro contra meu conselho. Confirma minhas suspeitas de que a raça humana não só é a mais fraca da Terra-média, como também não sabe combinar um maldito acessório.
PS: Grande batalha, nós ganhamos, Sauron derrotado. Barad-dur saqueada mas faltou coisas bonitas para levar para casa. O gosto de Sauron para decoração definitivamente tomba para o preto, rústico, desleixado… Nada a ver comigo.

 

Dia 3: Isildur cercado por orcs e morto. Bem que eu disse a ele que seu gosto duvidoso para se vestir atrairia todos os tipos errados.

Dia 2,0045: Tão chato em Valfenda. Decidi fazer uma reunião de conselho e chamá-la pelo meu próprio nome. Convidarei todos os machos disponíveis da Terra-média que não tem nada melhor para fazer no fim de semana que vem. Lá vou eu!
Espero que Legolas não apareça; ainda me lembro da festa que dei na Segunda Era onde ele desapareceu misteriosamente, junto com dois galões da minha espuma de banho de morango favorita, uma garrafa de azeite, e três daquelas criaturinhas hobbit do Condado por quem Isildur era tão estranhamente apaixonado.

Dia 200048: Droga. Legolas foi a primeira pessoa a responder meu convite para a festa. Espero que ele não traga seu estojo com aroma de rosas que me faz espirrar. Mas bem que poderia se oferecer a trazer o Twister para jogarmos. Junto com a bola de espelhos que peguei emprestada com Sauron na Primeiro Era, a festa iria ficar perfeita!

Dia 200050: Foi uma surpresa inesperada quando Gandalf apareceu, aparentemente só para se lamentar sobre a briga grande que ele teve com Saruman. Ignorei-o – eu lá me pareço com uma tia lamurienta? Por que todo o mundo vem a mim com problemas?

Dia 200051: Gandalf não gosta da idéia do Twister e rejeitou minha sugestão de um polca para tema do Conselho. Ao invés disso, insiste em nós nos sentarmos em círculo e falarmos sobre o velho e triste destino da Terra-média, derrota do mal definitivo, blá blá blá…. Não vejo porque todos nós temos que sofrer só porque Isildur não pôde desistir da mania de jóias dele.

Dia 200059: Gandalf me fez devolver a bola de discoteca para Sauron. Me disse que pusesse em ordem minhas prioridades. Ele que o diga–ele é que atraiu uma multidão esta tarde com aquele truque do chapéu pontudo que ele gosta de fazer. Glorfindel ficou tão horrorizado que ele não parava de soluçar espasmodicamente até ser acalmado por uma boa dose de erva de hobbit. Essa nova geração de elfos é tão fresca.

Dia 200061: Finalmente todos chegaram para festa – opa, espera, quero dizer – o saco da Reunião Secreta do Conselho. Dei uma saída para arejar as idéias, e esbarrei no hobbit menor que estava no gramado do jardim. Achei que era um enfeite, mas logo provou que ele estava muito vivo. Disse que o nome dele é Pippin. Talvez Isildur afinal de contas estivesse certo sobre todos esses hobbits.

Dia 200068: Certo, quem está usando toda a minha espuma de banho de morango?
Certamente não era Aragorn, a julgar pelo estado do cabelo *dele*.

Dia 200071: Uma barulheira de água espirrando emana do banheiro do primeiro andar. Ninguém pode entrar. Legolas fica se amostrando na sala da reunião, Boromir rodeia os fragmentos de Narsil esperando que Aragorn obviamente apareça, e Gandalf ainda domando o seu chapéu pontudo novo. Tentava ter um minuto de sossego no jardim quando descobri que alguém tinha desenterrado todas as cenouras. Não há mais paz nesse lugar?

Dia 200072: Recusei-me a deixar Arwen assistir ao Conselho de Elrond, se ela o fizesse, ela certamente notaria que eu peguei emprestada a tiara dela.
A tiara fica melhor em mim de qualquer maneira.

Dia 200075: Conselho muito chato. Tive que dizer "PERDIÇÃO" algumas vezes num tom mais dramático, mas temo que o Portador do Anel não ficou impressionado, já que estava ocupado fugindo dos avanços de Aragorn que estava fazendo todos os tipos de comentários sugestivos sobre espada. É melhor ele prestar atenção. Sam o matará se ele tentar qualquer coisa.
Tentei me animar experimentando o vestido púrpura favorito de Arwen, mas tenho quase certeza que alguém estava olhando. Juro que ouvi ruído de risadas vindo do closet. Não vejo qual é a graça – o vestido púrpura fica fabuloso em mim.

Dia 200076: A Sociedade parte amanhã. Decidi dar a Pippin um tour de despedida por Valfenda. Em tempo, o vestido púrpura ficou todo esticado. Espero que Arwen não note–ela é tão apegada as suas coisas, e desde que eles fecharam todas as lojas no caminho para Rohan, provavelmente não vai ter jeito de arrumar outro vestido como aquele.
Pippin me disse que púrpura é decididamente minha cor. Eu tô podendo!