Rainhas Governantes em Gondor e Arnor

flag_of_gondor.jpg
No legendarium de Tolkien, as Rainhas Governantes foram mulheres Dúnedain que governaram o reino de Númenor. Dentre os vinte e cinco governantes, apenas três eram do sexo feminino, no entanto a existência das Rainhas Governantes sob a lei Númenoreana foi um marco em uma sociedade e mundo dominados por governantes do sexo masculino.

 

 
Após a destruição de Númenor, os Númenoreanos sobreviventes (liderados pelos descendentes de Silmariën) fundaram os reinos de Arnor e Gondor na Terra-média. Nessa época, a progenitura cognática parecia ter sido abandonada; nenhum dos governantes de Arnor ou Gondor foram mulheres, e no caso dos descendentes de Anárion o seu filho mai s novo, Meneldil, herdou o trono, os descendentes mais velhos de seu pai eram todas mulheres. A Rainha Berúthiel de Gondor, embora certamente formidável, era uma Rainha de fachada e nunca chegou a governar, ao menos não oficialmente e seu marido provou ser superior à ela no referente ao comando executivo do reino.

Em T.E. 1945 , Arvedui de Arthedain – que se casou com Fíriel, filha e única descendente sobrevivente do Rei Onodher – invocou a velha lei Númenoreana para sustentar que ele, e não a sua esposa, deveria herdar o trono. De fato as alegações de sua esposa foram principalmente consideradas suplementares e o principal argumento de Arvedui era de que seu pai, como herdeiro da Alta Monarquia, exerceu autoridade sobre Gondor, e de acordo com a ausência de um herdeiro, macho, mais próximo do Rei morto, a coroa voltaria para o Alto Rei, ou nesse caso para o seu herdeiro (desde que ele fosse casado com a herdeira por direito). E foi esse desdém pela independência Gondoriana que tanto irritou aos Sulistas fazendo com que recusassem as alegações do casal: se o trono tivesse sido reclamado pela própriia Fíriel, ou apenas em seu nome, os resultados poderiam ter sido diferentes. Ao invés disso, o Regente Pelendur deu o trono a Eärnil II, um general proeminente e um parente distante do falecido Onodher. Eärnil II era da linhagem direta de descendência do Rei Telumehtar Umbardacil (O pai de Eärnil foi Siriondil, filho de Calimmacil, filho de Arciryas, filho de Telumehtar. A Monarquia finalmente passou para a linhagem de Fíriel, na pessoa do Rei Aragorn Elessar.

 
Fonte: Wikipedia