Mazelas do meu Povo

Ah! Os que não nos conhecem!
Nos chamam de alegres, cantantes,
o belo povo, a bela gente,
dizem: "de mal nenhum padecem,
não vêem a morte perante,
jamais algum caiu doente."
 
Mal sabem a dor que vivemos
nós, que não viemos à luz,
pois antes de vós não havia sol.
Não, jamais envelhecemos,
mas isto é parte de nossa cruz:
caminhar eternamente sós.

Sós, pois é solidão o que nos acompanha
e vós, que falais de nossa beleza,
não sabeis a cor da mortalha
que nossas almas arranha,
pois podemos morrer de tristeza
ou buscar o descanso em batalha.

À luz das estrelas festejamos,
bênção primeira de meu povo,
e cuja luz é sempre igual.

Uma vez que nos encontramos,
em tua próxima vinda o verei de novo,
ó feliz ser nascido mortal!