Prece dos Noldor aos Poderes de Arda

 

Autor: Liandra Aldaron

 

Como exilado caminho por esta terra. Sonho em voltar ao meu lar.

Anseio por sentir a felicidade das primeiras eras, ó grande Ilúvatar.

Sinto saudades das Campinas de Valinor.

Por isso aos Poderes de Arda lanço agora o meu clamor.

Volto minha prece para o Senhor do Alento de Arda, Manwë Súlimo:
Que suas dádivas sejam sempre meu consolo último.

Peço a Elbereth, das Estrelas Senhora:
Que sua luz me guia a toda hora.

O meu olhar para Aulë, Pai dos Anões, dirijo:
Que a criatividade e o conhecimento caminhem comigo.

Yavanna Kementári, da Terra Rainha, ouça o meu lamento:
Que não me nega a terra o alimento para meu sustento.

Námo, Senhor das Casas dos Mortos:
Desviai meus passos dos caminhos tortos.

Vairë, a Tecelã, de Mandos esposa e companheira:
Que a trama de minha vida esteja em suas mãos até a hora derradeira.

Irmo, Senhor das Visões e dos Sonhos, ouça agora meu hino:
Que, como consolo, em meus sonhos eu possa caminhar por Valmar de muitos sinos.

Estë, a Suave, que tem em Lórien sua morada:
Que eu possa em sua ilha repousar quando partir de Arda.

A Nienna, que por compaixão, por nós chora e lamenta:
Ensina-me a sufocar de Valinor a saudade imensa.

A Nessa, a Dama ágil e veloz, que diante dos Valar dança:
Um dia revê-la dançar em Valinor, eis a minha esperança.

Oromë Aldaron, Senhor das Florestas, meu pedido agora é para ti:
Que o som de Valaróma, pelos bosques de Valinor, eu possa ouvir.

A Vaná, a quem os pássaros acompanham e por quem as flores se abrem:
Que a primavera sempre esteja enfeitando o meu caminho. Ouvi-me, Sempre-jovem.

Agora peço ao Valente Tulkas Astaldo:
Que no combate esteja sempre ao meu lado.

A Ulmo, Senhor das Águas, faço o meu pedido:
Que eu encontro pelo mar, de Valinor o caminho perdido.

E a todos os Poderes de Arda agora recorro:
De Sauron livrai-me, em Valinor recebei-me. Vinde em meu socorro.