Frodo Bolseiro

Frodo, por John Howe

Frodo Bolseiro, um hobbit do Condado, tornou-se uma das mais lendárias figuras na história da Terra-Média quando ele responsabilizou-se pela missão de destruir o Anel do Poder de Sauron para causar a queda do Senhor do Escuro. Frodo carregou o Um Anel dentro de Mordor a despeito de grande sofrimento e sacrifício pessoal, provando ser um herói de igual tamanho ao maior guerreiro.

 
Frodo nasceu em 22 de Setembro de 2968, filho de Drogo Bolseiro e Prímula Brandebuque Bolseiro. Ele passou muito de sua juventude na Sede do Brandevin na terra do Buques, o lar do povo de sua mãe. Ele era considerado um tanto patife, principalmente pelo fazendeiro Magote de que Frodo roubava cogumelos. Em 2980, quando frodo ainda era uma criança, seus pais entraram com um barco no rio Brandevin e se afogaram. Frodo não possuía irmãos, então ele ficou sozinho nos compridos túneis da Sede do Brandevin até que seu primo Bilbo Bolseiro o adotou e fez de Frodo seu herdeiro.Bilbo e Frodo tinham uma vida confortável em Bolsão, um espaçoso buraco Hobbit sob a Colina na Vila dos Hobbits na Quarta Oeste. Bilbo já havia realizado uma aventura e retornou com riquezas e conhecimento do mundo fora do Condado. O mago Gandalf, o Cinzento, era um visitante freqüente de Bolsão, assim como alguns Anões, e acreditava-se que Frodo às vezes se encontrava com os Elfos nas florestas do Condado. Por esses motivos, Frodo era considerado completamente diferente para um Hobbit.

Bilbo e Frodo compartilhavam a data de aniversário – 22 de Setembro – e eles aproveit6avam para realizar grandes festas para celebrar. Em 3001, quando Bilbo completou 111 ano e Frodo 33, eles deram uma festa de grandeza especial. Nessa festa, Bilbo anunciou sua intenção de deixar o Condado e desapareceu (com a ajuda de seu anel mágico) para a confusão de seus convidados. Frodo herdou Bolsão e a maior parte das posses de Bilbo, incluindo o anel mágico.

Enquanto os anos passavam, Frodo pareceu parar de envelhecer e aos 50 anos tinha a aparência de um Hobbit robusto recém saído de sua vintolescência. Frodo tinha as bochechas vermelhas e era particularmente vigoroso, porém mais alto e belo que a maioria dos Hobbits, com cabelos marrons, olhos brilhantes e com uma cova no queixo.

Frodo logo começou a ficar impaciente com sua vida tranqüila no Condado. Em 12 de Abril de 3018, Gandalf chegou e disse à Frodo que o anel mágico que Bilbo encontrara na caverna de Gollum, era de fato o Um Anel do Senhor do Escuro, Sauron, que precisava do poder do Anel para dominar a Terra-Média. Frodo ficou chocado e apavorado com essas notícias, mas ele percebeu que para salvar o Condado que ele amava, ele precisava levar o Anel para longe dali.

“Gostaria de salvar o Condado, se pudesse – embora tenha havido ocasiões em que pensei não ter palavras para descrever a estupidez e idiotice dos habitantes daqui, e senti que o bom para eles seria um terremoto ou uma invasão de dragões. Mas não sinto assim agora. Sinto que enquanto o Condado permanecer a salvo e tranqüilo atrás de mim, a minha andança será mais suportável: saberei que em algum lugar existe um chão seguro, mesmo que meus pés não possam pisá-lo de novo.” A Sociedade do Anel: “A Sombra do Passado,” p. 64

Frodo tinha intenção de viajar até Valfenda acompanhado por seu jardineiro Sam Gamgi. Ele vendeu bolsão para Lobélia Sacola-Bolseiro na pretensão de que seu dinheiro estava acabando e ele estava se mudando para uma residência menor em Cricôncavo na terra dos Buques. Frodo partiu em sua missão em 23 de Setembro, o dia após seu qüinquagésimo aniversário.

Na Ponta do Bosque, os Hobbits se esconderam de um estranho Cavaleiro negro que apareceu procurando algo. Frodo sentiu um desejo de colocar o Anel, mas ele decidiu não fazê-lo. Na segunda ocasião, o Cavaleiro Negro foi atrapalhado pelo aparecimento de um grupo de Elfos passando pelo Condado, cantando enquanto andavam. Gildor Inglorion, o líder dos elfos, convidou os Hobbits para passar a noite em sua companhia. Gildor elogiou Frodo por seu conhecimento de élfico e nomeou ele de Amigo-dos-elfos. Ele advertiu Frodo para fugir dos Cavaleiros Negros e continuar em sua jornada com rapidez e com amigos nos quais pudesse confiar.

No Pântano, Frodo encontrou-se com o fazendeiro Magote pela primeira vez em muitos anos. Frodo ficou aliviado em descobrir que o fazendeiro
e seus cachorros não iriam lhe perturbar, mas ele ficou preocupado em saber que um Cavaleiro Negro havia parado na propriedade do Magote e procurando por ele.

Em Cricôncavo, os amigos de Frodo Merry Brandebuque e Pippin Tûk o surpreenderam com seu conhecimento sobre a missão e com a intenção de ir com ele. Frodo ficou relutante em conduzir seus amigos ao perigo, mas ele lembrou-se do conselho de Gildor e aceitou a oferta deles. Os Hobbits saíram no alvorecer do dia seguinte.

No lado leste da Floresta Velha, os Hobbits encontraram Tom Bombadil. Tom era capaz de ver Frodo quando ele colocava o Anel, e o Anel parecia
não ter poder sobre Tom. Os Hobbits continuaram através das Colinas dos Túmulos e acabaram se perdendo no nevoeiro. Frodo encontrou-se dentro de um túmulo, com seus amigos deitados gélidos e inconscientes no chão. Ele conseguiu resistir à tentação de colocar o Anel e golpeou a Criatura Tumular assim que ela se aproximou de seus amigos. Frodo chamou por Tom Bombadil, que veio ao resgate deles.

Os Hobbits continuaram, em direção ao Pônei Saltitante, em Bri. No salão da estalagem Frodo foi abordado por um Guardião chamado Passolargo, que o avisou de que as histórias descuidadas de Pippin sobre a Festa de Despedida de Bilbo poderiam colocá-los em problemas. Frodo tentou distrair o público pulando em uma mesa e cantando, mas ele caiu e o Anel escorregou para seu dedo, fazendo-o desaparecer. As pessoas no salão ficaram espantadas, e um homem chamado Bill Samambaia deu uma olhada esguia para Frodo antes de deixar a estalagem em companhia de um Sulista vesgo. Frodo e seus companheiros retiraram-se para seu quarto.

Lá eles descobriram que Passolargo havia seguido-os. O Guardião ofereceu-se à Frodo como guia e proteção, e então o dono da estalagem, Cevado Carrapicho apresentou uma carta de Gandalf que ele havia se esquecido de mandar à Frodo três meses antes. A carta revelou que Passolargo era um amigo de Gandalf e que seu nome verdadeiro era Aragorn. Frodo aceitou a ajuda de Passolargo, dizendo:

“Acreditei que era amigo antes de a carta chegar, ou pelo menos desejei acreditar. Você me assustou várias vezes essa noite, mas nunca da maneira que os servidores do Inimigo teriam feito, ou pelo menos assim imagino. Acho que um dos espiões dele teria – bem – uma aparência melhor e causaria uma sensação pior, se é que me entende.” A Sociedade do Anel: “Passolargo,” p. 182

O Um Anel – John Howe

A estalagem foi atacada durante a noite, mas os Hobbits permaneceram a salvo escondidos por Passolargo. Passolargo conduziu os Hobbits ao Ermo, em direção ao Topo do Vento, onde lês foram atacados por cinco Espectros do Anel em 6 de Outubro. Na presença deles, Frodo sucumbiu à tentação devastadora de colocar o Anel, mas ele resistiu à tentativa deles de o tomarem sacando sua espada e invocando o nome de Elbereth Gilthoniel, um dos Valar. O Rei-bruxo, Senhor dos Espectros do Anel, golpeou Frodo no obro, mas o desafio de Frodo e o aparecimento de Passolargo armado com lenhas em chamas expulsaram os Espectros.

O ferimento de Frodo parecia pequeno, mas a ponta da faca de Morgul do Rei-Bruxo permanecia em seu corpo fazendo seu caminho em direção ao coração. Frodo ficou gravemente doente enquanto os Espectros do Anel continuaram seguindo-os. Eles foram encontrados pelo lorde elfo Glorfindel, que colocou Frodo em seu cavalo, Asfaloth. Enquanto os espectros se aproximavam, Asfaloth carregou Frodo em direção ao Vau do Bruinen em à segurança de Valfenda além. Após cruzar o Vau, Frodo virou-se e viu os Nove Espectros do Anel do outro lado. Eles ordenaram que ele entregasse o Anel, mas Frodo recusou-se, dizendo “Por Elbereth e Lúthien, a Bela, vocês não terão nem o Anel, nem a mim!” (SdA, p. 227). Então os Espectros foram arrastados para longe por uma enchente criada por Elrond e Gandalf.

Frodo acordou em Valfenda em 24 de Outubro e ficou surpreso em encontrar Gandalf ao seu lado. Frodo foi curado pelo Mestre Elrond, apesar de que o ferimento continuaria a atormentá-lo enquanto ele permanecesse na Terra Média. Ele estava reunido com Sam, Merry e Pippin e estava cheio de alegria em saber que Bilbo estava vivendo em Valfenda agora.

Em 25 de Outubro, Frodo foi chamado para um Conselho convocado por Elrond para determinar o que deveria ser feito com o Anel. Frodo acreditava que sua missão estava completa, mas ele percebeu que isso não era verdade, e voluntariou-se para levar o Anel até Mordor para destruí-lo.

Um grande pavor o dominou, como se estivesse aguardando o pronunciamento de alguma sentença que ele havia previsto havia muito tempo, e esperado em vão que afinal de contas nunca fosse pronunciada. Um desejo incontrolável de descansar e permanecer ao lado de Bilbo em Valfenda encheu-lhe o coração. Finalmente, com um esforço, falou, e ficou surpreso ao ouvir as próprias palavras, como se alguma outra vontade estivesse usando sua pequena voz. “Levarei o Anel” ¬– disse ele. – “Embora não conheça o caminho.” A Sociedade do Anel: “O Conselho de Elrond,” p. 286

Oito companheiros foram escolhidos para acompanhar Frodo: Sam, Merry, Pippin, Gandalf, Aragorn, Legolas o Elfo, Gimli o Anão, e Boromir de Gondor. Bilbo deu a Frodo sua espada Ferroada e sua cota de malha de mithril, e em 25 de Dezembro a Sociedade do Anel deixou Valfenda, seguindo para o Sul.

Incapazes de atravessar as Montanhas da Névoa através do Passe do Chifre Vermelho por causa de uma tempestade de neve, a Sociedade decidiu ir através das Minas de Moria. Eles foram atacados por Orcs na Câmara de Mazarbul. Frodo desferiu o primeiro golpe, apunhalando um Troll das cavernas no pé. Ele foi espetado por uma lança, mas foi salvo pela camisa de mithril de Bilbo. A Sociedade continuou em direção à Ponte de Khazad-dum. Lá, o amigo e mentor de Frodo, Gandalf, caiu nas sombras enquanto confrontava um Balrog.

A enlutada companhia continuou para Lothlorien, lar da Senhora Galadriel. Galadriel testou a resolução de Frodo oferecendo a ele uma olhada em seu Espelho. Em sua visão, Frodo viu um homem velho que lembrava Gandalf, mas estava vestido de branco; Bilbo caminhando em seu quarto em Valfenda; o Mar; uma cidade branca com sete muralhas e um navio com velas negras e um estandarte trazendo o emblema da Árvore Branca de Gondor; um navio cinza saindo da névoa; e finalmente, Frodo viu o Olho de sauron procurando por ele.

Galadriel revelou que ela era a portadora do Anel élfico Nenya e que se o Um Anel fosse destruído, os Três Anéis dos Elfos provavelmente perderiam seus poderes. Frodo ofereceu o Um Anel à Galadriel, mas ela resistiu à tentação e elogiou Frodo por responder ao teste dela testando sua própria resolução. O presente de Galadriel para Frodo em sua partida foi um Frasco contendo a luz da estrela Eärendil.

A Sociedade viajou para o sul em direção ao Amon hen. Lá Boromir tentou convencer Frodo de levar o Anel para Gondor. Quando Frodo recusou,
Boromir tentou tomar o Anel de Frodo à força. Frodo colocou o Anel e escapou para sentar no Trono da Visão, onde ele viu guerra sendo tramada por toda parte e o Olho de Sauron procurando-o.

Ouviu-se dizendo: “Nunca, nunca!” Ou seria: “Sim, eu irei, irei até você?” Não saberia dizer. Então, como um relâmpago, de algum outro ponto de poder veio à sua mente um outro pensamento: “Tire-o! Tire-o! Tolo, tire-o. Tire o Anel!”

As duas forças lutavam nele. Por um momento, perfeitamente equilibrado entre os dois pontos agudos, ele se debateu, atormentado. De repente
tomou consciência de si próprio outra vez. Frodo; nem a Voz, nem o Olho: livre para escolher, e lhe sobrava um único instante para fazê-lo. Tirou o Anel do dedo. 
A Sociedade do Anel: “O Rompimento da Sociedade,” p. 427-8

Nesse momento, Frodo resolveu ir para Mordor sozinho sem contra aos seus companheiros. Mas ele não seria tão fácil deixar Sam para trás; seu servo leal o alcançou e insistiu em ir junto com Frodo.

Do outro lado do Anduin, nas Emyn Muil, Frodo encontrou Gollum, que o havia seguido desde Moria. Quando ele viu a criatura miserável, Frodo sentiu pena pelo que o Anel havia feito à ele, e reconheceu em Gollum o que ele mesmo poderia vir a se tornar. E assim, apesar de que uma vez Frodo dissera a Gandalf que ele desejava que Bilbo tivesse matado Gollum, Frodo poupou sua vida. Esse ato de misericórdia, mais do que qualquer outro ato particular de Frodo após ele decidir levar o Anel, permitiu que a missão tivesse êxito.

Gollum jurou servir ao Mestre do Precioso. Frodo preveniu Gollum de que tal promessa iria amarrá-lo. Ele mostrou-se austero e nobre enquanto Gollum humilhava-se aos seus pés, e todavia o Anel formou uma conexão entre eles.

Gollum guiou Frodo e Sam através dos Pântanos Mortos. Frodo foi hipnotizado pelas faces mortas na água e teve que ser advertido por Sam. À medida que eles se aproximavam de Mordor, Frodo sentia o peso do Anel aumentar. Sensação pior ainda era a de que o Olho estava sempre presente, procurando um caminho através de suas frágeis defesas.

Os Hobbits chegaram ao Portão Negro e viram que ele era vigiado e intransponível, mas Frodo estava determinado.

Seu rosto estava fechado e sinistro, mas resoluto. Estava sujo, desfigurado e moído de cansaço, mas deixara de se curvar, e tinha os olhos límpidos. – “Eu mandei, por que pretendo entrar em Mordor, e não conheço outro caminho. Portanto, vou por aqui. Não peço que ninguém me acompanhe.”  As Duas Torres: “O Portão Negro está fechado,” p. 248

Gollum implorou à Frodo para não ir e então disse que ele conhecia um caminho secreto para Mordor. Após pensar muito, Frodo aceitou a proposta de Gollum. Frodo reconheceu que o destino da criatura estava atado ao Anel e à sua missão. Mas ele advertiu Gollum de que o Anel era traidor e iria tentar deformar sua promessa e poderia traí-lo no fim. Frodo disse que se necessário ele colocaria o Anel e Gollum seria incapaz de resistir a qualquer comando que ele desse.

Gollum os levou para o Sul através de Ithilien, onde os Hobbits encontraram Faramir, irmão de Boromir. Faramir descobriu que Frodo carregava o Um Anel mas jurou que não iria tomá-lo dele e em vê disso prometeu ajudar Frodo em seu caminho. Gollum foi encontrado espreitando no Lago Proibido e Frodo implorou À Faramir para poupar a vida de Gollum, mas Gollum acreditou que Frodo havia traído ele permitindo que ele fosse capturado.

Os Hobbits se separaram de Faramir e continuaram em direção à Mordor com Gollum guiando-os. Enquanto eles passavam por Minas Morgul, Frodo viu o Rei-Bruxo liderando um grande exército. Frodo sentiu como se uma força exterior estivesse forçando-o a colocar o Anel, mas ele resistiu, e ao invés disso ele pegou o Frasco de Galadriel.

Gollum conduziu os Hobbits à sua passagem secreta, que se revelou ser o lar da grande aranha Laracna. Frodo usou o Frasco de Galadriel e sua espada Ferroada para fugir de Laracna mas ela o perseguiu e o ferroou no pescoço, paralisando-o com seu veneno. Acreditando que Frodo estivesse morto, Sam decidiu continuar a missão sozinho.

Frodo foi capturado pelos orcs Gorbag e Shagrat e levado para a Torre de Cirith Ungol, onde ele foi despido e torturado. Sam veio ao seu resgate, mas Frodo desesperou-se, acreditando que o Anel havia sido pego e que tudo estava perdido. Quando Sam revelou que ele estava com o Anel em segurança, Frodo atacou sam a apanhou o Anel dele. Frodo imediatamente arrepende-se de suas ações para com seu amigo, entendendo que a força do Anel sobre ele estava ficando cada vez mais forte.

Enquanto Frodo e Sam cruzavam a planície de Gorgoroth em direção à Montanha da Perdição, Frodo pôde sentir o peso do Anel arrastando-o e sua mente ficou completamente consumida por sua carga.

“Nem sentir o gosto de comida, nem a sensação da água, nem ouvir o som do vento, nem me lembrar de árvore ou grama ou flor, nenhuma imagem de lua ou estrela me resta. Estou nu no escuro Sam, e nenhum véu se coloca entre mim e a roda de fogo. Começo a vê-la até com os olhos despertos, e todo o resto desaparece.”  O Retorno do Rei: “A Montanha da Perdição,” p. 212

Por fim, quando Frodo não podia mais caminhar, Sam o carregou nas encostas da Montanha da Perdição. Gollum os atacou repentinamente, Mas Frodo lutou contra ele com uma surpreendente fúria para evitar que o Anel fosse-lhe tirado, e jogou Gollum para baixo.

Frodo continuou a subir a montanha em direção às Sammath Naur, onde estavam as fendas da Perdição. Lá, no fim de sua missão, após resistir à vontade do Anel por tanto tempo através de terríveis dificuldades, Frodo não foi capaz de resistir mais tempo. Ele reivindicou o Anel para si e recusou-se a destruí-lo. Então Gollum, cuja vida Frodo poupara por piedade, atacou Frodo e arrancou o dedo que carregava o Anel com uma mordida. Gollum caiu no abismo flamejante e o Anel foi destruído.

Frodo e Sam foram resgatados da destruição de Mordor por Gandalf e as Águias e seus ferimentos foram cuidados por Aragorn. Eles foram honrados como heróis pelos Senhores do Oeste. Durante a coroação de Aragorn, Frodo carregou a Coroa de Gondor. A Rainha Arwen deu à Frodo
uma jóia branca para lhe dar conforto quando seus ferimentos e memórias o perturbassem, e ela disse a ele que se ele não pudesse mais suportar, ele poderia tomar seu lugar em um barco levando os Elfos embora da Terra Média.

Os Hobbits retornaram para casa e descobriram que o Condado havia sido tomado por rufiões aparentemente ao comando de seu Chefe, Lotho Sacola-Bolseiro. Enquanto seus três companheiros reuniam seus companheiros Hobbits para expulsar os invasores, a preocupação primária de Frodo era prevenir a morte de qualquer Hobbit. NA Batalha do Beirágua, Frodo não sacou sua espada, e ele garantiu que aqueles que se
rendessem não seriam mortos.

Em Bolsão, Frodo descobriu que o Mago Saruman era o verdadeiro Chefe. Frodo esperava salvar Lotho, quando ele percebeu que Lotho havia sido enganado pelos agentes de Saruman, mas Lotho estava morto. Frodo declarou que a vida de Saruman deveria ser poupada, mesmo após o mago tentar apunhala-lo. Saruman disse que Frodo havia crescido, chamando-o de sábio e cruel por deixá-lo em dívida por sua misericórdia. Enquanto Saruman deixava Bolsão, ele foi morto por seu lacaio, Gríma.

Frodo concordou em ser o Prefeito Substituto enquanto Will Pealvo recuperava-se de seu cativeiro nos Tocadeados. Seu único ato foi retornar os Condestáveis ao seu número e funções anteriores. A ocupação principal de Frodo durante esse tempo parece ter sido adicionar seus relatos da Guerra do Anel ao Livro Vermelho iniciado por Bilbo.

Enquanto seus três companheiros estavam aptos a retornar às suas vidas antigas e eram saudados como heróis, Frodo não conseguiu encontrar paz no Condado ou aceitação por seus colegas hobbits. Fisicamente ele havia mudado. Ele não era mais o robusto hobbit de bochechas vermelhas que
saíra do Condado um ano atrás. Gandalf e Sam perceberam uma nítida luz brilhando fracamente no interior de Frodo, e para Sam o rosto de Frodo
havia se tornado “velho e bonito, como se o cinzelar dos ano agora se revelasse em muitas linhas finas que antes estiveram escondidas, embora a identidade do rosto não estivesse alterada.” (AdT, p. 266)

Frodo ficava enfermo nos aniversários de seus encontros do o Rei-bruxo e Laracna. Ele estava, como ele colocou, “ferido por faca, ferrão e dente, sem falar no fardo que carreguei por tanto tempo.” (RdR, p. 269) Uma carga maior era a culpa que Frodo sentia por não ter sido capaz de destruir o Anel e o desejo que ele continuava sentindo pelo Anel. “Foi-se para sempre” – dizia ele -, “e agora está tudo escuro e vazio” (RdR, p. 308)

Finalmente, Frodo decidiu que o único meio de encontrar cura para ele seria deixar a Terra Média para sempre.

“Mas” – disse Sam, com lágrimas brotando em seus olhos – “achei que o senhor também ia desfrutar o Condado, por muitos e muitos anos, depois de tudo o que fez.”

“Eu também já pensei desse modo. Mas meu ferimento foi muito profundo, Sam. Tentei salvar o Condado, e ele foi salvo, mas não para mim. Muitas vezes precisa ser assim, Sam, quando as coisas correm perigo: alguém tem de desistir delas, perdê-las, para que outros possam tê-las.”
O Retorno do Rei: “Os Portos Cinzentos,” p. 313

Em 29 de Setembro de 3021, Frodo foi aos Portos Cinzentos acompanhado por Sam. Merry e Pippin lá estavam para encontrá-los. Frodo disse adeus aos seus três amigos e embarcou em um navio com Bilbo e os portadores dos Três Anéis Élficos: Gandalf, Galadriel e Elrond. O navio estendeu as velas para as Terras Imortais.

As Terras Imortais estavam do outro lado do mar, a oeste da Terra-Média. Os espíritos chamados Valar lá residiam assim como muitos Elfos. Mortais normalmente não eram permitidos a ir para as Terras Imortais, mas por causa dos grandes sofrimentos que eles enfrentaram, Frodo e Bilbo receberam uma permissão especial. Galadriel fez uma prece especial aos Valar para que Frodo pudesse chegar ao Oeste, e Arwen também pediu à Gandalf, como um emissário dos Valar, para interceder a favor de Frodo.

Embora o destino final de Frodo não seja anotado, acredita-se que ele tenha vivido o resto de seus dias em Tol Eressëa – uma ilha na costa do continente principal de Aman onde Valinor se localizava. Possivelmente, lá Frodo finalmente encontrou a paz e a cura que ele procurava.

Frodo era mortal, e assim permaneceu. Ele eventualmente morreu, apesar do ano de sua morte ser desconhecido. Sam Gamgi, o último dos Portadores do Anel, foi permitido a navegar para as Terras Imortais no ano 61 da Quarta Era, e acredita-se que esses dois grandes amigos puderam se reunir uma última vez antes de morrerem.

Fontes Adicionais:

As Cartas de J.R.R.Tolkien:

Carta nº 181 discute como a pena que Frodo sentiu por Gollum permitiu que a missão fosse bem sucedida.
Carta nº 246 discute o “fracasso” e a culpa de Frodo, bem como sua jornada para o Oeste e sua eventual morte.

Datas Importantes:

2968: 22 de Setembro: Nascimento de Frodo.

2980 Morte dos Pais de Frodo.

2989 Frodo é adotado por Bilbo e muda-se para Bolsão por volta dessa época.

3001 22 de Setembro: Frodo chega à maturidade e herda Bolsão de Bilbo.

3018:

12 de Abril:
Gandalf chega à Bolsão.
13 de Abril: Frodo descobre que ele possui o Um Anel e decide deixar o Condado.

22 de Setembro: Frodo completa 50 anos.
23 de Setembro: Frodo deixa Bolsão.
24 de Setembro: Frodo encontra-se com Gildor na Ponta do Bosque
25 de Setembro: Frodo descobre a intenção de seus amigos em acompanhá-lo.
26 de Setembro: Frodo e seus companheiros chegam à casa de Tom Bombadil.
28 de Setembro: Os Hobbits são presos por uma criatura tumular. Frodo resiste ao desejo de colocar o Anel.
29 de Setembro: Frodo conhece Aragorn em Bri.

6 de Outubro: Frodo é ferido pelo Rei-bruxo no Topo do Vento
20 de Outubro: Frodo cruza o Vau do Bruinen.
23 de Outubro: Elrond remove o fragmento da lâmina de Morgul do corpo de Frodo.
24 de Outubro: Frodo acorda em Valfenda.
25 de Outubro: No Conselho de Elrond, Frodo voluntaria-se para levar o Anel para Mordor.
25 de Dezembro: Frodo e a Sociedade deixam Valfenda.

3019:

13 de Janeiro:
A Sociedade entra em Moria.
15 de Janeiro: Gandalf enfrenta o Balrog e cai nas sombras. A Socieade entra em Lothlórien.
17 de Janeiro: Frodo conhece Galadriel.
14 de Fevereiro: Frodo olha no Espelho de Galadriel.
16 de Fevereiro: Frodo e a Sociedade deixam Lorien.
26 de Fevereiro: No Amon Hen, Boromir tenta tomar o Anel. Frodo decide ir para Mordor sozinho, mas é seguido por Sam.
29 de Fevereiro: Frodo encontra Gollum e poupa sua vida.

1-2 de Março: Gollum leva os Hobbits através dos Pântanos Mortos.
5 de Março: Os Hobbits cegam ao Portão Negro e percebem que ele
é intransponível. Frodo concorda em seguir Gollum por um caminho secreto para Mordor.
7 de Março: Frodo encontra-se com Faramir, irmão de Boromir.
8 de Março: Frodo pede a Faramir para poupar a vida de Gollum no Lago Proibido. Os Hobbits se separam de Faramir pela manhã.
9 de Março: Os Hobbits chegam à estrada para Morgul ao anoitecer.
10 de Março: Os Hobbits chegam à Encruzilhada e continuam em
direção ao Vale de Morgul. Frodo vê o Rei-bruxo liderando um exército
em Minas Morgul e resiste à vontade de colocar o Anel.
13 de Março: Frodo é ferido por Laracna e é feito prisioneiro pelos Orcs e levado à Torre de Cirith Ungol.
14 de Março: Frodo é resgatado por Sam
16 de Março: Frodo e Sam olham em direção à Montanha da Perdição do Morgai.
18 de Março: Frodo e Sam são forçados a juntar-se a uma companhia de Orcs marchando para Udun.
19 de Março: Frodo e sam escapam dos Orcs e continuam a jornada.
22 de Março: Frodo e Sam deixam a estrada e viram para o sul em direção à Montanha da Perdição.
23 de Março: Os Hobbits largam seus utensílios.
24 de Março: Os Hobbits alcançam os pés da Montanha da Perdição.
25 de Março: Frodo chega às Fendas da Perdição e reivindica o
Anel para si. Gollum arranca o dedo de Frodo que carrega o Anel com uma
mordida e cai no abismo flamejante. O Anel é destruído.

6 de Abril: Frodo e Sam são honrados no Campo de Cormallen.
1 de Maio: Frodo carrega a Coroa na coroação de Aragorn.
15 de Julho: Arwen diz a Frodo que ele poderá viajar para o Oeste em seu lugar.
6 de Outubro: Frodo sente dor em seu ombro no aniversário de seu confronto com o Rei-bruxo.
30 de Outubro: Os Hobbits chegam à Ponte do Brandevin.
3 de Novembro: A Batalha de Beirágua. Frodo diz que a vida de Saruman deve ser poupada, mas o Mago é morto por Gríma.
4 de Novembro: Frodo concorda em ser Prefeito Substituto.

3020:

13 de Março:
Frodo adoece no aniversário de seu encontro com Laracna.
Dia do meio do Ano: Frodo demite-se do cargo de Prefeito Substituto.
1 de Maio: Sam casa-se com Rosinha Villa e muda-se para Bolsão.
6 de Outubro: Frodo adoece novamente.

3021:
13 de Março: Frodo adoece novamente.
21 de Setembro: Frodo e Sam partem em direção aos Portos Cinzentos.
22 de Setembro: Frodo encontra-se com Galadriel e Elrond na Ponta do Bosque.
29 de Setembro: Frodo navega para o Oeste em direção às Terras Imortais.

Nomes e Títulos:

Frodo Bolseiro:
No Inglês Antigo, fród significa “sábio por experiência.” (Cartas, nº 168) Para o nome Bolseiro, Tolkien pretendeu lembrar a palavra “bolsa.” O nome associado Bolsão significaria “beco sem saída.” Esse era o nome local da fazenda da tia de Tolkien em Worcestershire, que se localizava no fim de um beco que não ia além dali.  (“Guide to the Names in The Lord of The Rings,” p. 160, 178)
Bolseiro também pode se referir à “ensacar”, (“bagging”, no original) um termo usado no norte da Inglaterra para comer entre as refeições. (Annotated Hobbit, ch. 1, note 3)

Portador do Anel: Esse título refere-se à aceitação de Frodo em carregar o Um e Anel e em sua missão de destruí-lo.

“Você ainda mantém sua palavra, Frodo, de que será o Portador do Anel?”

“Sim” – disse Frodo. “Irei com Sam”
A Sociedade do Anel: “O Anel vai para o Sul,” p. 292

Amigo-dos-elfos: Este nome foi dado a Frodo por Gildor Inglorion, como um reconhecimento pela habilidade de Frodo em falar élfico, bem como à necessidade de Elfos e outros poderes de sempre ajudarem Frodo em sua jornada.

“Nomeio-o amigo-dos-elfos, e que as estrelas brilhem sobre o final de seu caminho!”  A Sociedade do Anel: “Três não é demais,” p. 87

Sr. Monteiro: Frodo assumiu esse nome falso ao deixar o Condado. É uma referência ao seu lar Bolsão, sob a Colina. Porém, a única vez em que foi usado foi no Pônei Saltitante em Bri.

“…você deve ir, e deixar o nome Bolseiro para trás. Não será seguro ter esse nome, fora do Condado ou nas Terras Ermas. Agora vou dar a você um nome de viagem. Quando partir, vá como o Sr. Monteiro.” A Sociedade do Anel: “A Sombra do Passado,” p. 65

“Sr. Tûk e Sr. Brandebuque” – disse Frodo. – “E este é Sam Gamgi. Meu nome é Monteiro.” A Sociedade do Anel: “No Pônei Saltitante,” p. 161

O Pequeno:
Frodo é o Pequeno mencionado no sonho de Boromir:

E lá um sinal vai ser revelado

Do Fim que está por vir,


E a Ruína de Isildur já acorda,


E o Pequeno já vai surgir.


A Sociedade do Anel: “O Conselho de Elrond,” p. 260

Mestre: Tanto Sam quanto Gollum se referem à Frodo como “Mestre” por diferentes motivos: Sam, por que ele era o servo leal de Frodo; Gollum, por que Frodo era o “Mestre do Precioso”, ou o portador do Um Anel.

“Vou servir ao mestre do Precioso. Bom mestre, bom Smeágol, gollum, gollum!” As Duas Torres: “Smeágol domado,” p. 228

Frodo-dos-Nove-Dedos: O dedo do anel na mão direita de Frodo foi arrancado pela mordida de Gollum enquanto eles lutavam pelo Anel na beira das Fendas da Perdição. Sam desejou saber se Frodo seria chamado por esse nome em canção; um menestrel de Gondor mais tarde realizou seu desejo.

“Fizemos parte de uma grande história, Sr. Frodo, não foi mesmo?” – disse ele. – “Gostaria de poder ouvir alguém contando! O senhor acha que eles vão dizer: Agora vem a história de Frodo-dos-Nove-Dedos e o Anel da Perdição?” O Retorno do Rei: “O Campo de Cormallen,” p. 228

“Pois vou cantar para todos sobre Frodo-dos-Nove-Dedos e o Anel da Perdição” O Retorno do Rei: “O Campo de Cormallen,” p. 231

Prefeito Substituto de Grã-Cava: Frodo manteve esse cargo de Novembro de 3019 até o Dia do meio do Ano em 3020.

O velho Will Pealvo ficou mais tempo nos Tocadeados que qualquer um, e, embora talvez tenha sido menos maltratado que alguns, precisou de uma superalimentação antes que parecesse prefeito de novo. Por esse motivo Frodo concordou em ficar como seu Substituto, até que o Sr. Pealvo estivesse em forma outra vez. A única coisa que Frodo fez como Prefeito Substituto foi reduzir os Condestáveis à sua função e número adequado. O Retorno do Rei: “Os Portos Cinzentos,” p. 305

Demitiu-se do cargo de Prefeito Substituto durante a Feira Livre do Solstício de Verão, e o bom e velho Will Pealvo continuou presidindo Banquetes por mais sete anos.  O Retorno do Rei: “Os portos Cinzentos,” p. 309

Bronwe athan Harthad (Heroísmo sem esperança): Em um primeiro rascunho de “Muitas Despedidas,” Gandalf dá esse nome à Frodo.

“… Eu nomeio diante de todos vocês Frodo do Condado e Samwise seu servo. E os bardos e menestréis lhes darão novos nomes: Bronwe athan
Harthad e Harthad Uluithiad, Heroísmo sem Esperança e Esperança Insaciável.”
The History Of Middle-Earth, vol IX, Sauron Defeated: “Many partings,” p. 62

Daur: No Campo de Cormallen, Frodo e Sam são honrados em Sindarin:

Daur a Berhael, Conin en Annûn! Eglerio! (Frodo e Sam, Princípes do Oeste, louvaio-os!) O Retorno do Rei: “O Campo de Cormallen,” p. 230

A palavra daur usada para Frodo é a forma lenizada de taur, que significa “nobre.”

Iorhael: Esse é o nome Sindarin para Frodo, usado or seu homônimo Frodo Gamgi na Carta do Rei citada no Epílogo encontrado no The History of Middle-earth, vol. IX, Sauron Defeated. É derivado das palavras ior, que significa “velho”, e hael, que significa “sábio”, e possivelmente denota “ancião sábio” ou “venerável.”

Maura Labingi: Esse é o nome Hobbit de Frodo Bolseiro. (HoME, vol. XII, p. 48, 50)

Bingo Bolseiro: Nos primeiros rascunhos de O Senhor dos Anéis, esse é o nome dado ao personagem de Frodo. (HoME, vol VI.)

 
 Árvore Genealógica:
 
Árvore Genealógica dos Bolseiros
 

Comentários