Para Além dO Senhor dos Anéis

 
(ou "Já Li Tudo e Agora?")

Uma das perguntas que mais ouço dos fãs brasileiros de Tolkien é: "já li tudo, e agora?". A frase na maioria absoluta das vezes se refere a tudo que já foi publicado no Brasil, ou seja, "O Hobbit" (Hob), "O Senhor dos Anéis" (SdA), "O silmarillion" (Sil) e os "Contos Inacabados de Númenor e da Terra-média" (Contos). Até pouco mais de dois anos não tinhamos sequer o Sil quanto mais o Contos, ou seja, já melhorou bastante a nossa situação. Muito embora não seja nem de longe o todo do que Tolkien produziu…. bom, vamos lá: os próximos passos para os fãs realmente engajados… e endinheirados (afinal, praticamente todos os livros que citarei abaixo são importados).

De forma alguma a obra de Tolkien se restringe à Terra-média, por assim dizer (entenda-se todos os textos produzidos por Tolkien de alguma forma interligados ao Hob, SdA e Sil), e se espalha entre ensaios mais técnicos e outros textos de fantasia, além claro, dos livros escritos SOBRE Tolkien, como as várias biografias e estudos de obra publicados (alguns até mesmo em português).

A primeira coisa a ser citada é, sem sombra de dúvidas, a série "The History of Middle-earth" (ou HoME, para os íntimos). Ela consiste de 12 livros contendo uma grande quantidade de material gerado por Tolkien mas nunca terminado ou publicado por ele em vida. A série foi editada e comentada pelo filho de Tolkien, Christopher Tolkien, de uma maneira mais ou menos sistemática e contínua no tempo, começando pelo "The History of Middle-earth 1 – The Book of Lost Tales 1", com textos e rascunhos de 1915/1916 até o "The History of Middle-earth 12 – The Peoples of Middle-earth" contendo textos de 1970, já no final da vida de Tolkien. O conteúdo específico de cada livro pode ser visto aqui mesmo na Valinor [ ver Bibliografia ] e devem satisfazer os fãs mais exigentes por um longo, longo tempo. Começamos com os Lost Tales e passamos pela mais primordial mitologia imaginada por Tolkien, até o volume 5. Do 6 até metade do 9 somos apresentados aos rascunhos do SdA onde ficamos sabendo que Tolkien não tinha a menor idéia do que o SdA viria a ser, e mudou de direcionamento várias e várias vezes durante a escrita do mesmo. Ainda no 9 temos o volume mais diferente, com uma história estilo "viagem no tempo" e informações sobre o Adunaico. Do 10 ao 12 são textos pós-SdA basicamente sobre a Primeira Era (e antes).

Duas ressalvas cabem aqui: a primeira é que se você acha o Contos árido, difícil ou muito acadêmico, você vai odiar os HoME; e a segunda é que os livros não existem em português, nem mesmo de Portugal (e o inglês no qual foram escritos não é tão acessível assim, principalmente os mais antigos) e não existe qualquer perspectiva de vê-los traduzidos em um futuro próximo (sem chances do último HoME aparecer traduzido por aqui antes de 2014/2015) porém com o sucesso do filme é cada vez mais comum encontrar livros importados (a preços salgados, lógico) em livrarias nacionais. É aqui, nos HoME que separam-se os fãs de Tolkien dos estudiosos de Tolkien. Só como curiosidade, os meus HoME preferidos são, sem dúvida, o 10-11-12… quem ainda não leu o "Athrabeth Finrod ar Andreth", constante do HoME 10 e traduzido pelo nosso Reinaldo "Imrahil/Cisne" Lopes aqui na Valinor não sabe o está que perdendo.

Temos ainda o "Aventuras de Tom Bombadil", do qual existe uma edição portuguesa, um livro completamente feito de poemas e rimas, tendo como pano de fundo a Terra-média e alguns de seus personagens (inclusive o Velho e Bom Tom, do título).

Apesar de muitos não saberem, a obra de Tolkien não é apenas Terra-mediana (credo, que horrível, Deriel) mas também possui alguns (bons!) livros de fantasia e infantis, a começar pela dupla "Farmer Giles of Ham" (com seu impagável cão Garm e Chrysophylax, o dragão covarde) e "Smith of Wooton Major". No âmbito infantil passamos por "Mr. Bliss" e o imperdível "Roverandom". Merece destaque, com certeza, o "Leaf by Niggle", a meu ver o livro mais tocante escrito sobre Tolkien, praticamente uma autobiografia, sobre um pintor que nunca conseguia terminar seu quadro por sempre inserir mais e mais detalhes no mesmo. Diversão pra meses, sem sombra de dúvida.

Uma outra fonte de saborosas leituras não são exatamente as obras de Tolkien, mas as *sobre* Tolkien. J.R.R.Tolkien foi uma personalidade sui generis e sua vida, suas inpirações e idéias fantásticas renderam alguns bons livros. Os dois primeiros são, claro, os clássicos "Biografia de J.R.R. Tolkien", de Humphrey Carpenter e o quase lendário "The Letters of J.R.R. Tolkien". O primeiro é uma biografia feita por alguém que teve contato pessoal com Tolkien e contém passagens muito interessantes principalmente sobre a infância/juventude de Tolkien, imperdível… mas você não vai encontrá-lo. Existe uma tradução em português do Brasil mas está esgotada e fora do prelo há anos e sinceramente duvido que a encontre em sebos (não custa tentar) e eu não vendo nem empresto a minha .

O "Letters" são uma coleção de mais de quatro centenas de cartas de Tolkien para seus familiares, editores e fãs, todas tratando de uma forma ou de outra sobre a produção literária (nada de cartas exclusivamnte pessoais). É o mais próximo que podemos chegar de uma autobiografia e nos reserva momentos tocantes, como o desânimo e quase desespero de Tolkien ao não conseguir publicar o SdA e o Sil junto, lá por 1950. É também uma fonte preciosa de informações sobre a obra, geralmente não encontradas em quaisquer outros lugares. Sem dúvida obrigatório.

Atualmente têm sido lançadas no Brasil uma série de obras tendo Tolkien como assunto, como o "O Mundo do Senhor dos Anéis", de Ives Gandra e o "Elfos, Hobbits e Magos". A qualidade dos mesmos varia de "muito boa" a "altamente duvidosa", passando pelo "meramente exploradora" e cabe a nós, leitores, julgarmos por nós mesmos e não aceitarmos passivamente qualquer besteira colocada à venda. Quantidade não é qualidade.

Apesar do Hob/SdA/Sil serem o coração de toda a obra de Tolkien e suas obras-primas, nem de longe é tudo que ele produziu. Para os interessados em se aprofundarem na obra (e, dependendo da obra, como os HoME e Letters, se aprofundarem *muito*) existe bastante material disponível, embora esteja além do alcance da maior parte dos leitores brasileiros, pois exige paciência, um inglês bem afiado e muitos reais na carteira.

[ Na parte 2 tratarei de leituras e estudos tolkienianos não diretam
ente na forma de "obra", ou seja, linguistica, mitologia… essas coisas ]

Comentários