PamChJRRTwmap2

Gravação em áudio inédita de Tolkien é descoberta na Holanda

Há mais de 20 anos, uma gravação em áudio de J.R.R. Tolkien foi descoberta em um porão em Rotterdam, Holanda, mas o homem que a encontrou manteve essa fita importante escondida. Até pouco tempo atrás, somente ele tinha ouvido a gravação. Nela, Tolkien recita em élfico e fala sobre o significado de O Senhor dos Anéis. Conheça a história dessa gravação e ouça um trecho!

A gravação aconteceu em 28 de março de 1958, em Rotterdam, em um “Jantar Hobbit”, organizado pela editora holandesa de Tolkien e um livreiro. A própria editora de Tolkien, a Allen and Unwin, pagou sua viagem à Holanda para participar do evento. De acordo com suas cartas o autor estava encantado ao descobrir que Rotterdam estava cheia de gente “inebriada com hobbits” [saiba o que Tolkien disse sobre o evento na Carta 206, datada de abril de 1958, no livro As Cartas de J.R.R. Tolkien, Editora Arte & Letra]. Tolkien apareceu em um salão lotado onde 200 fanáticos e estudiosos estavam para ouvi-lo falar sobre a Terra-média . O menu para o jantar foi caprichosamente baseado em Tolkien, como as refeições oferecidas por Cevado Carrapicho, do Pônei Saltitante, Fruta D’Ouro, a esposa do velho Tom Bombadil e Velho Maggot. Como se não bastasse, uma empresa de tabaco holandês ofereceu cachimbos de barro e tabaco rotulado Velho Toby e Folha Longbottom, que agradou Tolkien, um devoto da “arte” de fumar cachimbo.

Apesar do “Jantar Hobbit” holandês não ser um evento totalmente desconhecido, infelizmente, parece que ninguém se preocupou em transcrever exatamente o que Tolkien disse por lá. Seu filho Christopher Tolkien deve ter lido algumas das anotações de seu pai do discurso que fez no evento, porque uma breve passagem do jantar aparece na biografia de Tolkien escrita por Humphrey Carpenter, embora de uma forma um pouco diferente. Felizmente agora sabe-se que alguém fez uma gravação completa do evento. Esta fita foi descoberta em 1993 por um holandês chamado René van Rossenberg, especialista em Tolkien e que é dono de uma loja na Holanda dedicada a todas as coisas da Terra-média (TolkienShop.com).

Van Rossenberg conta que manteve a gravação em segredo até agora por pura proteção, “como Smaug, estou guardando meu tesouro”, disse. Felizmente, um estudioso da Terra-média chamado Jay Johnstone, um dos fundadores do site de fantasia/sci-fi Legendarium.me, descobriu que van Rossenberg tinha a gravação em seu poder, e convenceu-o a abrir o baú do seu tesouro de dragão. “Estou ansioso para compartilhar com todos os aficionados de Tolkien a grande alegria que senti quando liguei pela primeira vez a fita e ouvi Tolkien declamar seu grande discurso”, acrescentou van Rossenberg.

o Legendarium e o site sobre Tolkien MiddleEarthNetwork.com fizeram uma parceria com van Rossenberg para restaurar a fita original bobina por bobina e tornar a gravação disponível para o mundo em breve, por meio do Rotterdam Project. “Qualquer coisa nova sobre Tolkien é sempre emocionante”, disse Tom Shippey , contemporâneo de Tolkien em Oxford autor do livro J.R.R. Tolkien: Author of the Century (J.R.R. Tolkien: Autor do Século). “Mas o Rotterdam Project é verdadeiramente especial pois trata de um discurso de Tolkien, nos primeiros anos de seu sucesso com O Senhor dos Anéis, quando ele estava entre amigos, se divertindo, e podendo falar livremente.”

Além da gravação inédita, uma fotografia pouco conhecida também foi revelada. Ela foi tirada na noite do “Jantar Hobbit” e mostra Tolkien em seu colete de fancy (ou weskit como teriam chamado no Condado). Observando a imagem, parece que Tolkien já tinha bebido um pouco em sua mesa no momento em que fez o caminho até o microfone para ficar na frente da multidão de holandeses. Vendo sua postura e trajes, não há como não se lembrar do velho Bilbo Bolseiro em seu discurso para os hobbits no seu aniversário de onzenta e um anos. E, na verdade, com voz alegre sua explanação para a platéia em Rotterdam foi feita como uma paródia do discurso de despedida de Bilbo, em “Uma Festa Muito Esperada”.

o-TOLKIEN-570

Tolkien agradeceu os “hobbits” presentes por terem lhe proporcionado a maior festa de sua vida. Ele falou muito modestamente sobre O Senhor dos Anéis chamando-o de “uma coisa pobre, mas a minha”. Explica a construção de sua grande obra narrativa, afirmando que o Um Anel é um mero mecanismo que “ajusta rápido o relógio”. Em um ponto, ele leu um poema em élfico, brincando que hobbits ficavam apavorados quando alguém ameaçava recitar poesia em uma festa. Ele prefaciou o poema, dizendo que já fazia quase vinte anos desde que ele começou a trabalhar em O Senhor dos Anéis.

Tolkien passou a tarde andando em torno de Rotterdam – uma cidade que tinha sofrido muita destruição durante a Segunda Guerra Mundial. A visão o havia entristecido, fazendo-o comparar com uma “orc-operação” que ele tanto lamentou e que tomou conta do mundo. Os “magos de coração frio”, em sua busca por conhecimento e poder, eram apenas bons em destruir coisas. Em sua saudação final para a platéia amante dos hobbits, Tolkien disse que Sauron se foi, mas os descendentes do ódio, magos poluidores do Condado, como Saruman, estão por toda parte. Os hobbits do mundo não têm armas mágicas para lutar contra eles. Mas, acrescenta com uma declaração forte e esperançosa:

“E ainda aqui gentis hobbits, posso concluir oferecendo-lhes um brinde. Aos hobbits! E que eles possam durar mais que todos os magos!”

O “Jantar Hobbit” de Rotterdam foi o primeiro de seu tipo, e também o último. Tolkien nunca mais participou de outra festa como esta em sua homenagem. Mas agora se tem a prova do que aconteceu naquela noite, e o que o grande autor disse. E o som da voz de Tolkien, como suas obras, vai durar para além da morte.

Ouça uma prévia da gravação inédita do discurso de Tolkien em Rotterdam.

Nas palavras de Jay Johnstone: ” É uma visão rara do homem Tolkien, e não do autor.”

Fontes: Huffington Post e Legendarium