“O Hobbit” – Omelete entrevista Martin Freeman!

Como parte de seu especial sobre O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, o Omelete publicou hoje a entrevista que o intérprete de Bilbo Bolseiro, o inglês Martin Freeman, concedeu ao correspondente Steve Weintraub. Durante a entrevista, o ator falou sobre o quanto ele baseou-se na atuação de Sir Ian Holm, o Bilbo original; como o Um Anel afeta Bilbo; como foi o primeiro dia no set; filmar em 3D e em 48 quadros por segundo; a forma como ele gosta de trabalhar, entre outras coisas. Leia abaixo alguns trechos significativos da entrevista.

___________________________

Uma coisa que desperta a curiosidade é que, no livro O Senhor dos Anéis, sempre que Bilbo coloca o Um Anel, não vemos qualquer efeito negativo sobre ele. Isso é algo que vai mudar com o filme? O Um Anel vai ter algum efeito sobre Bilbo?

Acho que o anel definitivamente tem um efeito sobre ele. Talvez eu não deva dizer o quão negativo ou positivo será, mas é claro pra mim que ele existe e que será algo reconhecível que existe nos livros. Ainda assim, acho que o caminho seguido será diferente. Eu presumo isso porque O Hobbit é um livro um pouco mais leve, familiar e não tão sombrio [quanto O Senhor dos Anéis]. Mas isso não significa que os riscos não estarão presentes. Será definitivamente relevante que Bilbo está com o Um Anel. Acho que em grande parte do tempo Bilbo não sabe ao certo o motivo por ele querer tanto ficar com o anel. É como um imã, uma força inconsciente sobre ele.

Enquanto se preparava para o papel, você se espelhou na performance de Ian Holm?

Nem tanto. Eu já conhecia o trabalho dele e assisti aos filmes novamente – obviamente com mais atenção. Me espelhei na performance de Ian somente quando eu precisava, em momentos em que era relevante que eu prestasse mais atenção na atuação dele. Acho que somos bastante parecidos, e é por isso que estou elenco; não somos tão diferentes fisicamente. Todos me disseram que eu era a única pessoa que poderia interpretá-lo. Se todos pensam assim, quem sou eu pra discordar? É muito útil pensar desta forma, já que a atuação de Ian é brilhante e ele estabeleceu muito bem este adorado personagem. Mas isso também poderia ser prejudicial, pois se o tempo todo há uma parte de mim pensando “como o Ian teria feito isso?”, estaria ferrado. Acho que o trabalho necessário para estabelecer a ligação entre os dois “Bilbos” foi feito na minha contratação – e não pensado em como eu faria o personagem.

A maior evolução de personagem em O Hobbit é Bilbo aprendendo a se tornar um herói. Considerando o tempo em que o filme está em produção, manter este arco narrativo é um desafio?

Pode ser. Este processo é responsabilidade minha, mas obviamente Peter Jackson tem uma responsabilidade ainda maior. Ele tem que ficar de olho em tudo que acontece. Ele tem a imagem completa na cabeça, sabe como tudo vai ser editado e como o filme deve ficar. Então é possível que, enquanto uma cena é rodada, eu posso achar que ela é a cena 94 e ela pode acabar sendo a cena número 213. Preciso me comprometer com o personagem com a maior boa vontade do mundo, mas também é preciso estar aberto a coisas novas. É preciso reconhecer que o trabalho de edição é importante. Tenho que me dedicar ao trabalho do ator que é o de ser diligente sobre a evolução do personagem, porém sabendo que, no fim das contas, não sou eu quem estou no comando de tudo.

Sabendo que você era o favorito dos fãs para viver Bilbo, você sente qualquer tipo de pressão? Sabendo que houve até uma campanha de fãs para que você fosse contratado?

Sim, senti a pressão, mas acredito suficientemente em Peter para saber que daria tudo certo. Ele me disse sobre outras decisões que tomou com base em manifestações e rumores da internet e acabou sendo guiado na direção errada. É fácil entrar na internet e tomar decisões precipitadas, ler mensagens de pessoas que te amam e de pessoas que te odeiam, mas ele aprendeu com o tempo. É muito gratificante saber que os fãs me queriam no papel, mas não foram eles que me conseguiram o trabalho.

Como foi a “disputa” entre os atores no set? Fale um pouco sobre a química entre vocês.

Primeiramente, acho que o mais surpreendente do grupo foi que nós não brigamos em nenhum momento, nem nos xingamos. E olha que tem muitos homens no elenco, todos com egos grandes, mantendo a compostura. Eu nunca tinha trabalhado em um projeto por tanto tempo assim. Mas ainda acho que seria diferente se fossemos em quatro [em vez de 13]. Não teríamos pra onde correr, mas sim aguentar essas três outras pessoas o tempo todo. Nós não somos um grupo unido – até porque, como em qualquer outra relação de trabalho, você acaba tendo que encontrar seu espaço ali dentro. Fiquei surpreso como tudo deu certo. Acho que todos lembraremos disso daqui a dez anos, ficaremos orgulhosos por termos conseguido manter uma relação de trabalho tão boa e amigável. Mesmo depois de um ano e meio, nós ainda saímos juntos para almoçar, jantar, beber – ainda conseguimos ficar juntos sem querer nos matar.

A câmera de movimento simultâneo ajudaria caso vocês não se dessem bem…

Que gravamos em ambientes diferentes? Sim, é verdade. E geralmente é Ian [McKellen] que fica longe de nós. Nós realmente odiamos Ian. [risos] Então foi ótimo que ele filmasse tudo sozinho, porque senão teríamos feito bullying. Nós o banimos. [risos]

Você já perguntou pra alguém se vai poder ficar com a Ferroada?

Não. Estou de olho em um robe que Bilbo usa. Mas não na Ferroada.

 Essa é só parte da entrevista, por isso vale uma visita ao Omelete para conferir o texto na íntegra. Acesse: O Hobbit – Uma Jornada Inesperada | Omelete entrevista Martin Freeman.

Comentários

  1. Esse cara é a personificação de um Hobbit, tanto fisicamente como mentalmente. De todos os atores que já interpretaram Hobbits ele é o que tem mais espírito de Hobbit, hehe.

    Mais uma na mosca do PJ!

  2. “Nós realmente odiamos Ian. [risos] Então foi ótimo que ele filmasse tudo sozinho, porque senão teríamos feito bullying. Nós o banimos. [risos]”

    O que o Ian pensa sobre isso?kkkkkkkkk
    Que cara divertido, literalmente. Achei uma ótima Poderoso Chefão em 3D =)

    “Não. Estou de olho em um robe que Bilbo usa. Mas não na Ferroada.” rsrsrs

    Esse cara é perfeito para o Bilbo, ambos têm um amor sarcástico/divertido