1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Lula preocupado com prejuízo eleitoral e Sérgio Cabral xingando menino de 17 anos

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Ecthelion, 11 Ago 2010.

  1. General Artigas

    General Artigas Não tá morto quem peleia

    O vídeo que o Arcanjo postou esclarece muitas coisas.

    Eu não ataquei exclusivamente o Lula, apenas comentei que tu o denfederás sempre, é a tua opinião política, apesar de ser contrária a minha, tenho que conviver cm isso.

    Ataquei toda a corja de políticos que, como o Lula, só pensam em sí, fazem a política privada ao invés da verdadeira política pública.

    República vem de "res" e "publica", "coisa pública", mas na prática a "coisa pública" pertence a meia dúzia que não faz porra nenhuma.

    O fato é que o povo reclamava da ditadura, mas pelo menos fizeram algo pra situação mudar. Mas com a "democracia" o pessoal só reclama, mas é incapaz de levantar a bunda gorda do sofá e fazer algo.

    Parafraseando Alborghetti, eu gostaria de 300 "espartanos brasileiros" para lutarem pelo nosso povo e fazerem as coisas serem como devem ser: um país livre e sem estratificação social, onde todos sejam iguais.

    Pelo vídeo do Arcanjo esse tal de Leandro também parece um picareta, mas isso não livra os outros dois.

    Um Presidente da República, líder máximo da Nação, falando "porra" assim... Por que ele não fala dessa forma nos debates ou discursos? Ele é só mais um hipócrita, como todos os políticos são e têm que ser para se manter no poder, caso contrário o povo não votaria neles.

    Lyvio, tu tens a mente fechada sobre política. Pra ti é Deus no céu e o PT na Terra, então nem tem como conversar sobre isso contigo.

    Lula e Sérgio Cabral são só dois canalhas, mas ainda acho que eles não são de nível tão baixo como Edson Portilho, que fez aprovarem uma lei contra os direitos dos animais. Agora se eu quiser arrancar os olhos do meu cachorro é só encenar um ritual religioso em que seja necessário os olhos do animal e depois posso matá-lo friamente. Olha que legal.

    Enfim, políticos são todos uns filhos da puta e isso nunca vai mudar.

    E é melhor me abster dessa discussão senão vou começar a sair do controle e isso aqui vai ficar pior do que feira... como a Câmara dos Deputados...
     
  2. Anwel

    Anwel Nazgûl Cavaleiro

    Eu não vi o Lyvio defendendo cegamente o Lula, mas você deve estar falando de outros tópicos e conversas entre vocês, então nem vou entrar no mérito da questão.

    Mas eu concordo sobre o que o Lyvio disse:
    Qualquer coisa que o Lula faça vira tempestade em copo d'agua.

    Olha a tempestade em copo d'agua!
    Ninguém fala diferente em público aqui né?
    Quando vamos apresentar um trabalho usamos a mesma linguagem que usamos informalmente.

    Um presidente não poderia falar "porra" nunca então, se nem em uma conversa informal ele pode dizer isso. Ah, de repente por ter sido gravada, ela ganha um status diferente?

    A princípio achei estranho o Lula e o Cabral falarem tão abertamente com o garoto. Mas com certeza tem alguma história por trás que não nos é informada.

    Bem legal esse vídeo.
    A questão da câmera é realmente pertinente.

    Outra coisa que eu tinha pensado é: De onde veio a proposta do garota "ganhar" o note?

    Porque um político daria um notebook para um cidadão comum?

    Acho que essa história teria que ser melhor explicada.

    E sobre o vídeo ser tendencioso, bem provável.

    Assim como foi tendencioso o blog que o Ecthelion retirou a informação citar a Dilma como envolvida no episódio, sem ter nenhum fato que comprove isso.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  3. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Isso tem a ver com educação, o que varia independente da classe social. Lula é um poco, qual a surpresa dele falar 'porra'? Já disse coisa pior, já fez coisas piores, sempre foi um tosco analfabeto e ridículo... a preocupação eleitoral é que é novidade pra mim.
     
  4. Lyvio

    Lyvio Usuário

     
    Última edição: 13 Ago 2010
  5. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Há uma enorme diferença entre ser otimista e ser sonhador. Os sonhadores acreditam realmente que o lulismo apresenta algo de ideológico no sentido que a esquerda dá ao termo. Que o governo Mula é de fato uma social-democracia, e não o que ele realmente é: um populismo barato, demagógico e uma incompetência total em política e em economia.

    Quanto ao 'porra', é só uma expressão, não se deve fazer muito alarde. Duvido se fosse o Obama alguém ia reclamar.
     
  6. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Acho que você devia Ler mais um Pouco caio. Só uma sugestão.
     
  7. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Sugiro o mesmo, algo como economia, política internacional, enfim, não notícias, entender realmente o que se fez e se faz nesse país.
     
  8. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Incompetência econômica definitivamente não, a não ser que você divirja radicalmente do mundo na questão ideológica.

    O governo Lula manteve a política macroeconômica herdada do governo FHC, com o diferencial de que Guido Mantega e Meirelles são muito mais competentes que Pedro Malan e Armínio Fraga. Se é certo? Do meu ponto de vista, há erros e acertos. A leniência com relação à realização da reforma tributária, a meu ver, e a política de crédito que continuou voltada para o consumo são os dois grandes pontos fracos da política econômica brasileira.

    Competência política... esses dois adjetivos não casam bem. Fica meio estranho definir competência política. É uma medição muito subjetiva, que vai ser afetada pela ideologia da pessoa e não por indicações pragmáticas.

    Mas levando a grosso termo, posso dizer que não gosto desse governo também. O que não quer dizer que eu goste mais do anterior.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Você está lendo revistas e jornais brasileiros? parece que não, ou você acha que analises de jornais internacionais são mais viáveis que os nosso e olhe que muitos jornais e revistas internacionais andam elogiando, principalmente a parte economica. Talvez você deva estar lendo algum Jornal do PSDB ou Democratas, que logicamente só mostram os pontos ruins que todo e qualuqer governo tem e distorcem alguns pontos bons.
     
  10. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Não estou falando de jornais, mas de teoria política, um pouco de ideologia marxista, as diferenças entre stalinismo e social-democracia de esquerda. Um pouco de história do Brasil, de filosofia política também.

    Não leio jornaleco de partidos políticos ainda que simpatize ideologicamente com o PSB e o PSDB, não sou seguidor de nenhum.
     
  11. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Acho que a noção de que a imprensa de fora é melhor é questionável. Aqui no Brasil vive-se muito o mito de que somos o lixo cultural do planeta, com noticiários ruins, programas fúteis e bundas rebolando, como se esse tipo de coisa fosse exclusiva daqui. A Europa não, a Europa é a continuação da Academia de Platão. Que dirá do Japão... Nada. Em qualquer lugar do mundo, mesmo nas educadíssimas nações do Extremo Oriente (Coreia do Sul e Japão) e dos países mais avançados da Europa a maioria das pessoas são integrantes da massa, que não estou exatamente por dentro do que acontece no governo e quer é viver sua vida apoliticamente, realizando as suas aspirações. Uma pequena classe que pensa a política.

    Pois então. O El País fala maravilhas do Brasil. Mas por que também? Principalmente porque ele é um jornal de centroesquerda, apoia os partidos socialdemocratas da Europa e (acreditem, mesmo o jornal sendo espanhol e o Berlusconi italiano) é um dos maiores opositores do premiê italiano. A mesma postura eles adotam por aqui, falando bem do Lula e mal do ex-presidente colombiano, Álvaro Uribe. Ainda, traz os movimentos sociais, como o MST, sob luzes positivas.

    E o Clarín? O Clarín tornou-se adversário ferrenho do casal Kirchner, e gosta de comparar o avanço econômico tupiniquim ao portenho, para falar mal da economia de lá, que de fato é mal geridíssima. Qualquer sinal de seriedade desaparece quando se maqueia as estimativas de inflação do instituto de estatística local.

    O New York Times é normalmente Democrata, tem simpatia por países que , ao contrário dos Estados Unidos, possuem um Estado do Bem Estar Social.

    E por aí vai.

    Não que não haja um consenso, que por vezes aparece estampado até nos meios da direita, que o nosso país melhorou, e muito. Mas a imprensa lá de fora não é tão melhor que a nossa não. Se for melhor.
     
  12. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    A imprensa lá de fora é melhor pelo seguinte fato: experiência democrata.

    No Brasil a imprensa é golpista (sem essa de tentar amenizar o termo... é golpista mesmo e tem histórico disso) e tem síndrome de censura. Qualquer m**** que se fale, pronto. Censura. Dizem que o Olavo de Carvalho saiu do país por perseguição política, acho que esse povo não vive no mesmo país que eu vivo. Se qualquer um pegar um jornal hoje para ler vai notar não só que a imprensa tem plena liberdade como que para quem está de fora vai parecer que é regra do jornalismo falar mal do governo.

    Essa falta de experiência em se lidar com a democracia é o que prejudica hoje a imprensa brasileira que se comporta em sua grande maioria como um partido político. Só que aqui, se o Lula fizer como o Obama fez nos EUA com a FOX e simplesmente parar de dar declarações/entrevistas/etc vão pedir a cabeça dele. Pois é, essa é a diferença... Lá o Obama pode pegar e afirmar que a FOX é um partido político, aqui isso seria tratado com a imaturidade inerente a uma sociedade novata em republicanismo democrático.

    Então quando se discute isso de imprensa, tem que se levar em conta o fator cultural de quem usa da informação dos meios de comunicações. Infelizmente nesse contexto somos campeões de quanto pior melhor. Fato.

    Isso reflete em declarações como as do Caio ali em cima que estão por tudo quanto é canto... típicas de quem leu um dia um Olavo de Carvalho falando alguma merda (yeah! liberdade de expressão!) e quando é colocado frente a parede para dizer o porquê falou tal coisa se resume a "já li um pouco disso e um pouco daquilo e portanto estou certo".

    Inadmissível, imo, que qualquer um burguês (eu queria que fosse um termo 1917, mas isso seria ilusão) com acesso a internet se limite a ter noções capengas de civilidade e instrução política. Não gostar de discutir é uma coisa, não gostar de se informar é outra, é jogar no lixo a democracia conquistada.

    Btw, essas tentativas de bater no Lula a qualquer custo é tão... sem resultado... 8 anos se passaram e 80% de aprovação... alguem certamente vai dizer que isso é culpa da massa de não-burgueses nordestinos que recebem esmola do governo e tem como função na vida fazer filho. E eu vou citar o seguinte:

    Hoje o Brasil tem 50% mais aspirantes a burguesia do que há 8 anos atrás, vamos lá... pra quem acha que a relação Lula x população carente é torta...repetir 100 vezes na frente do computador a frase em itálico. Em tempo a renda dos mais pobres cresceu quase 9% ao ano durante a era Lula, enquanto a renda dos mais ricos cresceu 2%. E a burguesia brasileira continua achando que a plebe vota no PT porque 1) é burra; 2) é conivente com a corrupção; 3) recebe esmola. Dá uma taxa de crescimento de renda para o pessoal que paga 27% de IR de 9% ao ano, aposto que não só votam no PT como ainda tatuam a Dilma no peito.

    PS. Se eu pudesse mandava todos os Olavinhos de Carvalho pra fora do país, ou melhor... se eu pudesse... colocava os Frias junto com o Kamel na fogueira.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  13. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Quem você pensa que é que acha que me conhece pra dizer que tipo de leituras eu tenho? Olavo de Carvalho? Peraí, agora você me ofendeu! Como se eu lesse Blavatsky também, adorasse teosofia, detestasse qualquer aproximação séria do fenômeno religioso, enfim...

    A minha crítica ao Lula vem simplesmente dele defender uma esquerda mofada e retrógrada, vem do uso da máquina estatal como parque de diversões, vem do apadrinhamento de uma quantidade enorme de companheiros, esse coleguismo imundo, a corrupção que deixa de ser escandalosa para se tornar cotidiana. É o uso de uma visão política tão tosca, a ligação criminosa com MST, o desprezo pela religião ahhn, enfim...

    Entende? Não tenho os dados aqui de como esse governo é desprezível, porque não preciso deles. É uma sensação, um asco, um nojo diante aquilo que me passa essa corja petista. Um desprezo, uma inveja, uma vontade louca de sufocar toda vida e toda beleza por ser diferente do que eles pensam, do que eles defendem. Chamar de desenvolvimento todo esse assistencialismo patético, dizerem-se de esquerda sendo tão conservadores.

    Enfim, retiro-me. Podem me chamar de herege, mas sou filosoficamente apolítico. Não posso contribuir com muito aqui.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Quanto à liberdade de expressão, eu acho o Brasil um caso curiosíssimo. Para se falar do público, coisa que foi muito demandada durante os anos de expressão, há relativa permissão. Mas para falar do privado, falar mal de empresas, ih, você está fu**do. Dá um rolo... acho que é um dos fatores de porque não se pode falar mal da imprensa por aqui.

    Mas Lord, por desigual que seja o Brasil, acho burguesia meio 1917 sim, ainda. Afinal, a "burguesia" é definida por classe social? Serviços não-braçais? A teoria socialista, que deu a conotação negativa ao termo, dizia que a burguesia era a proprietária dos meios de produção.

    Mas hoje, o que se tem? Há plenos proprietários dos meios, há plenos trabalhadores, mas há também uma burocracia estatal importante (precário que seja, temos, constitucionalmnete, um estado de bem estar social) com diferentes níveis de renda, há os que são empregados das empresas, mas ganham PLR em ação (tornando-se sócio das companhias, então), um grande número de profissionais liberais... E os pequenos comerciantes, os camelôs, ambulantes, donos de barzinho da vida, são o que? Ainda há as duas situações clássicas e as outras sempre existiram, mas hoje em dia eu diria que o meio é maior que a base e o topo. Essa complexidade muda radicalmente todo o quadro. E mina muito a possibilidade de uma "luta de classes", já que as pessoas tem alguma chance de subirem sozinhas, competindo e não cooperando com o seus companheiros.

    As melhorias que estamos vendo são parcialmente mérito, sim, do governo atual. Houve o reestabelecimento da educação federal aos níveis pré-FHC, o qual sucateou as estruturas universitária e de ensino técnico no Brasil, escolhendo a pior área possível para se realizar cortes financeiros, devido a crises. Transferência direta de renda, políticas facilitadas de crédito para quem precisa (e isso muito antes do marketing político do Minha Casa, Minha Vida).

    Mas distribuição de renda de verdade, índices de Gini europeus só ocorrerão com educação de qualidade (que distribui as pessoas entre diferentes ocupações e torna os salários das diferentes carreiras mais equilibrados) e arrecadação direta e progressiva, ajudada por uma administração eficiente com ampla cobertura social. Para a parcela rural da populaçao, a distribuição da terra, à qual a renda está ligada, também é relevante.

    Agora, de todos esses méritos, dizer que Lula e o PT são éticos e que são fantásticos para esse país quando para se fazer muito mais... é outra história.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  15. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Se você acha que alguém pode governar sem coleguismo, sem apadrinhamento, seguir na reta da lisura impecável. Você é um sonhador.

    Infelizmente político bom hoje são poucos, pois a corja podre sufoca a corja boa, põe eles contra a parede. "Ou você participa ou está acabado..." e acabam com ele mesmo. Os poucos que conseguem ser eleitos e seguirem na lisura são verdadeiros heróis, pois o esquema contra eles é muito grande, pessoas vivem o tempo todo rondando e observando, planejando um meio para derrubá-los assim que ele abrir a guarda.

    Não me Diga que FHC seguiu a reta da lisura e Serra seguirá, puro, santo honesto... Não seja ingênuo caio, livros e mais livros, teorias e teorias políticas, isso não leva a nada, a realidade é outra infelizmente.

    "Quanto ao tal assistencializmo patético..." Hoje a morte por fome no brasil é muito menor e isso é irrefutável, o assistêncialimso é uma das coisas que devem ser feitas para que o bem maior de um ser Humano seja garantido. A VIDA, esse é o primeiro bem que deve ser preservado e partir desse outras políticas deveriam ser aplicadas, lógico que esse assistencialismo precisa melhorar muito. Alem disso você não sabe o que é esse assistencializmo, porque nunca passou fome, você não sofreu na prática para saber o valor dessa "esmola" Que o governo dá.
     
  16. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Um objetivo ser inalcançável (a lisura e a ética política) não significa necessariamente que não se possa caminhar em direção a ele. Por exemplo, é impossível, hoje, governar sem a camaradagem, mas pode-se sim tentar blindar os cargos mais cruciais do loteamento político, e mesmo nos cargos loteados, optar pelas pessoas mais técnica, e não politicamente competentes dos partidos aliados. Seria imperfeito, mas já seria um passo à frente.

    Mas quanto aos programas de transferência de renda, eu concordo. Pese qualquer implicação de mais longo termo, dar assistência direta a quem tem extrema urgência e carência de recursos (fome, saúde, moradia) está acima de qualquer outra implicação que isso possa ter, que seja gasto público ou acomodação do povo, o que eu acho que não acontece.

    Quem pensa que isso acontece provavelmente deve pensar que quem ganha ajuda de 200 reais não quer progredir na vida e que pobre é pobre porque é preguiçoso.
     
  17. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    A questão é de correlação. Se tu pegares 1917 e pegares 2010, o princípio do problema é o mesmo. É aí que me refiro. Não podemos tapar o sol com a peneira e pensar que hoje estamos num mundo transformado, temos ainda sim a clara divisão entre os que tem e os que não tem. Prova maior disso é a cambada que atribuiu a última eleição de Lula aos nordestinos e o modo como diversas partes do Brasil tratam de sua população com termos pejorativos. É esse um exemplo do que seria a "luta de classes" versão 2010.

    Quanto a endeusar Lula e o PT, é bem diferente... as pessoas tem a mania de taxar alguém de radical ou xiita ou etc quando defende a atual administração. Não é assim que funciona. Como alguém pode ser ideológicamente teimoso se tem fatos e números apresentados?
     
  18. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Agora concordo, assistencialismo como plano de emergência enquanto se planeja um plano mais profundo de sustentabilidade, projetos sociais que funcionem, que formem cidadãos e profissionais, sabedores que somos que nossas universidades formam profissionais, não cidadãos, muito menos seres humanos.

    A lisura política não é um sonho, crer nisso é típico do fatalista. A reforma política não resolveria esse problema, mas colocaria em pratos limpos o que se esperar da classe política, como enfrentar uma má administração, se fosse acompanhada de conscientização do povo, dariam armas para esse mesmo povo lidar com a corrupção. Fora os clássicos pepinos de uma legislação medieval.

    Quanto ao Lula, não deixo de reconhecer seus feitos na área social e econômica. Mas é pouco! Com as coisas boas que nos aconteceram, a nova visão internacional sobre nós, enfim, a recuperação recorde da crise, poderíamos ter aproveitado muito mais, apostado mais na iniciativa privada, as tais reformas poderiam ter sido ao menos projetadas, ter seus passos inicias realizados, enfim, esse governo peca por incompetência, por não ousar, pela preguiça de trabalhar e por não saber administrar nem uma quitanda. Odin!!! o que foi PAC? E Fome Zero? Essa nebulosidade do Pré-Sal? É tudo tão mal projetado, tudo feito nas coxas dos 'companheiros', tudo tão desorganizado...
     
  19. Éomer

    Éomer Usuário

    Como eu sou ingênuo. Não sabia que um político se preocupa com o prejuízo eleitoral. Achei que eles sempre entravam nas disputas eleitorias para perder. Mas o vídeo me abriu os olhos.
     
  20. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Afinal de contas, como é necessário ficar sabendo dos candidatos, aqui vai um site de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    E Lord, acho que temos hoje um gradiente, sendo que, de país para país e região para região, pode estar mais próximo de uma divisão preto e branco rígido ou ser mais difusa, com diversos tons de cinza. Como há várias microclasses entre o patamar mais baixo e o mais alto, a pessoa prefere individualmente saltar para a próxima a juntar com os seus "companheiros" para derrubar a porta. É a diferença entre um prédio pegando fogo com o portão aberto, por menor que seja a festa, e a do mesmo prédio com o portão aberto.

    O ideal socialista começou a perder força antes mesmo da Segunda Guerra, com o New Deal de Roosevelt.

    Concordo que o mundo atual e a historiografia ainda pode ser vista nas relações entre as classes. Só discordo do modelo dos séculos XIX-XX, onde existiam praticamente apenas duas classes, verticalmente relacionadas. Agora há várias, relacionando-se em todos os ângulos, em todas as dimensões.
     
    Última edição: 20 Ago 2010

Compartilhar