• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Lançamento de nova edição de 1984 de George Orwell!

Clara

Perplecta
Usuário Premium
Tivemos não sei quantas edições de 1984 e Revolução dos Bichos este ano e provavelmente surgirão mais algumas.

Um tempo atrás pipocaram edições de Drácula de Bram Stoker e o mesmo aconteceu com O Morro dos Ventos Uivantes (particularmente após o sucesso de Crepúsculo) O Médico e o Monstro etc.

Quem conhece o mercado editorial sabe dizer qual o sentido de tantas editoras lançarem, quase que ao mesmo tempo, o mesmo título?
Ter entrado em domínio público não faz muito sentido pra mim pois dezenas de autores caem nessa situação todos os anos e a maioria é ignorada pelo mercado.
 

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
No caso específico do Orwell foi entrar em domínio público, sim. É um escritor que sempre vende muito bem, mas a Cia. das Letras tinha o "monopólio" dele até o fim do ano passado. Tanto que em 2020 o Orwell figurava ainda entre os mais vendidos do ano. Provavelmente é pelo uso político que fazem dessas duas obras dele, A Revolução dos Bichos, e o 1984. Sempre citados em bate-boca de Facebook etc. Tanto que até criaram uma página no FB pra zoar quem o recomenda ou analisa achando que é o suprassumo do cidadão esclarecido e redpilled.
Outros autores certamente chamam a atenção das editoras, que ficam só na espreita pra botar as mãos nas suas obras sem pagar, mas raros são os fenômenos de vendas como o Orwell.

Edit: alterei algumas coisas e adicionei outras no comentário original. :P
 

Loveless

J'ai une âme solitaire
Usuário Premium
Como o Béla disse, a questão é pura e simplesmente comercial. Vender. São obras que vendem bastante. As duas obras famosas dele têm ficado ininterruptamente entre as mais vendidas já há alguns dois ou três anos, especialmente por causa do apelo político.

Imagine que, de repente, Harry Potter entrasse em domínio público. Você não acha que praticamente todas as editoras iriam querer editar as obras do bruxinho? É uma mina de dinheiro...
 

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
Sim. Mas no caso específico do Orwell, tem esse uso político que vem sendo feito dele, principalmente pela direita bolsolavista. É um prato cheio. "A Revolução dos Bichos" porque, néam, é uma óbvia alegoria para criticar o comunismo stalinista. Como bolsonarista não dorme sem pensar em comunismo, ele também vive a falar desse livro como se fosse urgente denunciar os horrores da revolução que está prestes a ocorrer na sua cabeça. E o "1984" tem todo aquele lance da distopia, da novilíngua, da pós-verdade etc. que a mesma direita delirante usa pra fazer um paralelo com a esquerda identitária e até o globalismo, a grande mídia... De novo: um prato cheio.
 
Última edição:

Alissolão

Usuário
Tanto que até criaram uma página no FB pra zoar quem o recomenda ou analisa achando que é o suprassumo do cidadão esclarecido e redpilled
Dessa eu não sabia :rofl:, e também tava por fora que Orwell já virou artilharia para os soldados patriotas. No meu tempo de colégio, o 1984 e a Revolução dos bichos eram munição dos guerrilheiros capitaneados pelo Che Guevara.
Os romances de Orwell ficaram superficiais por tornarem -se artigos pop, ou tornaram-se pop por já serem superficiais? Taí um dilema pra bater a cabeça enquanto batemos palmas :clap: sim! pois se as obras de Orwell entraram em DP, então serão mais acessíveis os escritos jornalísticos do cara.
Sou meio ignorante no assunto, em todo caso foi Orwell o inaugurador (ou um dos mais destacados) do tal "jornalismo literário", não é? Um movimento surgido oficialmente só na década de 1960, e que Orwell já era perito desde os anos 20.
Não fiquem com mangação pro lado do George não!, sei que as suas duas obras mais conhecidas tendem a ser esnobadas por alguns leitores mais crescidinhos, mas o sumo tá nos textos curtos, nos artigos jornalísticos despretensiosos e nos momentos de porra-louquismo típicos do Orwell (tô me referindo aquela doidisse sem necessidade utilizada como fonte para o "Na pior em Paris e Londres).
Viva a Orwell!
E morte aos direitos autorais!
 

Mavericco

I am fire and air.
Acho que o Calib já explicou o que tá pegando. Mas quero desenvolver a seguinte hipótese: 1984 e Revolução dos Bichos são livros políticos. O primeiro usa o gênero da distopia e o segundo da fábula, mas são claramente livros com um caráter político muito acentuado. Ora, se o livro é político, fica pelo menos mais cômodo usá-lo na guerra ideológica. Não conheço muito da obra do Orwell para dizer se o que a direita hoje em dia tem feito é legítimo, mas suspeito que não, dada a própria biografia do Orwell como socialista.

De todo modo, a insistência pura e simples em usar Orwell já mostra muito bem as limitações desse pessoal com literatura. Criticam a esquerda por politizar a literatura (crítica realmente válida), mas o que eles fazem? Pois é: usam aquelas obras que se encaixam mais facilmente no seu sermão ideológico. Talvez por isso seja difícil para eles assimilar um Bruno Tolentino, que, por não ser literatura política, mas filosófica, acaba sendo mais refratário a esse tipo de apropriação.
 

Alissolão

Usuário
Não conheço muito da obra do Orwell para dizer se o que a direita hoje em dia tem feito é legítimo, mas suspeito que não, dada a própria biografia do Orwell como socialista.
Orwell era na verdade uma quimera, espécie de Rousseau favelado, a retirar força do choque de seus próprios ideais contraditórios. Um socialista de dia (na vida cotidiana) e um conservador de noite (nos sonhos utópicos acalentados quase em sussurro). Eu tô com preguiça de procurar aqui um trecho onde ele declara não conseguir imaginar nada mais aprazível que uma família em seu lar feliz se aquecendo ao pé da lareira. Pequeno-burguês? Sim. Revolucionário? Também! Esta imagem idílica ronda a obra toda dele, sem excluir os trabalhos não-ficcionais.
Agora, o fato de 1984 e a Revolução dos Bichos serem utilizadas sobejamente por espectros políticos os mais diversos pelo motivo de
se o livro é político, fica pelo menos mais cômodo usá-lo na guerra ideológica.
O livro ser político não me parece uma conclusão, senão um truísmo (Drumondiana inesperada: "seria uma rima e não uma solução"). O acanalhamento (pra usar uma palavra ao sabor de Graciliano) dos livros se dá, na minha opinião, pelo caráter particular e ambíguo do Orwell que, como Rousseau, foi e continua sendo absorvido por revolucionários e reacionários... e geralmente do modo mais tosco e inconsequente possivel :sad:
Edit: não conhecia Bruno Tolentino, vou dar uma procurada pelo cara aqui. Valeu a indicação!
 

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
Se alguém tinha dúvida de que era vantajoso publicar Orwell em 2021...
Esta é a lista da PublishNews com os mais vendidos do ano (categoria ficção) até o momento:
Tem Orwell nas posições 4, 8, 10 e 15. E isso é só o Top20.
Imagino que as diversas outras edições estejam disputando seu lugar ao sol também.

1623857520289.png
1623857538011.png
 

fcm

Guerreiro Solitário
legal que a netflix coloca a turma pra ler... mesmo que seja uma literatura viciosa ler já é bom para as pessoas...
 

Melian

Período composto por insubordinação.

fcm

Guerreiro Solitário
Achei o livro muito aquém do esperado. Não me cancelem. hahahaha
Embarrassed Shame GIF
 

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
Já tinham me avisado isso. Com a Valentina confirmando... fico até com receio de ler. Será tempo perdido? XD
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Já tinham me avisado isso. Com a Valentina confirmando... fico até com receio de ler. Será tempo perdido? XD
Num chega a ser tempo perdido, Lufe, mas é aquela coisa: eu poderia ter gastado o tempo relendo qualquer coisa da Hilda Hilst que, a cada vez que releio, permanece maravilhosa. Torto Arado, a meu ver, fica no quase, e isso me deixou frustrada. Mesmo o grande momento do livro não conseguiu me causar o impacto que eu esperava.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$200,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo