1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana Alexandre Dumas, fils

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Spartaco, 26 Nov 2012.

  1. Spartaco

    Spartaco James West

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Alexandre Dumas, filho
    (Paris, 27 de Julho de 1824 - Marly-le-Roi, 27 de Novembro de 1895)

    Alexandre Dumas fils, era filho ilegítimo de Marie-Catherine Labay, uma costureira, e do romancista Alexandre Dumas. Em 1831 seu pai o reconheceu legalmente. As leis daquela época permitiram que Dumas pai tirasse o filho de sua mãe. A agonia desta inspirou o filho a escrever sobre personagens trágicos femininos; em quase todos os seus escritos, ele enfatizou o propósito moral de sua literatura e em sua peça de 1858, "O Filho Natural", ele expôs a teoria de que se alguém traz ilegitimamente um filho ao mundo, ela tem a obrigação de legitimar seu filho e casar com a mulher.

    Alexandre Dumas afastou o jovem Alexandre de sua mãe porque a julgava ineficaz para a educação do menino, e inscreveu-o em um colégio interno; adicionalmente ao estigma da ilegitimidade, acrescente-se a sua ascendência negra, já que seu avô era descendente de um nobre francês e uma mulher negra haitiana. Assim, nos internatos, Dumas filho era constantemente hostilizado por seus colegas.

    A despeito do turbilhão que era a vida do jovem, Dumas pai fez uma contribuição fundamental para a carreira do filho: introduziu-o à elegante sociedade parisiense da época, aos teatros, aos cafés literários e aos saraus. Já moço, Alexandre Dumas filho era um dândi e um observador da alta sociedade francesa do século XIX, à qual não pertencia de berço, mas que frequentava e com a qual até se identificava.

    Em 1844 Dumas filho mudou-se para Saint-Germain-en-Laye para viver com seu pai. Lá ele conheceu Marie Duplessis, uma jovem cortesã que lhe deu a inspiração para o romance La dame aux camélias (A Dama das Camélias). Em 1864, ele casou-se com Nadeja Naryschkine, com quem teve uma filha. Após o falecimento dela, ele se casou com Heriette Régnier, quarenta anos mais nova que ele. Sua fama de escritor rivalizou internacionalmente com a de seu pai, e, em 1875, o autor de A dama das camélias foi recebido por notáveis como Victor Hugo, que acabara de retornar do exílio, como membro da Academia Francesa de Letras – honraria que fora negada ao seu pai, pois os acadêmicos julgavam obra deste por demais frívola. A partir daí, Alexandre Dumas filho viveu tranquilamente das rendas do sucesso de A dama das camélias, escrevendo pouco, cuidando dos filhos e travando campanhas políticas, como pela instituição do divórcio.

    Algumas de suas outras obras são peças teatrais como O amigo das mulheres, A estrangeira, Pai pródigo, A princesa Georges, Questão de dinheiro, A princesa de Bagdá e Dionísia e os romances O processo Clemenceau, Três homens fortes, A dama das pérolas. Entretanto, é A dama das camélias a obra-prima do autor, responsável pelo seu renome até hoje.

    Fonte:
    Wikipédia e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 4
  2. Adoro Dumas pai, mas nunca me atentei pelo filho.
    E sobre A Dama das Camélias, só assisti ao filme, aquele com a Garbo e já faz tempo.
    Acho que vou dar uma chance ao livro.
     
  3. Spartaco

    Spartaco James West

    Não podemos nos esquecer que a ópera La traviata de Giuseppe Verdi tem seu libretto, de autoria do poeta Francesco Maria Piave, baseado precisamente nesse romance de Alexandre Dumas Filho.
     
  4. Verdade, esqueci da ópera.
     

Compartilhar