• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Prosa ou Verso?

O que preferem?


  • Total de votantes
    14
Tópico simples e interessante. Eu creio que ambos tem seu charme, suas características próprias que podem agradar ou não a determinado tipo de pessoa, dependendo de sua sensibilidade e senso artísticos. Eu prefiria prosa até pouco tempo atrás quando passei a cair de amores por umas belas poesias como as de Fernando Pessoa, Vinicius e algumas coisas mais antigas que eu curto, como as baladas heróicas.

EDIT: escolhi verso porque apesar de ler muito mais prosa acho que poucas coisas me dão prazer que um belo poema, não falando assim só pelo estilo próprio de cada gênero mas pela forma e essência da poesia e da prosa
 
Última edição:

clandestini

Cylon ou
Eu tenho descoberto as belezas da poesia recentemente, mas ainda assim prefiro prosa, sem discussão! É claro que versos de textos épicos me agradam bastante também...
 

Snaga

Usuário não-confiável!!!
Eu tenho descoberto as belezas da poesia recentemente, mas ainda assim prefiro prosa, sem discussão! É claro que versos de textos épicos me agradam bastante também...
Narrativas em verso não me agradam. Depois de um tempo se tornam cansativas.

Mas entre poemas (não digo versos pois eles englobam o que disse acima) e prosa, não consigo escolher.
Existem coisas que só podem ser ditas através de poemas e, se remontados em forma de prosa, mesmo que digam a mesma coisa, perdem totalmente o significado.
E há histórias que só fazem sentido se narradas em prosa.

Votei na terceira opção.
 
Prosa, sem dúvida.

Eu compreendo a importância e a beleza da poesia, mas são raras as poesias que realmente me agradam.
Alguns autores, particularmente, me agradam, como Fernando Pessoa. Mas se eu tivesse que eleger um preferido em poesia, seria Kalil Gibran.

Mas eu leio muito mais prosa, sem dúvida. E eu não seria capaz de ficar horas e horas lendo poesias e "viajando", da mesma forma que a prosa me permite.
 
Última edição:

Snaga

Usuário não-confiável!!!
Mas eu leio muito mais prosa, sem dúvida. E eu não seria capaz de ficar horas e horas lendo poesias e "viajando", da mesma forma que a prosa me permite.
Porque poesia não foi feita para ser lida como prosa. Ninguém fica horas e horas devorando um livro de poesias. Que já dissem Mário Quintana, os poemas são pássaros que vêem e vão:

"Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti..."

Os Poemas (Mário Quintana)
 
Pior que eu já vi gente que fica sim, rs. Quem gosta muuuuuito...

Mas você tem toda razão, o ideal não é passar horas lendo poesia... não é o objetivo.

Quanto a mim, a poesia às vezes me irrita... demoro a me acostumar com o estilo.

P.S.: adorei o poema do Quintana
 

Snaga

Usuário não-confiável!!!
Pior que eu já vi gente que fica sim, rs. Quem gosta muuuuuito...

Mas você tem toda razão, o ideal não é passar horas lendo poesia... não é o objetivo.
Eu mesmo, as vezes (muito as vezes) leio vários poemas em sequência. Não tenho nenhum livro de poemas, mas a internet tá aí pra isso (Arquivo Pessoa é um exemplo fantástico disso). Mas nunca leio diretamente. É um exercício de pensamento. Lê-se um e pára por uns instantes para compreendê-lo, interpretá-lo, SENTÍ-LO e as vezes viajar na maionese. E só depois passa-se a outro.

Quanto a mim, a poesia às vezes me irrita... demoro a me acostumar com o estilo.
Leia 3 vezes com muita atenção e dedicação um mesmo poema, procurando as pausas certas e a maneira correta de lê-lo (se é que isso existe) e eu duvido que você se irrite depois disso.

P.S.: adorei o poema do Quintana
É meu poeta favorito!!!! :mrgreen:
 
Leia 3 vezes com muita atenção e dedicação um mesmo poema, procurando as pausas certas e a maneira correta de lê-lo (se é que isso existe) e eu duvido que você se irrite depois disso.

Ler poema é algo que exige paciência e uma certa prática... ainda estou aprendendo a apreciar.

É uma boa idéia... vou tentar da próxima vez que pegar um mais chatinho :mrgreen: Obrigada!
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
A poesia é o lado artístico da escrita. Então quando se está lendo isso, é como apreciar uma obra de arte (ex: uma pintura, uma boa música), em que temos que sentir na alma o que o "artista" buscou reproduzir ali.

E se esse "artista" é bom, sua obra fica algo maravilhoso, não a toa que muitos poetas se consagraram pra toda posteridade.

Muitas vezes um grande poeta não necessariamente é um grande escritor (que logicamente vai escrever muito mais em prosa) e vice-versa.

É quase como cair na discussão entre analisar e comparar o trabalho de um engenheiro com um arquiteto que é algo até parecido na analogia.

Mas temos escritores que também eram bons poetas e Carlos Drummond de Andrade, pra mim é um dos nomes que mais admiro igualmente tanto em verso como em prosa.
 
Última edição:
Prosa é arte também e maravilhosa arte! Não é só descrição de lugares e pessoas, é o viver tornado palavra. E esse viver pode ter belas formas ou belas essências. A poesia tem belas formas e carrega um mundo de significações consigo, já a prosa aprendeu a usar de toda a sua liberdade para transmitir um mundo de significações também e através de formas cada vez mais complexas. Falo aqui de prosa que se desconstroi a si mesma como Virginia Woolf, Dostoievski, Guimarães Rosa etc...
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
Na prosa temos recursos importantes como figuras de linguagem, estilo, pensamento e de construção que quando bem utilizadas enriquecem muito um texto e aí vai da capacidade e criatividade do escritor saber usa-las.

Mas a poesia é e sempre será aquele diferencial de estilo voltado pra ser puramente artístico e nessas horas aí pra ser um grande poeta tem que ter um certo dom e vocação pra isso.
 

Snaga

Usuário não-confiável!!!
Em resumo, o que o Fúria quis dizer é que, dentro da ARTE literária, a prosa é a engenharia e a poesia é a arquitetura. De certa forma, claro. Não é uma comparação para ser levada ao pé da letra.
Eu concordo em partes (se é isso mesmo que ele quis dizer). Mas só em partes.


A poesia é o lado artístico da escrita. Então quando se está lendo isso, é como apreciar uma obra de arte (ex: uma pintura, uma boa música), em que temos que sentir na alma o que o "artista" buscou reproduzir ali.

E se esse "artista" é bom, sua obra fica algo maravilhoso, não a toa que muitos poetas se consagraram pra toda posteridade.
Só não entendi porque ele chamou o poeta de "artista" (entre aspas)! (?)
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
Eu concordo em partes (se é isso mesmo que ele quis dizer). Mas só em partes.

Só não entendi porque ele chamou o poeta de "artista" (entre aspas)! (?)

Coloquei apenas pra dar um destaque, pois a principio procuro ver o trabalho de um bom poeta como de um artista, mas sabemos que isso não é uma regra, na prática nem sempre é assim, ainda mais nos tempos atuais. Daí as haspas.

Isso de certa forma explica o porque que eu gosto muito das coisas do século XIX, época a lieratura foi um tempo rico de grandes escritores e grandes poetas.
 

Ana Lovejoy

Administrador
quem tenta separar prosa de poesia quando tratando ambas como obra de arte certamente não leu algo como grande sertão:veredas ou budapeste, isso para citar obras brasileiras. a única diferença entre um e outro é que um é escrito em parágrafos e linhas, o outro em estrofes e versos. dá para contar grandes aventuras tanto de uma forma como de outra (vide a odisséia e o senhor dos anéis) e dá para experimentar com a forma de um tanto com a de outro (vide os poemas do concretismo e livros como house of leaves). vou frisar aqui, COMO ARTE, ambos são iguais: literatura.

Isso de certa forma explica o porque que eu gosto muito das coisas do século XIX, época a lieratura foi um tempo rico de grandes escritores e grandes poetas.

isso é bobagem, furia. todo tempo é riquíssimo em grandes escritores e grandes poetas. a diferença é que os do século XIX já tem tempo o suficiente para terem sido estudados e esmiuçados e portanto obrigatórios em sala de aula, por isso vc os conhece. além disso, o tempo funciona como filtro, e aí os medíocres e fracos já foram esquecidos, ficaram apenas os grandes. mas tenho certeza que havia muita porcaria no século XIX, tal como tem hj em dia. mas a literatura contemporânea é rica, basta ter o interesse de ir atrás e saber mais.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
A minha preferência por escritores e poetas do sec XIX (e começo do sec XX também) é apenas pelos temas que eles mais retratavam em suas obras, pois gosto e me identifico mais.

De forma alguma estou desmerecendo os atuais, apenas os temas de boa parte deles não são da minha preferência pessoal, então eu filtro os temas que não curto mesmo que tenham sido muito bem escritos em prosa ou verso eu não leio.

É o mesmo que me pedir pra ouvir música de Axé ou rap mesmo que tenha uma letra divinamente linda e maravilhosa.
 
Vou te falar que adoro o século XIX mas queria conhecer mais o século XX e o XXI, mais por falta de tempo que não conheço. Pretendo conhecer os clássicos primeiro pra depois me debruçar sobre Vinicius, Lispector, Jorge Amado, Haroldo de Campos, Woolf etc. Acho que o século XIX é o passo inicial para você mergulhar na literatura contemporânea. Sem ele o século XX parece uma coisa meio sem sentido e o XXI mais ainda.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.595,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo