• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

V de Vingança

Ana Lovejoy

Administrador
The Berserk disse:
Pow... a parada que o V fez com a Evey no tomo 2 foi muito bem bolada pelo moore, eu quando tava lendo não fazia a mínima idéia do que tava acontecendo, e derrepente... Boom !! tudo fez sentido !!!
A carta da Valerie, aquele lance de dignidade, foi "tudo" !!!!

"Eu vou morrer aqui. Cada centímetro de mim morrerá..."
"Exeto um !"
"Um só."
"É pequeno e frágil. E é a única coisa no mundo que ainda vale a pena ter."
"Jamais devemos perdê-lo, vendêlo ou entrga-lo!"
Então... isso aqui é assunto em outro tópico, até que é um bom ponto de partida para falarmos do V! Não o V, o V... ah! vcs entenderam!
Bem, depois posto mais :mrgreen:
 

Bellcross

Ei, Ó o Auê aí ó !
Com certeza "V de Vingança" é uma dos melhores quadrinhos que eu já li !
Eu particularmente fiquei horas tentando encontrar um padrão psicológico para o V, e simplesmente não deu !!! As mortes, os planos, as explosões, TUDO é perfeito mas o que mais chama atenção no cara é o que vários heróis poderiam ter e não tem... Estilo !!! O V é o personagem dos quadrinhos com mais estilo dentre todos os que eu já vi, e pra mim essa é uma das particularidades que mais chama a atenção de todos os leitores !!

Ae eu dei uma folheada nas duas versões de v, a colorida e a em preto e branco.
Particularmente eu acho muito melhor a versão em preto e branco pois
da um ar mais sombrio e envolvente na hq. o q vcs acham ???

 

Ana Lovejoy

Administrador
Ahh...... eu vou ser bem honesta. Fiquei meio frustrada quando rasguei o plástico e vi que minha versão era em preto e branco. Mas a arte é tão boa que, bem... na segunda página já tinha esquecido desse "detalhe" :mrgreen:

Sabe, falando aqui da arte. O V foi criado pelo Moore e pelo Lloyd. É um dos casos mais perfeitos de química entre argumentista e desenhista! (Acho que vcs entenderam meu ponto, se não entenderam depois eu explico...)Tem uma parte que eu adoro: no finalzinho, quando a Evey vê seu reflexo no espelho... e sorri. É O SORRISO DO V! Achei aquilo tão bacana!!

Bem... mas o que me deixa louca sobre o V não é exatamente o padrão psicológico dele, mas... afinal de contas... QUEM É ELE?. Por mais que digam que não é relevante, eu fico curiosa. Assim como, POR QUE ELE ESCOLHEU A EVEY?. Foi o acaso mesmo? Ou ele já tinha planos para ela, como parece que tinha para tudo?? Nossa.. tanta coisa!
 

V

Saloon Keeper
Eu acho... que a "condição" que levou ele a ser colcoado em Larkhill não entrava nos padrões normais de negro, judeu ou homossexual. Bom, eles falam dos beatnicks, e o V tinha um conhecimento absurdo sobre arte e tudo o mais. O fator, porém, na minha opinião, é que ele era, sob diversos aspectos (mentais e físicos), sobre-humano. Isso levou os facistas a temerem ele e a querer estudá-lo. Sei lá, é a minha teoria. Isso levando em conta o homem, não o personagem. Porque o V na verdade é uma idéia, não uma pessoa. Isso fica claro em muitas partes perto do final, inclusive nessa do sorriso da Evey que a Ana citou.
 

Ana Lovejoy

Administrador
V disse:
Porque o V na verdade é uma idéia, não uma pessoa.
Tem mais umas partes em que isso fica beeeeem nítido.

1. Ao citar o romance de Thomas Pynchon (V): "Não é quem é ela, mas o que é ela"

2. Eh, bien. Do próprio V dizendo: "Você pretendia me matar? Não há carne ou sangue dentro desse manto para se matar. Há apenas uma idéia. Idéias são à prova de balas."

Mas sobre a Evey eu ainda estou confusa... :o?:
 

V

Saloon Keeper
Eu acho que ele escolheu ela porque de alguma forma viu que ela tinha potencial. Mas não do jeito que você pensa.

Se não me engano, ele tinha a filosofia de que qualquer um podia ser especial, bastava que abrisse os olhos.

A Evey foi "escolhida" pelas ciscunstâncias. Ele a salvou, e ela não tinha mais para onde ir, se continuasse nas ruas ia acabar se ferrando de qualquer jeito.

Do mesmo jeito, a Evey "escolheu" o Dominic no final.

Dominic, junto com Eric Finch, era o único cara honesto da Cabeça, o único que tinha salvação. Ele também estava prestes a se ferrar, e a Evey o salvou.

Percebe o que acontece? É um ciclo.
 

Primula

Moda, mediana, média...
V falando de V fica beeem característico. :mrgreen:

Concordo com a parte que todos são especiais. Ele/ela deixa isso bem claro pela sua admiração pelas obras de arte, pelo conhecimento desenvolvido pelos "gênios" da humanidade. (coloco entre aspas porque a genialidade está apenas no fato de que eles recusaram-se a ver conforme mandaram, e viram conforme seus próprios olhos, vivenciaram as coisas conforme seus sonhos e idéias. De resto, eles são normais, pessoas comuns, ou seja, caímos de novo no conceito 'todo mundo é especial')

Apenas que como V somente abriu os olhos para a verdade em situação extrema, ele sabia que somente uma pessoa em tais condições seria capaz de enfrentar a si mesmo. Uma pessoa que tenha vida confortável (por mais que seja o conforto de rebanho esperando o abate) não vai querer sair do 'seguro' para a frigideira.

Mas a sequência que mais me impressionou foi na verdade o plano que ele fez para si mesmo: "fora com os destruidores então... eles não tem lugar em nosso mundo melhor"

Ele não vê a si mesmo como o herói da humanidade que irá colher os frutos de seu trabalho. Ele sabe o que é, e não nega hipocritamente que o que fez, apesar de tudo, o torna tão carniceiro quanto os de Larkhill. Apenas que é um carniceiro com um propósito e a consciência de ser um assassino. Ele não nega, não se justifica 'se não fosse eu, outro faria'. Talvez por isso ele tenha sido mais clemente com a doutora, pois viu nela algo de si (no caso dela, ela parou de ser hipócrita muito tarde) e como disse para o Prothero, V devia na verdade agradecer por ter feito aquilo com ele/ela.

E como disse Evey, ele fez porque precisava. Porque a humanidade precisava. E as vezes tem de fazer cirurgia sem anestesia se quiser salvar o coitado. V é realmente um cara que me abriu os olhos para muitas coisas. (praga! de tanto falar do personagem parece até que é de verdade... e o NOSSO V andando por aí não ajuda em nada.)
 

Faram¡r

Dr. Benway
Ahhh ... que saudades de V de Vingança. Faz muito tempo que eu li portanto ja esqueci muitos detalhes, mas ainda assim essa é a história em quadrinhos que mais mexeu comigo. O conceito de liberdade apresentado é belíssimo, e me emocionou um bocado.

Acho que não é importante saber quem era o V. Na verdade isso tem haver com o que falaram sobre o V ser uma idéia. É uma metáfora para a idéia da libertação daquela sociedade opressiva. O V como personagem provavelmente teria um rosto comum. Um intelectual que teve um insight, provavelmente por uma experiência trágica, e despertou para uma nova percepção libertaria da realidade. Retirando a máscara, ele perderia sua força e teria sua história individual como peso influenciador em suas idéias, o que não era a intenção dele. Ele simboliza uma metáfora interna e externamente à obra.
 

Bellcross

Ei, Ó o Auê aí ó !
Qual é a parte mais emocionante em v ???

Pra mim é a parte que depois de torturar e humilhar a Evey ele a leva para o alto do prédio e explica para ela o verdadeiro conceito de liberdade.

Pra mim aquilo foi tudo !!!!!
 

Rage

Usuário
Berserk: esta tambem foi a parte que eu achei a melhor...

Claro que existe uma curiosidade pra saber quem é o V, o Alan Moore tambem sabe disso e fez de propósito ué... tanto pra mostrar que V é uma idéia, tanto para causar um certo desconforto a mais no final...

um aspecto q eu achei interessante foi o do LSD... existem autores q defendem q alguns alucinógenos ampliam a percepção das pessoas, o q seria o q aconteceu qdo o homem (desculpem, eu esqueci o nome dele e nao estou em casa pra procurar) foi até Larkhill e se sentiu livre, da mesma forma q V teria se sentido...
 

Paulo

Cabeça de Teia
Desculpem a ignorância, acabei de ler V de Vingança (ótima história, fantástica), mas a pergunta é, existe mais de uma versão da história (além da colorida e a P&B)?
Pergunto isso porque eu tenho a impressão de não ter lido algumas coisas que foram citadas nesse tópico. :o?:
 

Paulo

Cabeça de Teia
V disse:
Você leu os dois volumes?
Acabei descobrindo que não, só "arrumei" do I ao III quando vai até o V, é aquela edição beeem antiga da Abril eu acho. Isso explica por tinha coisa que não fazia muito sentido e porque "faltaram" outras coisas.

Errr... Falha minha. :disgusti:

ps: O pior é ficar na pilha pra ler o resto... :|
 

V

Saloon Keeper
Procura a edição encadernada da Via Lettera, em dois volumes.

É mais recente e mais fácil de achar.
 

Urd Sama

I can't contain myself anymore
~·*Ana Lovejoy*·~ disse:
Ahh...... eu vou ser bem honesta. Fiquei meio frustrada quando rasguei o plástico e vi que minha versão era em preto e branco. Mas a arte é tão boa que, bem... na segunda página já tinha esquecido desse "detalhe" :mrgreen:
O Originalzão memo parece q é em preto e branco memo, na realidade nem sabia q existia uma versão colorida, parece q o cara q escreveu qdo passou para o desenhista pediu para q fosse em preto e branco justamente para dar o "clima" para a história e akele preto e branco chapado é baseado numa escola alemã artistica, me eskeci o nome (deu branco, algo como concretismo, sei lá, o V (do forum) deve saber...) se naum me engano tb...

me corrija se eu estiver errada V!

O negócio é fino, nem eu imaginava q o eskema era assim, tô lendo bem devagar (na realidade naum quiseram me emprestar :( , entaum estou lendo na casa de um amigo qdo vou visita-lo) entaum naum posso entrar mais profundamente numa discussão sobre a história mesmo. Mas eu posso dizer q me impressionou bastante, a história parece muito boa, mais esse lance de ser em preto e branco (sabe cumé, tô acostumada com mangá... hehehe :mrgreen: ).
 

Balbo

Usuário
Eu terminei de ler o Vol. 1. O que eu gostei mais foi da consciência do V sobre o que acontecia com os inimigos dele. Também me pareceu que tudo o que ele fez já estava preparado na mente dele há tempos. Ele age muito rápida e eficientemente, sem fazer rodeios (o que geralmente vilões não fazem. Ficam enrolando e são surpreendidos e derrotados).

Outra coisa: ele não conta com muita sorte. Geralmente consegue tudo pelo esforço e competência própria. Mas quando o Almond (foi ele?) esqueceu de carregar a arma eu achei coincidência até demais.

Fiquei muito curioso pelo fato dele também saber que o pai da Evey estava morto. Vamos ver se isso quer dizer algo.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.225,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo