1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Baile das Lobas - A Vingança de Isabel (Mireille Calmel)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Izze., 30 Nov 2010.

  1. Izze.

    Izze. What? o.O

    No século XVI, na região de Auvergne, na França, a história das mulheres-lobas continua envolta em mistérios e dores impossíveis de reparar. Iniciada a trama em O Baile das Lobas – Volume 1: A Câmara Maldita, a escritora francesa Mireille Calmel conquistou milhares de leitores com seu drama que envolve vingança, amor e magia. A história de Isabel, uma jovem camponesa que viu seu marido morrer e sofreu abusos do senhor de Vollore, Francisco de Chazeron, para satisfazer a seus caprichos, não havia terminado. Um segundo livro dá cabo dessa trama que narra a vida de gerações dessas mulheres que procuram apenas a cura de sua maldição. O Baile das Lobas – Volume 2: A Vingança de Isabel (Nova Fronteira), fecha essa história se perdendo em sub-tramas que prolongam a sua leitura.

    Antonieta Maria, neta de Isabel, fora criada até os 5 anos de idade como se fosse filha de Chazeron. Porém, a ameaça pairou sobre sua família, e sua tia-avó, Albéria, arquitetou um plano que a levou para Paris aos cuidados de sua avó e salvou-a do seu suposto pai. Criada no Pátio dos Milagres, o sub-mundo dos mendigos parisienses, Maria cresce em meio aos carinhos dos pobres franceses e dos ricos tecidos confeccionados por Isabel, que por um breve tempo esqueceu sua vingança à Chazeron e viveu tranquilamente como roupeira do rei Francisco I. Mas essas mulheres não viveriam em paz por muito tempo: 10 anos depois da suposta morte de sua filha, Chazeron recebe o cargo de chefe de polícia de Paris e volta a aterrorizar Isabel, Albéria, Loralina e, sem saber, Maria.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar