• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

O alaúde encantado - D&D 3.5 Recrutamento

Status
Fechado para novas mensagens.

Al Dimeneira

Dungeon Master
Estou recrutando jogadores para uma aventura pequena de D&D no estilo "Derrubem a porta!", os personagens iniciarão no nível 1 , vou utilizar somente os livros básicos versão 3.5, sistema de distribuição de 32 pontos para as habilidades, os interessados por favor me enviem a ficha dos personagens por mp.
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
Segue o prólogo da aventura:

Há muitos séculos atrás um mosteiro foi construído nas encostas das Sword mountains, lá um pequeno grupo de monges dedicou sua vida ao culto de Oghma. Durante muitos anos estes seguidores se empenharam no aperfeiçoamento de suas capacidades como poetas e artífices, criando jóias cada vez mais bonitas.
Não se sabe bem como surgiu na região um boato de que os monges, no ápice de suas habilidades, criaram um alaúde mágico feito de ouro e pedras preciosas, que tocava sozinho as mais belas canções.

A história do Instrumento mágico se espalhou e acabou por atrair a cobiça de um bando de ladrões da cidade de Triboar. Os ladrões planejaram então um assalto ao mosteiro, porém o acesso difícil e os altos muros impediram que os ladrões surpreendessem os monges. Ainda assim os ladrões, que eram mais numerosos, não desistiram do assalto e improvisaram um aríete para arrombar o forte portão de madeira.

O abade, sabendo que não tinham muito tempo ordenou que todos os monges deixassem tudo para trás e fugissem por túnel secreto que ia até a base das montanhas. Quando chegaram lá os monges acionaram um dispositivo que fez o teto do túnel desabar selando a passagem e impedindo que os ladrões viessem atrás deles.
Os ladrões finalmente arrombaram o portão, saquearam o mosteiro e puseram fogo em tudo aquilo que não puderam levar, transformando a bela construção em uma ruína negra e fumegante.

Muitos e muitos anos se passaram e poucos daqueles que conheceram a lenda do alaúde encantado ainda vivem. Um dia porem, um dos anciãos da sua aldeia, que se encontrava à beira da morte, convocou um grupo de aventureiros e revelou ser o último membro vivo daquela ordem de seguidores de Oghma. Ele contou aos jovens a história do alaúde e segundo ele, apesar do saque, o alaúde ainda permanece nas ruínas do mosteiro, pois estava escondido em um cofre mágico. O velho monge entregou ao grupo um pequeno baú que, segundo ele, contém as instruções para chegar ao mosteiro e abrir o cofre, porém o debilitado ancião não resistiu e morreu antes de conseguir responder quaisquer perguntas.
Dentro do baú os aventureiros encontraram um mapa, um bilhete e uma chave. Analisando o mapa foi fácil perceber que o mosteiro fica a poucos dias de viagem da sua aldeia e então o grupo decide partir em busca do tesouro.
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Bom, acho que estou dentro, depois vou fazer uma ficha e te mandar (provavelmente, Bardo ou Paladino). Mas eu não sei se vai dar muito certo jogar "derrubem a porta" por fórum... o ritmo de PBF é mais lento, e uma rodada de combate em PBF pode levar dias.
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
É verdade, o ritmo do PBF é bem mais lento que uma mesa de jogo, por isso vou fazer uma aventura bem curta. E se a frequência de postagem for boa podemos minimizar este problema.
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
Elminster,

Com você já são dois interessados, precisamos só de mais dois para o jogo começar. Esqueci de especificar a quantidade de dinheiro inicial: 200 PO.

Aguardo sua fichas, qualquer dúvida entrem em contato.
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Nib
Bardo humano, caótico e neutro

"É claro que Nib é só um apelido. Ninguém me chama pelo meu nome a tanto tempo, que eu mesmo já esqueci, então eu sou só Nib. Eu gosto do nome. É curto, fácil. Uma vez eu conheci um homem chamado simplismente A, em minhas viajens, mas isso faz muito tempo, quando eu ainda viajava a bordo do Tempestade de Verão fazendo negócios... escusos. Embora eu seja muito novo, eu já viajei muito, e fiz coisas que muitos barbas-brancas nem sonharam - ou tiveram corajem. Você já está ficando curioso, não está? É estranho como quase ninguém acredita na minha história. Elas dizem que eu bebo demais e começo a inventar. Mas eu gosto de contar minha história mesmo assim, e quem quiser duvidar, que duvide.
É difícil de acreditar, mas eu venho de berço nobre. Bastardo, claro, filho de uma criada, mas o sangue é o mesmo. Meu pai era Sir William, o Cavaleiro de Terra e Mar, porque lutava bem em terra e a navio. Ele abordava navios mercantes inimigos e então confiscava sua carga para privar o inimigo de suprimentos. Antes que você diga, o termo correto é Corsário, não Pirata, porque ele era reconhecido e apoiado pelo Rei. Qual rei, eu não lembro, minha mãe nunca me disse. Eu nunca conheci ele direito, como poderia? Minha mãe foi morar na cidade de Lorcea quando eu ainda era muito novo, e morreu em seguida. Eu fui adotado por um comerciante rico da cidade, e aprendi na casa dele muitas artes úteis. Não apenas a cantar, representar, métrica e retórica, mas a conduzir alguns negócios para o comerciante, que eu prefiro não falar o nome, já que ele ainda está vivo. Para falar bem direto, eu espionava para ele, já que ele não era bem um poço de honestidade, e metade de sua mercadoria nunca passou pelas mãos das autoridades. Era eu quem espionava os homens dele para que não roubassem a mercadoria, além de enganar os guardas quando necessário, espionar outros comerciantes, descobrir alvos para uma "reposição de estoque"... Não se preocupe, eu não tenho mais nada com contrabandismo, e isso foi além da fronteira então eu não tenho nada a temer, mas que eu era um bom espião eu era. Mas aí o grupo foi pego, e ninguém desconfiou em mim. Depois todo mundo se safou, mas eu saí fora, e ouvi dizer que depois o comerciante se endireitou. Não que ele tenha criado juízo, mas aí já tinha muita gente de olho nele.
Aí eu me engajei no Tempestade de Verão, e viajei com ele por um ano. Contrabando é uma coisa chata, ainda mais chata que espionagem. Sem emoção, principalmente a emoção de ter os bolsos cheios - contrabando é lucrativo, mas só para quem manda. Desembarquei no final de um ano, denunciei toda a quadrilha - nada melhor que ver seus antigos parceiros enforcados tendo dinheiro no seu bolso, e ainda por cima sabendo que se eles estivessem vivos iam cortar o seu pescoço antes que você falasse demais.
Pode parecer estranho, mas eu ganhei mais dinheiro honestamente que desonestamente. Não, por Pellor, claro que não foi cantando! A guerra faz a fortuna dos espertos, era o que eu ouvi falar, e eu realmente ganhei algum dinheiro lá, embora não fosse um guerreiro. Eu participava de um grupo de elite, e nós vencemos muitas batalhas, embora o sigilo sobre nossa existência tenha nos negado a fama. Depois da guerra, eu e o meu grupo decidimos caçar tesouros. Éramos quatro, um arrombador, um mago piromaníaco, um guerreiro ambicioso e eu. Todos diziam, e ainda dizem, que procurar tesouros enterrados nunca traz lucro nenhum, mas eu digo que traz, mas só se você fôr esperto. Exploramos algumas ruínas, saqueamos alguns túmulos, invadimos alguns mausoléus, e no final achamos alguma coisa que valesse a pena. Claro que muita coisa tinha pouco valor, mas os compradores não sabiam disso, e eu sei vender o meu peixe, e no final cada um saiu com algumas centenas de peças de ouro.
É mesmo uma sorte sua que eu tenha ouvido a conversa de vocês com o velho monge. Não só porque eu, entendendo de música mais do que todos vocês juntos, saberia encontrar e analisar o alaúde melhor, mas também por causa de todos os meus anos de experiência em masmorras e ruínas, minhas habilidades de espião, e toda a minha esperteza. Imagine o que vocês iam fazer sem mim!"
Nib é um bardo humano de altura um pouco mais baixa do que a média, franzino e de rosto esguio com cabelos pretos e desarrumados sob o chapéu. Ele parece um rapaz muito jovem, e sua barba é rala e bem feita. Seu nariz é ligeiramente aquilino, suas sombrancelhas são vastas e ele tem um sorriso ligeiramente irônico e desdenhoso, com um ar superior que o faz parecer um grande patife. Sua roupa é surrada, mas de boa qualidade, o que mostra que ele já esteve em boa situação, e ele parece bem confiante e à vontade com tudo. Ocasionalmente, ele se apresenta como cantor na taverna ou mesmo na feira, para obter algum dinheiro ou impressionar uma bela moça.

Atributos - (Bônus):
For - 10 (+0)
Des - 14 (+2)
Con - 10 (+0)
Int - 16 (+3)
Car - 16 (+3)
Sab - 10 (+0)

Pv's: 12
[]Iniciativa:[/B] +6
CA: 14

Perícias - Total (Habilidade/Graduação/Misc.):
Atuação: Canto - +8 (+3/+5/+0)
Blefar - +8 (+3/+5/+0)
Identificar Magia - +8 (+3/+5/+0)
Usar Instrumento Mágico - +8 (+3/+5/+0)
Conhecimento (Masmorras) - +8 (+3/+5/+0)
Furtividade - +7 (+2/+5/+0)
Prestidigitação - +7 (+2/+5/+0)
Avaliação - +6 (+3/+3/+0)
Arte da Fuga - +5 (+2/+3/+0)
Escalar - +5 (+0/+5/+0)


Testes - Total (Base/Hab./Misc.):
Fortitude: +0 (+0/+0/+0)
Reflexos: +5 (+2/+3/+0)
Vontade: +3 (+0/+3/+0)

Ataque:
C/c: +1, dano 1d4
Dist: +3, dano 1d8

Habilidades diárias
Magias de Nível 0: 3
Magias de Nível 1: 1
Música de Bardo: 2

Talentos: Iniciativa Aprimorada, Foco em Perícia: Atuação

Equipamento: Armadura de Couro, Besta Leve, 35 Virotes de Besta, Adaga, pônei com sela de carga, cantil, cobertor, 15m de corda, lanterna furta-fogo, 2L de óleo, pé-de-cabra, pederneira e isqueiro, porta-mapas, 6 folhas de papel, tinta e caneta, rações de viajem para uma semana, uma bolsa de cola, um bastão de fumaça, algemas.

Dinheiro: 506 PO

Magias:
Nível 0: Abrir/Fechar, Brilho, Consertar, Globos de Luz, Mensagem
Nível 1: Encantar Pessoa, Área Escorregadia
 
Última edição:

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Bem, esse é o meu personagem. Acabei de ver que era para mandar o personagem por MP, mas agora é meio tarde... Não é um personagem especialmente forte ou bem construído, nem o melhor tipo para dungeon crawl, e mesmo pela proposta dele ele poderia ficar melhor usando algo dos Completes e do PHB2, mas acho que ficou razoável...
Edit: Lol, acabei de lembrar que no primeiro nível não precisa rolar HP, o primeiro dado é full... Postei de novo à toa, já que não precisava rolar dado.
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
Elda,

Show de bola o seu Bardo, fiquei até intimidado com o histórico dele, vou ter que caprichar na narrativa para ficar à sua altura. Quanto ao tipo de aventura, não se preocupe, vou tentar arranjar um desafio interessante para o Nib.

Quanto aos demais jogadores, mandem logo seus personagens! Com 3 jogadores já dá pra começar!


Abraços a todos.
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
Informo a todos que o Pepe ja criou seu personagem, um clerigo, estamos terminando a ficha e em breve vamos posta-la aqui.

Elminster, mande logo a ficha do seu ranger, com 3 jogadores ja da pra começar.

Acho que agora seria bem-vindo um guerreiro ou barbaro para completar o grupo.

Abraços.
 

Lyvio

Usuário
Eu queria participar, mas não sei bem como fazer a ficha, e pretendo ser necromante pode? se me ajudarem eu aceito de bom grado.
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
Lyvio,
Vamos usar somente as classes descritas no livro do jogador 3.5, se voce quiser pode fazer um mago e se especializar na escola Necromancia.
Vou te mandar a ficha de um mago necromante basico e voce faz as alteraçoes que achar pertinentes.

Abraços.
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Um necromante? Vale qualquer tendência, ou vamos ter um necromante bonzinho?
Para quem não tem os livros à mão, as regras básicas de D&D estão disponíveis, legalmente, no site http://www.d20srd.org/

Edit: de que o Pepe vai jogar?
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
É que eu não estava querendo vetar ninguém, mas concordo com o Elda King, um mago de tendência neutra ou boa vai aderir muito melhor ao grupo

P.S.: Elda o seu bardo não parece um santinho.

Edit: O Pepe vai de Clérigo. Quem quiser o Livro de Regras do Jogador 3.5 (SRD) em Português pode baixar gratuitamente do site da DarkSun Brasil http://www.darksun.com.br/download.php?proj=37
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Ele é caótico e neutro. Não é mau. Só patife, mentiroso, trapaceiro. Criar mortos-vivos é um ato maligno, anti-natural. Um paladino mataria na hora qualquer um que criasse um morto vivo, mas não alguém que mentisse.
E, o principal, o Nib não mataria o grupo todo durante o sono sem motivo.
 

Elminster

Usuário
Desculpe a demora, estava viajando, terminei meu ranger no redblade 3.5 por isso vou mandar o link da minha ficha:

link

Qualquer problema me contacte.:roll:
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Ficou legal. Muito foda seu ranger, ele tem +8 em Spot e Listen, eu não pus nem +4!
Agora sério, qual é o seu inimigo preferido?
 

Al Dimeneira

Dungeon Master
Elminster,

Muito legal seu ranger, vou colocar a ficha dele aqui em breve. Já são duas fichas prontas, falta a do Pepe. Temos um candidato a guerreiro mas ele ainda não postou seu personagem, vou apressar esse povo pois não vejo a hora de começar.

Pelo visto nosso grupo terá uma tendência caótica, acho que vai ser uma aventura muito interessante.

Abraços.
 
Status
Fechado para novas mensagens.

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.920,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo