1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Reforma da Língua Portuguesa

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por nana, 20 Ago 2007.

  1. nana

    nana Usuário

    O que muda com a reforma da língua portuguesa
    da Folha de S.Paulo

    As novas regras da língua portuguesa devem começar a ser implementadas em 2008. Mudanças incluem fim do trema e devem mudar entre 0,5% e 2% do vocabulário brasileiro. Veja abaixo quais são as mudanças.

    HÍFEN

    Não se usará mais:
    1. quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo estas consoantes ser duplicadas, como em "antirreligioso", "antissemita", "contrarregra", "infrassom". Exceção: será mantido o hífen quando os prefixos terminam com r -ou seja, "hiper-", "inter-" e "super-"- como em "hiper-requintado", "inter-resistente" e "super-revista"
    2. quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente. Exemplos: "extraescolar", "aeroespacial", "autoestrada"

    TREMA
    Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados

    ACENTO DIFERENCIAL
    Não se usará mais para diferenciar:
    1. "pára" (flexão do verbo parar) de "para" (preposição)
    2. "péla" (flexão do verbo pelar) de "pela" (combinação da preposição com o artigo)
    3. "pólo" (substantivo) de "polo" (combinação antiga e popular de "por" e "lo")
    4. "pélo" (flexão do verbo pelar), "pêlo" (substantivo) e "pelo" (combinação da preposição com o artigo)
    5. "pêra" (substantivo - fruta), "péra" (substantivo arcaico - pedra) e "pera" (preposição arcaica)

    ALFABETO
    Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras "k", "w" e "y"

    ACENTO CIRCUNFLEXO
    Não se usará mais:
    1. nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos "crer", "dar", "ler", "ver" e seus derivados. A grafia correta será "creem", "deem", "leem" e "veem"
    2. em palavras terminados em hiato "oo", como "enjôo" ou "vôo" -que se tornam "enjoo" e "voo"

    ACENTO AGUDO
    Não se usará mais:
    1. nos ditongos abertos "ei" e "oi" de palavras paroxítonas, como "assembléia", "idéia", "heróica" e "jibóia"
    2. nas palavras paroxítonas, com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: "feiúra" e "baiúca" passam a ser grafadas "feiura" e "baiuca"
    3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com "u" tônico precedido de "g" ou "q" e seguido de "e" ou "i". Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

    GRAFIA
    No português lusitano:
    1. desaparecerão o "c" e o "p" de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como "acção", "acto", "adopção", "óptimo" -que se tornam "ação", "ato", "adoção" e "ótimo"
    2. será eliminado o "h" de palavras como "herva" e "húmido", que serão grafadas como no Brasil -"erva" e "úmido"


    :osigh: eu ficava tao feliz em ensinar que PÁRA do verbo PARAR tem acento :roll:
     
    Última edição: 20 Ago 2007
  2. Minduim

    Minduim Suburban Kid w/ Biblical Name

    Eu ficava tão feliz em escrever lingüiça, conseqüência, delinqüência... :osigh:
     
    Última edição: 20 Ago 2007
  3. nana

    nana Usuário

    meu Deus, pêra sem acento! :ahhh:
     
  4. Loreley

    Loreley Desecration Smile


    É, eu também.
     
  5. **Arwen**

    **Arwen** Usuário

    Ah, eu fico meio com o pé atrás em relação a essas mudanças todas. Eu acho uma grande bobagem abolirem o uso do trema, por exemplo. Não é apenas um sinal gráfico desnecessário, que está ali como enfeite, ele determina como a pronúncia de uma palavra deve ser. Experimentem falar "pingüim" como se não houvesse o trema. Vai virar um pingo pequeno. :eek:

    Admito que algumas modificações, como o caso do hífen, têm lá seu sentido. Mas como um estrangeiro ou uma criança que está aprendendo o português, por exemplo, saberá que a pronúncia de "frequente" na realidade é "frecuente", e não "frekente"? Eles tiraram toda a lógica da pronúncia!

    Sinceramente, eu achava que essas mudanças não seriam de fato implementadas, ao menos não pelo motivo alegado. Unificar dois idiomas (ou seriam dialetos? Bom, talvez alguém saiba melhor) é algo bastante difícil de ocorrer, principalmente quando os falantes moram em países diferentes, com costumes diferentes. Não sou capaz de avaliar a longo prazo, mas será que essas mudanças serão realmente boas?
     
    Última edição: 20 Ago 2007
  6. Kurt

    Kurt El Doctor

    Creio que pode dar mais dinâmica ao Português.
    Mas, tenho medo de serem aceitos na gramática coisas como "internetês", etc.
    Adoro a língua do meu país e tenho orgulho de falar uma das línguas mais difíceis do mundo. =]

    PS: A língua portuguesa é linda. :hihihi:
     
  7. Sano

    Sano Porque né

    Eu ficava tão feliz em aprender que pára tem acento T.T
     
  8. **Arwen**

    **Arwen** Usuário

    O que você quer dizer com isso exatamente?
     
  9. Kurt

    Kurt El Doctor

    A língua portuguesa é muito burocrática em certos aspectos. A questão do trema(¨), por exemplo, acho que o mesmo não seja necessário, é só mais uma convenção(eu sei que tem a questão da pronúncia, mas é só usar um pouquinho de lógica para entender e pronunciar corretamente). E por aí vai...
     
  10. Fausto

    Fausto Lovely head

    Também vou estranhar a falta, mas trema abolido já é realidade em Portugal e, da mesma forma que as outras mudanças, permite aproximação de ortografias, unificação da língua e melhor acesso a ela. O assunto já vinha sido discutido
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , então podiam quem sabe mergear os tópicos para evitar repetição.

    Interessante, mas quando anunciaram modificações no hífen imaginei que poderiam passam a exigi-lo com prefixo "sub-" seguido de vogal. Exemplo: escreve-se "subalterno", fala-se "subialterno", logo seria bom se o correto fosse "sub-alterno". A tendência da reforma é realmente escrita facilitada indiferente à pronúncia.

    Dessa eu não sabia. E faz sentido, afinal se usava a regra dos hiatos pra acentuar o que é na verdade um grupo de semivogal de um ditongo + "i"/"u" tônico. Curioso que só valerá para as paroxítonas, então "Piauí" continuaria intacto mesmo se não fosse nome próprio.
     
  11. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Se for pra reformar gostaria que a letra k fosse bem mais utilizada do que "qu" e o x no lugar do maldito "ch"

    A letra h até que poderia ser praticamente eliminada ficando restrita somente aos casos de palavras que tenham os ditongos "nh" e "lh".
     
  12. **Arwen**

    **Arwen** Usuário

    Não concordo.
    Se você dissesse que a língua portuguesa é burocrática porque, por exemplo, tem duas formas de particípio (regular e irregular), e dependendo do verbo (ser ou estar), você usa uma forma ou outra, que cada regra tem detrminadas exceções, e que a mesma lógica usada em alguns casos não vale para outros (como a conjugação de verbos), eu até entenderia.
    Na realidade a palavra burocrática é que foi muito infeliz. Complicada ou cheia de regras talvez ficasse melhor.

    Enfim, mas a questão do trema não serve como exemplo para o que você quis dizer. Não é só usar a lógica pra entender e pronunciar corretamente. Você, falante da língua portuguesa, que aprendeu desde pequeno que "freqüente" tem trema, e que por isso, era pronunciado de uma forma e não de outra, claramente não terá dificuldades. Faltou você se colocar no lugar de criancinhas de primário ou de estrangeiros que aprendem português. Qual será a lógica de (usando o mesmo exemplo) "frequente" ser pronunciado "frecuente" enquanto "quente" não se pronuncia "cuente"?
    Não é questão de bom senso. Isso só se aplica a falantes habituais da língua, que já a conhecem faz tempo.

    Mas voltando ao assunto inicial, que essas mudanças dariam maior dinamismo à língua portuguesa. Discordo também. Acho que criarão, isso sim, ambigüidades em muitos casos. E ter dificuldade para receber uma mensagem em uma determinada língua não é algo que eu esperaria de uma língua "dinâmica". Pegue a frase "Para ele!", por exemplo: poderá significar tanto preposição + ele quanto o verbo parar + ele. Claro que o contexto ajudará nesses casos, mas salvo o hífen, várias novas normal ali pra mim são descabidas.

    E sim, falando assim eu pareço uma véia ortodoxa que odeia mudanças. :hihihi:
    Pelo menos vai ficar mais fácil ensinar gramática pros meus alunos daqui a alguns anos, affe...
     
  13. Décimo

    Décimo The Swanson Code

    Como é que é? Gente, eu nunca tinha ouvido falar nisso. Nunca ouvi nas notícias ou li em jornais (certamente apareceria lá, estando essa mudança tão próxima), nunca chegou ao meu conhecimento nas aulas de português (estranhíssimo, os meus professores estão sempre bem informados). De certeza absoluta? Em que tratado ou acordo isso vem inserido? É que sinceramente, acho que está a passar ao lado aqui do nosso país... E eu até concordo com essas que falam aí.

    Nota: Já não escrevemos "erva" com "h" há muito tempo. Nem sabia que alguma vez tinhamos.

    Nota 2: Se "pára" do verbo parar vai deixar de ter acento, aqui (se essas mudanças forem mesmo levadas a cabo) também desaparecerá, pois também o usamos. Isso não pode ser; vocês pronunciam o imperativo de "parar" e a preposição "para" (eu vou para ali) da mesma forma, mas nós não - dizemos "pára" e "pâra", respectivamente. Assim teremos de fazer a diferenciação pelo contexto da frase, o que requer gastar mais uns milésimos de segundo de raciocínio. =P
     
  14. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    10º, se não me engano rolou ou tá rolando essa discussão entre todos os países de lingua portuguesa, pra unificar tudo mesmo...
     
  15. Curunír

    Curunír Usuário

    Sou a favor. Acho que a intenção é cada vez mais diminuir as regras e primar pelo contexto. É como vêm fazendo em concursos, nas provas de Português: cada vez menos regras e mais interpretação, que logicamente mede mais a capacidade intelectual do que mera decoreba.
    No fim, o que importa é a comunicação fuir.
     
  16. Tuor

    Tuor Usuário

    Gente, isso é sério? Que ridículo! Tirar o trema? Tirar o acento diferencial? K, W e Y pra quê? Caramba, fiquei bolado agora...
     
  17. Snaga

    Snaga Usuário não-confiável!!!

    Foda-se, eu vou continuar escrevendo como sempre escrevi. Duvido que alguém da minha geração ou mais velho vá mudar seu modo de escrever. Isso é só pra quem tá no colegial agora e vai demorar um bom tempo até ser implantado.

    Mas esse povo não tem mesmo o que fazer, né?!
     
  18. Pips

    Pips Old School.

    O acento Circunflexo era um dos meus favoritos.

    Agora tem que atualizar o Word :-|
     
  19. DiegoFerrite

    DiegoFerrite Usuário

    o problema é que se você trabalhar com escrita vai ter que adaptar. Eu sou redator e vou ter que aprender tudo isso novo aí e vai ser difícil não comenter erros. Até me acostumar...osso

    Vai ser impantado ano que vem já! E então não poderemos mais escrever como escrevemos e o hoje vai virar antigamente,rs.
     
  20. DiegoFerrite

    DiegoFerrite Usuário

    Pode crer...agora não vai ter mais aquela parada de Portugues(Brasil) nos computadores,rs.
     

Compartilhar