1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Pantaleón e as Visitadoras (Mario Vargas Llosa)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Administração Valinor, 23 Out 2010.

  1. Administração Valinor

    Administração Valinor Administrador Colaborador

    O mais novo laureado com o Nobel de Literatura foi lembrado por sua “cartografia das estruturas de poder”, o que não impede que, para tanto, ele tenha usado de uma verve mais cômica em sua literatura. Pantaleón e as Visitadoras é um exemplo disso. O romance, publicado em 1973, conta a história de Pantaleón Pantoja, [...]

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Pantaleão Pantoja, o eficiente oficial do exército peruano, sem vícios de nenhuma espécie e por isso digno de representar as Forças Armas junto a São Pedro, é encarregado de montar um serviço de "prostitutas delivery" para aplacar a sede dos soldados e cabos perdidos e esquecidos durante meses nas regiões das fronteiras amazônicas. Eis a solução elaborada pelo Exército com o intuito de interromper os constantes ataques das tropas, motivadas pelo impulso sexual, já insatisfeito pelo ato solitário, às mulheres de aldeias vizinhas. Pantaleão, metódico, acaba por fazer do empreendimento um sucesso, "o organismo mais eficiente das Forças Armadas".
    Como tudo se permite debaixo dos panos e às vistas somos cândidos, é lidando com o empreendimento e suas relações com a moral social e religiosa que Mario Vargas Llosa conduz a cômica estória

    Ainda que o início seja confuso, pois pareceu-me que Llosa escreveu os diálogos, meteu um shuffle e imprimiu o resultado, quando se pega o ritmo da prosa tudo flui como o barquinho das visitadoras pelo Amazonas e seus afluentes.

    Boa leitura.
     
    Última edição: 2 Jan 2013
  3. fcm

    fcm Visitante

    Este livro é muito bom.

    Gostei bastante da escrita do Llosa nos dois livros dele que li (esse e o Tia Júlia e o Escrevinhador). Ele escreve fatos engraçados de uma maneira séria e o resultado é bem legal!
     

Compartilhar