1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Racismo no Orkut

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por *Gandalf*, 22 Mar 2005.

  1. *Gandalf*

    *Gandalf* Usuário


    --------------------------------------------------------------------------------
    Atacado no Orkut, jovem amadurece


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    RACISMO VIRTUAL - C.B.A., 13 anos, foi vítima de racismo pela primeira vez em sua vida onde menos esperava: na internet

    Adolescente negro que recebeu dezenas de mensagens racistas na comunidade virtual está mais esperto e consciente de seus direitos

    Otávio Dias

    Vítima de um ataque racista via internet em janeiro, o estudante C. B. A., 13 anos, tornou-se um adolescente mais maduro. Sentiu, pela primeira vez, o impacto do preconceito contra os negros no País. Mais consciente de seus direitos, aparenta uma tranqüilidade rara em garotos da sua idade.

    "Antes, como todo adolescente, era muito distraído. Achava que racismo era coisa do outro mundo e que não tinha nada a ver comigo. Agora, presto mais atenção, estou mais esperto", disse ao Link no início de março.

    Com autorização da mãe, a enfermeira Maria Aparecida, 46, a reportagem do Estado visitou C. (cujo nome não pode ser divulgado por ele ser menor de idade) na casa simples e bem arrumada onde vive no bairro da Casa Verde, em São Paulo. Eram 7 horas da noite, ele havia acabado de chegar da escola e curtia suas duas horas diárias de internet, tempo máximo que a mãe permite ao filho navegar na web.

    A transformação na vida de C. começou em 6 de janeiro, quando sua página no Orkut - comunidade virtual criada nos EUA e que tem milhões de adeptos no Brasil - foi alvejada por dezenas de mensagens ("scrapbooks") com teor racista. "Seu macaco, você não tem direito de usar o Orkut", dizia uma delas.

    Quem percebeu primeiro que algo estava errado foi seu irmão Dante, 19 anos. Ao visitar a página de C. naquele dia, ele estranhou o enorme número de scrapbooks em um único dia. Ao ler as mensagens, assustou-se com a violência contida nelas. O passo seguinte foi conversar com a mãe e preparar o irmão mais novo para enfrentar a situação inédita.

    "Poderia pensar em mil e um lugares (para sofrer um ataque racista), menos na internet. Nunca fiz nada contra ninguém do Orkut. Não esperava isso", disse C. Mas como as mensagens racistas foram parar em sua home page?

    Um membro do Orkut apelidado como Arthur White postou a seguinte mensagem no grupo de discussão "Anti-Heróis": "Se você já foi atacado por algum maldito que se julga herói, está na hora de se vingar. Descarregue toda a sua fúria nesse pobre pretinho inocente." Ao clicar no local indicado, os membros do Orkut caíam na página de C., onde podiam deixar uma mensagem.

    Após o ataque, amigos de C. no Orkut (são mais de 200) agiram em conjunto para tirar o grupo "Anti-Heróis" do ar. Mas não se sabe, até agora, quem é Arthur White, pois os membros do Orkut não precisam se identificar para participar da comunidade virtual. Basta receber um convite de quem já está dentro. Na última quinta-feira, não havia home page em nome de Arthur White, mas sim de Artur White. A página não continha perfil nem foto.

    Estudante de jornalismo, Dante agiu rapidamente: pediu ajuda à Ordem dos Advogados do Brasil, que contatou o deputado estadual Sebastião Arcanjo, da Frente Parlamentar em Defesa da Igualdade Racial. O deputado pediu a abertura de uma investigação pelo Ministério Público. No final de janeiro, o promotor de Justiça Christiano Jorge dos Santos abriu duas investigações sobre racismo no Orkut, uma voltada para o preconceito e o ódio contra negros e a outra contra judeus.

    Sua intenção (leia entrevista abaixo) é identificar os autores das mensagens e processá-los criminalmente. Também pretende reunir provas para entrar com um pedido de indenização contra o Google, um dos ícones empresariais da internet, criador do Orkut. Um eventual processo nos EUA não será fácil, pois a legislação norte-americana é muito diferente da brasileira. A Primeira Emenda da Constituição dos EUA garante o direito à liberdade de expressão e não há uma lei específica que criminalize manifestações racistas. No Brasil, racismo é crime e dá cadeia.

    Além disso, mover um processo em outro país é sempre muito complicado, pois envolve os respectivos governos. No último dia 4, o advogado norte-americano Robert Vance anunciou que entrará, em breve, com uma ação indenizatória nos EUA contra o Google, em nome de C. "Embora a Primeira Emenda garanta a liberdade de expressão, cresce nos EUA a consciência de que a internet está sendo usada para espalhar o ódio racial", disse Vance.

    "Não espero que a Justiça americana interfira diretamente no conteúdo do Orkut, mas, se o Google tiver que pagar uma indenização, prestará mais atenção no que é publicado no site."

    C. recebeu a novidade com um misto de satisfação e apreensão: "Achei interessante porque há uma mobilização para mostrar que o que aconteceu não foi brincadeira, é coisa séria. Mas não quero que isso prejudique meu acesso e o de outras pessoas ao Orkut. Não quero perder os elos que tenho lá."

    Apesar do acontecido, C. continua gostando de freqüentar a comunidade virtual, onde reencontrou antigos colegas. Na internet, ele usa o programa de mensagens instantâneas MSN, ouve música e visita o site de suas bandas favoritas, entre elas Yellowcard e Slipknot.

    Sua mãe não permite que ele grave músicas no computador ("Ocupa muito espaço", diz Maria Aparecida) e limita o tempo no computador a duas horas por dia. "Se deixar, ele fica o dia inteiro", afirmou.

    "Ela poderia deixar eu ficar um mais pouquinho, mas mãe é mãe", disse C. Segundo ele, a fissura dos jovens pela internet acaba levando ao "sedentarismo". "É da cozinha para o PC, do PC para a cama e mais nada. Para marcar encontros, decidir onde ir e discutir um assunto, fazemos tudo pelo computador", disse.

    C. vai além: para ele, a comunicação online 24 horas chega a banalizar as relações. "Se eu converso com uma pessoa a noite inteira pela internet, no dia seguinte rola uma falta de assunto. Todo mundo diz que isso precisa mudar, mas acaba não mudando. Tento, bem de leve, não exagerar muito.", disse.

    Apesar de fazer parte de uma família sem recursos financeiros de sobra, C. estuda numa boa escola privada nos Jardins, onde tem uma bolsa de estudo. E compartilha com outros 5,3 milhões de brasileiros o privilégio de ter acesso à banda larga em casa.

    O computador da pequena família - formada por Maria Aparecida (divorciada), Dante e C. - é um PC honesto sem marca conhecida. A banda larga foi instalada há cerca de três anos, quando a mãe realizava, nas hora vagas, frilas para um banco em casa.

    "Depois que você tem banda larga, não dá mais para ficar sem. É importante para todos, especialmente para o Dante, que estuda jornalismo e começa a trabalhar", disse. "A internet tem lados bons e lados ruins. É preciso achar um meio termo", afirmou.

    Existe, por exemplo, uma combinação entre ela e C. não apenas no que diz respeito ao número de horas em frente do computador, mas também do tipo de sites que o garoto pode acessar. "Ele tem 13 anos, tem alguns sites que o Dante pode acessar e o irmão mais novo, não."

    O que chama a atenção, durante uma breve visita, é o respeito e a confiança entre a mãe e os dois filhos, o que parece ter se reforçado com o ataque a C. "Nosso primeiro impulso, meu e do Dante, foi o de proteger o C. Mas o que eles queriam era impedir que ele usasse livremente a internet. Isso não vai acontecer", disse.

     
  2. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Sem comentários.
    Racismo é a coisa mais ultrapassada do mundo!!
    A galera racista tem mais é q rachar a cara na mão da justiça e da minoria q sofre o preconceito ..

    Q isso fique de alerta pro pessoal q fala o q quer na Net ... :aham:
     
  3. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Normal. Cedo ou tarde, eles sempre acordam.
     
  4. Anna Cwen

    Anna Cwen Ourificada

    Eu tenho ódio de gente que, além de preconceituosa, ainda é convarde. Quero ver terem coragem de fazer isso com alguém frente a frente... :x :x
     
  5. Omykron

    Omykron far above

    um unico porem de muitas pessoas que usam a internet, é terem a falsa impressão de que nela, todos são invisiveis e intocaveis.

    As pessoas não sabem lidar com a liberdade, e acabam fazendo atrocidades como tal. Liberdade não tem nada haver com o que esses grupos anti-tudo acham que é certo fazer.

    Pessoas como essas não merecem ser presas, merecem tratamento psiquiatrico.
     
  6. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    O bom é que a reciproca (contra os sem-noção) também é verdadeira. :twisted:

    (é tão facil fazer eles perderem as estribeiras... me lembra aquele conto do cara que pegou o número de telefone de um filho da puta, xingou ele, e depois de outro filho da puta e fez o mesmo e fez os dois se pegarem. :twisted:)

    Isso é comportamento de bebê... bebês são cruéis... os amigos deles também fazem igual... tem um hora que um vai querer montar no outro (amigo) e brigam e se matam. Legal né? :lol:

    Eu prefiro a prisão... é forma mais rápida de eutanásia. Com o tratamento psiquiatrico há a chance dela deixar de ser idiota e temerário, ou seja, vai ficar cuidadoso e não vai se matar por aí, ou sair batendo primeiro e morrendo depois, etc..

    :dance:
     
  7. Gollum_SDA

    Gollum_SDA Usuário

    Ah eu tenho ódio de gente racista! Ah nada a ver.. meu avô sempre se apavora e fica indignado quando ele ve uma mulher loira namorandu um cara negro! Ontem deu no Globo Esporte vários exemplos de preconceitos racial no futebol. Coitado desse cara que sofreu preconceito na Orkut. Quem enviou essas mensagens pra ele devia, além de ser expulso da Orkut, ter um tratamento psicológico, como o Omykron disse.
     
  8. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    :rofl:

    :clap: :clap: :clap:

    Desde a minha primeira vez na internet, uns oito anos atrás, eu lembro que eu entrava nas salas de chat, as pessoas me chamavam "macaco" e saíam da sala.

    "Oh, ninguém está me vendo, posso falar o que quiser!"
     
  9. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Exatamente. Eles tem essa falsa noçao de segurança, e por isso ficam corajosos. E acabam fazendo alguma cagada na vida, fazendo amigos tão covardes e legais quanto ele (tenho um livro sobre um ex-lider neonazista que percebeu que era um idiota culpando negros, judeus e o resto do mundo pela merda que era a vida dele. Os "amigos" resolveram que ele era traidor e a cabeça dele tá a prêmio)

    Imagina só que com tratamento psiquiatrico eles podem deixar de ser chatos, e fazer amigos de verdade (e não cuzões)? Isso não é algo que eu gostaria para eles, mas para meus amigos.

    Isso me lembra uma estória de Sandman "Sociedade dos Poetas Mortos" (Literalmente) onde quando aconteceu o bota-fora do inferno, uns moleques que abusavam e matavam guris tímidos, quando não tinham mais vítimas dois deles começaram (na forma de fantasmas) a judiar do terceiro. Enquanto que as vítimas resolveram er... ir passear e se divertir no mundo.

    "O infernos somos nós que fazemos". Tanto para fazer e ser feliz, se sentir útil, sentir-se vivo, e o pessoal só tem tempo de culpar o resto do mundo porque é um infeliz. :roll:

    Pra que perder tempo com eles? Deixa eles violentarem uns aos outros, pois é assim que acabam sempre. :roll:
     
  10. Denethor II

    Denethor II Pontífice Inquisidor de Gondor

    Racismo é um negocio nojento!
    O pior num é essa distinção de "raças", pra mim, o problema maior é que isso acabou tambem interferindo na vida das pessoas excluidas nesse pré-conceito. Instintivamente e em doses homeupaticas, as pessoas que sofrem essa discriminação acabam se auto-inferiorizando e se conformando em muitos pontos por causa dele. Se a pessoa é racista o problema é dela, quem sofre é o infeliz que promove ese pensamento, o problema é quando essa opinião acaba afetando as pessoas ao redor dele.
    *meu ver*
     
  11. Saranel Ishtar

    Saranel Ishtar Usuário

    Vi um trem parecido com esse naquela comunidade do No Escuro. Só que não foi com negros, e sim com uma menina que tinha feito sexo anal e tinha postado a experiência no claro.

    "Ah, mas aí é só zueira".

    Não é só zueira. Isso é preconceito contra quem faz sexo do jeito que quer e bem entende.

    Encheram o scrapbook dela de mensagens toscas e mal-educadas pra baixo.

    Preconceito não é só contra negro. É que o contra negro choca mais, por parecer tão superado e ultrapassado.
     
  12. Lestath_male

    Lestath_male Usuário

    Concordo plenamente com você Saranel Ishtar :twisted:, pois eu mesmo já sofri vários tipos de pré-conceitos por causa da minha religião ....... quando morava perto de Curitiba (palmeira) o pai de uma guria não quis que ela namorasse e nem falasse comigo dizendo que eu praticava (segundo ele) magia negra e tal ...... só pq eu não seguia nenhuma religião cristã como a familia dela e mais de 99,9% da cidade ......

    :evil: :twisted: :evil:
     
  13. Regente

    Regente Serenity Painted Death

    Pensando bem.. quanto drama....Coitadinho, xingaram o menininho e ele entrou em depressão! rolleyes.gif

    Se um dia falarem que eu sou viado ou coisa assim no orkut, vou entrar em depressão!

    E pedir pra minha mãe chamar os jornais!


    Larga de drama... Grande merda se um idiota que o figura nunca viu e nunca verá na vida o chamor de sei lá... macaco.. ou coisa desse tipo!

    Quanto drama.... se cada ofensa que uma pessoa recebesse de outras pessoas da net e quisesse fazer alarde, os psicólogos tavam ricos!

    - Doutor.. buááá... o fulano da internet que eu nem conheço me chamou de macaco... buááá....

    Imagina como ele irá reagir na vida real!

    Aff
     
  14. Destiny Cleara

    Destiny Cleara Usuário

    Ele não entrou em depressão, ele só ficou totalmente espantado por seu primeiro contato com o racismo vir de um lugar que ele jamais esperava que fosse vir, e não tinha defesa alguma pra lidar com isso na hora.
    Pelo que eu li, não acho que a vida do moleque acabou por conta disso, não vi nada que levasse a mostrar que ele entrou em depressão, entendi que a família que ficou mais chocada, e de qualquer forma, foram diversas pessoas atacando o menino. Se fosse um único scrap, ele se sentiria mal pela "ofensa", e talvez não passasse disso, mas sendo um monte, vai querer saber o que ocasionou a enxurrada de scraps racistas.
    E se me chamarem de qualquer coisa que demonstre pobreza de espirito no orkut, que é público, algo que eu ache que me diminua dependendo do tom que eu sentir ou que seja exagerado, como no caso dele que foi em massa, e isso me afetar de alguma maneira, mesmo que deixando apenas triste, eu tbm vou dar um jeito de tentar ganhar uns trocadinhos. :loser:
    E outra, nem todos são tão fortes para lidar com indiferença a certos tipos de "ataque".
     
  15. cinz3nt0

    cinz3nt0 Usuário

    ops, entaum vamos todos nos xingar aqui!

    e daí que o cara ficou puto. eu tbm ficaria. agora temos que aceitar ofensas racistas só porque nos fazem?

    se eu tivesse o poder, bateria em todos esses racistas desgraçados.
     
  16. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Muito agradecido, Cleara e cinz3nt0, por me pouparem da réplica devido ao rapaz Kelberoth.

    Sério, esse negócio de racismo me cansa. :jornal:

    Umbabaca invadiu o Perfil do Orkut da minha irmã e a encheu com mil recados (scraps) ofensivos, só porque ela tem uma comunidade sobre negros.

    "Ah, mas essas comunidades sobre negros são racistas!!!"

    Certo, então as de portugueses, italianos, nerds, professores, dançarinos etctambém são preconceituosas, né...
     
  17. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    Liberdade de expressão.Não que concorde,mas enfim,liberdade de expressão,como diz a Constituição Americana...
     
  18. Omykron

    Omykron far above

    liberdade de expressão tem horas que é um saco.
     
  19. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Liberdade de expressão é o c*r*lho...




    ...pelo menos quando esta desrespeita pessoas.
     
  20. Que eu saiba, a "Liberdade de Expressão" americana não permite que você difame alguém. Você pode se posicionar na ideologia que quiser, seja ela simpatizante à KKK ou ao nazismo, mas você não pode simplesmente usar seus conceitos preconceituosos pra denegrir diretamente a moral de uma pessoa, como aconteceu nesse caso. De qualquer modo, substancialmente tem-se o direito de falar merda, tem-se o direito de discordar. Soa justo.

    De resto, também sou a favor da Liberdade de Expressão. É muito menos hipócrita dizer que tem preconceito do que esconder isso e viver como se tudo estivesse muito bem obrigado. É triste mas a gente tem que ter consciência das merdas que habitam nosso planeta. =|
     

Compartilhar