1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Orgulho e Preconceito (Jane Austen)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Anigel, 18 Fev 2009.

  1. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    [align=justify]Pride and Prejudice - Jane Austen

    O livro inicia de forma simples: um rapaz (Bingley) de boa fortuna aluga uma casa em uma pequena comunidade (Hertfordshire) no interior da Inglaterra. A partir de então começa a se relacionar com os moradores do local.

    Para ilustrar como será a base do relacionamento de Bingley com os habitantes do Hertfordshire, Jane Austen inicia o livro com uma frase repleta de ironia sutil: "It is a truth universally acknowledged, that a single man in possession of a good fortune, must be in want of a wife." (É uma verdade universalmente conhecida que um homem solteiro, possuidor de boa fortuna, deve estar necessitado de esposa.)

    A partir daí ela apresenta aos Bennets, uma família local composta pelos pais (Mr and Mrs Bennet) e suas cinco filhas (Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia). Através de um diálogo de Mrs Bennet com o marido onde esta mostra toda a sua superficialidade e ele toda sua ironia.
    Bingley trouxe para sua nova casa suas duas irmãs (Caroline Bingley e Louise Hurst), seu cunhado (Mr Hurst, quase uma samambaia de tão decorativo) e seu melhor amigo Mr Fitzwilliam Darcy (Mr Darcy para os íntimos).

    Um baile local é a oportunidade de apresentar Charles Bingley e seus companheiros aos moradores (e aos leitores, é claro). Bingley é um rapaz de boa índole que se encanta com Jane (a mais velha das Bennets), e os dois iniciam uma espécie de relacionamento (não dá para contar com Jane Austen quando o assunto são beijos, abraços e amassos, pois tudo fica no platônico).

    Mr Darcy, que aparentemente não possui a boa índole do amigo, se mostra enfadado durante o baile e angaria a antipatia de Elizabeth Bennet ao se referir a ela nos seguintes termos: "She is tolerable; but not handsome enough to tempt me; and I am not humour at present to give consequence to young ladies who are slighted by other men." (É tolerável, mas não tem beleza suficiente para tentar-me. Não estou disposto agora a dar atenção a moças que são desprezadas pelos outros homens).

    Elizabeth é a protagonista do livro, aos poucos a autora mostra o seu caráter e sua beleza (aparentemente no dia do baile ela deve ter tido o equivalente a ter hoje me dia um "mau dia capilar"). Ao longo do livro, por razões diversas, a antipatia de Elizabeth por Darcy vai crescendo da mesma maneira que a admiração de Darcy pela antes desprezada Elizabeth.
    Agora eu aconselho que quem AINDA não leu Orgulho e Preconceito que pare por aqui e vá ler o livro antes de terminar de ler esse post. A partir daqui o post estará recheado de spoilers.

    Há então toda uma explicação sobre uma suposta diferença de classes entre eles, mas nada intransponível, e de como Darcy luta dia a dia contra seus sentimentos: "...and Darcy, after a few moments recollection, was not sorry for it. He began to feel the danger of paying Elizabeth too much attention." (...Darcy, depois de refletir um instante, conformou-se com isto. Começava a sentir o perigo que havia em prestar muita atenção a Elizabeth...); "...Mr Darcy corroborated it with a bow, and was beginning to determine not to fix his eyes on Elizabeth, ..." (...Mr Darcy confirmou com uma reverência e estava a ponto de tomar a resolução de não olhar para Elizabeth...)

    Um dia, incapaz de se conter, Darcy finalmente diz o seguinte para Elizabeth: "In vain have I struggled. It will not do. My feelings will not be repressed. You must allow me to tell you how ardently I admire and love you." (Em vão tenho lutado comigo mesmo; nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos, e preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e amo ardentemente.). Para o leitor, que já conhece o caráter e as preferências de Elizabeth, não é nehuma surpresa a recusa que esta apresenta à mão e ao coração de Darcy, mas é com enorme surpresa que ele recebe essa recusa e descobre que é preciso mais que ter uma boa fortuna para agradar uma mulher digna de ser amada.

    No fim de tudo, Darcy consegue conquistar o amor de Elizabeth e o livro tem um duplo Happy End com Darcy e Elizabeth morando próximos a Bingley e Jane (que também se casam).

    Eu não nego que adoro toda parte romântica desse livro (e que desde que li pela primeira vez a declaração de amor que Darcy fez a Elizabeth comecei a torcer por ele) , mas não é só essa história de amor com uma reviravolta que faz o livro ser uma obra prima.

    O que faz esse livro ser uma obra prima é todo cuidado que Jane Austen teve ao construir a trama (muito bem amarrada) e os personagens. Eles são profundos, entendemos seus medos, seus anseios e suas motivações. Alguns (Mr Collins, Mrs Bennet, Lydia Bennet) são tão ridículos com suas pretensões e poses que em determinados momentos me dava vontade de parar de ler tal era a magnitude da vergonha alheia que eu sentia.

    Acho que uma das minhas partes preferidas é quando Darcy e Elizabeth se reencontram em Pemberley (alguns meses depois dela ter recusado o pedido dele) e ele se mostra, como o gentleman que é, disposto a conquistar o amor dela. Ai ai.


    O livro, é claro, gerou algumas adaptações para o cinema e para a TV. Para quem ainda não assistiu nenhuma eu recomendo a série da BBC com Colin Firth no papel de Mr Darcy e Jennifer Ehle como Elizabeth Bennet.

    PS: As traduções que eu postei do livro foram retiradas da edição brasileira, do Círculo do Livro, e são de Lúcio Cardoso.

    Cópia parcial do post que fiz no meu
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    sobre esse livro.[/align]
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Se tem um livro que eu me apaixonei a primeira lida foi esse. Eu odiei o Mr. Darcy até a metade do livro aueuaheuaheuheuhauhe Eu adorei a escrita da Jane, o tipo de história, onde vemos mulheres fortes e decididas, não dispostas a seguir o que a sociedade impõe.
    A série da BBC é ótima, e o Colin Firth como Mr. Darcy faz meu coração pular auheauheuaehuaheuaehuhe ele é muito lindo! (pra que um Edward qdo se tem um Mr. Darcy? :P haeuhaeuhae brincadeira) concordo com a Anigel de que se alguém quiser assistir, a minisérie é a melhor opção.

    Adoro, vc demoro pra postar sobre Pride and Prejudice aqui Cyn, tava faltando um tópico sobre ele!
     
  3. duquesa

    duquesa Usuário

    Concordo com você Nanda,tanto pelo livro,(adoro as situações ridículas e engraçadas que envolve os personagens por seguir a etiqueta social da época)quanto pela minissérie( gostei mais que o filme).Porém,prefiro o Mrs Darcy do filme,por expressar melhor o jeito deliciosamente misteriso do personagem.:sim:
     
  4. Liv

    Liv Visitante

    Ah, e nem vamos citar que escolheram um peixão para ser o Mr. Darcy no cinema, né? Eu só achei o final do livro meio fraquinho, como se tivesse terminado com reticências, sabe? Mas a história em si é daquelas que te deixam suspirando, pois no fundo... todas querem um Mr Darcy. :timido:
     
  5. imported_?

    imported_? Usuário

    Se você gostou disso no livro, acho que você vai gostar então de Howards End, de E. M. Forster,que tem duas irmãs tão decididas e intelectuais, que em público sempre falavam o que pensavam, escandalizando assim outras famílias. Tem um filme também, que é muitíssimo bom (que eu devo ter visto no mínimo 5 vezes!).

    Preciso reler Orgulho e Preconceito, li há uns 10 anos e depois que saiu o filme (que também revi umas 5 vezes), minha percepção deve ter mudado completamente, na época me lembro que não gostei do livro, talvez por imaturidade, talvez por não consegui criar boas imagens mentais e não ter muita noção de História da época, costumes, etc.
    Mas o livro tá "bombando" agora, hein? XD
     
  6. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Li o resumo agora, e realmente parece ser um livro bem interessante. Tá na minha wish list :)

    Eu te apoio na releitura, mesmo que vc não goste ainda do livro, vale a pena pra ver se vc vai curtir agora ou não. Pra mim foi fácil, normalmente que gosta das Brontë tb gosta da Austen.
     
  7. Liv

    Liv Visitante

    Eu só li O Morro dos Ventos Uivantes, mas prefiro Emile à Jane. Deve ser pq eu gosto mais é de uma história bem densa...
     
  8. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Ah mas eu tb, o Morro dos Ventos Uivantes é meu livro favorito ever! Amo as Brontë, mas a EMily é minha favorita, tb prefiro ela à Jane. (tanto que meu primeiro post no blog do meia foi sobre a Emily)
    Mas gosto da Austen tb (não no mesmo patamar).
     
  9. Liv

    Liv Visitante

    Arriscaria dizer que a Emily Brontë é melhor em alguns aspectos. Mas esse nem é o tópico certo. ><'
     
  10. anna denon

    anna denon Usuário

    Lugar comum aqui....mas eu tambem adoro a Jane Austen......para quem é mega fã (ou só quer assistir a um filme sem chance de se arrepender) tem a dica do filme 'clube de leitura de jane austen'...(o título diz tudo). Lindinho e fofo! Só sinto falta de ter todos os livros dela traduzidos.....até dá para ler no inglês, mas em português é mais cômodo né?
    Também acho que não dá para ler muitos livros dela seguidos (coisa que eu sempre faço quando me apaixono por um autor e já vi que não é muito bom para essa relação autor-leitor) sob pena da gente dar um enjoada das mocinhas inteligentes, todavia sempre um bom tanto vítimas da época em que vivem tão típicas da Jane.
    Enfim.......daqui a um tempinho podíamos comentar o 'Persuasão'.
     
  11. Liv

    Liv Visitante

    É só abrir o tópico e comentaremos, Ana. =]
     
  12. Guilhermina

    Guilhermina Usuário

    Até que melhorou um pouco, as editoras voltaram a se interessar pelos romances dela, quando eu comecei a ler só existia "Orgulho e Preconceito" e "Persuasão" a venda. Hoje eu ja consegui "Emma" e "Razão e Sensibilidade" claro que faltam dois, os mais raros, mas quem sabe um dia as editoras se interessem e publiquem.

    Concordo quanto a não ler todos um seguido do outro... fica monotono. Mas um a cada três meses é muito bom!
     
  13. Anica

    Anica Usuário

    Sabe, ela tem um estilo até simples de escrever e recorre aos "tipos" na hora de criar parte de suas personagens, mas eu gosto de Orgulho e Preconceito. Comecei a gostar mais quando reli, até porque foi na releitura que comecei a prestar atenção no senso de humor da Austen, que é bem afiado.
     
  14. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    Tirando o Mansfield Park (que eu acabei por comprar em português de Portugal ora pois) todos os outros foram fáceis de achar. E com exceção do Orgulho e Preconceito (que comprei uma edição do Círculo do Livro no sebo) todos os outros comprei em livrarias normais.


    Acho que Jane Austen nunca fica monótona porque ela sabe dosar na medida certa romance, intrigas e uma visão ácida das pessoas que torna impossível a leitura de seus livros ficar monótona.
     
  15. imported_Barbie

    imported_Barbie Usuário

    Sinceramente? Li todo o livro e não tinha entendido completamente tudo, mas aoós o filme, complementei a interpretação e achei demais o modo como Austen descreve a alma feminina. É lindo o romance, delicado, singelo e cheio de altos e baixos.

    Realmente, ela entende a alma femina e usa desse instrumento para ampliar os horizontes.

    Fantástico!
    :sim:
     
  16. Guilhermina

    Guilhermina Usuário

    O senso de humor dela foi o que mais me chamou a atenção. É tão sutil. Tornou a leitura mais gostosa ainda!
    Além do Mr. Darcy que faz sonhar.

    Helen Fielding, autora de "O Diário de Bridget Jones" usou ele como fonte de inspiração para o mocinho da história. Não tem nem como desconfiar de onde ela tirou a idéia, com um nome como Mark Darcy.
     
  17. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    Que legal, estava pensando em ler esse livro, gostei dos comentários da Anigel.
    Convenceu mesmo =D
    Nem imaginava que havia um filme e uma minisérie, bem primeiro vou ler o livro e depois tento achar esses dois aí ^^
    Nunca li nada de Austen.
     
  18. Liv

    Liv Visitante

    Eu saquei mais coisas de Orgulho e Preconceito, depois de assistir Becoming Jane (Amor e Sensibilidade) que conta a história da Jane Austen. Para as fãs dela, é um prato cheio! Assistam =}
     
  19. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    Muito boa a dica Liv, já anotei para alugar ^^
    eu achei em português com o nome Amor e Inocência
    http://epipoca.uol.com.br/filmes_detalhes.php?idf=13521
    tem comentários ótimos, deve ser bem legal =]
     
  20. duquesa

    duquesa Usuário

    Já vi esse filme "Amor e Inocência",achei um pouco longo,mas o ator que quase noivou com a Jane no filme,vale uma olhada:pipoca:.É o mesmo que protagonizou o filme "Desejo e Reparação",o homem charmoso!
     

Compartilhar