• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Como você veio parar aqui?

Melian

Período composto por insubordinação.
Em toda biblioteca, temos aqueles livros que sabemos, exatamente, como foram parar lá: "Vi em uma promoção, e não resisti", dizemos, com um sorriso de quem nunca vai tirar aquela coleção do plástico. Desviamos um pouco o olhar e, carinhosamente, falamos: "Ah, foi presente. Tem uma dedicatória linda". E, assim, os olhos vão passeando pela biblioteca, enquanto os dedos percorrem os relevos das obras e da boca emana a trajetória de cada livro que a compõe, com a mesma pressa com que a poeira se acumula nos dedos: "Foi uma amiga que me indicou. Ela sabe que eu amo livros de terror."; "Ah, ganhei estes dois de amigo oculto. A amiga sabe que amo a Hilda Hilst e que sou petista"; "Esta prateleira é a que eu chamo de 'prateleira do terror', mas não por ela conter livros de terror. É assim que chamo, carinhosamente os livros teóricos". Ficamos em silêncio e, depois de alguns segundos, concluímos: "Estes? Catei num sebo. Estão em ótimo estado. Eu, por outro lado, estou acabada, depois de limpar toda esta poeira.".

Mas há, também, aqueles livros que são um mistério para nós: sabemos que, de algum modo, nos conquistaram, mas não fazemos a menor ideia de como isso aconteceu. Não os recebemos como herança; não os ganhamos de presente; não os compramos por indicação de algum amigo; não os compramos porque algum resenhista indicou; não os compramos porque adoramos o título; não os compramos porque amamos a capa; apenas sabemos que, num dado momento, no tempo e no espaço, aquele livro nos interessou a ponto de fazer com que sentíssemos vontade de comprá-lo, mas não fazemos a menor ideia de como isso aconteceu. Vocês têm algum livro assim na biblioteca de vocês? (Sim, também serve para o Kindle).

Tenho vários, mas o que me inspirou a criar este tópico é A vida invisível de Addie LaRue, de V. E. Schwab. O título é normal; a capa, idem. Provavelmente, não foi por isso que decidi comprá-lo. Como o mistério continuou, fui ler a orelha. Isto aqui: "Nunca faça prece aos deuses que atendem depois do anoitecer" me ganhou, mas eu continuo sem saber como foi que me apaixonei por esse livro a ponto de comprá-lo. Após ler a sinopse, fiquei mais do que interessada na história. Contudo, o que me deixa intrigada é o seguinte: como é possível eu ter me sentido tão conectada a um livro a ponto de comprá-lo — em uma livraria física; averiguei minhas compras on-line, ele não estava lá. Comprei na Leitura do Shopping, só não me lembro quando foi — e, depois, nem me dar conta da existência dele?

 
Adoro suas introduções aos tópicos. :hihihi:
Será que o livro não entrou no seu radar quando a @Ana Lovejoy o incluiu entre as suas leituras favoritas do ano passado?

meu top10 ficou assim (fora de ordem):

The Dangers of Smoking in Bed (Mariana Enriquez)
The Liar’s Dictionary (Eley Williams)
Broken (Jenny Lawson)
Tender is the Flesh (Agustina Bazterrica)
The Death of Jane Lawrence (Caitlin Starling)
Torto Arado (Itamar Vieira Junior)
Nightbitch (Rachel Yoder)
A Vida Invisível de Addie LaRue (V.E. Schwab)
A Outra Garota Negra (Zakiya Dalila Harris)
Mary Jane (Jessica Anya Blau)


:think:
 
Adoro suas introduções aos tópicos. :hihihi:
Satisfying Valentines Day GIF

Será que o livro não entrou no seu radar quando a @Ana Lovejoy o incluiu entre as suas leituras favoritas do ano passado?
É uma possibilidade. 🤭
 
Li o título e respondi mentalmente: "na época do lançamento dos filmes do Hobbit, resolvi pesquisar mais sobre a história e acabei encontrando esse fórum maravilhoso que fala, olha só, sobre a obra de Tolkien".

Não, pera.

Belo texto, @Melian. Poderia muito bem estar em um livro sobre livros.
 
Belo texto, @Melian. Poderia muito bem estar em um livro sobre livros.
Cleozinha está perdendo dinheiro com o magistério.
Já falei pra ser escritora. 🤗

(Verdade seja dita: estou devendo a leitura dos originais que ela me mandou, até hoje :oops: mas vou remediar no fim do ano; me cooooobre senão esqueço rs)
 
Reli a introdução do tópico. Num é que o trem ficou bonitinho, mesmo? Pensei que cês tinham falado que tava bonito porque são meus migos. :hihihi:
 
Numa feira do livro em Goiânia, vi uma pilha de livros a 1 ou 2 reais e comprei alguns. O primeiro que li foi O tênue fio da suspeita:

1664275190634.png

Foi a primeira vez que senti aquela sensação gostosa de estar mergulhado numa narrativa, acompanhar os passos do personagem e se surpreender com ele ao se deparar com um cadáver no quarto.

Li um montão desses livrinhos de bolso nos meses seguintes. Policiais, faroestes, livros de terror... Bons tempos!
 
Li o título e respondi mentalmente: "na época do lançamento dos filmes do Hobbit, resolvi pesquisar mais sobre a história e acabei encontrando esse fórum maravilhoso que fala, olha só, sobre a obra de Tolkien".

Não, pera.

Belo texto, @Melian. Poderia muito bem estar em um livro sobre livros.
Tive a mesma impressão :D


Aqui em casa a biblioteca é compartilhada, tem livros de todo mundo. Some isso ao fato que incorporei vários livros vindos da sogra do meu irmão às estantes e não faltam livros que não tenho a mínima lembrança de como foram parar lá :rofl:
 
Meu pai tem pego vários livros de um amigo que tem um ferro velho. O cara recebe livros de donos de sebos, livrarias e bancas de jornais que fecharam, e esperam ter algum lucro vendendo os livros de acordo com o quilo do papel.
Triste demais isso.
E os livros nem são bons :lol:
Aparecem no meio da minha bagunça, manuais de documentação para recém advogados, vade mecum de alguns anos atrás, alguns livros do Paulo Coelho, livros infantis, etecetera, etecetera.
 
Tava aqui, de boa, no computador (pensando no que eu iria fazer — tenho muito o que fazer, mas estou sem foco/disposição... sei lá) quando olhei, rapidamente, para meus livros e vi este: Uma mente inquieta, de Kay Redfield Jamison. Sei que comprei o livro. Sei que não o li, mas comecei a fazê-lo, porque consegui me lembrar, vagamente, de uma época em que ele era o meu "livro de bolsa", isto é, aquele livro que eu levava comigo para tudo quanto é canto.

Acontece que continuo sem saber o que me levou a comprar tal livro. Certamente, a obra trata de um assunto mais do que interessante. Tem até isto aqui, na capa, ó: "Um extraordinário relato sobre a doença maníaco-depressiva. Belo, humano e rico em informações médicas... às vezes poético, outras vezes direto, sempre despudoradamente honesto." (The New York Times Book Review).

A única hipótese que consegui formular, mal e parcamente, é a seguinte: devo ter lido, há uns dez anos — sim, deve ter isso de tempo que esse livro está por aqui — algum comentário sobre o livro e, como a mente humana me fascina e me assusta (a minha, inclusive hahaha), devo ter pensado: "preciso ler esse livro". Bom, mais do que nunca: PRECISO, né? :rofl:

P.S.: Autocrítica: se eu nem consigo me lembrar dos motivos pelos quais comprei os livros que tenho, acho que posso passar o resto da vida sem comprar mais livros.

Atualização: Abri o livro, aqui, e vi que eu anotei a data em que ele foi comprado: julho de 2010.​
 
É que eu sou pobre, amigo, e preciso parar com essa coisa de consumismo vazio (perdoe-me pelo paradoxo), sabe?​
Sei como é...

Mas ainda sobram as seções de 5 reais, nos sebos aqui e ali rs
Quer dizer, acho que ainda tem essas seções, faz tempo que não vou em sebo nenhum...
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo