1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cecília Meireles

Tópico em 'Autores Nacionais' iniciado por imported_Amélie, 14 Ago 2008.

  1. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    Devidamente homenageada :)

    Cecília Benevides de Carvalho Meireles é uma das responsáveis pelo meu gosto pela poesia! Em meus tempos de criança, amava os poeminhas dela, nos livros didáticos, ou aquele livro "Ou isto, ou aquilo"...

    Nascida em 1901, no Rio de Janeiro, ela foi criada pela avó... Seus 3 irmãos, pai e mãe morreram antes que ela completasse os 3 anos de idade. Casou com 21 anos, com um pintor, mas ele comete suicídio 13 anos depois. A partir daí a virada. Ela recebe inúmeros prêmios, viaja o mundo, e publica muitos livros...

    E quem fala por ela são suas poesias:

    "...Liberdade, essa palavra
    que o sonho humano alimenta
    que não há ninguém que explique
    e ninguém que não entenda..."

    (Romanceiro da Inconfidência)

    "Eu canto porque o instante existe
    e a minha vida está completa.
    Não sou alegre nem sou triste:
    sou poeta.

    Irmão das coisas fugidias,
    não sinto gozo nem tormento.
    Atravesso noites e dias
    no vento.

    Se desmorono ou se edifico,
    se permaneço ou me desfaço,
    — não sei, não sei. Não sei se fico
    ou passo.

    Sei que canto. E a canção é tudo.
    Tem sangue eterno a asa ritmada.
    E um dia sei que estarei mudo:
    — mais nada."

    (Motivo)

    Essa é infantil:

    O mosquito pernilongo
    trança as pernas, faz um M,
    depois, treme, treme, treme,
    faz um O bastante oblongo,
    faz um S.

    O mosquito sobe e desce.
    Com artes que ninguém vê,
    faz um Q,
    faz um U, e faz um I.

    Este mosquito
    esquisito
    cruza as patas, faz um T.
    E aí,
    se arredonda e faz outro O,
    mais bonito.

    Oh!
    Já não é analfabeto,
    esse inseto,
    pois sabe escrever seu nome.

    Mas depois vai procurar
    alguém que possa picar,
    pois escrever cansa,
    não é, criança?

    E ele está com muita fome.

    (O Mosquito Escreve)
     
  2. Liv

    Liv Visitante

    Eu AMO esse poema do mosquito! Presente em quase todos os livros do primário no Brasil! :grinlove:
     
  3. Lethaargic

    Lethaargic Usuário

    Retrato

    Eu não tinha este rosto de hoje,
    assim calmo, assim triste, assim magro,
    nem estes olhos tão vazios,
    nem o lábio tão amargo.
    Eu não tinha estas mãos sem força,
    tão paradas e frias e mortas,
    eu não tinha este coração
    que nem se mostra.
    Eu não dei por esta mudança,
    tão simples, tão certa e fácil:
    - Em que espelho ficou perdida
    a minha face?



    Ahh ela é ótima! Adorava os poeminhas dela perdidos pelos
    meus livros de português do ensino fundamental, passei a
    gostar ainda mais quando li alguns livros dela. Este que copiei aqui
    estava no meu livro de exercícios, encontrei-o ontem e adorei
    ver um tópico para ela aqui, para poder compartilhar com vocês (:
     
  4. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    Que lindo Lid!!!!

    Nossa, acho que cecília é passada obrigatória para todas as crianças... mas o melhor é que ela tem muita coisa boa pra adultos tb! Estou com o Romanceiro da Inconfidência pra ler da coleção, mas ainda não deu tempo!

    Murmúrio

    "Traze-me um pouco das sombras serenas
    que as nuvens transportam por cima do dia!
    Um pouco de sombra, apenas,
    - vê que nem te peço alegria.

    Traze-me um pouco da alvura dos luares
    que a noite sustenta no teu coração!
    A alvura, apenas, dos ares:
    - vê que nem te peço ilusão.

    Traze-me um pouco da tua lembrança,
    aroma perdido, saudade da flor!
    - Vê que nem te digo - esperança!
    - Vê que nem sequer sonho - amor!"
     
  5. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Essa aqui é significativa demais pra mim....sei de cor...

    CANÇÃO



    Canção

    Pus o meu sonho num navio
    e o navio em cima do mar;
    depois, abri o mar com as mãos,
    para o meu sonho naufragar.

    Minhas mãos ainda estão molhadas
    do azul das ondas entreabertas,
    e a cor que escorre de meus dedos
    colore as areias desertas.

    O vento vem vindo de longe,
    a noite se curva de frio;
    debaixo da água vai morrendo
    meu sonho, dentro de um navio...

    Chorarei quanto for preciso,
    para fazer com que o mar cresça,
    e o meu navio chegue ao fundo
    e o meu sonho desapareça.

    Depois, tudo estará perfeito;
    praia lisa, águas ordenadas,
    meus olhos secos como pedras
    e as minhas duas mãos quebradas.

    Autora: Cecília Meireles
     
  6. Lethaargic

    Lethaargic Usuário

    Eu não lembrava de ter lido Canção... Lindo lindo!
    Fran, leia o Romanceiro da Inconfidência, além de ler analisei
    a obra porque caiu no vestibular daqui e acredite, vale muito
    a pena.. dá vontade de ler tudo de uma vez só!
     
  7. Anica

    Anica Usuário

    A Cecília é alguém que tenho que reler. A última vez que tive qualquer contato com o trabalho dela foi na aula de literatura brasileira na faculdade, já tem mais de quatro anos. Lembro que a professora Sandra indicou umas questões bem interessantes em alguns poemas dela, se eu achar meus cadernos da época repasso aqui para vocês =D
     
  8. Esse foi o primeiro poema que eu li da Cecília. Depois desse, ela é uma das minhas obrigatórias, pros momentos em que está tudo meio sem sentido, sabe? Não sei o que ela tem, mas uma vez li um poema de uma garota que dizia algo do tipo "eu queria falar algo, mas Cecilia Meireles chegou primeiro". Comigo é assim... então sou meio suspeita pra falar dela :rolleyes:

    Anica, tenta achar que agora fiquei curiosa!
     

Compartilhar