• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Em qual você se enquadra?

  • Onívoro

    Votos: 24 72,7%
  • Vegetariano (ovo/lacto)

    Votos: 4 12,1%
  • Vegetariano estrito

    Votos: 0 0,0%
  • Vegano (vegetariano estrito que defende animais)

    Votos: 0 0,0%
  • Àsvezesvegetariano

    Votos: 2 6,1%
  • Vegetariano Àsvezesvegano

    Votos: 3 9,1%
  • Nem sei

    Votos: 0 0,0%

  • Total de votantes
    33

Finarfin

Usuário
Até onde eu saiba, nenhuma mãe continua amamentando filho marmanjo, ou isso é natural? O ser humano teve que aprender a criar gado, aprender a ordenhar, aprender a conservar o leite, aprender a transportá-lo até o lugar que você o compra, aprender a fazer comércio, etc, tudo fora das "leis da natureza", por escolha e adaptação, e isso, segundo você, não só pode como é necessário. Mas escolher e se adaptar a uma dieta sem origem animal que é praticada por milhões de pessoas não pode porque é contra a natureza? É isso mesmo, entendi certo? A "lei da natureza" só vale pra um lado?

Além do que, se for pra continuar pensando nessa de como a natureza nos criou pra ser, é melhor se conformar que ela não nos criou pra ficarmos velhos. Então osteoporose não era pra ser uma preocupação sua porque era pra todo mundo morrer antes. Tentar prolongar a vida com medicina, hábitos de higiene, alimentação mais nutritiva do que aquele conseguida por meio de coleta escassa, saneamento básico, etc. vai contra os propósitos naturais.
 

Fianna

PrapedirsilêncioeuBERRO,prafazerbarulhoeumesmofaço
Ué? Não é engraçado eu reclamar tanto de veganismo e ter uma ex que cogitou virar vegana? (Eu não tive influência nenhuma nisso...😅)
 

Mellime

Ohlala
Usuário Premium
Assim, só para reiterar (acho que eu já devo ter dito isso neste tópico), eu sou vegetariana desde novembro de 2017, quaaaaaase vegana (do tipo que raramente busco ativamente coisas com leite e ovos para ter em casa, exceto chocolate porque né...). Isto é, quando saio ou quando visito alguém, costumo comer ovolacto sem grandes problemas. Tenho intolerância à lactose e ando para baixo e para cima sempre com um estoque de lactase, porque nunca se sabe.

Então desde que eu descobri a intolerância à lactose eu tive um incentivo a mais a diminuir bastante coisas derivadas de leite, porque mesmo que a lactase ajude, ainda é algo que meu corpo rejeita, que causa inflamação e irritação etc porque eu literalmente não consigo digerir.

MAS, PORÉM, TODAVIA, ENTRETANTO,

Eu apoio totalmente o onívoro flex, também chamado de flexitariano ou reducitariano.

Várias pessoas já me perguntaram se eu me sentiria mal ou me importaria se elas pedissem um enorme bifão num restaurante, e eu sempre disse: vá em frente, não tem problema. Não sei se vou ser sempre assim. Estou chegando no ponto de desviar o olhar das carnes no supermercado. Mas ainda sigo firme em deixar o povo comer o que quiser.

Claro que eu já tive a fase do "meu deus, comida vegana é bom demais, tu tem que provar isso!" e acabei arrastando várias pessoas a restaurantes veganos que elas nem sempre curtiram... Como alguns são daqui do forum, lá vai meu mea culpa: de lá para cá eu descobri que existem pessoas que naturalmente são mais veganas no sentido de que por paladar ou fisiologia não gostam da carne mesmo, ou até do ovo e do queijo/leite. E acho que até já falei disso aqui no tópico.

Desde pequena, era uma luta para minha mãe me fazer comer carne e até tomar nescau. Eu odiava! Para eu comer carne ou até mesmo leite e ovo, só se fosse com um monte de carboidrato junto (no caso da carne, com mais farinha que carne. no caso do ovo, só merengue. e por aí vai...)

Então no meu caso particular (que sei que não é o caso de muito vegano), deixar de comer essas coisas foi um enorme alívio para mim, porque até meus - sei lá - 25 anos mais ou menos eu achava que ia ficar anêmica e fraca caso não comesse. Aí eu descobri a infinidade de restaurantes e cafés veganos de Porto Alegre e foi tipo

no way omg GIF by SMALLFOOT Movie


Foi uma alegria tamanha que eu fiquei a "vegana empolgada" (mesmo que tecnicamente nem fosse vegana). E depois eu ainda descobri que dá, sim, para se alimentar bem sem produtos de origem animal e não ficar doente. Claro que para B12 tem que complementar, porque a fonte mais comum atualmente é carne porque dão suplementos para as vacas. Não é que a alimentação onívora naturalmente seja rica em B12. A B12 original vinha de água não tratada. Hoje em dia a gente pode suplementar diretamente nós mesmos, ou suplementar as vacas e depois comer a carne delas.

OK, OK, sei que vários dos restaurantes veganos são bem modinha / caros mesmo. Mas nem todos. Tem por exemplo o espaço veganista que é bem justo e tem a proposta de ser mais acessível.

Hoje em dia eu já acho melhor nem tentar a não ser que a pessoa faça o primeiro passo de pedir para ir a um lugar vegano. Na verdade tecnicamente hoje em dia isso mal é uma questão porque eu não tenho mais condições financeiras de comer fora tipo nunca 😕

Eu já falei a torto e a direito pelo forum, mas talvez não neste tópico: faz um ano e meio que moro na França. Quando cheguei, o euro custava 4,5 reais. Agora custa 7. Qualquer coisinha que se coma na rua se tornou um valor proibitivo, considerando os gastos que eu tenho de aluguel, eletricidade, e ultimamente conta de veterinário (Lyon está com doença renal crônica, e a conta da vet está já bem próxima de 4 dígitos em apenas 2 meses. EM EURO. E, claro, estou dando a melhor ração-tratamento-renal para ele. Isto é: sim, hoje meus gatos comem melhor que eu. E é assim que tem que ser, claro. E não, eles não comem ração vegana, é ração normal para gatos mesmo.).

Então eu finalmente estou tendo que aprender a ser a veggie que cozinha todas as suas refeições. E só no modo frutas/grãos e nada comprado pronto nem no mercado, porque até assim é proibitivo de caro.

E eu não sabia cozinhar naaaadaaaaaaa. Eu tinha buffet barato e bem variado no trabalho no Brasil. E agora eu tenho que literalmente cozinhar qualquer coisa que eu queira comer.

A melhor 'influencer' de veganismo barato que eu conheço é a vegana bacana, gostei muito deste vídeo:


Mas na real eu comecei a escrever isso tudo aqui para dizer outra coisa.

Eu não prego que todo mundo vire vegano. Eu defendo, incentivo e comemoro quando onívoros dizem que estão tentando, assim, numa boa, experimentando ser reducitarianos - isto é, aquela pessoa que comia carne no café, almoço e janta todos os dias e que começou aqui e ali a tentar outras coisas para não comer taaaaanta carne com taaaaaanta frequência.

Numericamente, esse pessoal tem mais impacto positivo nas "causas" do vegetarianismo/veganismo que os veganos!

É simples: digamos que tem 5% de veganos super estritos, 10% de vegetarianos, e os outros 85% são onívoros. É mais fácil esses 85% causarem um impacto em redução de consumo de água, emissão de gases de efeito estufa, etc etc etc, que os outros 15%, mesmo que os 85% não eliminem completamente carne e derivados animais, simplesmente porque eles são muito mais gente.

E outra: para mim foi fácil cortar carne e queijos e leite etc porque eu já não gostava. Sei que esse não é o caso da maioria das pessoas.

E é claro que os 'veganos guilt trip' não ajudam ninguém. Mas acho que todo vegetariano/vegano passa por uma fase de querer convencer o mundo, e depois alguns voltam atrás e outros não.

Além disso tem uma oooooooutra discussão (que eu e meu ex gostávamos muito) que é a de prevenção de doenças crônicas com uma alimentação com mais base em plantas e menos processada - principalmente quando descobrimos o livro How Not To Die, do Dr Michael Greger (Comer para Não Morrer, no Brasil).

Na real ele se interessou tanto que hoje esse meu ex cursa nutrição 😄😄😄

E atualmente aquela pirâmide alimentar antiga está caindo em desuso, porque o mais importante é evitar os ultraprocessados.

Aliás, sobre cálcio e osteoporose, tenho uma tia que é o meu oposto: ela não come nem frutas nem vegetais, boa parte do que ela come é leite puro e frango. Ela tem mais de 60 e se manteve sempre bem magra, mas comendo basicamente só isso. Ali pelos 50 anos ela já tinha osteoporose. Tem saído uns estudos que dizem que leite pode até causar osteoporose, apesar do alto teor em cálcio, por afetar outras coisas no corpo. Pelo que entendi isso ainda está bem aberto para discussão. O caso da minha tia, claro, é evidência anedótica e não conta muito.

E sobre os veganos, normalmente os veganos têm baixo risco de osteoporose - até onde eu saiba - porque basta não se alimentar só dos ultraprocessados veganos (tipo bolacha orio, salgadinhos veganos, queijos artificiais...) que normalmente se tem ótimos níveis de cálcio. O segredo aí é - como para vários outros nutrientes importantes - os vegetais verde escuro, tipo a couve e o brócolis.

Isto é, reiterando: uma coisa é veganismo, outra coisa é comer vegetais. Veganismo é ato político que compreende todos os aspectos da vida da pessoa. Um vegano não vai usar um produto testado em animais, mesmo que não tenha nenhum ingrediente de origem animal. Um vegano não vai comprar um sapato de couro animal. Etc.

Mas veganos dão sim leite materno (tem gente que acha que não)¹ e se o vegano precisar por motivos imperiosos usar algo com origem animal, ele vai sim (por exemplo, vacinas testadas ou feitas em animais, remédios etc). O vegano vai sim caçar se estiver preso sozinho numa ilha sem outra forma de sobrevivência.

O que o vegano-ato-político prega é evitar o sofrimento desnecessário aos animais. Isto é, se eu posso hoje aqui na minha vida normal comer um bife ou um prato de feijão com arroz, eu vou de feijão com arroz. Se eu precisar de uma vacina, vou tomar a vacina. Se precisar caçar para não morrer, vou caçar. Com dó, mas vou.

Uma pessoa que só come vegetais mas não é do 'veganismo político' não vai comer carne ou queijo, mas pode comprar um sapato de couro.

Um ovolacto pode comprar sapato de couro, se quiser, além de poder comer vegetais, ovos e leite.

Espero ter esclarecido algumas coisas...


------------
¹ Acredito que tem pelo menos um caso de criança que ficou doente (talvez até tenha morrido) porque os pais não quiseram dar leite materno. Esses casos são a EXCEÇÃO, além de serem malucos e criminosos.
 

Vela- o Rousoku

Sirius Black
Eu achava que vc era vegana! :o

No meu caso, eu acho errado as pessoas que seguem uma parte da coisa e saem usando o nome, tipo quem só come peixe ou come cachorro quente ou presunto no fim de semana e diz que é vegetariano "ah pq a carne é só uma exceção". Eu dizia nessa fase que eu era "semi-vegetariano" pq não existia esses termos de reflexotarianoseilá na época (ou no mínimo eu não conhecia).

Hoje a única coisa não-vegana em essência que eu como é queijo, pq eu tenho um crush em queijo. Já foi levantada a hipótese (cientificamente, estudo sério) de que queijo pode causar dependência psicológica - talvez seja isso. O resto das coisas não-veganas que eu como são por meramente conter leite na composição. Pq tipo, vc tá lá no mercado de boas, pega uma caixinha de "sopa de batata, cenoura e alho poró", e vai ver a composição: "blablablabla, manteiga, blabla" ah porra véi, precisava? Tipo, Pringles tem leite! Qual a necessidade??

Mas por eu ser chatão com essa coisa de usar um nome ("doutor é pra quem tem doutorado!"), se eu como queijo e aceito essas composições, eu não vou dizer que sou vegano pq não sou. Eu sou vegetariano. Mesmo que todo o leite que eu tenha comprado nos últimos 3 anos tenham sido exclusivamente de castanha, e comido muito misto quente com presunto vegano (que na verdade tem gosto de mortadela defumada, o que é melhor ainda).

Mas eu acho que eu também não sirvo muito de parâmetro pra levantar bandeira ou testemunho. Minha infância foi muito parecida com a da Mellime com relação a carne (não a parte do queijo ou intolerância). Pra toda a minha família eu era "o garoto fresco pra comer". Minha mãe ficava tentando encontrar formas de camuflar o gosto da carne pra ver se assim eu comia (normalmente não funcionava).

Eu não deixei de comer carne "fazendo um esforço" tipo "ai meldels preciso aguentar essa falta de carne". Desde que tive direito de escolher o que comer eu já só comia carne que não tinha gosto de carne (salsicha, mortadela, etc). Acho que já comentei aqui nesse tópico, mas eu virei vegetariano meio que por acidente. Na época eu tava casado (união estável conta como casamento, foda-se :lol: ) com uma vegana, e pra ser parceiro todas as refeições que eu fazia com ela eram 100% veganas. O almoço no trabalho continuava reflexitariano. Um dia parei pra pensar, fiz uma retrospectiva dos meus últimos dias e percebi que já fazia mais de duas semanas que eu não comia nada não-vegetariano, e não senti falta nenhuma. Aí pensei "bem, se já tá assim, pq não manter?" e passei a dizer que era vegetariano sem ter feito esforço praticamente nenhum (digo praticamente pq passar na frente duma barraquinha de cachorro quente ataca umas lombriga fiadasputa).

Então eu não tenho a menor idéia de como é, para uma pessoa que gosta de comer carne, ter que abandonar. Não posso pedir pra alguém fazer um esforço que pra mim foi desproporcionalmente conveniente. Eu vejo uma bandeja de carne no mercado e me da nojo, é como se fosse um pedaço do braço de alguém decepado ali, um olho boiando num pote, sei lá. O corredor de carnes eu pulo meio virando a cara. Um açougue mesmo é um freak show, não tem diferença nenhuma prum filme de terror. Se alguém me disser "esse negócio que vc comeu tinha carne" eu vou reagir mais ou menos do mesmo jeito que se tivesse me dito que tinha esterco.

Sobre o post acima, adicionando alguns centavos:

- Oreo na verdade não é realmente vegana, por causa da origem do óleo de palma

- Eu achava que vc ainda tinha 25 anos! Não tem?? :o Meldels eu to velho

- Quem não come nada de nenhum tipo de origem animal (como os veganos), mas não tem a parte política, se chama vegetariano estrito

- Veganos defendem o animal chamado "humano" também. Então por exemplo veganos não comem castanha vinda das plantações abusivas de alguns lugares asiáticos, porque os funcionários tem condições de trabalho horrorosas

- Sobre a história da mãe que não queria dar leite materno, sim, aconteceu mesmo. A mãe achava que amamentar não era vegano e alimentou a criança com leite de castanha. A criança morreu com 3 meses. Os pais foram presos. Eles eram de uma "comunidade alternativa" meio desconectada da sociedade então provavelmente o nível de desinformação ali era tristemente alto. Esse tipo de coisa tem repercussão enorme no sentido de queimar a imagem dos veganos de verdade

- E as proteínas???
 

Mellime

Ohlala
Usuário Premium
Eu achava que vc era vegana! :o

No meu caso, eu acho errado as pessoas que seguem uma parte da coisa e saem usando o nome, tipo quem só come peixe ou come cachorro quente ou presunto no fim de semana e diz que é vegetariano "ah pq a carne é só uma exceção". Eu dizia nessa fase que eu era "semi-vegetariano" pq não existia esses termos de reflexotarianoseilá na época (ou no mínimo eu não conhecia).

Hoje a única coisa não-vegana em essência que eu como é queijo, pq eu tenho um crush em queijo. Já foi levantada a hipótese (cientificamente, estudo sério) de que queijo pode causar dependência psicológica - talvez seja isso. O resto das coisas não-veganas que eu como são por meramente conter leite na composição. Pq tipo, vc tá lá no mercado de boas, pega uma caixinha de "sopa de batata, cenoura e alho poró", e vai ver a composição: "blablablabla, manteiga, blabla" ah porra véi, precisava? Tipo, Pringles tem leite! Qual a necessidade??

Mas por eu ser chatão com essa coisa de usar um nome ("doutor é pra quem tem doutorado!"), se eu como queijo e aceito essas composições, eu não vou dizer que sou vegano pq não sou. Eu sou vegetariano. Mesmo que todo o leite que eu tenha comprado nos últimos 3 anos tenham sido exclusivamente de castanha, e comido muito misto quente com presunto vegano (que na verdade tem gosto de mortadela defumada, o que é melhor ainda).

Mas eu acho que eu também não sirvo muito de parâmetro pra levantar bandeira ou testemunho. Minha infância foi muito parecida com a da Mellime com relação a carne (não a parte do queijo ou intolerância). Pra toda a minha família eu era "o garoto fresco pra comer". Minha mãe ficava tentando encontrar formas de camuflar o gosto da carne pra ver se assim eu comia (normalmente não funcionava).

Eu não deixei de comer carne "fazendo um esforço" tipo "ai meldels preciso aguentar essa falta de carne". Desde que tive direito de escolher o que comer eu já só comia carne que não tinha gosto de carne (salsicha, mortadela, etc). Acho que já comentei aqui nesse tópico, mas eu virei vegetariano meio que por acidente. Na época eu tava casado (união estável conta como casamento, foda-se :lol: ) com uma vegana, e pra ser parceiro todas as refeições que eu fazia com ela eram 100% veganas. O almoço no trabalho continuava reflexitariano. Um dia parei pra pensar, fiz uma retrospectiva dos meus últimos dias e percebi que já fazia mais de duas semanas que eu não comia nada não-vegetariano, e não senti falta nenhuma. Aí pensei "bem, se já tá assim, pq não manter?" e passei a dizer que era vegetariano sem ter feito esforço praticamente nenhum (digo praticamente pq passar na frente duma barraquinha de cachorro quente ataca umas lombriga fiadasputa).

Então eu não tenho a menor idéia de como é, para uma pessoa que gosta de comer carne, ter que abandonar. Não posso pedir pra alguém fazer um esforço que pra mim foi desproporcionalmente conveniente. Eu vejo uma bandeja de carne no mercado e me da nojo, é como se fosse um pedaço do braço de alguém decepado ali, um olho boiando num pote, sei lá. O corredor de carnes eu pulo meio virando a cara. Um açougue mesmo é um freak show, não tem diferença nenhuma prum filme de terror. Se alguém me disser "esse negócio que vc comeu tinha carne" eu vou reagir mais ou menos do mesmo jeito que se tivesse me dito que tinha esterco.

Sobre o post acima, adicionando alguns centavos:

- Oreo na verdade não é realmente vegana, por causa da origem do óleo de palma

- Eu achava que vc ainda tinha 25 anos! Não tem?? :o Meldels eu to velho

- Quem não come nada de nenhum tipo de origem animal (como os veganos), mas não tem a parte política, se chama vegetariano estrito

- Veganos defendem o animal chamado "humano" também. Então por exemplo veganos não comem castanha vinda das plantações abusivas de alguns lugares asiáticos, porque os funcionários tem condições de trabalho horrorosas

- Sobre a história da mãe que não queria dar leite materno, sim, aconteceu mesmo. A mãe achava que amamentar não era vegano e alimentou a criança com leite de castanha. A criança morreu com 3 meses. Os pais foram presos. Eles eram de uma "comunidade alternativa" meio desconectada da sociedade então provavelmente o nível de desinformação ali era tristemente alto. Esse tipo de coisa tem repercussão enorme no sentido de queimar a imagem dos veganos de verdade

- E as proteínas???


Não sou totalmente vegana ainda, apesar de no Brasil ter passados longos períodos só com alimentos estritamente vegetais.

Eu nunca fui vegana raiz porque nunca deixei totalmente de consumir qualqueeeeerr tipo de produto com qualqueeeeeerrrr exploração animal (tipo, não deixo de comprar uma bolsa porque tem um detalhe em couro, mas talvez hoje em dia eu não compre algo totalmente em couro. Um vegano não compraria nada nem com um detalhe em couro, creio...)

Logo que criei o tópico me classifiquei como uma vegetariana asvezesvegana, que é como eu sou ainda hoje. Mas infelizmente bem mais para vegetariana do que para vegana do que eu era em poa entre final de 2017 e meio de 2019, quando saí de lá. Isso por pura dificuldade de encontrar qualquer coisa neste país que não leve manteiga, creme de leite ou queijo, mesmo no supermercado, como tu mesmo disse: é leite na sopa, nos Pringles, tudo. Eu sempre leio rótulo, mas mesmo assim complica.

De quebra, virei uma viciada em chocolate Kinder. Sério. Que vício. Queria tanto uma versão vegana que custasse o mesmo que o original...

Ah, eu sei que teu comentário sobre proteínas foi sarcástico, mas isso me lembra de comentar que eu tomo suplemento tipo whey protein, mas vegano. Eu já tomava no Brasil e sigo tomando aqui. Afinal, eu exijo muito das minhas pernas nos pedais. Então suplemento a proteína.
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Então eu não tenho a menor idéia de como é, para uma pessoa que gosta de comer carne, ter que abandonar.
Passei a minha infância inteira comendo carne raríssimas vezes. Agora, que sou adulta, trabalho, e posso pagar pelo que como, eu não pretendo deixar de comer carne, não.

Já falei, ali em cima, que, por responsabilidade social e ambiental, eu tento reduzir o consumo de carne e tal. Isso posto, eu gosto demais da conta de carne.
Eu vejo uma bandeja de carne no mercado e me da nojo, é como se fosse um pedaço do braço de alguém decepado ali, um olho boiando num pote, sei lá.
:rofl::rofl::rofl:

Legal isso de você não se chamar de vegano porque, uma vez a cada século, come algo de origem animal. Isso não muda o fato de que eu continuarei a dizer que você é vegano. A mesma coisa serve para a Mellime. Cês podem me corrigir mil vezes, que eu continuarei a dizer que cês são veganos. É o meu jeitinho. hahahahhahaha
 

Arringa Hrívë

Hobbit entusiasta da vida...
Usuário Premium
Gente, parabéns, aprendi horrores nesse tópico. Nunca fui procurar por nomes, é bom saber essas diferenças.

Enquanto eu trabalhava (porque agora só estudo, mas ainda dá trabalho, enfim...), eu fiz diversos experimentos, queria conhecer meu gosto e entender porque era meu gosto.

Então, fiz uma escala e fui aumentando, primeiro 1 dia sem carne, depois uma semana sem carne vermelha (somente peixe), depois passei para mês vegetariano. Isso me mostrou que eu gosto de comida bem temperada. Eu percebi que meu tempo acabava sempre sendo em torno de duas a três semanas, porque costumava ir em lugares que a comida não me saciava no tempero, e então partia para uma carne. Quando entendi isso e passei a buscar comidas com esse detalhe, fixei uma rotina mais free, uns 3 dias sem carne e o resto comer o que desse na telha.

Na pandemia, esse hábito foi completamente destroçado, em casa, essa minha família tradicional gaúcha come meio boi por refeição e tu vai na onda. :lol:
Aos poucos fomos adaptando o cardápio, consegui introduzir várias receitas novas com legumes e grãos diversificados, e oficialmente temos o dia sem carne em casa. Para o restante, o objetivo é manter apenas uma das refeições com carne, no caso o almoço.

O que notei fortemente, é que se ninguém faz um plano, a comida padrão é carne + (alguma coisa), esse plano da carne sendo a base que ferra. A solução aqui foi de fato planejar o que será feito no dia seguinte com alguma antecedência. Sim, isso me toma tempo, e sim eu cozinho todo dia para uma galera, mas algumas decisões a gente precisa tomar a frente. Se deixasse como antes, alguém só pegava uma carne moída, largava na panela e algo mais.
 

Fianna

PrapedirsilêncioeuBERRO,prafazerbarulhoeumesmofaço
Não sou totalmente vegana ainda, apesar de no Brasil ter passados longos períodos só com alimentos estritamente vegetais.

Eu nunca fui vegana raiz porque nunca deixei totalmente de consumir qualqueeeeerr tipo de produto com qualqueeeeeerrrr exploração animal (tipo, não deixo de comprar uma bolsa porque tem um detalhe em couro, mas talvez hoje em dia eu não compre algo totalmente em couro. Um vegano não compraria nada nem com um detalhe em couro, creio...)

Logo que criei o tópico me classifiquei como uma vegetariana asvezesvegana, que é como eu sou ainda hoje. Mas infelizmente bem mais para vegetariana do que para vegana do que eu era em poa entre final de 2017 e meio de 2019, quando saí de lá. Isso por pura dificuldade de encontrar qualquer coisa neste país que não leve manteiga, creme de leite ou queijo, mesmo no supermercado, como tu mesmo disse: é leite na sopa, nos Pringles, tudo. Eu sempre leio rótulo, mas mesmo assim complica.

De quebra, virei uma viciada em chocolate Kinder. Sério. Que vício. Queria tanto uma versão vegana que custasse o mesmo que o original...

Ah, eu sei que teu comentário sobre proteínas foi sarcástico, mas isso me lembra de comentar que eu tomo suplemento tipo whey protein, mas vegano. Eu já tomava no Brasil e sigo tomando aqui. Afinal, eu exijo muito das minhas pernas nos pedais. Então suplemento a proteína.
Vegano só pode ser vegano raiz,afinal toda planta precisa de uma raiz!!😆😆😆
Eu posso ser classificado como "vegetariano indireto", deixo o boi comer as plantas e depois como o boi!!🤣🤣🤣
Assim eu ajudo na preservação da camada de ozônio do planeta já que o pum de bois e ovelhas é composto de gás metano altamente prejudicial à camada de ozônio!!😜😜(essa informação pode parecer engraçada mas é absolutamente verdadeira!🤔)_
 

Vela- o Rousoku

Sirius Black
Não sou totalmente vegana ainda, apesar de no Brasil ter passados longos períodos só com alimentos estritamente vegetais.

Eu nunca fui vegana raiz porque nunca deixei totalmente de consumir qualqueeeeerr tipo de produto com qualqueeeeeerrrr exploração animal (tipo, não deixo de comprar uma bolsa porque tem um detalhe em couro, mas talvez hoje em dia eu não compre algo totalmente em couro. Um vegano não compraria nada nem com um detalhe em couro, creio...)

Logo que criei o tópico me classifiquei como uma vegetariana asvezesvegana, que é como eu sou ainda hoje. Mas infelizmente bem mais para vegetariana do que para vegana do que eu era em poa entre final de 2017 e meio de 2019, quando saí de lá. Isso por pura dificuldade de encontrar qualquer coisa neste país que não leve manteiga, creme de leite ou queijo, mesmo no supermercado, como tu mesmo disse: é leite na sopa, nos Pringles, tudo. Eu sempre leio rótulo, mas mesmo assim complica.

De quebra, virei uma viciada em chocolate Kinder. Sério. Que vício. Queria tanto uma versão vegana que custasse o mesmo que o original...

Ah, eu sei que teu comentário sobre proteínas foi sarcástico, mas isso me lembra de comentar que eu tomo suplemento tipo whey protein, mas vegano. Eu já tomava no Brasil e sigo tomando aqui. Afinal, eu exijo muito das minhas pernas nos pedais. Então suplemento a proteína.

Na verdade me surpreende muito vc ter dificuldade em encontrar coisas veganas num país europeu tão central. Assim, claro, eu não esperaria ser fácil encontrar um tartiflette vegano (se bem que um conhecido francês meu faz com brie, e tem brie vegano na alemanha, então sei lá né vai que reblochon não seja tão diferente? 🤷‍♂️ ) mas coisas normais do dia a dia eu achava que a França teria a rodo.

Enfim, o ponto forte da Kinder é avelã, então se pá vc pode quebrar um galho espalhando creme de avelã em tudo :rofl:

(não sei se esse é mto caro p vc, mas pelo menos é vegan, sans gluten et biologique)


Aliás, eu achava que vc tava aí ganhando em euro. Tá usando dinheiro do Brasil? :o (terceira vez q uso esse emoticon p vc hj, preciso ser mais criativo)

Se vc for vender sua arte na praia francesa vc fica melhor de vida do que levando Real pra Europa :lol:


Legal isso de você não se chamar de vegano porque, uma vez a cada século

Uma vez a cada século meu pau de óculos. Eu me entupo de queijo até sair pelos olhos. :rofl:


e oficialmente temos o dia sem carne em casa

😍
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Houve aqui uma mini-discussão sobre leite. No meu caso, desde criança, não sinto necessidade nenhuma de beber isso diariamente. Sempre curti muito mais sucos do que o popular café com leite, algo que tomo rarissimamente só quando vou a casa de alguém e aí na ausência de um suco eu tomo.

No entanto, o queijo e em especial o pão de queijo que os mineiros sabem fazer tão bem, esse é o derivado que mais consumo e nunca abrirei mão.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$200,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo