1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Terras Imortais, o que são?

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Aninha.fcampos, 11 Jan 2017.

  1. Aninha.fcampos

    Aninha.fcampos Usuário

    Nunca ninguém conseguiu me explicar direito o que são as terras imortais. Eu entendi que é de onde os elfos vieram e só pode ir quem eles permitem e com os navios deles. Mas quando os últimos elfos foram embora da terra média, para as Terras Imortais, nunca mais ninguém poderia ir pras Terras Imortais, por não ter como ir e nem permissão? Elas tiveram que ser esquecidas? É um lugar onde os elfos foram viver em paz, pra sempre e sem acesso depois que os últimos elfos se foram?
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Bem, fazendo uma recapitulação rápida seria o seguinte:

    As terras imortais, ou Aman - O Reino Abençoado, é um continente que geograficamente ficava a oeste da Terra Média, do outro lado do oceano Belegaer. Nas terras imortais estava Valinor, capital ou casa dos Valar (Os Poderes do Mundo). Um memorial de pouso aonde eles governavam a criação.

    Segundo o Silmarillion, os elfos aparecem pela primeira vez quando despertam em Cuivienen. Mas por causa do perigo de Melkor (o Inimigo do Mundo) eles são convidados pelos Valar a morarem junto dos Poderes do Mundo numa terra protegida além do mar chamada Aman, as Terras Imortais.

    Muito tempo depois de eles terem chegado em Aman uma parte dos elfos que lá residiam se rebela com o ataque de Melkor nas terras imortais e são exilados por vontade própria. Estes foram os parentes e seguidores de Feanor, os famosos elfos da época da Guerra das Jóias (muitos deles eram príncipes) que vieram de Aman em busca de vingança e liberdade transviada.

    Aos elfos a porta estaria sempre aberta desde que tomassem a direção do oeste de acordo com o método correto (a rota plana ou caminho reto) seja por meio dos barcos de Círdan, seja por meio da morte por tristeza ou abandono do corpo por desinteresse/sofrimento nas terras mortais. Nesse últimos casos o espírito do elfo deveria obedecer a convocação dos Poderes para ir as terras imortais. Aparentemente o caminho permanecia aberto no mundo dos espíritos.

    Aos homens estava destinado por Eru sairem do mundo, e podia ocorrer de aguardarem brevemente numa pequena área isolada de Aman próxima de Mandos chamada palácios da recordação, de onde seguiriam para fora do domínio dos Valar (igual o que houve com Beren). Do lado de fora de Ea havia os desconhecidos Palácios de Eru e a escuridão primordial.

    Com o fim dos dias médios (Terceira Era) começaria o domínio dos homens e os elfos, ainur (valar, maiar) e toda história e lugares secretos seriam esquecidos progressivamente pelos homens. O tempo dos elfos nas terras mortais havia acabado. Mas em Aman eles todos continuariam vivendo, apreciando e relembrando os reinos imortais pois os elfos, segundo o Silmarillion, são os herdeiros do mundo e anotavam sua história disciplinadamente. Mas aos homens estava reservado um destino que Eru apenas conhecia, separado do destino dos elfos e dos Ainur pelo abismo do destino que ultrapassava a morte e o mundo.

    A partir dessa época (Quarta Era em diante) os elfos que se demoravam foram se tornando furtivos e invisíveis aos homens e ao mundo (que não era mais plano passando a ser curvo devido a intervenção de Eru).

    As terras imortais eram um lugar fortificado aonde os Valar salvaram tudo o que restou da destruição de Melkor quando derrubou as luminárias e estavam destinadas a serem a casa final dos elfos até o fim dos tempos quando o mundo se desfizesse segundo a profecia. Os poderes do mundo corriam todos para lá e o resto da criação foi entrando numa deterioração e morte lenta, aonde as formas se tornavam cada vez mais cinzentas e desinteressantes aos elfos. A leste das Terras Imortais estava Arda Desfigurada, um lugar que escurecia e aonde a magia, música e poesia desapareciam cada vez mais.

    As terras imortais são assim chamadas porque aqueles que nela vivem estão destinados a não terem a morte definitiva que os homens sofriam, mas viverem pelo tempo que o mundo durasse. A residência de Manwe, líder dos Valar, é em uma montanha e é um lugar projetado para resistir a passagem do tempo. Lá é como as neves do Himalaya por assim dizer.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição: 11 Jan 2017
    • Ótimo Ótimo x 5
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    No caso de Valinor, seria uma grande região de Aman e sua capital seria Valimar, correto?

    No caso da ocultação de Aman, levando em conta de que este continente está no mundo, mas de forma oculta aos olhos do homen, podemos entender de que o mundo de Aman seria como uma espécie de "colônia espiritual" fazendo um parelelo ao que prega o espiritismo?

    Ou seja, Aman continua presente no mundo só que deslocada para uma dimensão paralela e acima do céu onde vivem os homens?
     
    Última edição: 17 Jan 2017
  4. Eferos Masopias

    Eferos Masopias Senhor dos Pastéis

    Desconheço a "colônia espiritual" do espiritismo. Mas o continente tolkeniano em questão abriga elfos de carne e osso. Não é atingido apenas com a morte do corpo élfico, apesar de que esse e um modo de ir para lá. Elfos podem ir para lá navegando, sem enfrentar a morte. Apenas o caminho é que ficou oculto para os demais, como homens ou anões.
     
    Última edição: 18 Jan 2017
  5. Correto.

    Nunca tinha pensado dessa forma.
    Entendia como que Aman tinha sido fisicamente transportada para outra parte de Eä (o Universo), mas que fosse um lugar magicamente protegido e oculto, como a Asgard das crenças nórdicas. Aliás, a Asgard dos filmes da Marvel poderia muito bem ser uma representação de Aman.
     
  6. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    De fato também há as semelhanças das zonas bem aventuradas e protegidas do mundo espiritual que eram destinadas aos espíritos bons no espiritismo quando se comparadas a certas estruturas do mundo de Tolkien, em especial as regiões destinadas a espíritos nas terras imortais.

    Quando se fala das vias de acesso ao mundo mais além no espiritualismo brasileiro (espiritismo), que se baseia no oriente através de Kardec, um espírito muitíssimo adiantado ou cujo tempo foi cumprido de acordo com o destino não permanece no mundo material carnal (equivalente as terras mortais) podendo mesmo ser arrebatado em corpo físico como os mensageiros divinos nos relatos bíblicos. Em caso de despertar espiritual, se o corpo da pessoa não estiver frágil e ela não morrer com a tremenda energia liberada (no orientalismo espírita um único chakra desperto pode levar a morte precoce), são arrebatados corpo junto da alma de forma semelhante ao navio dos elfos levando elfos vivos (fear e hroa). Existiria um acesso ao mundo espiritual pela morte e outro pela vida, cada um com regras próprias.

    As diferenças todavia aprecem como por exemplo em relação a proporção de vivos (espíritos habitante corpos físicos em Aman) comparados ao número de elfos mortos.

    Enquanto as colônias espirituais tenderiam a albergar quase totalmente espíritos sem a matéria densa do corpo em Amam a visão era a de que um espírito "sem casa/sem corpo" não estava em harmonia no mundo de acordo com os textos de Tolkien se mostrando como portador de uma condição que não é benéfica, resultado de alguma deterioração espiritual por meio de uma tristeza ou mesmo maldade como era o caso do espírito de Melkor. Os espíritos deviam habitar e comungar com as obras dos Valar.

    Situações como a da mãe de Feanor, Miriel, estimulam a especulação da origem da fragilidade inicial dela, se em razão de Feanor, dela mesma, se em razão de Finwe, se em razão da guerra dos Valar.

    As barreiras de encatamentos que separam as Terras Imortais também se assemelham aos véus de separação entre cada uma das moradias do mundo espiritual, havendo entre elas zonas insalubres de freqüências instáveis ou mesmo inabitáveis. Vagar pelas zonas intermediárias (equivalente aos mares encantados) seria ficar vulnerável a forças confusas, invasivas e de grande sofrimento. Nobody's land.

    Essas barreiras do choque de poder entre reinos (mortal e imortal) em torno de Aman não eram atravessadas por qualquer pessoa. No livro Branded By The Spirit, navegar no mundo espiritual, a disciplina, contrição, estudo e respeito são feitas por uma rotina com jejum, dieta, orações, etc... Chamadas de "safeties". O resultado é um estado aonde a mente se torna imensuravelmente mais alerta do que antes. A mão da Kundalini (energia espiritual da pessoa descrita no oriente) é descrita como uma mão de fogo elétrica que ao despertar atravessa o corpo e se agita podendo danificar partes do espírito. Ou seja, a conexão que Círdan tinha não era apenas material, mas de fato ele recebeu/lhe foi passado autoridade sobre o poder de guiar os elfos e seus barcos através das ilusões e curvaturas do mundo.
     
  7. Aproveitando para enganchar.
    Não existe uma diferença terminológica entre os espíritos dos Ainur e dOs Filhos de Ilúvatar? Estendo a mesma pergunta para a constituição física.

    Explico. Há muitos anos, li um artigo que trazia conceitos diversos para ambos.
    Segundo o autor, hröar e fëar eram, em tese, designações para os corpos e os espíritos apenas dos elfos e dos homens - e demais criações agraciadas com o Fogo Secreto: águias, anões, ents etc.
    Inclusive, lembro-me claramente dele conjecturando acerca do grande esforço dos Istari em 'compactarem' seus espíritos (aqui ele utilizava a terminologia misteriosa que irei substituir por fëar 220v) em corpos 'mortais', hröar 110v.

    E mais. Ainda segundo o maledeto, a grande diferença de poder de Gandalf, o Cinzento, para o Branco, daria-se pelo fato dele, após ter tido seu hröa destruído durante a luta com o Balrog, ter sido reenviado para a Terra Média trajando um hröa 220v, que não limitaria seu fëa 220v.
    Tá certo que isso é pura masturbação de uma memória que não presta mais, logo, posso estar falando estrumes, mas tudo que ele disse era bem embasado e acompanhado de boas fontes.
    Poderiam matar essa pulga?
     
    Última edição: 19 Jan 2017
  8. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Não acho que seja um bom paralelo, até, pelo que me lembro, Aman foi afastada do mundo dos mortais justamente para que não alcançassem-na, mas na balada de Leithian (ou outro nome parecido) um humano não chega lá em Aman ou estou enganado?
     

Compartilhar