1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Qual é o seu livro mais velho?

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Excluído046, 13 Dez 2010.

  1. Excluído046

    Excluído046 Banned

    [align=justify]O título do tópico é parecido com aquela pergunta: "Qual é o nome do seu filho mais velho?" A intenção é essa. Acho que todos nós somos um pouco mães e pais dos nossos livros. Zelamos por eles. Preocupamo-nos com eles. Gastamos com eles. Etc.

    Nas sociedades africanas tradicionais, os velhos desempenhavam um papel fundamental, o de serem detentores do conhecimento. Se fizermos uma analogia com a sociedade greco-romana, é como se eles fossem uma espécie de Atena/Minerva. Acredito que os livros velhos também possam ser excelentes fontes de conhecimento. Seja como registro da ortografia adotada na época de sua escrita, seja pelas notas ao pé de página, etc.

    Não pretendo falar, especificamente, sobre coleções - embora não haja nenhum impedimento para que elas possam ser mencionadas - mas sobre aqueles livros mais antigos, de edições antigas, aquelas raridades, mesmo, das quais temos o maior orgulho do mundo. Talvez não por eles serem tão antigos assim, mas por serem parte de uma história interessante, de uma história significativa para a vida de cada um. Seria proveitoso, também, se ilustrássemos o tópico.

    O meu livro mais velho é "Memórias Póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis. Ele nem chega a ser tão velho, assim, a edição é de 1960, ou seja, tem apenas quarenta aninhos. Mas essa edição é importante para mim porque foi um presente de uma querida amiga. Além disso, porque esta obra é a responsável por eu ter me apaixonado por Machado de Assis (que, ainda hoje, é o meu escritor preferido). E o bruxo alusivo e zombeteiro é o responsável por eu ter cursado Letras. Ok, pensando bem, é hora de eu começar a odiar Machado. Trocando em miúdos, ele será o responsável por eu morrer de fome. :rofl:

    A foto que tenho do livro não é boa. Foi tirada com celular, e a resolução é péssima. =/


    P.S.: Inicialmente, o título do tópico seria "Um livro + uma história". XD[/align]
     
  2. Anica

    Anica Usuário

    nós temos aqui em casa um livro de geometria de 1800 e tanto. na realidade é do fábio, então não sei bem a história dele, só sei que é com certeza o mais antigo que temos.

    qdo mais nova o meu xodó era uma edição de o retrato de dorian gray de 1958, justamente meu livro mais antigo ^^
     
  3. Tilion

    Tilion Administrador

    O meu é uma edição de Os Lusíadas, impressa em Lisboa em 1898. No frontispício tá escrito, numa daquelas caligrafias de antigamente de dar inveja: "Este livro pertence ao alumno Ernesto de Rezende Waick. Porto Alegre, 30 de Agosto de 1902. 5ª Divisão". Imagino que essa 5ª divisão fosse o ano escolar. Ernesto era meu bisavô materno e minha avó acabou dando o livro pra mim há alguns anos. :grinlove:

    Aliás, tenho que mandar restaurar qualquer hora, para poder deixá-lo para meus bisnetos. :lendo2:
     
  4. Excluído046

    Excluído046 Banned

    :susto:

    Que inveja! :sim:
     
  5. Liv

    Liv Visitante

    Eu tenho uma coleção de livros de gramática escritos pelo Jânio Quadros.
     
  6. Tayana

    Tayana Usuário

    Uma edição da história sem fim de 1979...^^
     
  7. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Gente, cadê as fotos? :sim:
     
  8. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Poesias, de Olavo Bilac, de 1922, numa edição poeirenta e querendo esfacelar-se.
     
  9. imported_Sun

    imported_Sun Usuário

    O MEEEu livro uee eu me lembre é o:

    O coelhinho que não era de Páscoa_ Ruth Rocha^^

    Mas tem uma ed~ição de O príncipe aqui em casa muuuito antiga mesmo, com comentários de napoleão bonaparte:sim:
     
  10. Haleth

    Haleth Call me Bolga #CdLXI

    O meu éum livro de saúde que era da minha bisavó, de 1800 e lá vai fumaça. Tem cada conceito bizarro...rs. Só que tá no Brasil. O dia que eu voltar em casa, posto aqui informações mais precisas sobre o livro ;)
     
  11. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    O meu é um exemplar de "O Que Sussurrava nas Trevas" de H. P. Lovecraft, que foi publicado pela editora GRD em 1966.

    Comprei em um sebo no centro de SP, fiquei encantada com o título (cuja história eu já conhecia, traduzida como "Um Sussurro nas Trevas") e com a capa, meio psicodélica.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  12. Devotchka

    Devotchka Usuário

    É um livro de um poeta alagoano que minha vó resgatou num lugar que estava dando livros de graça. Não estou com ele aqui, mas que eu lembre, é de 1929. Trago mais informações depois.
     
  13. O meu é uma edição do "The Picture of Dorian Gray", de Oscar Wilde, publicada em 1944.

    O interessante é que o livro traz uma nota explicativa, denominada "Books in Wartime", explicando o motivo pelo qual o romance foi feito com papel mais leve e margens menores: tudo era um esforço para poupar recursos em tempos de guerra.
     
  14. Gustavo Campello

    Gustavo Campello Usuário

    Acho q é um do Dickens.... O HOMEM E O ESPECTRO
     
  15. Ashe

    Ashe Usuário

    Aqui em casa tem uns livros super antigos de páginas intensamente amareladas. Acho que alguns são de 1970 mais ou menos. Mas estão super convervados!
    Coloco os títulos depois (:
     
  16. Calib

    Calib Visitante

    Não quero ser chato, mas ele tinha já 50 anos à época do post: 2010 - 1960 = 50. :rofl:


    Acho que o mais velho que tínhamos em casa era uma edição d'Os Lusíadas de 1889, se não me engano. Formatinho pequeno, comprado a preço de banana.
    Meu, mesmo, acho que só um dicionário de latim do Ernesto Farias, da década de 40, e um dicionário enciclopédico, também dessa década (na página de bandeiras de países, tem a bandeira nazista da Alemanha e a bandeira japonesa em tempo de guerra, e outras coisas legais...).
     
  17. fcm

    fcm Visitante

    Chama-se Os três irmãos, procurei uma fotinha na NET e não encontrei.
    .
    Conta uma história de uma família de 3 irmãos, onde cada um ganha um presente.
    .
    O mais velho é ter um pote de ouro que nunca se esgota, o do meio é ser super inteligente e o mais novo é ser forte, muito forte!
    .
    Livro sensacional e marcante pra mim! Bem infatil/juvenil!
     

Compartilhar