• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Neil Gaiman

V disse:
Eu estava chamando atenção pra existência do subfórum de quadrinhos porque esse tópico do Gaiman no Literatura me irrita um pouco. Sério. Os livros dele nem são tão bons assim, e pra algumas pessoas parece que eles são as únicas coisas que ele escreveu. Isso é meio decepcionante.

Bom, essa é sua opinião V, deve ter gente que gosta mais dos livros que das HQ´s. Eu to começando a ler coisas do autor agora, então não posso dizer nada, mas nunca fui fã de quadrinhos, nunca me interessei muito, por todo mundo falar tanto talvez eu leia o primeiro sandman lá, mas não sei se me empolgo, vamos ver...

Btw, nenhuma explicação sobre o seu desprezo inexplicável pela arte do Charles Vess? Não vai dizer que você se ofendeu com o meu post...

Não me ofendi não, mas sou da opinião que gosto não se discute. Achei que o tal do charles vess trabalha bem com as cores e com os elementos secundários nas composições, mas achei as expressões sofríveis e insossas.
só dei minha opinião ué... achei ruim. Do mesmo jeito que vc acha os livros dele fracos :mrgreen:
 
Elfo_Surfista disse:
Bom, essa é sua opinião V, deve ter gente que gosta mais dos livros que das HQ´s. Eu to começando a ler coisas do autor agora, então não posso dizer nada, mas nunca fui fã de quadrinhos, nunca me interessei muito, por todo mundo falar tanto talvez eu leia o primeiro sandman lá, mas não sei se me empolgo, vamos ver...

Sim, é exatamente esse tipo de visão preconceituosa que é decepcionante, obrigado por ilustrar.

Não me ofendi não, mas sou da opinião que gosto não se discute. Achei que o tal do charles vess trabalha bem com as cores e com os elementos secundários nas composições, mas achei as expressões sofríveis e insossas.
só dei minha opinião ué... achei ruim. Do mesmo jeito que vc acha os livros dele fracos :mrgreen:

Putz, você conseguiu usar as duas palavras que eu mais abomino ver em fóruns ("opinião" e "gosto") na mesma frase.

Quanto mais eu freqüento esse fórum mais eu me questiono qual é o ponto da existência de fóruns em geral. Se tudo se resume em gostos e opiniões, qual é o sentido de discutir alguma coisa?
 
V disse:
Sim, é exatamente esse tipo de visão preconceituosa que é decepcionante, obrigado por ilustrar.

hauhauhauaha

juro que não entendi... eu preconceituoso??? só porque eu não sou fã de quadrinhos??? Porque eu prefiro livros? eu hein...

Eu já li vários quadrinhos (meu preferido é maus) e livros digo baseado nisso que prefiro livros, onde está o preconceito??

Acho que vc viajou um pouco hehe



Putz, você conseguiu usar as duas palavras que eu mais abomino ver em fóruns ("opinião" e "gosto") na mesma frase.

Quanto mais eu freqüento esse fórum mais eu me questiono qual é o ponto da existência de fóruns em geral. Se tudo se resume em gostos e opiniões, qual é o sentido de discutir alguma coisa?

bom, já te disse porque não gostei, não se prenda as duas palavras que vc mais abomina em fóruns hehehe :mrgreen:
 
Elfo_Surfista disse:
Li Stardust e gostei, nada de fantástico ou maravilhoso, mas uma leitura rápida, fácil e divertida.

Não sei se é culpa da tradução só que às vezes os parágrafos ficavam meio desconexos mas nada que chegasse a comprometer... acho que poderia ser menos infantil um pouco e sinceramente achei as ilustrações do charles vess muito ruins... talvez com outro ilustrador poderiam ter criado um clima mais interessante...

estou lendo belas maldições agora... estou no início ainda mas parece ser bom... depois parto pro deuses americanos

a traduçao do stardust é decente. PROFISSIONAL, quando comparada a do american gods.

pra ler o sandman a ordem é barbada: começa no numero 1 e vai em ordem até o 75 e depois acaba.

o problema do sandman é que os primeiros numeros ele ainda nao sabia bem o que queria fazer e tentava integrar a serie a outras revistas da DC da época, como o monstro do pantano, liga da justiça e hellblazer e aparecem varias citacoes a eventos e personagens da dc nos primeiros 7 numeros. os livros sao melhor porque sao os mesmos temas, mas sem os AMADORISMOS do inicio do sandman.
 
Última edição:
Elfo_Surfista disse:
hauhauhauaha

juro que não entendi... eu preconceituoso??? só porque eu não sou fã de quadrinhos??? Porque eu prefiro livros? eu hein...

Eu já li vários quadrinhos (meu preferido é maus) e livros digo baseado nisso que prefiro livros, onde está o preconceito??

Acho que vc viajou um pouco hehe

Não.

A questão é: comparar formas de expressão artística e chegar a uma conclusão de que você não gosta de um certo meio baseando-se unicamente no que você conhece é uma forma de preconceito.

É a mesma coisa que o Fallen Peacecraft fez quando disse "eu não gosto de cinema", e depois revelou que o conhecimento cinematográfico dele se limitava a Star Wars e SDA, e que ele nem sabia a diferença entre Kubrick e Hitchcock.

Não tem nada a ver com você não gostar de um certo estilo ou autor; você está condenando toda uma forma de expressão artística. Se alguém chegasse pra você e falasse, por exemplo, "eu não gosto de livros", o que você ia pensar? Sinceramente?

bom, já te disse porque não gostei, não se prenda as duas palavras que vc mais abomina em fóruns hehehe :mrgreen:

Agora você disse "não gostei", o que é mais aceitável do que "achei muito ruins", IMO. Muito ruins elas não são. Isso você tem que admitir mesmo não gostando.
 
paimei(baudejogos) disse:
o problema do sandman é que os primeiros numeros ele ainda nao sabia bem o que queria fazer e tentava integrar a serie a outras revistas da DC da época, como o monstro do pantano, liga da justiça e hellblazer e aparecem varias citacoes a eventos e personagens da dc nos primeiros 7 numeros. os livros sao melhor porque sao os mesmos temas, mas sem os AMADORISMOS do inicio do sandman.

Isso está errado, sinto muito.

O Gaiman sabia exatamente o que estava fazendo no começo de Sandman, e as referências a outros personagens do Universo DC é tanto uma forma de brincar com a percepção dos leitores ("revelando" -- ou seja, inventando -- conexões entre a história que ele estava contando e conceitos pré-estabelecidos) quanto um comentário metalingüístico sobre onde o estilo da publicação se encaixava no mercado (ou seja, algo que resumia as temáticas exploradas pelos autores "adultos" -- geralmente ingleses -- dos anos 80: terror, misticismo, visão cínica de super-heróis, etc).

No primeiro arco essas referências são mais diretas e fácilmente identificáveis, mas Sandman continuou tendo várias referências nos arcos seguintes, elas só se tornaram mais obscuras (toda vez que eu explico a referência a "Little Nemo" em "A Casa de Bonecas" as pessoas falam "É mesmo?").

Amadorismos? Não. Limitação auto-imposta para facilitar a atração de leitores? Talvez. Mas isso não interfere muito na qualidade do resultado final, IMO.
 
V disse:
Não.

A questão é: comparar formas de expressão artística e chegar a uma conclusão de que você não gosta de um certo meio baseando-se unicamente no que você conhece é uma forma de preconceito.

hehehe

Bom V, é impossível alguém conhecer tudo seja do que for, nossas opiniões são geradas a partir do que conhecemos. Seria errado eu criticar sem conhecer, o que não é fato. Já li muitos quadrinhos, aliás tenho uma pilha lá em casa que pretendo me desfazer (menos raras exceções como watchman, 300, alguns sin citys, poucos do wolverine e xmen heheh e MAUS), mas nunca fui fã como sou de livros ou me interessei em ler da maneira que me interesso quando vejo um livro novo e acho q vou curtir, e acabou que larguei de mão tem um tempo já.

Enfim, o que quis dizer é que não há nada de errado em formular opiniões baseado no que vc conhece.


Não tem nada a ver com você não gostar de um certo estilo ou autor; você está condenando toda uma forma de expressão artística. Se alguém chegasse pra você e falasse, por exemplo, "eu não gosto de livros", o que você ia pensar? Sinceramente?

Veja bem V, onde vc leu que eu NÃO GOSTO ? heheh eu disse que NÃO SOU FÃ o que é bem diferente. Vc é muito passional nas suas argumentações :mrgreen:

Eu conheço VÁRIAS pessoas que não gostam de ler livros mas sinceramente a única coisa que penso é que elas são diferentes de mim eheheheh não é porque eu gosto que eu ache certo todo mundo gostar...


Agora você disse "não gostei", o que é mais aceitável do que "achei muito ruins", IMO. Muito ruins elas não são. Isso você tem que admitir mesmo não gostando.

ok,elas podem ter seu valor para muita gente o que é altamente respeitável, do mesmo jeito que amo rene magritte e conheço gente que detesta, mas não agradaram o meu gosto digamos assim. e se não gostei foi pq achei ruins :mrgreen:



mas voltando ao neil gaiman

estou no meio de belas maldições e o livro até agora é simplesmente FENOMENAL... muitíssimo engraçado e sabiamente non sense... achei o começo meio confuso mas depois engrenou
 
V disse:
Isso está errado, sinto muito.

O Gaiman sabia exatamente o que estava fazendo no começo de Sandman, e as referências a outros personagens do Universo DC é tanto uma forma de brincar com a percepção dos leitores ("revelando" -- ou seja, inventando -- conexões entre a história que ele estava contando e conceitos pré-estabelecidos) quanto um comentário metalingüístico sobre onde o estilo da publicação se encaixava no mercado (ou seja, algo que resumia as temáticas exploradas pelos autores "adultos" -- geralmente ingleses -- dos anos 80: terror, misticismo, visão cínica de super-heróis, etc).

No primeiro arco essas referências são mais diretas e fácilmente identificáveis, mas Sandman continuou tendo várias referências nos arcos seguintes, elas só se tornaram mais obscuras (toda vez que eu explico a referência a "Little Nemo" em "A Casa de Bonecas" as pessoas falam "É mesmo?").

Amadorismos? Não. Limitação auto-imposta para facilitar a atração de leitores? Talvez. Mas isso não interfere muito na qualidade do resultado final, IMO.

"O Gaiman sabia exatamente o que estava fazendo no começo de Sandman"

Não sabia bem, como ele mesmo diz na seçao de carta no inicio da segunda série de historias. Ele disse que nao sabia se agora ia virar uma série mais para adultos, sem nada de super heroi, ou se ia continuar tentando fazer o que o moore fez no monstro do pantano. Se ele mesmo diz, por que voce acha que ele estaria mentindo? Claro que a partir dali ele se decidiu.

"e as referências a outros personagens do Universo DC é tanto uma forma de brincar com a percepção dos leitores ("revelando" -- ou seja, inventando -- conexões entre a história que ele estava contando e conceitos pré-estabelecidos) quanto um comentário metalingüístico sobre onde o estilo da publicação se encaixava no mercado (ou seja, algo que resumia as temáticas exploradas pelos autores "adultos" -- geralmente ingleses -- dos anos 80: terror, misticismo, visão cínica de super-heróis, etc). "

Isso só é verdade nos numeros mais adiantados, nao nas duas primeiras series. Por exemplo, isso é verdade na historia do sandman em noites sem fim, com a citacao ao planeta dos lanternas verdes. Se tu ler a historia e nao souber o que é Oa, beleza, nao perde nada, tá ali só pra fazer um AGRADO nos fãs hardcore. Isso é uma citaçao DC bem empregada que não exige um leitor fanático por DC.
Nos primeiros numeros nao é assim.

Como ele estaria brincando com a "percepcao dos leitores"? O que voce quer dizer com isso?

Se O MAGRAO nao lia as historias do alan moore no monstro do pantano (publicadas na mesma na epoca do sandman), onde ja tavam saindo o caim e abel, como ia adivinhar que eles eram personagens antigos da dc? como ia PEGAR o detalhe de que eles tavam agindo diferente logo na primeira historia por nao se matarem o tempo todo? Por que ele colocou o Constantine, o personagem mais famoso e chama leitor da época, no segundo numero?
Fica claro que a partir da terceira serie ele diminuiu as citacoes que prendiam o sandman ao resto do universo DC e partiu pra algo mais universal: nao sao mais os DEMONHOS e seres cosmicos da dc, e sim personagnes de mitologia e personagens historicos.

"No primeiro arco essas referências são mais diretas e fácilmente identificáveis, mas Sandman continuou tendo várias referências nos arcos seguintes, elas só se tornaram mais obscuras (toda vez que eu explico a referência a "Little Nemo" em "A Casa de Bonecas" as pessoas falam "É mesmo?")."

Nao mesmo. As referencias nos arcos seguintes é que sao muito mais facilmente identificaveis, principalmente pra quem nao lia DC na epoca, pra quem nao lia hellblazer, monstro do pantano ou etrigan, mas pra quem tinha uma cultura geral mais NORMAL. Sao referencias a literatura, mitologia, historia e temas muito mais universais do que AS REVISTAS DC MODINHA DA EPOCA QUE SANDMAN ERA PUBLICADO.

vamos comparar as referencias:

no inicio era: etrigan, john constantine (recem tinha ganho revista na epoca e era o mais chama leitor de todos os personagens), bicho papao (recem tinha aparecido no monstro do pantano na epoca), liga da justiça, caim e abel (recem tinham aparecido no monstro do pantano).

aí ele se ligou: isso vai ficar DATADO daqui a pouco. se for ler essas referencias daqui a uns anos, vao ser só uns personagens obscuros da dc que tavam aparecendo em revistas da epoca.

e virou: mitologia grega, nordica e egipcia, shakespeare, historia de roma, calliope, orpheus, mil e uma noites. isso sim universal e facilmente identificavel por quem nao é fã hardcore da dc.

little nemo mesmo é muito mais universal que referencias a personagens da dc.

"Amadorismos? Não. Limitação auto-imposta para facilitar a atração de leitores? Talvez. Mas isso não interfere muito na qualidade do resultado final, IMO."

Por que acha que ele nao podia cometer amadorismos no inicio? Voce é algum tipo de FÃ? Acha que o gaiman ja nasceu sabendo? Ele errava bastante no inicio e cometia coisas hediondas, como os anuais do monstro do pantano, e ficava tentado a imitar o moore e transformar o Nuclear em elemental e super-heroina antiga em vegetal.
 
paimei(baudejogos) disse:
"O Gaiman sabia exatamente o que estava fazendo no começo de Sandman"

Não sabia bem, como ele mesmo diz na seçao de carta no inicio da segunda série de historias. Ele disse que nao sabia se agora ia virar uma série mais para adultos, sem nada de super heroi, ou se ia continuar tentando fazer o que o moore fez no monstro do pantano. Se ele mesmo diz, por que voce acha que ele estaria mentindo? Claro que a partir dali ele se decidiu.

Sim, a partir de um certo ponto ele teve dúvidas quanto ao direcionamento que a série ia tomar, mas isso não tem nada a ver com as idéias que ele tinha durante a concepção da coisa. O seu post deu a impressão de que as conexões que ele criou no primeiro arco foram fruto de incerteza quanto ao objetivo do material, e eu não acho que isso seja verdade -- era o que ele queria fazer, na época.

Você pode argumentar que a qualidade aumentou mais pra frente, que o texto ficou mais literário, que o Gaiman evoluiu; e você vai estar certo, é óbvio que ele evoluiu, mas não é essa a questão.

E como assim “uma série pra adultos, sem nada de super-heróis”? Não é porque uma história tem super-heróis que ela não pode ser adulta (i.e. WATCHMEN, POWERS, etc).

"e as referências a outros personagens do Universo DC é tanto uma forma de brincar com a percepção dos leitores ("revelando" -- ou seja, inventando -- conexões entre a história que ele estava contando e conceitos pré-estabelecidos) quanto um comentário metalingüístico sobre onde o estilo da publicação se encaixava no mercado (ou seja, algo que resumia as temáticas exploradas pelos autores "adultos" -- geralmente ingleses -- dos anos 80: terror, misticismo, visão cínica de super-heróis, etc). "

Isso só é verdade nos numeros mais adiantados, nao nas duas primeiras series. Por exemplo, isso é verdade na historia do sandman em noites sem fim, com a citacao ao planeta dos lanternas verdes. Se tu ler a historia e nao souber o que é Oa, beleza, nao perde nada, tá ali só pra fazer um AGRADO nos fãs hardcore. Isso é uma citaçao DC bem empregada que não exige um leitor fanático por DC.
Nos primeiros numeros nao é assim.

O segundo arco não tem quase nada disso, e eu não acho que um conhecimento hardcore de DC seja necessário pra entender o primeiro. Claro que quem já viu aqueles personagens antes vai ter uma gratificação extra, mas eu acho que a história funciona muito bem por si só. Na verdade, há uma certa energia crua no primeiro arco que faz com que ele acabe sendo melhor que muitas histórias posteriores.

O Gaiman mudou a abordagem talvez por não querer ficar preso a um esquema que obviamente traz uma série de limitações, mas eu não acredito que a abordagem inicial caracterize "amadorismo". Ok, vai. Eu suponho que você possa usar esse termo, mas eu acho que amadorismo em si estaria mais no próprio texto, e não em detalhes da ambientação.

Como ele estaria brincando com a "percepcao dos leitores"? O que voce quer dizer com isso?

Por exemplo, a conexão com o Sandman da Era de Ouro (que foi basicamente a gênese da série inteira). Sim, é o tipo de coisa que só os leitores com uma certa bagagem iam "sacar", mas é só um detalhe, um mecanismo, não é o ponto da história. Mesma coisa com Constantine, Lúcifer, ou whatever. Você não precisava ter uma familiaridade prévia com esses personagens pra entender e/ou apreciar a narrativa central.

Se O MAGRAO nao lia as historias do alan moore no monstro do pantano (publicadas na mesma na epoca do sandman), onde ja tavam saindo o caim e abel, como ia adivinhar que eles eram personagens antigos da dc? como ia PEGAR o detalhe de que eles tavam agindo diferente logo na primeira historia por nao se matarem o tempo todo? Por que ele colocou o Constantine, o personagem mais famoso e chama leitor da época, no segundo numero?

E o seu ponto é...?

Fica claro que a partir da terceira serie ele diminuiu as citacoes que prendiam o sandman ao resto do universo DC e partiu pra algo mais universal: nao sao mais os DEMONHOS e seres cosmicos da dc, e sim personagnes de mitologia e personagens historicos.

Sim, claro. E foi aí que a coisa realmente cresceu e o nome dele começou a ficar conhecido mesmo fora do nicho dos leitores habituais.

"No primeiro arco essas referências são mais diretas e fácilmente identificáveis, mas Sandman continuou tendo várias referências nos arcos seguintes, elas só se tornaram mais obscuras (toda vez que eu explico a referência a "Little Nemo" em "A Casa de Bonecas" as pessoas falam "É mesmo?")."

Nao mesmo. As referencias nos arcos seguintes é que sao muito mais facilmente identificaveis, principalmente pra quem nao lia DC na epoca, pra quem nao lia hellblazer, monstro do pantano ou etrigan, mas pra quem tinha uma cultura geral mais NORMAL. Sao referencias a literatura, mitologia, historia e temas muito mais universais do que AS REVISTAS DC MODINHA DA EPOCA QUE SANDMAN ERA PUBLICADO.

Tecnicamente você está certo, mas quem você acha que comprava mais Sandman: pessoas que nunca tinham lido quadrinhos na vida ou pessoas que já liam outros títulos da Vertigo?

Btw, você tem algum padrão quanto ao uso da caixa alta ou é aleatório mesmo?

vamos comparar as referencias:

no inicio era: etrigan, john constantine (recem tinha ganho revista na epoca e era o mais chama leitor de todos os personagens), bicho papao (recem tinha aparecido no monstro do pantano na epoca), liga da justiça, caim e abel (recem tinham aparecido no monstro do pantano).

aí ele se ligou: isso vai ficar DATADO daqui a pouco. se for ler essas referencias daqui a uns anos, vao ser só uns personagens obscuros da dc que tavam aparecendo em revistas da epoca.

e virou: mitologia grega, nordica e egipcia, shakespeare, historia de roma, calliope, orpheus, mil e uma noites. isso sim universal e facilmente identificavel por quem nao é fã hardcore da dc.

little nemo mesmo é muito mais universal que referencias a personagens da dc.

Bom, eu não acho que referências sejam tão importantes e simplesmente abomino quando elas são usadas excessivamente. Se elas não estão ali a serviço de temas e de uma história, é só masturbação intelectual, IMO.

E às vezes o Gaiman se empolga um pouco nesse sentido, o que prejudicou algumas histórias no decorrer da série. O começo podia ser menos relevante, mas pelo menos era honesto.

"Amadorismos? Não. Limitação auto-imposta para facilitar a atração de leitores? Talvez. Mas isso não interfere muito na qualidade do resultado final, IMO."

Por que acha que ele nao podia cometer amadorismos no inicio? Voce é algum tipo de FÃ? Acha que o gaiman ja nasceu sabendo? Ele errava bastante no inicio e cometia coisas hediondas, como os anuais do monstro do pantano, e ficava tentado a imitar o moore e transformar o Nuclear em elemental e super-heroina antiga em vegetal.

Se você me conhecesse com certeza não teria falado isso, akoaakakak. Eu não sou ultra-fã do Gaiman, e definitivamente acho que ele já fez muita merda, principalmente em começo de carreira (eu não vejo nada de mais em "Orquídea Negra", por exemplo). E teve uma época que era tipo "se eu ler mais uma história do Neil Gaiman envolvendo lésbicas eu vou ser obrigado a bater a cabeça na parede e etc", então não, eu não acho que ele seja infalível, mas o primeiro arco de Sandman é realmente muito foda na minha opinião, independente das referências (aliás, quando eu li pela primeira vez eu nem sabia identificar a maioria delas, então there you go).
 
V disse:
Sim, a partir de um certo ponto ele teve dúvidas quanto ao direcionamento que a série ia tomar, mas isso não tem nada a ver com as idéias que ele tinha durante a concepção da coisa. O seu post deu a impressão de que as conexões que ele criou no primeiro arco foram fruto de incerteza quanto ao objetivo do material, e eu não acho que isso seja verdade -- era o que ele queria fazer, na época.

Você pode argumentar que a qualidade aumentou mais pra frente, que o texto ficou mais literário, que o Gaiman evoluiu; e você vai estar certo, é óbvio que ele evoluiu, mas não é essa a questão.

Então qual é questão?

E como assim “uma série pra adultos, sem nada de super-heróis”? Não é porque uma história tem super-heróis que ela não pode ser adulta (i.e. WATCHMEN, POWERS, etc).

Escrevi com presse e errei a palavra. Onde esta adultos, leia série "EMO BOIOLINHA".

O segundo arco não tem quase nada disso, e eu não acho que um conhecimento hardcore de DC seja necessário pra entender o primeiro. Claro que quem já viu aqueles personagens antes vai ter uma gratificação extra, mas eu acho que a história funciona muito bem por si só. Na verdade, há uma certa energia crua no primeiro arco que faz com que ele acabe sendo melhor que muitas histórias posteriores.

Tua opinião ESTÁ CONTAMINADA. Tu ja conhecia isso tudo antes.
O segundo ainda tem bastante: brute e glob, o hector hall, o bicho papao, o homem de familia. Se tu for ver, em todas historias, menos 3, tinha citacao a velha dc no segundo arco. A partir do terceiro é que ele decidiu parar mesmo com a palhaçada.
Energia crua? Que certa energia crua? Você é o que, algum tipo de fã, é isso?

O Gaiman mudou a abordagem talvez por não querer ficar preso a um esquema que obviamente traz uma série de limitações, mas eu não acredito que a abordagem inicial caracterize "amadorismo". Ok, vai. Eu suponho que você possa usar esse termo, mas eu acho que amadorismo em si estaria mais no próprio texto, e não em detalhes da ambientação.

O texto dele também melhorou bastante depois da segunda serie.

Por exemplo, a conexão com o Sandman da Era de Ouro (que foi basicamente a gênese da série inteira). Sim, é o tipo de coisa que só os leitores com uma certa bagagem iam "sacar", mas é só um detalhe, um mecanismo, não é o ponto da história. Mesma coisa com Constantine, Lúcifer, ou whatever. Você não precisava ter uma familiaridade prévia com esses personagens pra entender e/ou apreciar a narrativa central.

Mas se tu nunca viu, ia pensar Que palhaçada, pra que botar um cara com mascara de gas ou um super heroi que vive com a mulher gravida? E esse constantine entao?
Ele exagerava na citacao, na real. Era o metodo gaiman de fazer historia antes de sandman. Ele pegava um personagem da dc e entupia todos os quadrinhos com todas referencias que ele podia as historias anteriores desse personagem.

E o seu ponto é...?

Encher o saco dos fãs.

Tecnicamente você está certo, mas quem você acha que comprava mais Sandman: pessoas que nunca tinham lido quadrinhos na vida ou pessoas que já liam outros títulos da Vertigo?

Não existia vertigo, só monstro do pantano e hellblazer.
O gaiman era ingles e os leitores da epoca esperavam que ele SEGUISSE A MODINHA: pegasse um personagem velho e redefinisse e fizesse historias boas com personagens secundarios.
Claro que a revista ficou bem popular, tanto quanto x-man, e hoje em dia é vendida como artigo de luxo.

Btw, você tem algum padrão quanto ao uso da caixa alta ou é aleatório mesmo?

Estou me ESPECIALIZANDO em RANDOM CAPS, mas ainda não DOMINO completamente a técnica.

Bom, eu não acho que referências sejam tão importantes e simplesmente abomino quando elas são usadas excessivamente. Se elas não estão ali a serviço de temas e de uma história, é só masturbação intelectual, IMO.

E às vezes o Gaiman se empolga um pouco nesse sentido, o que prejudicou algumas histórias no decorrer da série. O começo podia ser menos relevante, mas pelo menos era honesto.

No começo ele tava bastante empolgado em citar o resto da dc.

Se você me conhecesse com certeza não teria falado isso, akoaakakak. Eu não sou ultra-fã do Gaiman, e definitivamente acho que ele já fez muita merda, principalmente em começo de carreira (eu não vejo nada de mais em "Orquídea Negra", por exemplo). E teve uma época que era

Po, orquidea negra é fraquinho mesmo, é muito parecido com o que o alan moore ja tinha feito com o monstro do pantano e é o metodo gaiman de fazer quadrinho antes do sandman, ele visita todos personagens famosos da epoca.

tipo "se eu ler mais uma história do Neil Gaiman envolvendo lésbicas eu vou ser obrigado a bater a cabeça na parede e etc", então não, eu não acho que ele seja infalível, mas o primeiro arco de Sandman é

Que historia dele tem lesbica fora do sandman? Nao lembro de nenhuma. E nem tem tantas assim. É só a foxglove e aquela que FUROU OS OLHOS e a gordinha. Ou tem mais?

realmente muito foda na minha opinião, independente das referências (aliás, quando eu li pela primeira vez eu nem sabia identificar a maioria delas, então there you go).

É bom o primeiro arco. Mas na epoca era só outra revista boa. Tinha bastante coisa boa acontecendo naquela epoca, monstro do pantano, hellblazer, homem animal. Mas se for comparar com os x-man ou batman daquela epoca, realmente é muito foda. E o pior de tudo é que era uma revista popular, barata e agora é ARTIGO DE LUXO. a ediçao da globo era SUPERIOR.
 
paimei(baudejogos) disse:
Então qual é questão?

Você leu o que eu escrevi?

Escrevi com presse e errei a palavra. Onde esta adultos, leia série "EMO BOIOLINHA".

Ok, agora você ESPECIFICOU melhor.

Tua opinião ESTÁ CONTAMINADA. Tu ja conhecia isso tudo antes.

Não. Pelo contrário. Eu não conhecia nada daquilo, e nem achei necessário conhecer. É exatamente por isso que eu estou discutindo até agora -- você age como se fosse ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO ser um fã hardcore de DC pra entender/apreciar os dois primeiros arcos de Sandman, e eu discordo disso. Eu não conhecia, e entendi/apreciei. E eu conheço outras pessoas às quais a situação também se aplica.

O segundo ainda tem bastante: brute e glob, o hector hall, o bicho papao, o homem de familia. Se tu for ver, em todas historias, menos 3, tinha citacao a velha dc no segundo arco. A partir do terceiro é que ele decidiu parar mesmo com a palhaçada.

Tá vendo? Eu nem lembrava desses caras. A maioria deles eu vi pela primeira vez em Sandman mesmo.

Energia crua? Que certa energia crua? Você é o que, algum tipo de fã, é isso?

Ok, isso não fez sentido.

Então toda vez que você NÃO ENTENDE o que as pessoas estão falando você assume que elas são fãs? Você é o que, algum tipo de panaca, é isso?

O texto dele também melhorou bastante depois da segunda serie.

Sim.

Mas se tu nunca viu, ia pensar Que palhaçada, pra que botar um cara com mascara de gas ou um super heroi que vive com a mulher gravida? E esse constantine entao?

Eu nunca tinha visto e não pensei isso. Qual é o problema com essas coisas, afinal? O que as caracteriza como "palhaçada"?

Ele exagerava na citacao, na real. Era o metodo gaiman de fazer historia antes de sandman. Ele pegava um personagem da dc e entupia todos os quadrinhos com todas referencias que ele podia as historias anteriores desse personagem.

Ele faz isso até hoje. A questão é que no primeiro arco de Sandman ele usou isso pra contar uma história que funcionava por si só.

E você está exagerando, ele definitivamente não entupia todos os quadrinhos com referências. Na verdade ele só utilizou os personagens, mais nada. A história que ele estava contando era totalmente original.

Encher o saco dos fãs.

Está latindo pra árvore errada, campeão.

Não existia vertigo, só monstro do pantano e hellblazer.
O gaiman era ingles e os leitores da epoca esperavam que ele SEGUISSE A MODINHA: pegasse um personagem velho e redefinisse e fizesse historias boas com personagens secundarios.

Claro que, por ele ser inglês, tanto a DC quanto os leitores esperavam um novo Moore/Morrison, mas, olha, eu não vejo tanto sentido nesse processo que você está citando. O Monstro do Pântano e o Homem-Animal já haviam sido criados faz tempo, mas o Constantine e o Sonho foram criações originais (do Moore e do Gaiman, respectivamente), então wtf. O que ele "redefiniu"?

Claro que a revista ficou bem popular, tanto quanto x-man, e hoje em dia é vendida como artigo de luxo.

Sim.

Estou me ESPECIALIZANDO em RANDOM CAPS, mas ainda não DOMINO completamente a técnica.

É que geralmente eu uso pra ENFATIZAR alguma coisa.

No começo ele tava bastante empolgado em citar o resto da dc.

Sim, porque, como eu estou dizendo desde o começo, foi assim que ele concebeu a série.

PORTANTO, ele sabia exatamente o que estava fazendo no começo. Hah.

Po, orquidea negra é fraquinho mesmo, é muito parecido com o que o alan moore ja tinha feito com o monstro do pantano e é o metodo gaiman de fazer quadrinho antes do sandman, ele visita todos personagens famosos da epoca.

Eu acho fraco, mas não por isso (btw, o que o Moore fez com o MDP foi foda). Eu acho fraco porque a história é fraca mesmo, muita papagaiada ecológica, pouca caracterização, não deu pra se importar com ninguém ali. Etc.

Que historia dele tem lesbica fora do sandman? Nao lembro de nenhuma. E nem tem tantas assim. É só a foxglove e aquela que FUROU OS OLHOS e a gordinha. Ou tem mais?

Tem mais. Mas o que me encheu o saco mesmo foi aquela minissérie da Morte com a Foxglove. Eu não gosto daquilo.

É bom o primeiro arco. Mas na epoca era só outra revista boa. Tinha bastante coisa boa acontecendo naquela epoca, monstro do pantano, hellblazer, homem animal. Mas se for comparar com os x-man ou batman daquela epoca, realmente é muito foda. E o pior de tudo é que era uma revista popular, barata e agora é ARTIGO DE LUXO. a ediçao da globo era SUPERIOR.

SUPERIOR em termos de custo/benefício?

Até concordo que as republicações recentes são BEM CARAS, mas elas são bonitas PRA CACETE.

E as traduções da GLOBO sempre foram péssimas.




PS: Como está indo a minha aplicação do RANDOM CAPS?

PS2: Um dia eu vou subdividir essa discussão e mandar ela pro tópico do Sandman no subfórum de Quadrinhos, mas não hoje.
 
V disse:
Você leu o que eu escrevi?

Em qual parte?


Ok, agora você ESPECIFICOU melhor.

Agora voce está usando caps.

Não. Pelo contrário. Eu não conhecia nada daquilo, e nem achei necessário conhecer. É exatamente por isso que eu estou discutindo até agora -- você age como se fosse ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO ser um fã hardcore de DC pra entender/apreciar os dois primeiros arcos de Sandman, e eu discordo disso. Eu não conhecia, e entendi/apreciei. E eu conheço outras pessoas às quais a situação também se aplica.

Ok, então eu mudei de idéia sobre tudo que tinha dito.

Então toda vez que você NÃO ENTENDE o que as pessoas estão falando você assume que elas são fãs? Você é o que, algum tipo de panaca, é isso?

Não. É que sentir a energia CRUA da história é coisa de fã. Como você sentiu a energia crua da história? Foi bom?

Eu nunca tinha visto e não pensei isso. Qual é o problema com essas coisas, afinal? O que as caracteriza como "palhaçada"?

Ok. Essas coisas estão ali com um sentido. Se tu tira o sentido delas, como no teu caso, que disse que não sabia o que elas eram, então elas tão ali por bobagem. Um cara colocar a mascara de gas e atacar o crime porque o sandman sumiu não faz sentido sem e nem estaria na historia se não fosse o sandman antigo da DC.

E você está exagerando, ele definitivamente não entupia todos os quadrinhos com referências. Na verdade ele só utilizou os personagens, mais nada. A história que ele estava contando era totalmente original.

De qual historia exatamente voce esta falando?

Claro que, por ele ser inglês, tanto a DC quanto os leitores esperavam um novo Moore/Morrison, mas, olha, eu não vejo tanto sentido nesse processo que você está citando. O Monstro do Pântano e o Homem-Animal já haviam sido criados faz tempo, mas o Constantine e o Sonho foram criações originais (do Moore e do Gaiman, respectivamente), então wtf. O que ele "redefiniu"?

A orquidea negra.
O sandman.
Claro que ele colocou um personagem novo no lugar do ultimo, mas a proposta era pega o sandman da dc e faz algo com ele.


É que geralmente eu uso pra ENFATIZAR alguma coisa.

E o QUECO?

PORTANTO, ele sabia exatamente o que estava fazendo no começo. Hah.

Porque você quer? Esse é o raciocinio de fã.
Prove.

Tem mais. Mas o que me encheu o saco mesmo foi aquela minissérie da Morte com a Foxglove. Eu não gosto daquilo.

Então NÃO LEIA.

SUPERIOR em termos de custo/benefício?

Até concordo que as republicações recentes são BEM CARAS, mas elas são bonitas PRA CACETE.

Sim, em termos de custo beneficio.
E essas da devir os desenhos ficam esticados demais e as capas são meio fracas, são só as originais selecionadas aleatoriamente e esticadas.

E as traduções da GLOBO sempre foram péssimas.

Melhor que as duas primeiras da devir.

PS: Como está indo a minha aplicação do RANDOM CAPS?

Mal na FOTO.

PS2: Um dia eu vou subdividir essa discussão e mandar ela pro tópico do Sandman no subfórum de Quadrinhos, mas não hoje.

Faça isso. É IMPORTANTE.
 
Última edição:
Eu li um livro dele em inglês que até agora não vi ninguém citar aqui...
O nome dele é NEVERWHERE.
Na época eu gostei bastante, mas não encontrei outros livros dele.
Eu curto os HQ's. O problema pra mim é comprar edição por edição... Acho isso m saco pq sempre fico sem encontrar alguma revista da seqüência. Pra minha infelicidade os livros com edições completas custam 50 reais mais ou menos.
Mas já prometi pra mim que depois q terminar minha maratona de livros da facul vou me dedicar a comprar os Gaiman da vida.
 
Mesmo não sendo nenhum grande conhecedor do que Gaiman faz nos quadrinhos (aparentemente é aí que estão suas obras-primas e tudo, né?), fiquei curioso pra ver como ele se saía como escritor de romance e li "Filhos de Anansi". Sei que não é um repertório vasto o suficiente pra formular um julgamento justo sobre o cara, mas o resultado aqui foi um pouco medíocre, mais ou menos satisfatório.

O humor do livro soa um pouco pretencioso. Quer dizer, parece que o autor tá achando mais graça do que o leitor. As analogias absurdas ficam previsíveis rapidamente, e mesmo assim não são em momento algum tão criativas como as do Terry Pratchett - só pra estabelecer algum ponto comparativo (se isso realmente importar pra alguém, etc).

A ponte entre o mundano e o fantástico é muito fraca. Não é como se você sentisse que o lado mágico e fantasioso fosse realmente necessário; ele não passa a sensação de que está complementando os elementos mais enraizados na nossa realidade. Ele tá ali mais ocupando um espaço precioso do que o utilizando (não sei se ficou claro). Aí nenhum dos dois territórios acaba sendo explorado de maneira muito satisfatória. Talvez tivesse sido melhor focar em um deles apenas.

De qualquer modo, a história possui alguns momentos de "iluminação" criativa que fazem a leitura valer a pena. Mas eu provavelmente não recomendaria.
 
Última edição:
Sou suspeita pra falar de Neil Gaiman(salve!!salve!!).

Li muita coisa dele, inclusive os quadrinhos. Sou fã de carteirinha e acho o estilo dele de contar estórias um charme só. Lugar Nenhum é uma gracinha, Coisas Frágeis (que saiu recentemente no Brasil) é mágico, os demais livros são tudo que eu mais quero de uma boa narrativa. Deuses Americanos foi o primeiro romance que li e me apaixonei perdidamente por essa faceta do Neil.

Li Sandman pela primeira vez quando era bem novinha (thank God meus pais me deixavam ler qualquer coisa que eu quisesse!) e senti a conexão imediatamente. Estava tudo lá...todos os sonhos, pensamentos e idéias de uma criança imaginativa. Só pra constar, li a encadernação do arco Um Jogo de Você. Perfeito.

Acho que meu conto preferido dele é "O Preço", pois adoro gatos e ele também! Só que, como Stephen King, ele não poupa seus bichinhos favoritos de sofrimento. É um conto assustador...num sentido diferente. Essa estória faz parte da melhor coletânea de contos que eu já li do autor: Fumaça e Espelhos.

Em Coisas Frágeis eu gostei do Clube de Epicurismo.

Para quem gosta de Terry Pratchett (oi, Ristow! _o/) eu recomendo MUITO o livro Belas Maldições. Risadas do começo ao fim nessa colaboração entre os dois autores, que são amigos. Yep...Neil Gaiman e Terry! \o/

Meu amado (salve!!salve!!) Gaiman recebe elogios de todo o canto (Stephen King, Clive Barker, só pra citar) e o mais recente prêmio que ganhou (acho), no Scream Awards 2007 foi o...hunm...Hell's Dildo. (não me perguntem!!)

E o seu próximo livro que eu TENHO que ler, sairá em duas semanas na gringolândia e se chama The Graveyard Book.

É...suspeitíssima pra falar, perceberam...?
 
Só esqueci de acrescentar...não li os outros posts. Então se tiver informação redundante no meu, perdão! Fiz questão de não ler, sabem...rs...sou muito fã do Neil e não suportaria ver críticas(?) negativas sobre as obras que eu amo. Sou encrenqueira demais pra ficar quieta...rs...
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo