1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Luiz Fernando Veríssimo & Drogas (Muito Bom hahaah!!!)

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por The Dark Elf, 30 Jan 2003.

Situação do Tópico:
Fechado para novas mensagens.
  1. The Dark Elf

    The Dark Elf Usuário

    Naum puchem minhas orelhas caso ja exista algo semelhante aqui.... Ok :o?:

    Relato de Luiz Fernando Veríssimo sobre sua experiência com
    as
    Drogas:

    "Tudo começou quando eu tinha uns 14 anos e um amigo chegou com aquele
    papo
    de "experimenta, depois quando você quiser é só parar..." e eu fui na
    dele.

    Primeiro ele me ofereceu coisa leve, disse que era de "raiz", da
    terra,que não fazia mal, e me deu um inofensivo disco do Chitãozinho e Xororó e em seguida um do "Leandro e Leonardo".
    Achei legal, uma coisa bem brasileira; mas a parada foi ficando mais
    pesada, o consumo cada vez mais freqüente, comecei a chamar todo mundo de "amigo" e acabei comprando pela primeira vez.
    Lembro que cheguei na loja e pedi: - Me dá um Cd do Zezé de Camargo e
    Luciano. Era o princípio de tudo! Logo resolvi experimentar algo diferente e ele me ofereceu um Cd de Axé. Ele dizia que era para relaxar; sabe, coisa leve...
    Banda Eva, Cheiro de Amor,Netinho, etc. Com o tempo, meu amigo foi me oferecendo coisas piores: É o Tchan, Companhia do Pagode e muito mais.
    Após o uso continuo, eu já não queria saber de coisas leves; eu queria
    algo mais pesado, mais desafiador, que me fizesse mexer os quadris como eu nunca havia mexido antes, então, meu amigo me deu o que eu queria, um Cd do Harmonia do Samba.
    Minha bunda passou a ser o centro da minha vida, razão do meu existir.
    Eu pensava só nesta parte do corpo, respirava por ela, vivia por ela!
    Mas, depois de muito tempo de consumo, a droga perde efeito, e você
    começa a querer cada vez mais, mais, mais...
    Comecei a freqüentar o submundo e correr atrás das paradas. Foi a partir
    daí que começou a minha decadência. Fui ao show e ao encontro dos grupos Karametade e Só Pra Contrariar, e até comprei a Caras que tinha o
    Rodriguinho na capa. Quando dei por mim já estava com o cabelo pintado
    de loiro, minha mão tinha crescido muito em função do pandeiro, meus
    polegares já não se mexiam por eu passar o tempo todo fazendo sinais de
    positivo. Não deu outra: entrei para um grupo de pagode.
    Enquanto vários outros viciados cantavam uma musica que não dizia nada, eu e mais outros 12 infelizes dançávamos alguns passinhos saiados,
    sorriamos e fazíamos sinais combinados.
    Lembro-me de um dia quando entrei nas lojas Americanas e pedi a Coletânea "As melhores do Molejão". Foi terrível!! Eu já não pensava mais!! Meu senso crítico havia sido dissolvido pelas rimas miseráveis e letras pouco arrojadas. Meu cérebro estava travado, não pensava em mais nada. Mas a fase negra ainda estava por vir.
    Cheguei ao fundo do poço, ao limiar da condição humana, quando comecei a escutar popozudas, bondes, tigrões, motinhas e tapinhas. Comecei a ter delírios, a dizer coisas sem sentido. Quando saía à noite para as festas pedia tapas na cara e fazia gestos obscenos. Fui cercado por outros drogados, usuários das drogas mais estranhas que queriam me mostrar o caminho das pedras...
    Minha fraqueza era tanta que estive próximo de sucumbir aos radicais e ser dominado pela droga mais poderosa do mercado: a droga limpa. Hoje estou internado em uma clinica. Meus verdadeiros amigos fizeram a
    única coisa que poderiam ter feito por mim. Meu tratamento está sendo muito duro: doses cavalares de Rock, MPB, Progressivo e Blues. Mas o médico falou que eu talvez tenha de recorrer ao Jazz, e até mesmo a Mozart e Bach.
    Queria aproveitar a oportunidade e aconselhar as pessoas a não se
    entregarem a esse tipo de droga.
    Os traficantes só pensam no dinheiro.
    Eles não se preocupam com a sua saúde, por isso tapam a visão para as
    > coisas boas e te oferecem drogas. Se você não reagir, vai acabar drogado: alienado, inculto, manobrável, consumível, descartável, distante; vai perder as referências e definhar mentalmente. Em vez de encher a cabeça com porcaria, pratique esportes e, na dúvida, se não puder distinguir o que é droga ou não, faça o seguinte:

    - Não ligue a TV no domingo a tarde;
    - Não escute nada que venha de Goiânia ou do interior de São Paulo;
    - Não entre em carros com adesivos "Fui.....";
    - Se te oferecerem um Cd procure saber se o indivíduo foi ao programa da
    Hebe ou ao Sabadão do Gugu;
    - Mulheres gritando histericamente é outro indício;
    - Não compre um Cd que tenha mais de 6 pessoas na capa;
    - Não vá a shows em que os suspeitos façam passos ensaiados;
    - Não compre nenhum Cd em que a capa tenha nuvens ao fundo;
    - Não compre nenhum Cd que tenha vendido mais de um milhão de cópias no Brasil;
    - Não escute nada em que o autor não consiga uma concordância verbal mínima.
    Mas principalmente, duvide de tudo e de todos.

    A vida é bela!!!! Eu sei que você consegue!!! Diga não as drogas!!"





    Luiz Fernando Veríssimo
     
  2. Athos

    Athos Usuário

    Jah li em outro forum :obiggraz: alias... talvez tenha lido aqui tambem :eek: num sei se jah postaram isso ou nao...

    mas de qq jeito, 97% apoiado :mrgreen:

    * Athos ao som de Manowar - The Power of thy Sword *
     
  3. Barbárvore.

    Barbárvore. Beatlemaniac

    hehuehuhhueahuehuhue mt legal, esse cara é um gênio :lol: :lol: :lol:
     
  4. Fox_Danger

    Fox_Danger Usuário

    :beer: Realmente espetacular!!!! :) tinha que ser do veríssimo mesmo! :)
     
  5. -=|Nemesis|=-

    -=|Nemesis|=- Usuário

    Eu já li isso aqui e em outro fórum... e concordo 100%, com execção de algumas frase do final...
    Verríssimo é demais! :lol: :lol: :lol:
     
  6. Saranel Ishtar

    Saranel Ishtar Usuário

    Eu já li esse texto várias vezes!! É mto bom, concordo com tudo!!
    E o texto é feito de uma maneira mto boa!
     
  7. Deriel

    Deriel Administrador

    Nhé, é apócrifo. Não foi o Veríssimo que escreveu.
     
  8. The Dark Elf

    The Dark Elf Usuário

    q porra eh essa :o?:

    EDITADO: Tio dé, qq houve com o filtro :o?:
    c eu soubesse q tava sem juro q naum tinha escrito palavrão, mas agora ja foi neh :roll:
     
  9. Kyo

    Kyo Big bad wolf

    Eh um texto muito bom esse, eu devo ter recebido por e-mail umas 2 ou três vezes, e sempre sou forçado a concordar com a maioria das coisas que tão ai.
     
  10. Riff

    Riff Usuário

    Eu li esse texto da net junto com um anúncio tipo os dakela campanhas anti-drogas, só q escrito:''Pagode, nem morto''. Sou obrigado a concordar.
     
  11. Deriel

    Deriel Administrador

    Eu desliguei quando ainda era Admin pq eu queria dizer porra, porra

    :obiggraz:
     
  12. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    O texto é muito bom, mas não é do Veríssimo... qualquer um que leia as colunas dele regularmente percebe que não é dele...

    é comum atribuirem esses textos que circulam como sendo dele, pra chamar a atenção...
     
  13. July

    July Usuário

    eu tb li, meu primo me mandou por e-mail.... :roll:
     
Situação do Tópico:
Fechado para novas mensagens.

Compartilhar