1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana Luigi Pirandello

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por fcm, 23 Jul 2013.

  1. fcm

    fcm Visitante

    Micro-Biografia:

    Luigi Pirandello (1867-1936) nasceu em Girgenti, na Sicília. Foi um grande renovador do teatro, com profundo sentido de humor e originalidade. Ele estudou filologia na Universidade de Roma e doutorou-se na Universidade de Bonn, Alemanha, país onde também estudou filosofia.

    Em 1894 Pirandello casou-se e radicou-se em Roma, onde dava aulas de italiano. Dedicado à literatura, de início escolheu a poesia, mas logo optou pela narrativa e pelo romance realista. Escreveu os romances "O Falecido Mattia Pascal" e "Um, Nenhum e Cem Mil", além dos contos "Novelas para Um Ano".

    Foi com o teatro, entretanto, que Pirandello tornou-se célebre. Após o êxito com "Assim É, Se Lhe Parece" (1917), foi consagrado com "Esta Noite Se Representa de Improviso", "Cada Um a Seu Modo" e "Seis Personagens à Procura de Um Autor", três peças que deram origem ao chamado "metateatro" ou "teatro dentro do teatro".
    Inovador do drama moderno, o autor adotou como temas centrais a volubilidade humana e as coincidências entre a vida e a ficção.

    Pirandello ganhou o Prêmio Nobel de literatura de 1934. O dramaturgo morreu em Roma, em 10 de dezembro de 1936.

    Filosofia e Obra:

    A obra de Pirandello pode ser considerada como uma das experiências mais originais do século XX, derivada da necessidade de uma lúcida análise da angústia e da neurose dos tempos modernos. Pirandello, como “mártir e confessor”, da modernidade penetrou com sensibilidade, com consciência e com som de denúncia na alienação do homem de hoje. Pirandello vive e representa esta crise do homem contemporâneo, nele está presente a consciência da condição do indivíduo e de sua amarga constatação da absurdidade da vida. No caso italiano Svevo, Pirandelo e mais tarde Ungaretti e Montale serão os escritores que ao tomar consciência transferem a crise do homem do plano histórico para o plano existencial. Este fenômeno no contexto europeu aparece em várias frentes, na literatura com Musil, Kafka, Proust, Joyce, Stein, Dos Passos, Garcia Lorca, Fitzgerald, Hemingway, na pintura com Klee, Miro, Kandinski, na música com Schonberg, no cinema com Chaplin, no plano metafísico com a filosofia existencialista, no plano psicanalítico com Freud. É a partir desse plano existencial que emergem da obra de Pirandelo os temas da relatividade da verdade, a incomunicabilidade do homem, a impossibilidade de conhecer a realidade, a máscara e o homem, a sobreposição do personagempessoa, o eterno fluir da realidade, a absurdidade do existir, a necessidade de recorrer ao mito como esfera a partir da qual se pode compor uma verdadeira estética da tragédia humana. O percurso deste trabalho segue as relações conjugais e extra conjugais dos personagens, como: entre o macho e o marido, entre a fêmea e a esposa, entre o macho e a fêmea, entre o marido e a amante, entre a esposa e a prostituta, entre a mulher e a mãe, entre o pai e a mãe.

    A filosofia de Pirandello, baseia-se nas facetas de uma pessoa, bem resumidamente pode ser entendida assim, baseado na sua obra Um, Nenhum e Cem Mil:


    Um indivíduo é único, logo eu sou UM.
    Eu não consigo enxergar o meu próprio eu e neste caso eu sou NENHUM.
    O que eu sou para você, não é o mesmo do que eu sou para outras pessoas, ou seja, cada pessoa me enxerga a sua maneira e cria uma imagem distinta de mim, logo eu sou CEM MIL.



    Livros Publicados em Português:


    • A armadilha: contos. Porto: Portugalia, 1946.
    • A excluída. São Paulo: Germinal.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • A luz da outra casa: novellas escolhidas. São Paulo: Piratininga. 1932.
    • A morta e a viva (e outras novelas). São Paulo: Martins. 1960.
    • Cadernos de Serafino Gubbio Operador. Petrópolis: Vozes. 1990.
    • Dona Mimma (Novelas para um ano). São Paulo: Berlendis & Vertecchia. 2002.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • Entre duas sombras (e outras novelas). São Paulo: Martins. 1962.
    • Esta noite improvisa-se. Lisboa: Estampa / Seara Nova. 1974.
    • Kaos e outros contos sicilianos. São Paulo: Nova Alexandria. 2001.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • O enxerto, o homem, a besta e a virtude. São Paulo: Edusp. 2003.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • O falecido Mattia Pascal in O falecido Mattia Pascal / Seis personagens à procura de um autor. São Paulo: Nova Cultural. 2003.
    • O humorismo. São Paulo: Experimento. 1996.
    • O marido de minha mulher (e outras novelas). São Paulo: Martins. 1963.
    • O velho Deus (Novelas para um ano). São Paulo: Berlendis & Vertecchia. 2002.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • O velório (e outras novelas). São Paulo: Martins. 1963.
    • Os gigantes da montanha. Rio de Janeiro: 7 Letras. 2005.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • Os velhos e os moços. São Paulo: Instituto Progresso Editorial. 1947.
    • Seis personagens à procura de autor. São Paulo: Peixoto Neto. 2004.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • Sol e sombra (e outras novelas). São Paulo: Martins. 1963.
    • Henrique IV e Pirandello: roteiro para uma leitura. Aurora Fornoni Bernardini. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1990.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    • Um, nenhum e cem mil. São Paulo: Cosac & Naify.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • Uma jornada (Novelas para um ano). São Paulo: Berlendis & Vertecchia. 2006.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .
    • Vestir os nus. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
      Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
      .


    Fontes:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

    Arquivos Anexados:

    • Ótimo Ótimo x 5

Compartilhar