1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Rousoku] [O Senhor dos Pastéis: A Sociedade do Pastel L-I]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Vela- o Rousoku, 2 Jun 2002.

  1. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    [Rousoku] [O Senhor dos Pastéis: A Sociedade do Pastel L-I]

    Sinopse (Toque de sino para você):

    O Senhor dos Pastéis - Uma Aventura Alimentícia
    Parte um: A Sociedade do Pastel

    "A mesa mudou. Eu sinto no prato. Eu sinto no arroz e no feijão. Eu sinto no meu suco de laranja."
    ---


    LIVRO I

    ---

    UMA FESTINHA MUITO ESPERADA

    Todos se agitavam na vila dos hobbits. A festa de aniversário cheia de docinhos e guloseimas do velho Bilbo Brigadeiro instigava a curiosidade dos moradores locais, e o grande comentário era a festa em Brigadeirão.
    Todos estavam presentes: os Bolloers, os Camdy, os Pirulitûks, Pés-De-Muleque-Soberbos, Mariola-Brigadeiros, entre outros.
    Todos se encantaram com os confeitos de artifício de Feijandalf, o Cozinheiro Cinzento.
    No ponto mais animado da festinha, Bilbo Brigadeiro subiu num banquinho, e anunciou:

    "Meus queridos hobbits. ... MEUS QUERIDOS HOBBITS !!! CALA A BOCA, P0RRA !!!
    Agora sim. Meus queridos hobbits. Onzenta e um anos é um tempo curto demais para se viver entre hobbits tão doces como vocês. CALA A BOCA PÉ-DE-MULEQUE-SOBERBO !
    Conheço metade de vocês como gostaria, e gosto de menos da metade de vocês a metade do que vocês merecem ! CALEM A B... Ué ? Estão calados ?
    Bom, o importante é que eu estou indo. Já estou salivando. Vou agora. Já !"

    E o velho Brigadeiro sumiu. Andou sem ser visto, foi até o seu doce lar, onde sua roupa e seu doce de viagem lhe esperavam. Logo chegou Feijandalf.

    Feijandalf: "Vai levar seu plano até o fim, meu caro Bilbo ?"

    Bilbo: "Sim, Feijandalf. Esperei demais. O Candyado é muito doce, mas eu sinto saudade dos outros sabores."

    Feijandalf: "Sim, você ofendeu quase todos os seus parentes. Você foi amargo, Bilbo. E agora ? A propósito, cadê o Pastel ?"

    Bilbo: "Está num guardanapo ali do lado do fogão à lenha. ... Não, espere. Está aqui no meu bolso. Não é engraçado ? Sempre o achei tão salgado... agora que é hora de requentá-lo, não quero me separar dele. Ele é meu ! MEU ! Meu... delicioso.. !"

    Feijandalf: Humm... Ele já foi chamado assim antes, mas não por você ! Você já o saboreou demais, Bilbo. Entregue-o a mim, e eu o entregarei a seu sobrinho !"

    Bilbo: "Ah ! Então é isso ! Você o quer ! Seu guloso ! Ele é meu ! Veio até mim !"

    Nesse momento, Bilbo sentiu um terrível sabor amargo em sua garganta.

    Feijandalf: "Não me tomes por um confeiteiro mesquinho ! Não sou um cozinheiro qualquer ! Sou FEIJANDALF, O COZINHEIRO ITALIANO, e perto de mim você é apenas um bambino ! Ninguém faz Calzones como eu !"

    Bilbo começa a chorar, e abraça o cozinheiro.

    Bilbo: "Desculpe-me, Feijandalf ! Você está certo, como sempre !"

    Pegou a capa, o Doce de Viagem, a Bengala de Confeito, e ia saindo, quando Feijandalf o interrompeu:

    Feijandalf: "Bilbo ! Você ainda está com o pastel !"

    Bilbo: "É verdade ! Desculpe !" - disse, jogando o pastel no chão - "Sabe, Feijandalf, pensei num final para o meu livro de receitas...: E viveu sem fome para sempre !"

    Bilbo tomou novamente seu rumo, e saiu cantando:
    "Quéem... Quéer... Pão quem quer pão quem quer pão, que tá quentim tá quentim tá quentim, tão gostosim gostosim gostosim..."

    Frodo chegou em Brigadeirão e encontrou Feijandalf, imerso em pensamentos.

    Feijandalf: "Hummm... Gemadas no escuro..."

    Frodo: "Feijandalf, seu azedo ! Tá todo mundo pensando que você cozinhou o Bilbo, até pelo cheiro que ficou lá ! Feijandalf ? O que o pastel está fazendo aqui na porta ? Terei de pô-lo no microondas... FEIJANDALF !!!"

    Feijandalf: "Ah ! Frodo ! Entre !"

    Frodo: "Já estou dentro, seu idiota ! E a casa agora é minha, eu entro e saio quando quiser, não precisa me convidar, seu asno !"

    Feijandalf: "Pois bem... estou de saída... deixei uma lazanha no forno. Teu tio lhe deixou o pastel. NÃO o coma ! Guarde-o em um lugar seguro !"

    Frodo o pôs numa marmita, e o guardou. Feijandalf saiu.

    UM TEMPERO DO PASSADO

    Numa noite, mais de 10 anos depois, mas que num cinema parecem 5 minutos...

    Frodo estava em sua casa, traçando um rocambole, quando entra alguém:

    Feijandalf: "Frodo... AI ! Que m3rda, seu tio devia ter tirado essa viga do teto ! Terceira vez que bato meu avantajado encéfalo aqui... Frodo ! Cadê o pastel ?"

    Frodo: "Você mandou eu guardar ! Tá na marmita !"

    Feijandalf: "Pegue-o !"

    Frodo o pegou, e Feijandalf o jogou no fogão a lenha.

    Feijandalf: "Pegue-o. Está frio."

    Frodo: "AAAAAAIIIIIII !!! TÁ QUENTE SIM !"

    Feijandalf: "O pastel, sua anta ! Não a chapa !"

    Frodo: "AAHH bom ! Cac3te, isso dói !"

    Feijandalf: "O que você vê ?"

    Frodo: "Um pastel."

    Feijandalf: "No pastel, idiota !"

    Frodo: "Ah ! Sim ! ... er... queijo !"

    Frodo: "Ah, não, espere. Tem algo aqui.

    EEEEEEEEEECCCCCCCCCAAAAAAAA !!!!!!!!! Uma mosca cagou nesse pastel !"

    Feijandalf: "É a língua escura de Mordedor. Não posso pronunciar aqui, mas na língua comum, significa:

    Um Pastel para todos salivar, Um Pastel para estimulá-los,
    Um Pastel para a todos apetecer, e na Cozinha aprisioná-los"

    Frodo: "Tá, e daí ?"

    Feijandalf: "Esse é o Um Pastel, recheado nas cozinhas escuras de Mordedor !"

    Frodo: "ECA ! Tem outra b0sta de mosca aqui !"

    Feijandalf: "Esse pastel precisa ser levado até lá ! Não pode ficar aqui !"

    Frodo: "Mas ninguém vai achá-lo aqui !"

    Feijandalf: "Mas você é um MONGO mesmo ! Um fresquinho tão infantil como você não assiste a desenhos animados ? As comidas têm cheiros, Frodo. E o cheiro é uma mãozinha branca que vai flutuando no ar até os narizes, e lhes faz cócegas ! Salivaron, o Senhor de Mordedor, o encontrará, e nós estaremos Fú !"

    Frodo: "Tó ! Come ele !"

    Feijandalf: "Não ! Não o dê a mim ! Você sabe como sou poderoso ! Se eu comer esse pastel... IMAGINE O MEU PEIDO !"

    Frodo: "É... é vero..."

    Feijandalf: "CALA A BOCA SEU BAMBINO IDIOTA ! O ITALIANO AQUI SOU EU ! É... é vero..."

    Frodo: "Feijandalf, seu asno ! Essa era a hora em que você tinha que perceber o Sam na janela ! SAM ! ESPIRRA DENOVO ! A ANTA DO FEIJANDALF ERROU A DEIXA !"

    Sam: "ATCHIM ! ECA ! Páre de se mexer, seu merd1nha !"

    Feijandalf pôe a mão pra fora da janela, e tira um ser repugnante.

    Feijandalf: "Largue minha mão, escorpião nojento ! Nooooossaaaaa.... que ferrão..."

    Feijandalf pôe a mão na janela de novo, e tira um almofadinha com cara de bunda de nenê (enrabada, por sinal).

    Sam: "Oh ! Feijandalf ! Por favor, não me ponha numa frigideira ! Não quero virar batatinha do McDonald's ! Se bem que eu me acho um pão... ahhh..."

    Feijandalf: "Não, Sam Camdy ! Tenho uma idéia melhor. Você tem panelas. Me disseram que você faz um coelho-do-mato que é uma beleza ! Você vai junto !"

    TRÊS É UMA SURUBA

    Frodo pegou suas tralhas e se mandou com Sam. No caminho, encontrou dois amigos: Merry Pãodehamburguer e Pippin Pirulitûk. Caminhavam de mãos dadas, cantando:
    "Cho-cho-cho-cho-cho-cho-chocoláti !"

    No exato momento em que cessaram suas doces e afemininadas vozes, Sam ouviu um som estranho.

    Sam: "Frodo, que som é esse ?"

    Frodo: "Escondam-se todos ! O último a sumir é Mulé-Du-Padre !"

    Pippin: "O que é um padre ?"

    Merry: "A única coisa citada até agora que não é comida. Trabalham em Igrejas, ora pedindo dinheiro, ora comendo crianças."

    Pippin: "Não é comida ? Não posso comer isso ?"

    Merry: "Não. Ele é que come você."

    Pippin: "OBA !!!"

    Alguém Desconhecido: "PUT4 QUE PARIU ! EU JÁ TÔ AQUI E VOCÊS AINDA NÃO SE ESCONDERAM ! QUE TROÇO DESORGANIZADO ! EU PRECISO FAREJAR VOCÊS, SEUS ASNOS ! SE NÃO A HISTÓRIA NÃO DÁ CERTO !"

    Pippin: "Sr. Desconhecido, o que é uma Igreja ?"

    Desconhecido: "Pergunta pro teu amigo Merry. Ele é o Nerd nessa b0sta !"

    Pippin: "O que é um Nerd ?"

    Desconhecido: "Ah ! Vai se Fud3r !"

    Pippin: "O que é isso ?"

    Merry: "É o Você-Sabe-O-Quê !"

    Pippin: "Aaaahhh ! OBA !"

    Frodo: "COMO VOCÊS SÃO DESORGANIZADOS ! Ô negão Desconhecido, volta lá pra linha de fita-crepe na entrada do cenário, que nós vamos nos esconder !"

    Pippin: "Merryyy... hihihi... 'Fud3r' ..."

    Merry: "CALA A BOCA, PIPPIN ! Quem fala palavrão vai pro inferno depois de virar purpurina ! E essa aventura não é do Knolex, e aqui só é permitido termos alimentícios. Nós nos 'comemos', e não 'fud3mos' !"

    Sam: "Frodo, eu ouvi alguma coisa... dejà vu..."

    Frodo: "O último a sumir... er... há de virar purpurina !"

    Sam: "AAARRGGHHH !!!"

    Merry: "Oh my !"

    Pippin: "AAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIHHHHHHHHHHHH !!!!!!!!"

    Frodo, Sam, Merry e Pippin se escondem, embaixo de um pau... er... árvore.
    Um indivíduo todo de preto, com um quepe listrado de vermelho e branco, passa na estrada, sobre os hobbitoencéfalos. Ele pára e fareja. Frodo solta uma flatulência sabor cebola, e isso atrai o estranho homem para onde eles estavam. Pippin susurra:
    "Merry... 'fud3r'... hihihihihihi !"

    O homem grita: "Arrá ! Peguei vocês !" e dá um tapa do outro lado da árvore, em vão. Então, como que de súbito os hobbits sentissem uma luz entumescida entrando no fim do túnel, eles ouvem uma doce canção:

    "Oh cozinheiros magistrais,
    que vêm de trás das ilhas,
    vêm das terras imortais
    trazendo maravilhas !

    Bolos, tortas, confeitos enfim,
    mestres dos fornos saborosos;
    brigadeiros, cajuzinhos, de doçura sem fim,
    sobremesas de aromas valorosos !

    Coxinhas, croissants, Romeus-e-Julietas,
    Rabanadas, Gemadas, Rapaduras e Quindins,
    Rimar com a primeira frase não convém,
    trazendo delícias de todos os confins !

    Vulvas nos falos, falos nas vulvas,
    viva os Valar das grandes surubas..."

    Um elfo grita a outro: "Seu idiota ! Essa última estrofe é de outra música !"
    e ouve-se uma resposta: "Foi mal ! É que as músicas élficas são todas iguais !"
    E a canção continua:

    "Oh Mel-de-abereth ! Gim-em-tonel !"

    Um dos elfos interrompe: "Olhem ! Hobbits ! Acho que estão dando !"

    Pippin: "Não é 'dando' ! O Merry disse que isso não é uma aventura do Knolex, e devemos dizer 'comendo' !"

    Elfo: "Santa ignorância... Veja ! É Frodo-dos-nove-deditos-parmalat !"

    Frodo: "Não, ainda tenho dez. E quem és tu ?"

    Elfo: "Eu sou Gim-dor. E o que vocês fazem aqui a essa hora ? Podem fazer isso em casa !"

    Frodo: "Estamos viajando. E acabamos de ver um cara todo de preto, parecia até o Rousoku naquela foto Zen... mas ele tinha um quepe vermelho e branco..."

    Gim-dor: "Hum... é um Pasteleiro Negro ! Vocês correm perigo !"

    Pippin: "Não corremos não ! Estamos parados, quem correu foi o negão, quando vocês chegaram falando da suruba..."

    Gim-dor: "Foi esse imbecil aqui, que confundiu a música !"

    Frodo: "Elen síla lúmenn'omentielvo - uma estrelha brilha sobre a hora da nossa refeição !"

    Gim-dor: "Lesse fair, lesse passair. Le mond voir de lui memme .- Deixai fazer, deixai passar. O mundo anda por si mesmo."

    Pippin: "The book is on the table, the sky is blue."

    Merry: "Das Buch ist auf den Tisch, das Himmel ist Blau."

    Frodo: "FUCK YOU ! I wont do what they tell me !"

    Gim-dor: "Oooohhh ! Vemos aqui um estudioso da anarquia antiga !"

    Pippin: "Merry... ele disse... 'fud3r' ?"

    Merry: "Sim, Pippin, mas em inglês pode."

    Pippin: "FUCK FUCK FUCK FUCK FUCK FUCK FUCK !!!"

    Gim-dor: "Após umas bordoadas ele aprende..."

    O Grupo continuou caminhando, até que os elfos os levaram a seu acampamento.

    Gim-dor: "Bem vindos ! Homos... digo, Hobbits amiguinhos-dos-elfos são sempre bem vindos, pois os elfos, apesar de hetero, são bem afemininados. Vocês são bem vindos em nossa suruba."

    Pippin: "O que vocês vão fazer ?"

    Gim-dor: "Uma suruba. Tão vendo aquelas elfas chegando ali ? Vão participar."

    Pippin: "O que se faz numa suruba ?"

    Gim-dor: "Você sabe o quê."

    Pippin: "Não sei. O quê ?"

    Gim-dor: "Se faz o Você-Sabe-O-Quê !"

    Pippin: "E... o que é isso ?"

    Gim-dor: "FUD3R, SEU BURRO !"

    Pippin: "AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA !!! FUD3R !!! AHAHAHAHAHAHAHAHA !!! MERRY !!! ELE FALOU FUD3R !!!"

    Merry: "Sinto muito por isso, Pippin... POF !"

    Pippin desacorda. Todos se divertem (menos Pippin...), e dormem maravilhosamente, sonhando com as liscívias que praticaram.

    ATALHO ATÉ COGUMELOS

    Merry acorda sentindo o aroma dos seios da donzela élfica que ele... degustou. Ao levantar, percebe que os elfos se foram, frodo e sam estão acordados, e estão todos nus (exceto Pippin...).

    Merry: "A noite de vocês foi tão maravilhosa como a minha ?"

    Sam: "Hum... eu pensei que comia na mesa do mestre Frodo... mas foi tão bom... acho que é minha afeição pelo povo élfico..."

    Frodo: "Não, Sam. Você continua comendo na minha mesa. Também gostei, mas é porque você não levou uma salsichada élfica ainda..."

    Sam: "UFA ! Quase pensei que eu era hetero... !"

    Frodo: "O dia em que você sair com um elfo, você vai delirar, menina !"

    Merry: "Gente, acho que vou mudar de mesa... vou virar hetero..."

    Frodo e Sam: "UUUIIII ! SEU NOJENTO !"

    Merry: "Já que vocês falaram em salsicha, gostaria de destacar que o capítulo passado foi muito pouco alimentício. Até o título foi Knoléxico !"

    Pippin, que acabara de acordar: "Mas esse capítulo não ! Vejam, os elfos nos deixaram..."

    Frodo, Sam, Merry e Pippin: "COMIDA !!!"

    Os Hobbits comeram. Mesmo.

    Pensamento do Frodo: "Que delícia esse rocambole !"

    Pensamento do Sam: "Que delícia o rocambole do Frodo !"

    Pensamento do Pippin: "Que delícia esse vinho !"

    Pensamento do Merry: "Elfas..."

    Após comerem, partiram. Após arranharem as marmitas em vários atalhos, chegaram a uma fazenda.

    Pippin: "A fazenda do velho Amargote !"

    Logo todos avistaram uma casinha de chocolate, telhado de Mirabel, porta de mariola, e chaminé de Bis. De longe, avistaram um velhinho:

    Amargote: "Vade retro, seus pirralhos ! Ou vou cozinhar vocês no meu caldeirão ! HAHAHAHA !"

    Pippin: "Esqueci de dizer que esse doido aprendeu a fazer chá com os cogumelos que ele planta..."

    Frodo: "Deixa o cara e vamo prá balsa..."

    Sam, Merry e Pippin chegam à balsa, e Frodo, como é gordo pra cacete, de tanto comer rocambole, chegou atrasado.

    Sam: "Frodo ! O Pasteleiro negro tá atrás de você !"

    Frodo: "Uuuuiiiiii !"

    P. Negro: "Nhá nhá nhá ! Eu vou te pegá !"

    Frodo pula na balsa, e o Pasteleiro Negro pára. Eles atravessam o rio, e o pasteleiro fica com cara de bunda do outro lado.

    CONSPIRAÇÃO DESACHOCOLATADA

    Os quatro hobbits sentaram-se, e entreolharam-se.

    Merry: "A gente sabe que você tá com o pastel, Frodo. E o que vai fazer com ele. Sam contou."

    Frodo: "Que b0sta ! Vamo prá floresta."

    A FLORESTA FANDANGOS-VELHO

    Os quatro hobbits foram para a Floresta Fandangos-Velho.
    Logo que entraram, sentiram uma terrível sensação de fome.

    Frodo: "Hum... essa floresta me dá fome. Que fome !"

    Sam: "Que fome !"

    Pippin: "Que fome !"

    Merry: "Elfas..."

    Andaram mais um pouco, mas, encontrando um arbusto de uvas, pararam para saciar a fome.

    Frodo: "Experimente essas mais velhas aqui, Sam !"

    Sam: "Hum... Já estão passadas... que sabor esquisito..."

    Após algum tempo, todos estavam comendo das uvas passadas...

    Merry: "Hic ! ... Viva o Dionísio... Hic !"

    Então, chega um indivíduo muito estranho. Usa uma jaqueta azul, botas amarelas, e vem cantando:
    "Pera, uva, maçã salada mixta..."

    Sam: "Ô tio ! Vem comer uúva esquisita com a gente ! Galelera, esse mané de azul aíi é meu amigoooo... ele é geeente ! O amigão, qual seeu non no... óme, nome ?"

    Tom: "Meu nome é Tom Bomba-de-Creme-dil. E eu já comi dessas uvas. Tou até sequelado, por isso que sou assim, esquisitão. Já tive até que tomar glicose..."

    Foram todos para a casa de Tom, feita de eucalipto. Lá conheceram Fruta d'Ouro, irmã do Pingo d'Ouro. Fruta d'Ouro lhes deu comida, e eles comeram, mesmo.

    NA CASA DE TOM BOMBA-DE-CREME-DIL

    Tom passou a perguntá-los sobre sua viagem. E o pastel. Para sua própria surpresa, Frodo pegou o pastel, o tirou do guardanapo, e o entregou a Tom. Tom pois o pastel na ponta da língua, e nem sinal de Tom desaparecer, ou peidar !
    No dia seguinte, Tom os levou até a estrada, e disse-lhes que deveriam seguir para uma vila chamada Brioche, para uma taberna chamada "Ponche Saltitante". Se despediram trocando bom-bons, e os hobbits partiram.

    NO PONCHE SALTITANTE

    Após alguns problemas com o vendedor de algodão-doce na porta, os hobbits entraram em Brioche. Após uma aparição do diretor, encontraram o Ponche Saltitante. Frodo dirigiu-se ao balcão, e disse:

    Frodo: "Uma fanta, por favor."

    Não houve resposta.

    Frodo: "UMA FANTA, POR FAVOR !"

    Não houve resposta.

    Frodo: "UMA FANTA, POR FAVOR !"

    Não houve resposta. Indignado, deu a volta no balcão, e encontrou um hobbit, gritando:

    Hobbit: "UVA OU LARANJA ? UVA OU LARANJA ?"

    Frodo: "Você é o dono dessa birosca ?"

    Hobbit: "Não. É o Sr. Sanduícho. Ele tá alí, ó !"

    Frodo: "Sr. Sanduícho !"

    Sanduicho: "Sim ?"

    Frodo: "Meu nome é ... bem... Padeiro. Procuro Feijandalf. Você o conhece ?"

    Sand.: "Hum... o cozinheiro italiano, que faz Calzones como ninguém ? E que foi visitar o Salmão, o Branco, e tá se foodendo ? Sim, sei quem é. Não, não o vejo há meses."

    Frodo: "B0sta. Vai se fud3r então.

    Os hobbits sentaram-se numa mesa.

    Pippin: "Vou traçar uma gelada."

    Merry: "Frodo, tem um cara meio-amargo lá atrás que não tira os olhos de você."

    Frodo: "Já sou comprometido."

    Merry: "Acho que ele não tá pensando nisso. Ele não está salivando, mesmo comendo amendoim."

    Frodo chama Sanduícho, e lhe pergunta quem é aquele homem.

    Sand.: "Não sei o nome dele. Chamam-no Paçocalargo. Está sempre com amendoins."

    Nesse momento, o homem ele fez um gesto, chamando frodo para sentar-se com ele.
    Frodo se aproximou, e ele puxou para trás a capa que lhe cobria o rosto, e mostrou cabelos embaraçados com chicletes Din-ovo, e em suas bochechas marcas de chocolate de Milkybar, da época que este se chamava "Lolo", mostrando a sua experiência.

    Paçocalargo: "Olá, senhor Padeiro, se Sanduícho me disse bem o seu nome. Sou Paçocalargo. Gostaria de lhe dizer algumas palavras."

    Frodo: "Sim, esse é meu nome. Sobre o que quer falar ?"

    Paçocalargo: "Se eu fosse você, não deixaria seus amigos retard... expansivos falarem tanto como eles estão falando."

    Frodo olhou para Merry, Sam e Pippin, e os viu rodeados de hobbits que lhes faziam perguntas sobre o Candyado, e lhes respondiam entusiasmados.

    Paçocalargo: "Sugiro que faça algo."

    Frodo subiu no balcão, e começou a cantar. Num instante da música, quando cantava um verso que dizia "O Kinder Ovo vai pra geladeira", deu um pulo, tropeçou, perdeu o equilíbrio, escorregou, derrubou um copo com a bunda, caiu, bateu o cotovelo, a coxa, a barriga, e finalmente bateu a cabeça. Mas só ele sabia disso, pois ninguém mais podia vê-lo. Arrastou-se por baixo das mesas, e foi sentar-se ao lado de Paçocalargo. E tirou o pastel da boca.

    Paçocalargo: "Por que você fez aquilo, Sr. Brigadeiro ? Foi o mais amargo que você poderia ter feito. Pior do que qualquer coisa que os teus amigos imbec... extrovertidos poderiam ter dito."

    Frodo: "Ah ! Sei lá !"

    Paçocalargo: "Depois, preciso te introduzir umas palavrinhas."

    Frodo: "Tá beleza. Tem um chiclete no teu cabelo."

    Paçocalargo: "Pois é... carnes do ofício..."

    Todos ficaram assustados com o showzinho do Frodo, e, indignados, foram embora. Frodo e sua banda se dirigiram para seus aposentos, e Paçocalargo foi falar com eles. Essa foi a vez de Merry ficar para trás.

    Paçocalargo: "Tenho que te falar, seu b0stinha. Mas você vai me pagar !"

    Frodo: "Ih, sai fora, meu ! Pagar o quê ?"

    Paçocalargo: "Você pode pagar."

    Frodo: "Fala logo ! Isso tá parecendo o Show do Milhão !"

    Paçocalargo: "Milhão ?"

    Frodo: "Aumentativo de 'milho' !"

    Paçocalargo: "Está certo disso ? Posso entregar o ouro ?"

    Pippin: "Peço ajuda aos Uvaversitários."

    Paçocalargo: "O preço é o seguinte: terá de me levar com você."

    Frodo: "So se você me disser quais os seus objetivos e aspirações, se é bicha ou não, RG e telefone."

    Paçocalargo: "Que bom que está voltando ao normal..."

    Repentinamente, Sanduícho entra no aposento apressado. Quando percebe Paçocalargo, leva um susto.

    Sand.: "M3rda. Chegaste antes !"

    Paçocalargo: "Sim. Ganhei. Me deve uma cerveja."

    Frodo: "Me dê a carta !"

    Sand.: "Espera, ainda nem te falei dela ! Você está muito nervoso. Está estragando a história. Um amigo seu me pediu pra que eu te entregasse essa carta."

    Frodo: "Me dê a carta !"

    Frodo pegou a carta, e a leu. Ela não dizia nada, pois cartas não falam. Mas ela continha a seguinte mensagem:

    "Frodo, seu asno,

    Entre muitas azedices, o importante que esta mensagem lhe diz é que você deve perguntar o nome desse Paçocalargo que você está conversando para saber se é o verdadeiro. Existem muitos sózias contratados pelo serviço britân... de Mordedor. Se for o verdadeiro, então é meu amigo, e você pode confiar nele."

    A carta dizia o verdadeiro nome de Paçocalargo, e terminava com uma runa élfica, o símbolo adotado por Feijandalf.

    Frodo: "Qual o seu verdadeiro nome, Paçocalargo ?"

    Paçocalargo: "Eu sou Aragoma, filho de Arentorna !"

    Frodo: "Então beleza. Você é chegado, né ?"

    Aragoma: "Sooooohhhh..."

    Sam: "Vamos dormir."

    Aragoma: "Não. Pelo menos não aqui. Esse quarto foi usado pelo Big Brother Arda, e tá cheio de câmeras. Vamos para outro quarto."

    A gangue foi para um outro quarto, e dormiram. Aparentemente, Aragoma não dormiu. Quando acordaram, foram ao outro quarto, e tudo estava revirado. Frodo procurou Sanduícho, e levou-o ao quarto.

    Sand.: "Putz ! Que zona..."

    Frodo: "Se esse quarto tem cameras como o Paçocalargo afirmou, você deve ter as fitas guardadas..."

    Sand.: "Não, quem tem as fitas é a RVC - Rede Valinor de Comunicação e o SETI - Serviço de Entretenimento das Terras Imortais. E nem sei se eles ainda ligam isso..."

    Aragoma: "Vamo nessa."

    A gangue partiu. No caminho, Pippin começou a questionar Aragoma:

    Pippin: "Paçocalargo, quando vamos parar para comer ?"

    Aragoma: "Mas vocês acabaram de comer !"

    Pippin: "Não acabamos não. Pelo menos, eu não acabei. Ficou um pedaço de queijo no meu prato. E já está na hora da refeição denovo. Afinal, se na história original os hobbits já comem pra cac3te, imagine nessa !"

    Aragoma continuou andando, e saiu do campo de visão deles.

    Pippin: "Merry, será que ele não tem o hábito de comer o pós-café-da-manhã ?"

    Merry: "Eu não contaria com isso."

    Pippin: "E o pós-lanche-pós-café-da-manhã ? E o pós-rango-pós-lanche-pós-café-da-manhã ? E o lanche-de-meia-manhã ? E o pós-lanche-de-meia-manhã ? E o pré-lanche-pré-almoço e o pré-almoço ?"

    Merry: "Não. Ele é adepto do antiquado café-almoço-jantar."

    Pippin: "To começando a me arrepender de ter aceitado ele no nosso grupo..."

    Nesse momento, um avantajado objeto esférico vermelho choca-se com o encéfalo de Pippin. Uma maçã.

    Pippin: "Oba !!!"

    Merry: "Estou começando a enjoar dessa sua interjeição..."

    Pippin: "O que é interjeição ?"

    Merry: "Esquece."

    Paçocalargo: "Andem, seus palermas, temos que ir para a torre de Amon Bijou !"

    A comitiva chegou a uma colina, com uma torre de pedra. Paçocalargo foi colher amoras, enquanto os hobbits fizeram uma fogueira para assar mashmallows. Paçocalargo voltou repentinamente.

    Paçocalargo: "Seus idiotas ! Apaguem isso !"

    Sam: "Frodo ! Vejam ! Pasteleiros negros ! Muitos deles !"

    Paçocalargo: "Hum... tamo fú !"

    Frodo sentiu uma fome terrível... uma vontade de pôr aquele pastel tão salgadinho na ponta da língua... só para sentí-lo um pouquinho...

    Quando ele fez isso, pode ver que os Pasteleiros Negros tinham se transformado em figuras pálidas, de uniforme todo vermelho, com algumas listas brancas. Uniformes de pasteleiros. O maia alto deles tinha um chapéu de Cheff.
    Frodo, num ato corajoso, saltou e gritou: "Oh ! Por Mel-de-abereth ! Gim-em-tonel !"

    Aplicou uma espadada (com uma faca de cortar pão) no pé do Cheff, e um terrível grito ecoôu na noite. Tudo o que frodo pôde ver antes de desmaiar, tamanha sua dor, foi Paçocalargo saltando entre os pasteleiros, com um frasco de Ketchup em cada mão, atacando-os.

    Acordou entre os hobbits, que lhe perguntavam sobre o que havia acontecido. Logo chegou Paçocalargo, e fez um chá de erva-cidreira para Frodo. Paçocalargo disse-lhe que ele havia sido ferido por uma espátula negra, que era uma arma envenenada dos pasteleiros negros. E que ele tava fú.

    A comitiva continuou no dia seguinte. Frodo estava viajando. Ele podia, em alguns momentos, ver tudo como era. Mas, por vezes, via alguns duendes, bolas de luzes sorrindo para ele, nuvenzinhas soltando raiozinhos amarelos, e fumaça. Muita fumaça. Sssooooooohhhhhhhhhhhh...

    Num determinado momento, Paçocalargo ouviu um barulho de cavalos, e rapidamente meteu todo mundo no mato. Frod, nesse momento, tava numa de suas viagens, vendo umas nuvenzinhas... olhava para Sam e via um elefante cor-de-rosa... e olhou para a estrada, e viu algo que emanava imensa luz. Até tentou pronunciar "Ô seu dentista, tira essa lâmpada da minha cara, ae... sooohhh..." mas não conseguiu. Paçocalargo pulou na estrada, gritando.

    Paçocalargo: "Glorpringle's !!!!!"

    Glorpringle's: "Aragoma ! Sua presença é açucar para minha língua ! Onde estão os pequenos ?"

    Paçocalargo: "Metidos no mato."

    Glorpringle's: "Típico..."

    Glorpringle's os levou até o vau de Melfenda. Quando estavam quase chegando, aparecem os pasteleiros negros. Glorpringle's volta-se para Frodo:

    Glorpringle's: "Frodo, meu fio ? Você tá bem ? Passou o efeito do tóchico ?"

    Frodo: "Mais ou menos... por quê tua orelha tá verde ? Ih, agora tá rosa ! Aê, que massa ! Como você faz isso ?"

    Glorpringle's: "Éh... Num tá bem não... Você acha que poda amuntá um cavalo ?"

    Frodo: "Aê... posso !"

    Glorpringle's: "Num é brinquedo não ! Intão pega o meu alazão e vai pra Melfenda !"

    Frodo: "Alazão é algo de comer também ?"

    Glorpringle's: "Não, eu Brasileiro... se fosse calango, aí era !"

    Frodo monta o cavalo de Glorpringle's, que rapidamente o leva até a outra margem do rio que o separava de Melfenda. Olhou para trás, e viu nove pasteleiros negros, parados na outra margem, e estes gritavam-lhe:

    "Venha conosco ! A gente te dá balinha e te leva para mordedor !"

    Frodo pegou sua faca-de-pão, levantou e bradou:

    "Sai fora meu ! Eu tô na maior viaaaaaagem !!! Voltem vocês para Mordedor, que lá é o lugar de vocês !"

    Frodo caiu do cavalo, literalmente, e desmaiou após ver, entre as nuvenzinhas de seu delírio, o rio se elevando em águas, e uma espuma borbulhante, como se fosse refrigerante, e os pasteleiros sendo levados.

    FIM DO LIVRO I



    --------------------------

    THE YET END !

    Como vcs podem ver, a história está ficando bem completa, quase toda baseada no livro, e muito pouco no filme. O que significa que vai dar um trabalho do diabo, então não vou esperar ficar pronto. Vou colocando os capítulos enquanto for escrevendo, e editando esse tópico pra atualizar. Ah sim, as referências feitas ao nome Knolex referem-se à sua obra, que também consta aqui no clube dos escritores. (O Senhor dos Deriéis)
     
  2. V

    V Saloon Keeper

    Gostei muito da adaptação dos nomes. Vila de Brioche, Ponche Saltitante... eheheheh e o "Mel-de-albereth, Gim-no-tonel"!!! Ahahahaha...

    Só uma coisa: eu descobri que, quando se trata de sátiras de SdA, quanto mais piadas sobre a sexualidade dos personagens, menor é a graça. Tome cuidado com isso.

    Continue, tá ficando legal...
     
  3. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    Finalmente !!! Concluído o Livro I !!!

    Vou fazer como na versão escrita: Seis livros, ao invéz de 3 partes.

    Aguardem... o Livro II !
     
  4. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Tenho o mesmo comentário que V. E cuidado para não forçar.

    Mas foi uma boa idéia. Tão boa quanto a do Knolex (cujo único ponto fraco é que com o tempo vai perdendo sentido, já que alguns dos personagens do fórum acabam sumindo. A sua não vai ter esse problema)
     

Compartilhar