• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Hayao Miyazaki

Me disseram que se eu procurar pelos desenhos em lojas especializadas na Liberdade eu acho...Quem tem as fitas (ou DVD's) onde vocês compraram?
Quais destes estão em prortuguês? (meu inglês é off :osigh: )

Puxa, lendo estes posts me deu ainda mais vontade de ver os outros desenhos do Miyazaki. Com certeza os da Disney nem chegam aos pés dos do Miyazaki, pena que é tão difícil de achar....
 
F

Fox

Visitante
Luna Telperion disse:
Com certeza os da Disney nem chegam aos pés dos do Miyazaki, pena que é tão difícil de achar....

Os mais recentes, com certeza. Mas indo mais pra trás você encontra coisa do mesmo nível e alguns até melhores.
 
F

Fox

Visitante
Luna Telperion disse:
Fox disse:
Os mais recentes, com certeza. Mas indo mais pra trás você encontra coisa do mesmo nível e alguns até melhores.

Encontro em locadoras mesmo? ( blockbuster ou locadoras "caseiras" )

Eu tava falando das coisas antigas da Disney. :P

Mas se você não encontrar nada do Miyazaki na Liberdade, vai ser difícil achar em outro lugar.
 
Quando o pai de Sophie morre, sua madrasta fica sem dinheiro suficiente para todos. A viúva, então, consegue boas oportunidades para as meninas mais novas virarem aprendizes, e mantém Sophie, a mais velha, para que elas trabalhem confeccionando chapéus. Mas uma bruxa enfeitiça a jovem, deixando-a idosa e doente. Para não ser vista neste estado, ela foge e, sem forças, acaba ficando em um castelo aparentemente abandonado. Lá, ela descobre um demônio que também foi amaldiçoado, e eles fazem um pacto para se ajudarem. Ah, e o tal castelo, que pertence ao bruxo Howl, tem pernas e anda.

Esta é a psicodélica trama de Howl's Moving Castle,animação livremente adaptada do livro de Diana Wynne Jones. O diretor é Hayao Miyazaki, também responsável pelo igualmente delirante A Viagem de Chihiro. Mamoru Hosoda (Digimon) estava no comando do projeto, mas parece que os produtores não estavam satisfeitos com seu trabalho.

Miyazaki já anunciou várias vezes sua aposentadoria, mas sempre volta atrás, assumindo um novo trabalho. Abaixo, trazemos duas imagens da história, divulgadas pelo site oficial dos estúdios Ghibli (clique para ampliá-las).




Fonte: Cinema em Cena

---

*PLOFT*
 

Lukaz Drakon

Souls. I Eets Them.
*bump*

howlsmovingcastle_11.jpg


Estreou Castelo Animado. E o Hayao mantém o bom padrão de filmes que ele tem. :joy:

Mas uma coisa que eu percebi é que o Miyazaki sempre faz todos os personagens com uma força interior muito grande. Como se nada no mundo pudesse mudar o sentimento deles por alguma coisa. Não que isso seja algo ruim, mas eu sinto um pouco a falta de variedade com uma falta de possibilidades para os filmes dele. Os personagens acabam se igualando em termos de força de vontade ou sentimentos por que mesmo sendo bons ou mals, eles ainda são imutáveis na forma de pensar.

Acho que a única excessão seja a Chihiro, mas daí já tem um filme inteiro em cima disso e tals.
 
Última edição:

Presto

Usuário
Lukaz Drakon disse:
*bump*


Estreou Castelo Animado. E o Hayao mantém o bom padrão de filmes que ele tem. :joy:

Mas uma coisa que eu percebi é que o Miyazaki sempre faz todos os personagens com uma força interior muito grande. Como se nada no mundo pudesse mudar o sentimento deles por alguma coisa. Não que isso seja algo ruim, mas eu sinto um pouco a falta de variedade com uma falta de possibilidades para os filmes dele. Os personagens acabam se igualando em termos de força de vontade ou sentimentos por que mesmo sendo bons ou mals, eles ainda são imutáveis na forma de pensar.

Mas a Sophie muda complentamente, o que, pra mim, foi um dos pontos chave do filme; quando ela era nova agia como uma velha (ou melhor uma velha amargurada/rabugenta), só quando é enfeitiçada que ela começa a agir mais, a viver mais (como um jovem).
 

Lukaz Drakon

Souls. I Eets Them.
Presto disse:
Mas a Sophie muda complentamente, o que, pra mim, foi um dos pontos chave do filme; quando ela era nova agia como uma velha (ou melhor uma velha amargurada/rabugenta), só quando é enfeitiçada que ela começa a agir mais, a viver mais (como um jovem).

Ah, ela chega a mudar, mas é mais a forma de agir, IMO. Ela é uma pessoa com um temperamento meio definido, com uma força de vontade bem grande desde o ínicio. Por exemplo, quando Howl encontra com ela a primeira vez e eles começam a "voar", ela aprende muito rápido, com muita confiança em si própria.
 

V

Saloon Keeper
Ei, por que ninguém está indo ver o filme do Miyazaki. Por que. Será que MICHAEL BAY APRESENTA: A ILHA soa mais convidativo. Ou o que.
 

Nob

Usuário
V disse:
Ei, por que ninguém está indo ver o filme do Miyazaki. Por que. Será que MICHAEL BAY APRESENTA: A ILHA soa mais convidativo. Ou o que.

Se não fosse dublado, eu veria.
 

Primula

Moda, mediana, média...
Nob disse:
Se não fosse dublado, eu veria.

Que besteira que tu falaste, Nob!

Ouvi coisa parecida com Fábrica de Chocolate (com a tradução das músicas). Desculpe, mas desconsiderar um filme bom porque tá dublado é burrice. Ainda mais que pelos traillers, a dublagem não é meia-boca. Normalmente esse filmes tem um padrão de qualidade Disney (no sentido que a Disney fica monitorando até a escolha dos dubladores para que se encaixem nos personagens)

Além do mais, o que irrita não é a dublagem, e sim a TRADUÇÃO.
 

Kiwi

mi perna está jodida.
Quem tiver interesse, o Cineclube Equipe vai passar Meu Vizinho Totoro, dublado (cópia raríssima) no sábado que vem (16/06), às 10h30. Depois do filme vai ter uma oficina de origami etc.

É uma boa oportunidade de ver o filme num telão/levar parentes pequenos pra ver.

http://www.cineclubeequipe.blogger.com.br
 

Hugo

Hail to the Thief
Também só vi os dois últimos dele ainda, VIAGEM e CASTELO, ambos ótimos, embora eu tenha gostado mais do último. Estou com outros dele aqui, inclusive o bem comentado NAUSICA, mas ainda não assisti ...
 

dermeister

Ent cara-de-pau
:fantasma:

Ressuscitando esse tópico depois de treze anos para comentar sobre o documentário "10 anos com Hayao Miyazaki" que terminei de ver umas horas atrás e está disponível abertamente no site da NHK (a emissora estatal japonesa).

Links diretos para facilitar:



Basicamente um repórter seguiu o trabalho do Véio entre 2006 e 2013 (não dá 10 anos, a menos que eu tenha dormindo em algum momento, mas parece que o documentário só foi finalizado em 2016) durante a produção de Ponyo e Vidas ao Vento, mas também mostrando bastante informação legal sobre as obras anteriores dele e o trabalho dentro da Ghibli.

O relacionamento dele com o filho (Goro Miyazaki) é invocado a toda hora, com direito a umas opiniões extremamente sinceras, espetadas dignas de revista de fofoca, falas como "Ele não é adulto ainda" e a reação do pai durante a premiere da adaptação esquisita de O Feiticeiro de Terramar, dirigida com total controle criativo por Goro e que desagradou à Ursula K Le Guin, que esperava que ela fosse dirigida pelo Hayao -- mas não posso falar muito disso porque deixei pra assistir só depois de ler o livro, coisa que estou me prometendo fazer desde quando ela era viva.

Tem narração em algumas línguas e, como previsivelmente eu não entendo nada de Japonês, fui com a de inglês mesmo. Só a narração é em inglês e os trechos dos filmes e as entrevistas tem legendas, sem aqueles voice-overs chatos. Não sei dizer se tem muitos erros factuais nela mas dá pra perceber algumas coisas meio tontas como chamar o Mitsubishi A6M Zero de jato ... o tradutor deve ter pensado que aquela coisa gigante girando na frente era um ventilador pra refrescar o piloto.

Ah, aquela citação do "Anime was a mistake" é fake e só usa umas imagens desse documentário com legendas alteradas e, embora tem umas boas conversas entre o Miyazaki e o Hideaki Anno, aquelas zoeiras com Eva vem desse vídeo completamente aleatório (que a @ohtori encontrou aqui).
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$150,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo