1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Bancando o Crítico: ADT por Duque DécioZico95

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Gildor, 17 Jan 2003.

  1. Gildor

    Gildor Usuário

    O nosso moderador da "Valinor Filmes" traz sua impagável visão do segundo filme.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    :lol:
     
  2. DaniCast

    DaniCast Usuário

    Quanto mais o Duque escrevinha, mais gosto dele.
    Mas tenho algumas observações - claro, senão não era eu que estaria aqui escrevendo :P

    O cavalo Brego - hummm....onde você viu isso Duque? Se o nome do cavalo é citado no filme, eu confesso que não lembro. Se for apenas uma anotação de roteiro, vai por mim: é piada interna da produção. Quando trabalhei em cinema - no Brasil lógico - a produção tinha o hábito de apelidar os equipamentos usados na filmagem com nomes de atrizes e atores famosos e fazia piadinhas com nomes de personagens o tempo todo. Se o nome do cavalo não aparece "oficialmente" no filme, pode ser só uma piada interna da equipe.

    O famoso exército élfico: ah vá! É um ponto forte na tensão do filme, eles adicionam adrenalina e não resolveram a guerra sozinhos, só pavimentaram as emoções da platéia para o glorioso final - e catarse - da chegada de Gandalf com os cavaleiros. O que essa seqüência acrescenta ao filme simplesmente é emoção - os Uruk-hai chegando eram assustadores em aparência e quantidade - e deu para sentir, pelo menos no cinema onde fui, a "torcida" da platéia.
    O exército élfico não chega a ser uma heresia - não muda quase nada da história original, foram os humanos salvaram o dia, porque os elfos foram lá para apanhar, o pobre Haldir que o diga, ele é o símbolo imagético dessa "derrota" moral dos elfos.
    Cinema e teatro precisam de catarse e essa até que não foi tão ruim assim.

    Faramir: pobre Faramir tão apagadinho no livro, tão bonzinho no livro - e tão humanizado no filme, quase clone do irmão, até o mesmo cabelo e a mesma barba... foi engraçado que uma menina atrás de mim comentou assim "ué, esse cara não tinha morrido no outro filme?"
    É isso que dá não ter lido o livro, esperar um ano entre um filme outro e nem sequer assitir em vídeo, mocinha.

    A suposta pena de morte: confesso que essa eu não entendi e doeu!!!!!
    Que raios de pena de morte, ó cumpadi PJ? O sinhô reescreveu as leis dos homens?
    "Lei Um sobre o Um Anel: se caso algum homem decidir deixar um hobbit que porventura aparecer por estas paragens carregando o Um Anel escapar sem tomar o anel dele, o responsável por tal atrocidade será condenado a morte."
    Hummm....

    Você odiou mesmo o papo do Sam hein? É a segunda vez que cita!
    Cacilda!
    Frase mais adorável sobre Sam Gangi no filme:
    - Quem é você, o guarda-costas dele?
    - Eu sou o jardineiro dele!
    Essa me faz perdoar qualquer coisa, porque é de enternecer o coração.

    Mastigação em cinema: Duque, você esqueceu que além dos fãs de plantão de Tolkien nos últimos 20 anos, como nós, tem a turma que assiste Bruce Willis Duro de Matar e Predador Exterminador Schwarzeneger na sala de cinema!
    Se o PJ não explicar tudo bem explicadinho esse povo não volta para ver o terceiro filme!
    O que me recorda um causo sensacional que eu chamo de "acidente causado por equívoco de marketing com o elenco".
    Bruce Willis e aquela moça vesga que alguns acham bonita e eu nunca lembro o nome, que eu acho que tem a presença de um legume na tela de cinema fizeram um filme junto com o bonitinho mas canastrão Brad Pitt do meu amado diretor Terry Monthy Python Gillian chamado OS DOZE MACACOS.
    Para quem não sabe, é um filme complicado e surreal com um monte de saltos temporais que o personagem de Bruce-Duro-de-Matar realiza, onde Brad-sempre-bonitinho aparece no papel de um lunático desdentado num manicômico.
    Fui assistir com meu marido há uns anos atrás. Do nosso lado um grupo de adolescentes onde as meninas ficavam cochichando sem conseguir se conter algo como "ai, o Brad Pitt! Ai, o Bruce Willis". Sentiu? Depois de 10 minutos de filme uma delas vira-se para o menino ao lado dela e num cochicho não tão cochichado assim fala: "Mas eu não estou entendendo absolutamente nada desse filme!"
    *risos*
    Duque, não se esqueça que tem essas pessoas na platéia também! :lol:

    PS: Que pena que você não gostou do filme tanto assim, eu pessoalmente adorei, já assisti duas vezes e quero ver de novo.

    ... e como você mesmo disse, meu querido colega, cinema é mentira mesmo :beer:
     
  3. Fox

    Fox Visitante

    Eu gostaria de ter visto todos esses que você citou na época que estavam no cinema. :mrgreen:

    Perdão se me enganem, mas esse trehco soou um pouco como "nós e eles". Os "inteligentes" e os "burros".

    É obvio que entre os que não leram, há uma parcela imensa de pessoas perfeitamente capazes de compreender nuances.

    Bom, isso é o que eu disse de acordo com o que entendi desse trecho citado. Se me enganei, desculpa. :oops:

    Fora esse detalhe, concordo com o que você quis dizer.

    PS: Hum... isso é papo pro Cinema, mas honestamente não acho o Brad Pitt um canastrão.

    PPS: Claro!!! Décio, ótima resenha. Não concordo de todo com alguns pontos, mas não achei nada estúpido ou incongruente ali. Bom trabalho. :wink:
     
  4. DaniCast

    DaniCast Usuário

    Não meu querido, foi ESTE trecho soou como sendo nós e eles: :lol:

    Não se preocupe Fox, se tem uma pessoa no mundo que não esquenta a cabeça com nenhuma discussão, respeita 100% todas as mais variadas opiniões de todas as pessoas sem levar nenhum comentário para o lado pessoal, esta pessoa sou eu :D
     
  5. Olwë

    Olwë Usuário

    Hilário. Técnico (pelo menos semi-técnico). Justo (embora ácido).
    Adorei.
     
  6. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Taí, depois dessa, não tem como aparecer alguém dizendo que "esse filme é só deturpação". Por dois motivos.
    Primeiro porque o filme não é só deturpação. E não é mesmo. Reservo-me até o direito de colocar um ponto final nisso. Ponto. :mrgreen: 8-)
    Segundo. Se o filme existe, não adianta reclamar de cada alteração, como a resenha diz brilhantemente. Se o filme existe, vai ter adaptações. Tolkien sabia disso, Tolkien disse isso. E Tolkien vendeu os direitos do filme. :wink:

    Não dá, eu já desisti de ser parcial. Li o livro antes e se não fosse isso, não estaria ancioso pelo filme. A partir do momento que mudam sem razão, isso tira o meu "tesão" em esperar o filme.

    Mas as alterações pertinentes não tem motivo pra ser contra.
    Os elfos em Helm. Foram legais? Eu entendi que quem não conhece o livro adorou (ou não). Mas quem entendeu a proposta de Queda, de que os elfos estão deixando a TM, e contrapôs isso à proposta do PJ de preservar o espírito do livro, estranhou. Foi contraditório mesmo...
    Eu achei desnecessário. O texto segeriu muito bem. Isso seria indiferente ao filme (se não tivesse elfo nenhum que não o Legolas, a batalha seria igualmente emocionante) e para o tal "respeito ao livro" isso foi uma mentira.

    Ah sim! A punição do Faramir, pelo que eu entendi, foi porque ele libertou prisioneiros condenados à morte. Então, a condenação passava pra ele, por negligência/desrespeito às leis de Gondor. :D


    Essa resenha foi boa. Tem mais o que comentar.
    Fica pra depois. :wink:
     
  7. Essa frase tá aqui:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    E tem mais.Na primeira montagem do filme havia uma apresentação do cavalo.Ele era o cavalo do rei e assim como Scadufax, só Theoden podia monta-lo.
    Realmente rolam umas manias no set.Já vi colocarem nome de ator em equipamento, mas não o contrário.Logico que isso acontece...mas creia...esse num é nem de longe o caso
    Ainda se o cavalo se chama-se Arri , Lowell , Felix ou Cintel eu seria o primeiro a chamar a atenção pra isso.Mas eu nunca ouvi falar em nenhum equipamento com o nome de um nobre de Rohan.
    Mas o nome Brego está no filme, e como Theoden teve um antepassado com esse nome é mais provavel que seja uma espécie de homenagem desnecessária.Quem sabe em função da relação que o "Brego do livro" teve com a Sendas dos Mortos, PJ não coloque o "Brego cavalo" lá tambem e explique melhor o que queria dizer quando batizou o bichinho com esse nome.


    E seria através dos elfos a única forma de adicionar a "adrenalina" ou criar a "catarse" ?
    Aí entra uma suposição minha.O cansaço dos elfos é um conceito que parece tão basico na obra de Tolkien, que acredito que PJ fingiu não ter enxergado isso pra ceder a tentação da formula mais facil e garantida.
    Mas mesmo assim ,o própiro PJ alega outras razões que não as de criar catarse, ou aumentar a "adrenalina".Segundo o barbudo essa foi uma forma de trazer Arwen a batalha.É o povo dela , e essa empatia do publico com os elfos era (segundo o PJ) fundamental para, por tabela, trabalhar o romance Arwen/Aragorn.
    Ta bom PJ...me engana que eu gosto.


    Sim...por que ainda persiste esse esteriótipo de que a forma de humanizar um personagem é torna-lo "menos bonzinho" ?
    Mas então é assim a proposta de adaptação do cara ? Eu não gostei desse personagem assim então vou muda-lo pra assado...
    Cade a justificativa pra isso.
    O Faramir do filme não é nada.Esse foi realmente um dos maiores furos do PJ.Na verdade ele alega que apenas queria esticar a tensão e dar mais "profundidade" ao personagem....bom, ainda duvido que ele tenha dito exatamente isso naquela entrevista no omelete, mas se isso for verdade fico imaginado o que ele pensa de Tcheckov por exemplo.
    E para piorar a situação do barbudo, ele justifica que queria mostrar a influencia do poder do anel.Pera lá...isso já tava mais do que mostrado.
    Não Dani...o PJ tem suas virtudes mas um de seus defeitos é que ele é over....exagerado mesmo.

    Mas doeu como ? Vc. num queria um Faramir menos bonzinho... mais "humanizado"...
    Como é que o PJ vai trazer o personagem pro lado dos virtuosos heróis ?
    Só a decisão de deixa-los ir não basta pro barbudo (ele é over, lembra?).Ele precisa de um obstaculo para tomar essa escolha ainda mais dificil e heróica.E essa é extamente a pena de morte que o Faramir terá que enfrentar.
    Sabe por que isso ? Cobertor muito curto...ele alterou o personagem antes e depois tem que criar um remendo pra resolver isso.

    Mas que passionalismo Dani.A frase é ótima mesmo.Mas ainda perde pro "não conte ao elfo".
    Mas isso nem de longe dá pra perdoar.Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.
    O diálogo que se segue ao "seu Sam",é muito ruim mesmo.E não é por causa da confusão em relação ao seu Sam e as ironias que surgiram nos cinemas tupiniquins, e sim pelas filosofices cafonerimas que o PJ soma ao texto original do livro.

    Esqueci ? Mas os fãs de Tolkien nem se incluem aqui.To analisando o filme como filme, e para a platéia que não viu o filme.
    Mas o que que tem essa platéia que assiste aos filmes do Bruce Willis Duro de Matar e Predador Exterminador Schwarzeneger ?
    "Duro de matar" é um primor de roteiro.É um otimo filme e é muito menos descritivo e que o filme do PJ.O mesmo acontece com "O Exterminador".
    Esse publico é mais esperto do que parece.
    E se isso fosse razão para a linguagem cinematográfica manter-se no didatismo pelo qual o PJ optou, a gente ainda não tinha passado nem de Cidadão Kane.
    Não Dani.Spielberg por exemplo não é didatico nem descritivo assim, e fala com esse mesmo publico que vc. mencionou.
    O que acontece, é que os grandes filmes estão nas ousadias, nas opções por correr riscos.E em ADT parece que o PJ não teve a intenção de correr muitos.

    Opa...ganhei de você.Já fui ver 4 vezes.Mas eu não disse que não gostei do filme.Se bobear gostei até mais que vc, mas o filme tem erros, e não é por que gostei que não vou enxerga-los.
    Me perguntem qual o fime que mais gostei ano passado e esse ano, e a resposta vai ser "SDA" e "ADT".Tenho motivações pessoais pra isso.
    Mas se me perguntarem quais foram os melhores filmes, nehum dos dois ta lista dos top 10 do ano....alias...nem dos 20.

    Valeu.
     
  8. V

    V Saloon Keeper

    Engraçado... sempre esse é o assunto que mais rende...

    Será que ninguém parou pra pensar que o filme tem surpresas até pra quem já leu o livro?

    Essa é uma ótima maneira de encarar as coisas. Evita muita dor de cabeça.
     
  9. Ué ? Qual assunto é o que mais rende ?

    Mas ainda bem que o PJ parou pra pensar nisso.Tem sequencias fantasticas no filme que são surpresas pra quem já leu o livro.Toda sequencia da fulga de Edoras com a piada sobre as anãs e o ataque dos wargs por exemplo.

    Tambem a frase do Sam quando interogado por Faramir:
    - E vc.é o guarda costas dele ?
    - Não_O jardineiro.
     
  10. Eru- o Ilúvatar

    Eru- o Ilúvatar Usuário

    Verdade... O filme é TAMBÉM deturpação. Gollum, por exemplo, estava até melhor do que eu imaginava... Mas Faramir, como já foi explicitado acima, está a cópia do irmão... cópia barata! :|
     

Compartilhar