1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Ancestrais humanos falavam como Yoda de 'Guerra nas Estrelas'

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 11 Out 2011.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Dois linguistas afirmam ter indícios de como nossos ancestrais falavam cerca de 50 mil anos atrás. Para o estudo, a dupla compôs ramificações com 2.200 línguas usadas pelo homem.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Estudo de dois linguistas diz que ancentrais do homem falavam na ordem sujeito-objeto-verbo, como Yoda (foto)

    Merritt Ruhlen, da Universidade Stanford (Califórnia) e Murray Gell-Mann, do Instituto de Santa Fé (Novo México), estudaram tanto os idiomas que ainda estão em vigor quanto aqueles que, com o passar do tempo, tornaram-se praticamente extintas.

    As primeiras, que se enquadram entre as modernas, são caracterizadas pela construção como a do português, com sentenças de sujeito-verbo-objeto. As segundas se pareciam mais com o latim, com frases formadas por sujeito-objeto-verbo.

    Segundo os dois pesquisadores, a linguagem ancestral humana seguia a segunda ordem de palavras. Seria o mesmo que dizer que os primeiros ancestrais do homem se comunicavam entre eles em um estilo bem parecido ao de Yoda, mestre dos Jedis no filme "Guerra nas Estrelas".

    A explicação da dupla é que as línguas que adotam sujeito-verbo-objeto sempre descenderam das outras com sujeito-objeto-verbo. Mas o contrário nunca poderia ocorrer, mostram as análises dos dois linguistas.

    O estudo consta na revista americana "PNAS".
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Tilion

    Tilion Administrador

    Copiando meu post do tópico idêntico no Meia Palavra:

    Do jeito que eles colocam no texto, parece que línguas com SOV são essencialmente coisa de um passado longínquo, mas há diversas em uso hoje cuja a ordem de palavras básica é essa, como japonês, coreano, turco, húngaro, tamil e urdu (duas das principais línguas da Índia, com mais de 60 milhões de falantes cada).

    E outra coisa: usam o Yoda como comparação em vez de dizer que, por exemplo, falavam como os japoneses falam hoje? WTH? Além da tosquice de precisar usar um exemplo de ficção em vez da vida real, são duas coisas bem diferentes. Dá pra inferir que o Yoda fala daquele jeito porque a língua materna dele (seja qual for) é SOV, cuja estrutura ele usa literalmente na língua padrão de SW, o que mostraria que ele não domina bem essa língua básica e faz essa mistureba na hora da tradução, soando estranho para os falantes da língua padrão. Um japonês, por outro lado, não falaria em português "o céu azul é", a não ser que tivesse extremos problemas de aprendizado da língua.

    O Yoda podia ser um baita Mestre Jedi, mas era um péssimo falante de língua estrangeira.
     
    Última edição: 11 Out 2011
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar