1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Tenda Vermelha (Anita Diamant)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Anigel, 6 Jan 2009.

  1. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    Post copiado do meu
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Em uma das minhas viagens para São Paulo, a Thaís me mostrou esse livro em um dos milhares de sebos que fomos e disse que era muito bom. Como o preço do sebo era salgado (apenas uns R$4,00 mais barato que na livraria) resolvi esperar para comprar. É claro que não parei de pensar no livro e só não voltei no sebo para comprar e acabar logo com a agonia porque não deu tempo. Chegando em casa encomendei o livro pela internet e assim que chegou comecei a ler. O
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    fez um trocadilho infâme sobre o nome do livro perguntando se era sobre uma telefonista comunista (atenda vermelha!). Sem comentários.

    Quem está familiarizado com a Bíblia deve conhecer a história de Jacó que trabalhou durante sete anos para Labão em troca da mão de Raquel e no dia do casamento foi enganado e recebeu a mão da irmã mais velha de Raquel, Lia. Então trabalhou por mais sete anos e finalmente recebeu a mão de Raquel.

    Jacó teve no total doze filhos (cada um formou uma das doze tribos de Israel): Rubem, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zabulon com Lia; Dã e Neftali com Bala (concubina); Gad e Aser com ;Zelfa (concubina) e José e Benjamin com Raquel. Ele teve também uma filha com Lia que recebeu o nome de Dinah. É sobre a vida dela que o livro trata.

    Dinah só é citada duas vezes no livro do Gênesis, uma por ocasião do nascimento e outra na sua adolescência. Partindo disso a autora conta a história de Dinah, Lia, Raquel, Bala e Zelfa sob o ponto de vista de Dinah.

    Eu sei que, a princípio, parece uma coisa meio Marion Zimmer Bradley (a história dos bastidores, sob o ponto de vista da mulher), mas não é. Pelo menos não do ponto de vista pejorativo. Por que é diferente? Acho que principalmente pela postura da autora que não tenta criar uma barreira entre as partes. Não é como por exemplo em As Brumas de Avalon onde Morgana é tão mais inteligente, culta, perceptiva e educada que todos os homens e além disso faz tudo que as mulheres fazem muito melhor que elas ("Nossa Morgana, como seu fio é bom!"). Dinah é uma mulher normal contando história de sua família e a sua própria. Essa história pode ser um pouco extraordinária para quem lê, mas ela não trata dessa maneira e o resultado fica muito bom.
     

Compartilhar