1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

V de Vingança (V for Vendetta, 2005)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Urd Sama, 6 Jan 2005.

  1. Shazan

    Shazan siscapuliu

    V não é uma idéa literalmente. Talvez não tenha entendido que ele é inteligente, trabalha com SIMBOLISMOS E METÁFORAS, e que é de carne osso e até MORREU. Como fã que você diz ser e inteligente que tem tentando demonstrar ser poderia ter tentando enteder que tudo não passava de uma mensagem que ele queria deixar, do fato dele querer provar que sua ideologia vale mais que sua vida.

    Até porque, se ele fosse a idéia, e ele morreu, a idéia teria morrido. Só isso já me leva a crer que você nem entendeu o que o filme quer dizer, pois ficou masi preocupado em fazer parte do grupo do "sou revoltado com tudo que vai pro cinema, e daí"

    Quais são esses fatores dos quais você TANTO fala? Aluga o filme ou baixa, me fala um por um pra gente discutir, porque eu não vejo essas falhas, e você continua a falar delas. Eu já disse isso em dois posts e não vejo você se mexendo. Mostra as provas, estou aqui pra discutí-las com você, e não ficar insistindo que você está falando da sua própria subjetividade. Você acusa, eu defendo, e olha que nem gosto tanto assim do filme. Não gosto mesmo é da sua ignorância.

    É, me parece que eu tenho um problema sério de "aceitação aguda dos gostos alheios" e de "anti subjetividade "galopante" em críticas que deveriam ser majoritariamente imparciais".

    :loser:

    O ponto é: o filme é ruim para você, não para todos. Vou começar a enumerar quantas vezes eu disse isso, a partir de agora. PRIMEIRA VEZ!

    E ficaria grato se você aplicasse suas habilidades dissertativas e me disesse quais filmes pra você são bons e o PORQUÊ. Infelizmente isso implicaria em off topic, já que o assunto é V de Vingança.

    A noção de V-idéia nós discutimos no primeiro ponto. Seu problema é ser supostamente fã demais e querer um "v-idéia" totalmente frio, desumano e desprovido de compaixão, como nos quadrinhos. Um ser insano. Disso nós já sabemos, mas seria interessante considerar que esse tipo de anti-herói NÃO AGRADA TODAS AS PESSOAS? Quanto se faz um filme se faz ESTUDO. A sua noção de qualidade não é a noção de qualidade e risco do cinema de massa hollywoodiano.

    MASSA... MASSA... MASSA... entende o que quer dizer massa? É um bocado de gente, com gostos diferentes, querendo ir no cinema com os amigos ver uma personagem que preferencialmente os agrade. Gente de TODOS OS PAÌSES, dos mais diferentes gostos e exigências. É tão difícil admitir que foi VOCÊ quem não gostou do filme e pronto? SEGUNDA VEZ.

    Subjetividade? TERCEIRA VEZ.

    Bom e ruim é relativo. QUARTA VEZ.

    Bom e ruim é relativo. QUINTA VEZ.

    Bom e ruim é relativo. SEXTA VEZ.


    Respondo sim. Bom e ruim é relativo. SÉTIMA VEZ.

    O único argumento que você me deu no meio disso tudo foi o do "v" mudado em relação aos quadrinhos, coisa que não neguei e justifiquei. Ou seja, já foi respondida mais de uma vez, e que você chamou de desculpa, insistindo que o filme, ruim pra você, é ruim a todos. A única coisa que faria a discussão parar de girar é eu dizer, "o filme é ruim", o que não faria ele deixar de ser bom para uma grande quantidade de pessoas, já que somos essencialmente diferentes.

    Respondo sim. Bom e ruim é relativo. OITAVA VEZ.

    Você vive falando de fatores que não descreve! O que eles mastigaram? O que deveria ser imposto? O "v-idéia", pela trigésima vez? Descreva as coisas com OBJETIVIDADE, não achismos. Eu não sou uma pessoa difícil de ser convencida, sou apenas anti-subjetividade exagerada em críticas. Sua opinião você dá DISSERTANDO, sobre os pontos bons e ruins do filme e enfatizando porque os ruins te levaram a crer que o filme não é recomendável. Dizer que ele é ruim por essência ou porque o "v-idéia" não te agradou é muito superficial.

    Brutalmente ofendido... essa é ótima.

    Não existe ruim sem argumentos concretos. Xinga como o espectador? Insulta como esse mesmo espectador?

    Lembrando: Bom e ruim é relativo. NONA VEZ

    Essa é ótima. Quer dizer que dizer os FATORES QUE TORNAM O FILME RUIM são dispensáveis? Isso só me leva a crer que sua opinião é fruto de SUAS crenças, portanto subjetiva e sem fundamentos generalizantes. O que me faz lembrar da premissa de que BOM E RUIM É ALGO RELATIVO. DÉCIMA VEZ

    Desde nunca. Toda grosseria pode contribuir para que o filme seja rejeitado, desde que essas tais grosserias sejam EVIDENCIADAS e não citadas ao ar livre, como se todos já estivessem cientes delas.

    É como dizer a alguém: "fale com Sofia" dentre 1000 pessoas em uma sala . Se você não indica quem ela é, ninguém vai descobrir por milagre, considerando que se eu soubesse quais são essas tais grosserias eu já as teria discutido. Portanto, PEÇO DENOVO QUE EVIDENCIE OS PONTOS RUINS DO FILME, UM A UM. Me desculpe pela minha incompetência em telepatia.

    Sem mais, abraços

    PS: Bom e ruim é relativo. DÉCIMA PRIMEIRA VEZ
     
    Última edição: 30 Ago 2006
  2. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Ahn. Só uma coisa que eu acho que ambos não sacaram. V é uma idéia e isso aparece tanto na HQ quanto no filme:

    1. Na HQ, Evey com o sorriso igual ao do V - perpetuação da idéia.
    2. No filme, aquele porrilhão de pessoas usando a máscara do V - perpetuação da idéia.

    Por idéia não significa que V - a pessoa por trás da máscara na maior parte do tempo - seja uma criatura "abstrata", inatingível (como Shazan quis demonstrar com o argumento "ele morreu"). Os ideais dele foram passados para frente, apesar de ele ter morrido, a idéia "V" permaneceu. E nisso entramos nuns dos momentos mais tchananans de V, quando ele diz "idéias são à prova de bala".

    O problema é que Moore deixa isso sutil na HQ - e sutileza é um ponto forte, especialmente se você não é uma ameba e gosta de usar os dois neurônios de quando em quando, e não só absorver "historinha". O que acontece no filme é o oposto (embora funcione dentro do conceito "filme hollywoodiano, vamos fazer bonito uha!"): é tão ÓBVIO, é tão EXAGERADO que perde a graça. É só um momento bonitinho para a platéia pensar "Nhó, que lindo, o povo se uniu".

    Entenda: não estou dizendo aqui que o filme é ruim em comparação à HQ. Chega um ponto em que você pensa "wtf, tornaram-se coisas diferentes mesmo, vamos analisar um como alho e outro como bugalho" Só que o filme como filme peca na falta de coragem na hora do desenvolvimento do roteiro - e isso que você apontou que é para "agradar mais pessoas", para mim soa como ponto negativo, não positivo. Se todos fizessem filmes assim, não teríamos um Solyaris ou um O Gabinete do Doutor Caligari por aí (o que na minha opinião seria algo muito triste :cry: ).

    Faltou coragem em fazer de V um anarquista, e não um defensor da democracia (o que são coisas beeeem diferentes). Faltou coragem de botar V demitindo a humanidade, e não convocando para um protesto. Faltou coragem para omitir qualquer detalhe sobre quem poderia ser V (até mesmo o sexo - o que inclui o motivo para o qual simplesmente não funciona aquela idéia de romance da forma como foi colocada ali).

    E insisto: não tem nada a ver com fidelidade à HQ, mas com coesão e melhoria do roteiro. O que sinceramente acho? Não é ruim, não é péssimo, é até bem feitinho. Mas faltou um tanto de sutileza para que eu pudesse apontar como "foda", "imperdível", "maravilhoso", etc.
     
  3. V

    V Saloon Keeper

    Sim, não tem nada a ver com fidelidade, tem a ver com ser imbecil.
     
  4. Almië

    Almië cute as a button

    Vi esse filme na Segunda. Não gostei muito não... também nunca li a HQ, a estória pode ser melhor.. anyway,

    Não gostei da tortura dela, muito fraquinha. E se parar pra pensar aquilo é impossível, ele precisaria de ajuda (pra tirar a roupa dela, pra pendura-la, pra raspar a cabeça, etc...).

    No final também... é muita presunção achar que o povo deixaria o medo de lado e abraçaria a causa. Sei lá.. ficou tudo muito certo.
     
  5. DarkRider

    DarkRider Só uma torturazinha.

    Spoilerizado para quem quiser sofrer.

    Não é como se eu não soubesse disso e tal.

    Ok, vamos lá de novo. O V, tecnicamente, era uma pessoa. Mas o V, o conceito, era uma idéia. O V era meio que uma idéia dentro do corpo de um homem. Era o símbolo de uma idéia, sim. Mas isso funciona DO MESMO JEITO. Ele influenciou o povo a andar vestido de V e pixando as coisas, que legal (aqui eles seguiam um cara, não uma idéia de revolução, btw). Mas como é que um cara-que-se-diz-uma-idéia abandona toda a "ideiade" para amar, que é algo que o liga tanto a uma PESSOA normal (aka que não é uma idéia, que não representa uma idéia)?

    Errr... não. V era a simbolização da idéia. O que ele fez foi simplesmente espalhá-la.

    Aprenda a ler, estão meio que por aí, no tópico. :gira:

    Ok, vamos facilitar.
    • O filme defende o V como uma idéia — você não pode me matar, porque sou uma idéia, dizem, até. Mas o fato é que vemos um V-Pessoa. Meio que tipo, aquele romance simplesmente OBLITEROU a idéia do que V era.
    • O filme mastiga tudo na sua cara. Ele não mostra que a Inglaterra é fascista, não faz você sentir a escuridão que o sistema fascista era. O filme conta que a Inglaterra é fascista, e isso é meio que, sei lá, o pior erro do filme. É tudo JOGADO de qualquer jeito.
    • O filme simplesmente não sabe criar clima. É tudo tão bizarramente forçado: a "declaração do V" foi meio que vomitável e tal.
    • O filme é "happy-end". Dá a impressão que a Inglaterra vai ficar "OMFG país dos pôneis". Mas, se V de Vingança (como a própria tagline do filme sugere) é uma luta do POVO, como é que essa luta pôde ser vencida por um cara vestindo uma máscara sorridente (sendo que V é apenas o fogo que acende o pavio da bomba, o POVO é a bomba em si, de acordo com a própria tagline do filme, até. Então, a única coisa que o povo faz é pixar e andar vestindo a mesma roupa de seu herói? Uma idéia deve motivar, não agir sozinha na tal "causa maior" (isso, sem querer comparar com a HQ no termo de qualidade, fica até bem evidenciado nos quadrinhos: quem mata o diatdor, por exemplo, é a mulher de um cara assassinado por V sob as ordens do sistema; ou ainda, o povo sai as ruas gritando e tudo; são pessoas motivadas pela idéia que o V representa — é por isso que se chama idéia e tal)? Claro, V provavelmente se propagou como uma idéia naquele troço de um zilhão de máscaras, mas aquilo simplesmente foi idiota — por que mostrar os caras como "seguidores" do V, por exemplo (OMFG POVU UNIDO CONTRA U MAUUUU!!!111!)? Eles eram seguidores do mesmo ideal, não do mesmo cara. O assaltante dizendo que a "anarquia estava de volta" foi meio que engraçado.
    Sendo que pelo cada uma dessas tem o peso de uma tonelada.
    Eu meio que já vi esse filme. Duas vezes. Uma no cinema. A outra para ver se eu não estava errado (infelizmente, eu estava).

    Mas elas existem.
    Bom, porque seria redundante respostar o que um monte de gente — eu incluído no meu primeiro post — já falou.
    Errr.... você está dizendo que mastigação-de-história, total falta de compreensão do conceito, climatocídio e tal não são coisas ruins? WTF.

    :loser:


    Saca, ruindade =/= gosto. O fato é que V de Vingança comete climatocídio e simplesmente não sabe ser fiel à própria idéia (a idéia que o filme diz ser, veja bem.)

    :rider:

    Ruindade é totalmente independente de gosto, apesar de um monte de gente achar que é a mesma coisa. Qualidade não é algo subjetivo, apesar de gosto ser (o dicionário, btw, marca qualidade e gosto como palavras totalmente diferentes). Enquanto o gosto varia de pessoa para pessoa (basicamente a afinidade que o cara tem para com o filme), a qualidade está LÁ, é imutável, apesar de poder ser discutida (embora o resultado final, depois dos anos de discussão, será UM e fim). O problema é que muitas vezes o ser humano assiste à algo com o "GOSTO" mode on (eu não sou exceção, however), e acha que já condiz com o que ele pensa de qualidade. Permita-me enumerar isso, também: PRIMEIRA VEZ!

    É, não é? Mas, desde quando isso é relevante na discussão sobre a ruindade de V de Vingança.

    Ah, que legal. Mas porque existem os caras, cujos filmes são geralmente considerados bons, que fazem filmes sem medo que esses não agradem "todas as pessoas"? De novo, filmes como V de Vingança necessitam de CORAGEM para serem feitos. Não — não — são para o público que amou Batman & Robin e cia. E acredite em mim, nada agrada a todos. Então, por que não se esforçar um tico de nada só para fazer algo que preste?

    E desde quando a noção deles vale alguma coisa? Quer dizer, porque alguns caras se dão ao trabalho de fazer filmes que "não agradam a todos os públicos" (bom, existem alguns caras que fizeram filmes muitos bons aí e tal) enquanto outros procuram entreter as "massas" com qualquer tipo de coisa? Por que alguns filmes são mais "trabalhados" e mais "com alvo" do que outros? E veja, fazer filmes para as MASSAS geralmente não é algo muito bom. E veja, isso não influencia no fato do filme ser bom ou ruim — é um filme, ele está lá na locadora com um monte de outros filmes, por que não deveria ser avaliado como tal?

    Não é que isso seja relevante na discussão sobre a qualidade de um filme e tal. E, aliás, filmes forçados para "o povão", para as "MASSAS"... V de Vingança não é uma história "para as MASSAS" (incluindo aí o gordão que só pensa em sexo enquanto come o cachorro quente dele e nada mais). O próprio conceito de V de Vingança não é algo que deveria ser feito para "agradar a todos" — V de Vingança tem um TERRORISTA como "herói". Só isso já o tira da coisa de "Agradar a Todos". V de Vingança não é para as "massas". Tentar transportar a história desse filme para um filme das "MASSAS" foi um erro que apenas contribuiu para piorar o filme na hora de sua construção.

    Qualidade =/= Gosto. Gosto pode ser ignorado e deixado em paz, qualidade, não. SEGUNDA VEZ.

    Dicionários geralmente listam "qualidade" e "gosto" como coisas totalmente diferentes. Qualidade é INDEPENDENTE de gosto. E sim, V de Vingança ganharia qualidade caso os caras que escreveram não pensassem feito um macaco com Alzheimer — não sei, talvez eles acharam que "um romance" seria legal, que a coisa de "OMFG O POVU UNIDUUU CONTRA U MAUUUU!11!" seria "OMFG FANTASTIKOOO", vai saber.

    Sim.

    Errado. GOSTOS são relativos. QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto e tal, vai saber o porquê disso. QUARTA VEZ.

    Errado. GOSTOS são relativos. QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto e tal, vai saber o porquê disso. QUINTA VEZ.

    Errado. GOSTOS são relativos. QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto e tal, vai saber o porquê disso. SEXTA VEZ.

    Errado. GOSTOS são relativos. QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto e tal, vai saber o porquê disso. SÉTIMA VEZ.

    De novo, gosto difere de qualidade. Gosto é algo que você PÁRA e RESPEITA, mas qualidade é algo que pode ser afirmado. (e debatido, talvez?, apesar de que, no resultado final [vamos supor que o debate entre todas as pessoas do mundo sobre V de Vingança acabou] vai ser UMA resposta)

    Errado. GOSTOS são relativos. QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto e tal, vai saber o porquê disso. OITAVA VEZ.

    Bom, porque eles estão meio que na cara e espalhados pelo tópico.

    Eu meio que já disse, a história toda (ok, a história da Valerie e o Gordom até que foi algo legal, mas fora isso vai para a descarga)?

    Tipo, o medo, sentir que você estava sendo oprimido e tal? Eu não senti necessidade de dizer isso, uma vez que isso meio que já estava tipo subentendido na mensagem toda e tal. E isso tem a ver com a total falta de CLIMA no filme — artificialidade é o que sobrou ali. Saca só, eles precisam TE CONTAR que o sistema é fascista, que o povo não tem liberdade alguma e tal. Até a parte em que a Evey é capturada e a história de Larkhill, a Inglaterra de V de Vingança poderia ser tomada como um país normal, com uma polícia normal tentando prender um suposto terrorista (ok, houveram uns carros com escuta, mas eu só me lembro de tê-los visto uma única vez no filme, e por menos de um minuto). E até a prisão da Evey, meio que demorou um tempo.

    Sim. :uhu: (versão desenhada: perceba que o próprio conceito de V foi ESTUPRADO ao tornar o V um HOMEM, não a simbolização de uma idéia. Putz, se na HQ a coisa do V-idéia fazia sentido — veja bem, a gente não sabia nem se ele era homem ou mulher —, nesse filme com o V aparecendo amando a Evey e tal, simplesmente ACABOU com toda a história de "simbolização" que ele era.

    Ah, tipo, sem me preocupar com a IDIOTICE de certas situações do filme e tal? Yay!

    Não foi meio que eu fiz e tal?

    Bom, quando a coisa é babaca (O Ataque Dos Dez Milhões De Vs) ou simplesmente vai contra o próprio conceito da história (Olá Evey Eu Sou O V Eu Te Amo [apesar disso se encaixar na primeira, também]) ou simplesmente é porcamente feita (Olá Eu Sou Um Governo Fascista Que Não Tem Presença E Que Precisam Contar Para O Público Que Eu Sou Fascista), está meio claro que a coisa é ruim.

    Compreendo então que você não fica ofendido quando mastigam as coisas para você, logo insultando a sua inteligência, e tentam criar uma trama "complexa" que nada mais é do que algo porcamente desenvolvido (versão desenhada: falta de pressão, falta de governo fascista forte, uma idéia clichê do tipo ruim para o efeito "OMFG V INSPIROU O POVO", e por aí vai)? Wow.

    Ok, esse aí não vou nem dar ctrl+c ctrl+v no que eu já disse acima, então vai ficar satisfeito com o que eu disse ali, mesmo.

    Lembrando: GOSTO é relativo, QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto e tal, vai saber o porquê disso. NONA VEZ.

    Bom, você os deixaria ali para que continuem a ser uma merda e tal? Eu meio que colocaria uma coisa boa ali no meio, mas essa é só a minha opinião.

    Você realmente não considera aquelas coisas — a mastigação da história toda, a falta de clima, aquele estúpido e fora de necessidade complô para matar o Sutler, a total falta de sutileza do filme — ruins? Wow.

    GOSTO é relativo, QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto, vai saber o porquê disso. DÉCIMA VEZ.

    Pode confiar em mim, eu não vou contar a ninguém que você disse isso.

    Considerando que:
    1. Um monte de gente (o que quer dizer, muita gente) já disse isso, no mesmo tópico.
    2. Eu já as mencionei (e me dei ao trabalho de mencionar neste post, de novo etc), então ficar dizendo isso de novo seria totalmente redundante e desnecessário.

    Bom, se mastigação, falta de clima, e etc não são coisas ruins para você, então não vejo o que você acharia de ruim nesse filme.

    Você deveria aprender a ler. É a melhor invenção depois da roda. :abraco:

    Post-Post-Scriptum: GOSTO é relativo, QUALIDADE, não. Muitas pessoas confundem qualidade com gosto, vai saber o porquê disso. DÉCIMA PRIMEIRA VEZ.
     
  6. Chester Cubano

    Chester Cubano Chester_Cubano

    Minha profa de historia falou pra eu assisti esse filme pra eu enteder o totalitarismo !! Vou ver depois digo o que eu achei !
     
  7. Edu

    Edu Draper Inc.

    Vi o filme esse fim de semana e adorei. Nunca li a HQ, e também não havia ouvido falar do V antes (quando vi o cartaz no cinema achei que era sobre um herói estilo Zorro do século retrasado :lol:), mas o fato é que achei o filme ótimo. O único problema são os irmãos Neo produzindo... não gosto do estilo deles, nem nada, mas nesse filme acho que fizeram um bom trabalho. Pelo menos o trabalho foi consisstente e teve início, meio e fim bem delimitados.

    Agora quero as HQs... procurei no site da Ed. Globo, mas não vendem mais. Alguma dica de onde comprar pela internet?
     
  8. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    Sua professora de história é uma imbecil.
     
  9. Almië

    Almië cute as a button

    Ditto.
     
  10. V

    V Saloon Keeper

    Você sabe que "ditto" significa "idem", né? :rofl:
     
  11. Almië

    Almië cute as a button

    Nem imaginava.
     
  12. Regente

    Regente Serenity Painted Death

    Eu jurava que "ditto" fosse um "dito" com mais intensidade :neutral:
     
  13. Chester Cubano

    Chester Cubano Chester_Cubano

    huahuahuauha tb acho mais fazer o que ... nem presto atençao na aula dela ...
     
  14. Edu

    Edu Draper Inc.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Humm... será que sai? :think:
     
  15. Kiwi

    Kiwi mi perna está jodida.

    É uma boa oportunidade para conhecermos a adolescência do V. Poderiam mostrar a primeira bomba caseira que ele fez, os motivos pelos quais foi preso. Enfim, responder a todas as questões e furos na história! :joy:

    VVVVVVVVVVVVVVV

    A seqüência do poVo é bastante forte e emocionante. De certa forma, é até 'anarquista'. Mas o filme como todo é bem enjauladozinho, né.

    (Acredito que nada disso teve relevância alguma.)
     
    Última edição: 28 Nov 2006
  16. ygne

    ygne Sou um bastardi cronico

    Eu realmente não gostei... acho q sou curiosa demais e estava louca pra ver o rosto dele.
     
  17. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

  18. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Isso sim merece um ditto. :clap:
     
  19. Goba

    Goba luszt

    :puke:

    Se isso não der certo, eu vou ficar bem aliviado.
     
  20. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Como sempre assisto a adaptações para o cinema esquecendo completamente o que vi no original e tentando me divertir e extrair da película o que de bom ela tem a me oferecer, nem que isso seja apenas algumas sementes de idéias com as quais eu possa divagar (em muitos casos só a partir daí eu começo a realmente me divertir). Sempre assisto a adaptações com a convicção que o diretor está me contando uma história diferente daquela que eu li, tendo direito de fazer o que quiser tanto com trama quanto com personagens. Afinal hollywood produz merda para consumirmos, e se por acaso essa merda tem o mesmo título de obras louváveis, paciência, eles pagaram o suficiente para não serem processados por plágio e a nós cabe no máximo não pagar o ingresso, ou a locação do DVD.

    Ou talvez, quem sabe, ficar reclamando que nem velhas faça parte da diversão de muitos, whatever.

    O grande lance tanto do original quanto do filme é semear em nossas mentes idéias como:
    "O povo de um país não pode temer seu governo, o governo é que deve temer o seu povo"
    "Artistas usam mentiras para contar a verdade, políticos usam para escondê-la"
    "idéias são a prova de balas" e por aí vai.

    Sobre o filme? Não quis assistir no cinema e hoje finalmente aluguei para ver qual era: fiquei satisfeito e com vontade de comprar o DvD para mim.
     

Compartilhar