1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Torcer para times estrangeiros?

Tópico em 'Esportes' iniciado por Giuseppe, 29 Ago 2018.

  1. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Tem muita gente que além de torcer para o seu time nacional também torce para algum time de fora. Vejo que tem bastante gente por aí que é fã do Barcelona, por exemplo, ou do Manchester City, entre vários outros clubes.
    Às vezes vejo alguém criticando isso e dizendo que deve-se torcer para um time só, enquanto outros defendem e dizem que não há nada de errado em torcer por um time no Brasil e gostar de outro que é de outro país.
    Então digam aí o que vocês acham disso, e caso achem legal, de qual time estrangeiro vocês gostam e por quê?
     
  2. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Torcer mesmo eu só torço pro São Paulo FC.

    Fora do meu país o que eu tenho é apenas simpatia por alguns times como o Ajax da Holanda, o Bayern na Alemanha, o Independiente na Argentina e o Peñarol do Uruguai por exemplo.

    Mas é totalmente diferente de torcer pelo meu time, porque se numa final de Liga dos Campeões ou da Libertadores eu ver numa final um time pequeno se destacar e enfrentar um desses times que normalmente simpatizo aí citados, eu posso até vir a torcer pelo time de menor expressão.
     
    Última edição: 29 Ago 2018
  3. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Acho que simpatizar também tá valendo, não estou falando necessariamente de torcer, mas também ter um certo apreço por algum time de fora.
    Eu sempre gostei de times menores, e curto bastante o AFC Wimbledon, que é um time inglês que apesar de não ser de ponta tem uma história incrível e uma torcida muito legal.
     
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Quando viajei aos Eua simpatizei com o time de basquete Phoenix Suns (Arizona) e trouxe uns souvenirs deles, mas não chega a ser torcida (o torcedor sendo aquele cara que lembra os nomes de jogadores, etc...). Dependendo do jogo eu torço por exemplo quando não tem um time do Brasil jogando e apoio para um time que vou com a cara tipo equipe feminina nacional de volley do Japão.
     
  5. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Em esportes eu costumo simpatizar com os underdogs, e o que me faz gostar de um time é mais a história e o fandom do que os resultados do time em campo (ou quadra).
     
  6. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Fora do universo futebolístico, até hoje nunca consegui simpatizar de forma permanente por nenhuma equipe em nenhuma modalidade. É a famosa simpatia de momento por causa de algum(a) jogador(a) carismático(a) que se destaca na temporada que se mudar de equipe irei torcer pela equipe que essa pessoa vier a jogar.
     
  7. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Sim, aí é mais admiração pelo jogador, mesmo. Muita gente que nem era fã de hóquei torcia pro Wayne Gretzky, independente de qual era o time em que ele estava jogando. :g:
     
  8. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Em outros esportes, não tem jeito eu só torcia pelo atleta. Até mesmo na F1, mesmo sabendo da história e do imenso carisma que a equipe Ferrari tem (e eu respeito muito isso), quando Senna e Piquet estavam em outras equipes, é só por eles que eu torcia.
     
  9. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Sempre! Hahaha
     
  10. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Comigo essa parte de carisma ocorre distribuída e diluída entre um bocado de coisas que despertam simpatia. Poderia ser por causa de um jogo divertido que eu curti assistir, de um lugar que tenho interesse por achar bonito (acho o deserto americano e o Japão lugares bonitos), de símbolos de um time, de amigos que vem dos lugares. É como se no fim a balança apontasse numa direção de atração (os atratores). Quando eu era pequeno por exemplo eu jogava basquete com meu pai (quando ele era vivo) e volley na rua, mas futebol se não fosse para jogar dificilmente acompanhava.

    Esse tipo de coisa meio que molda e constrói a história de cada torcedor, creio eu.
     
  11. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Sim, exatamente. Como eu disse, gosto do AFC Wimbledon pela história do time e pela comunidade de torcedores que é maravilhosa. Ele era o Wimbledon Football Club, que foi vendido e mudou de cidade, deixando os torcedores desolados. Os torcedores fundaram então o AFC Wimbledon bancando com dinheiro do próprio bolso e começaram na nona divisão, e foram então subindo de uma forma inacreditável até atingirem a League One. O time é administrado pelos fãs, que sempre apoiam o time com muito entusiasmo.
     
  12. Keltos

    Keltos Flautista Verde

    Acho que dá para tranquilamente torcer para dois times de continentes diferentes. Claro que nosso primeiro time, o local, baterá mais forte. Mas acredito que com o tempo dê para criar certa identidade. Eu, por exemplo, fiquei um tempo em Glasgow pequisando justamente comunidades gaélicas etc. Acabei desenvolvendo inicial simpatia pelo Celtic e depois de frequentar alguns jogos me considero torcedor do mesmo.

    Mas o meu time local, o Flamengo me parece sempre mais forte, claro.

    Agora, tem uma curiosidade aqui. Observo que muito dos meus alunos mais novos descobrem o esporte bretão não com seus times locais, mas com os de fora. E isso me parece bem curioso mesmo. Vejo garotos de 12 anos, por exemplo, que não querem saber de Flamengo ou Vasco, mas sim de Barcelona ou PSG e torcem para esses times sem mesmo ligar para a liga nacional.
     
  13. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Esse seu comentário final, sem dúvida é a parte mais preocupante, mas que é reflexo de toda uma conjuntura de fatores e que tem sim uma explicação lógica.

    Até os anos 90, ainda tínhamos grandes jogadores de altíssimo nível atuando em bom número aqui e grandes times inesquecíveis que quando decidiam contra os europeus na final do mundial, ganhando ou perdendo jogavam de igual pra igual, a exceção apenas do Cruzeiro de 97 que não se preparou levando meio time de aluguel. Fora isso, o nível dos jogos e decisões do campeonato brasileiro e até mesmo dos estaduais era de um nível técnico bem mais alto se comparado o que temos hoje.

    Depois viramos o século e o que vimos? Apenas três vitórias em mundiais de São Paulo, Inter e Corinthians que ganharam com menos posse de bola que o adversário jogando mais no contra-ataque "por uma bola", mas o que pesa mais é que bons jogadores daqui foram embora pra Europa cada vez mais cedo e em maior quantidade. Nisso, nossos campeonatos nacionais e estaduais não são mais como antes e hoje jogados basicamente por maioria de jogadores repatriados que não deram certo na velho continente, por jovens promessas que pouco tempo ficarão aqui, de veteranos em fim de carreira e de jogadores de nível mediano de nossos vizinhos sulamericanos.

    Hoje o jovem que antes queria ver Raí, Zico, Romário, Rivaldo, Roberto Carlos, Juninho Pernambucano, hoje vai dar prioridade pra ver algum campeonato europeu pra ver Cristiano Ronaldo, Messi, Neymar entre outros, porque os craques que decidem e fazem acontecer estão mais lá e não aqui e por tabela a torcida vem junto também.
     
    Última edição: 4 Set 2018
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar