1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Os efeitos do Anel sobre Bilbo e Gollum

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Giuseppe, 20 Jun 2018.

  1. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Eu sempre tive uma dúvida em relação à forma como o Anel agiu sobre Bilbo e Gollum:
    No início do SdA é dito que com o passar dos anos, Bilbo não só ficou conservado mas inalterado, de forma que mesmo com o passar das décadas a aparência dele era sempre a mesma e todo mundo no Condado ficava impressionado com isso. Mas Gollum possuiu o Anel e não ficou conservado. Apesar de ter uma vida muito longa ele se tornou uma criatura medonha, horrorosa, decadente, decrépita, enfim, ficou só o caco.
    Por que isso aconteceu? Sei que o Anel age de um jeito um pouco diferente pra cada possuidor. Se Gandalf tivesse possuído o Anel, por exemplo, ele se tornaria um novo Sauron. Mas Gollum era de um povo parecido com os hobbits. Será que o motivo seria o caráter e a personalidade deles? Digo isso pois Bilbo sempre foi um sujeito de boa índole, enquanto Gollum sempre foi maldoso e traiçoeiro.
    Mas fica aí a pergunta: qual foi o motivo exato por Bilbo ter ficado com uma aparência normal e Gollum ter ficado caindo aos pedaços?
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Sim, o Um potencializa a natureza de cada indivíduo. Para cada pessoa o poder da jóia tende a revestir o portador com a precipitação ou condensação da vontade mais íntima daquele ser. O portador se torna e se cerca cada vez mais daquilo que é porque é característica do anel seduzir pelos desejos.

    Todavia, é digno de nota que Bilbo ainda estava usando o Um dentro do intervalo da própria expectativa de vida de um Hobbit comum e ainda tinha chances de voltar atrás em relação ao domínio do Um. Já Gollum havia ultrapassado do ponto de retorno (ele devia ter falecido e seguido o destino dos homens) e a manutenção de sua vida dependia do poder contido no destino da existência do anel. Se por um acaso pudéssemos voltar uns 450-500 anos no passado dele a aparência de Gollum estaria ruim mas não estaria ainda tão "magicamente" corrompida. Obviamente é minha visão pessoal que em seres com natureza mais maligna esse processo de degradação da aparência seja mais acelerado.

    No caso de Gollum ele sinalizava que já demonstrava isolamento, alienação, anti-sociabilidade, agressividade, loucura, distúrbios mentais de humor, medo, frieza, fragmentação da personalidade e que sua vontade, de posse do anel, tornaria a cabana de sua vida numa fortaleza arredia (por sinal ele decide viver numa cova funda nas montanhas cercadas de orcs).

    O caminho escolhido por Gollum era o de se tornar em algo parecido com os Espectros do Anel, em escravo com forma escura e vazia, apenas que o processo de dissolução incompleto. Tal degradação aparece nas almas presas na montanha pela maldição citada na passagem da companhia cinzenta. Quando uma alma não atende a convocação de Eru (mesmo as almas de homens) ela se torna numa sombra fria e vazia.

    Bilbo (e Frodo também por ter entrado em Mordor e lutado mais diretamente) com o tempo começa a manifestar efeitos da intoxicação e passa a sentir vez ou outra a influência do Um pelo tempo menor que ficou com ele. Já Gollum foram séculos e na prática ele já devia favores imensos ao anel.
     
    • Gostei! Gostei! x 4
  3. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Minha nossa, você teve vários insights interessantes, coisas que eu nunca tinha pensado antes. Principalmente essa parte aqui:
    Valeu pela resposta. Se alguém tiver mais alguma coisa a dizer, por favor, compartilhem suas ideias aqui.
     
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque


    Disponha chefe, se precisar de mais alguns detalhes da velocidade da passagem do tempo entre personagens tem alguns exemplos nos filmes também.


    Na letra da música "Gollum Song" há um refrão com boa descrição:

    "Estamos perdidos,
    Nunca mais podemos voltar para casa."

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Esse tipo de tristeza do decaimento secular atravessado por Gollum ficou marcado nessa canção. Quando o anel é roubado ele enlouquece. Já Bilbo, após se separar do anel, começa a atravessar um decaimento de velhice mais suave e lento e próximo do sofrido por Arwen.

    Para atravessar o abismo de um destino perigoso e cruel (incluindo o UM) era preciso que a pessoa colocasse a própria sobrevivência em segundo plano em favor de alguém, num auto-sacrifício.

    Em uma seqüência dos filmes Elrond conversa com Arwen, mas as mãos da elfa se esfriam e ela derruba o livro, pois esse é o modo do decaimento da morte chegar. Primeiro pelas extremidades, pés, mãos, cabelos brancos, a voz e a memória.

    As mãos de Arwen estavam morrendo. É numa outra cena que Elrond se posiciona como Mandos e Arwen assume o papel de Lúthien pedindo por misericórdia. Ela começa a chorar e as gotas de lágrimas escorrem em câmera lenta no rosto dela sem que ela contraia a face mantendo a beleza e a tristeza. É um choro limpo e pungente pois a verdade está com ela e não com Elrond. No último lance ela ergue os olhos na direção de quem falou as palavras do destino que a fizeram chorar.

    Mais um pouco e poderíamos imaginar ela limpando as lágrimas dos pés de Elrond com os próprios cabelos. De fato em Tolkien algumas tristezas produzem belezas maiores se forem pessoas puras.

    Para Gollum a escolha da sobrevivência deixara de ser uma questão e ele, cativo do anel, apenas aprendera a beneficiar a si mesmo ao invés dos outros. Infelizmente não havia mais como barganhar com o destino usando a sobrevivência por moeda de troca.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Eu não tinha pensado na situação paralela de Gollum e Arwen, muito interessante. Essa música cantada pela Emiliana Torrini é fantástica, nem todos lembram dela.
     
  6. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Essa canção era um dos exemplos em que a trilogia do anel superava em camadas, entrelinhas, sutilezas com rimas visuais e sonoras o ansiado pela trilogia de O Hobbit (da simplicidade maior do livro de O Hobbit em relação a SdA). Apesar de divertido o trabalho de emoção em O Hobbit foi amputado. O Ian, o ator que fez o Gandalf dizia o quanto ficou decepcionado quando soube que iria interagir com tela CG ao invés de fazer as tomadas no local como ocorreu com SdA. Ao que parece até as tomadas dos ferreiros da forjadura da espada de Aragorn em Valfenda eram ferreiros do workshop da weta (não apenas atores). Mesmo sendo O Hobbit um livro mais simples o trabalho com as expressões em SdA foi mais fiel e incluía aí a trilha sonora. O trabalho de próteses também superava.

    Em todo caso é divertido reassistir ao filme fazendo os paralelos (ou reler o livro), porque os dramas de SdA se apresentam como versões da Terceira Era dos dramas da Primeira Era. Théoden e Grímma com os mesmos sintomas de Gollum, os homens traidores na batalha dos filhos de Feanor, etc...
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Creio que o Senhor dos Anéis, como filme, seja muito superior a O Hobbit em diversos aspectos. Quem sabe um dia não fazem um remake de O Hobbit que eu acabe gostando. Receio que essa tenha sido uma oportunidade perdida, pois foi o mesmo diretor, parte do mesmo elenco, a mesma equipe de produção, e ainda assim o resultado não foi o esperado. Eu gostaria muito de uma série ou filmes do Silmarillion, desde que tivessem a mesma qualidade dos filmes do SdA.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar