1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Nova Potência Mundial

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Numenorean, 3 Jun 2009.

?

Quem será a nova potência mundial?

  1. Continuarão a ser os EUA

    6 voto(s)
    30,0%
  2. União Europeia

    1 voto(s)
    5,0%
  3. China

    12 voto(s)
    60,0%
  4. Russia

    0 voto(s)
    0,0%
  5. Outro

    1 voto(s)
    5,0%
  1. Numenorean

    Numenorean Usuário

    Quais destes julgam será a nova potência mundial?

    Porquê?
     
  2. Meglin Celebrandir

    Meglin Celebrandir Hansi Ilúvatar

    Re: Nova Potencia Mundial

    De acordo com o relatório da CIA para 2020, a China é um grande candidato a tal posição. Entretanto os EUA também têm que tomar cuidado com os países do Oriente Médio que devem iniciar o Terrorismo Digital logo logo...
     
  3. TT1

    TT1 Dilbert

    Re: Nova Potencia Mundial

    A Russia está falida, a UE carece de liderança, a China é comunista e nenhum outro país ameaça a soberania americana.

    Manda quem tem dinheiro.
     
  4. *Ceinwyn*

    *Ceinwyn* Ogra rosa

    Re: Nova Potencia Mundial

    Fato.
     
  5. Roy Batty

    Roy Batty "Inconsertável"

    Re: Nova Potencia Mundial

    A China tem grandes possibilidades de ser a futura Potência Mundial. Atualmente já tem significativa relevância para a estabilidade econômica mundial.

    Segundo estimativas, dentro de 10/ 15 anos, a China irá ultrapassar a Alemanha e o Japão e será a segunda maior economia do mundo. Aliás, se continuar num crescimento de 8 a 10% ao ano, pode fazer alguma diferença a médio prazo. Não vamos nos esquecer que o principal mercado dos EUA atualmente (pelo menos no que se refere a manufaturados), é a China! Se este país, por exemplo, sofre um colapso repentino e sua economia desmorona, bye-bye a confiança de especuladores e teríamos novamente uma crise de proporções semelhantes à que ocorreu recentemente nos EUA, embora de natureza aparentemente distinta!


    O grande problema ainda é o isolacionismo da China. Mas podemos perceber que paulatinamente uma coisinha aqui, outra acolá começa a mudar: os chineses atualmente têm mais liberdade de expressão, são nitidamente influenciados pelos ocidentais (no aspecto visual e mesmo cultural). O maior problema é o fato de haver controle sobre o acesso à internet. Lá, podemos dizer que existe uma censura absurda sobre o que pode e o que não pode ser acessado.


    Com relação a outros países, a situação é bem morna: Russia está baqueada e provavelmente vai demorar anos até que recupere alguma influência no mercado global. India é uma forte candidata, depois da China, a ter uma grande possibilidade de se firmar como uma potência (para quem não sabe, a medicina indiana, por exemplo, é considerada uma das melhores do mundo. E a sua estrutura econômica a cada ano vem se aperfeiçoando. Mas assim como existe o problema da visão pequena e retrógrada do comunismo na China, temos a questão do Sistema de Castas na Índia, que limita a integração política da Índia com a globalização.

    O Brasil é um país que, futuramente, dependendo de como lidarão com a burocracia que emperra nossa máquina pública (e deixando de mendigar ou vendendo nossos produtos a preço incompatível com a qualidade dos mesmos), pode, dentro de uns 20 anos, ser uma das 5 maiores economias e ter um grande peso nas decisões mundiais. Sarkozy, por exemplo, já disse ser favorável à entrada do Brasil no Conselho de Segurança da ONU, etc.
     
    Última edição: 3 Jun 2009
  6. Anwel

    Anwel Nazgûl Cavaleiro

    A longo prazo a China vai se tornar uma nova superportência. (Potência todos os países na enquete já são).
    Mas antes disso terá que resolver alguns problemas internos bem relevantes, como a disparidade urbano/rural.
     
  7. Numenorean

    Numenorean Usuário

    A China precisa de se abrir mais ao mundo, mas ultimamente tem-no feito (Olímpiadas 2008).

    A UE apesar de a nível economico ser muito poderosa, tem grandes carências a nível militar e mesmo de união (pôr 27 países a remar por mesmo lado não é facil)

    A Rússia apesar de se ter vindo a regenerar, ainda não recuperou do tombo que foi a "Perestroika" e o desmembramento da URSS.

    Países com o Brasil, Índia e mesmo Mexico, são economias emergentes mas ainda não estão sufecientemente amadurecidos para serem a potência dominante (relativamente ao Brasil e a Mexico a dependencia face aos EUA não permite)
     
  8. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Depende de que tipo de potência estamos falando, se é uma potência militar ou econômica.

    Na atualidade considero toda União Européia a maior potência econômica e militar na atualidade, claro que temos os EUA ainda como grande referência, além da China que está num crescimento muito grande, tanto econômico quanto militar.

    Mas é difícil dizer o mais poderoso militarmente, pois não podemos tomar por base os Eua simplismente pelo fato de ter invadido o Iraque e o Afeganistão. Também como não podemos considerar a China uma superpoderosa que tem poderes de penetrar com seus armamentos na falida Rússia, pois até mesma a falida Rússia é poderosíssima no quesito bélico.

    Mas eu considero que nos dias atuais teremos não uma situação unipolar, mas sim uma realidade multipolar onde vários Estados serão potências, tanto econômico quanto militar, como a China, India, Irã, Brasil, a prória Russia.

    Existe um termo hoje em dia usados na economia que é o Brics (Brasil, China, India e Rússia), as grandes potências em potenciais de crescimento econômico e social, além claro de militar.
     
    Última edição: 4 Jun 2009
  9. Numenorean

    Numenorean Usuário

    Os EUA são a maior potencia militar, basta ver a fatia do orçamento que eles destinam a armamento!
     
  10. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Acho essa questão de dizer a maior potência bélica muito subjetivo. Os Eua já foram testados várias vezes, e mesmo assim nem sempre saiu ganhando. Bomba atômica não é sinônino hoje em dia de caracterizar um país como superpotência. Ajuda? Sim, ajuda e muito, mas não é o fator fundamental, principal, suprassumo, o único, e exclusivo.
    Nos dias de hoje, como exemplo, tempos países europeus que possuem armamentos convencionais que são superpoderosos e tão destruidores como a bomba atômica.
     
  11. Flávio-Laiho

    Flávio-Laiho Usuário

    Re: Nova Potencia Mundial

    Exatamente o que eu ia dizer
     
  12. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    A Rússia pode ser falida, mas qual potência encara a ex naçãoo sovitética?
     
  13. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Sem a China os Estados Unidos já teriam quebrado faz tempo e vice-versa. A relação deles é tão estreita que querem criar um G2, sem o resto do mundo, porque eles é que mandam hoje no planeta. Um é refém do outro.

    Sem dúvida, China e Estados Unidos são as únicas potências hoje em termos de países separado.
     
  14. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    A relação entre os dois países hoje é um tanto quanto simbiótica, como disse acima o Tisf. A China vende sua produção para os EUA e recebe investimentos americanos, enquanto que grande parte da dívida dos EUA é rolada pelos chineses, que têm um superávit enorme.

    Quanto à Rússia, realmente, acho muito mais difícil e até improvável que esta supere ou se iguale a esses 2 países. E não anda tão sem saída econômica assim não. O PIB russo disparou em meados da década de 2000, devido principalmente à recuperação normal pós-crise e à venda de petróleo e gás natural para a Europa. Mas há outros problemas: a enorme desigualdade que surgiu no país após o colapso da URSS, principalmente se forem comparadas as economias de suas duas principais metrópoles com a do restante do país, um sistema de saúde que se tornou infuncional devido à ruptura política e social muito brusca com o fim do comunismo, e, o que eu acho o principal, a queda da população. Há simulações que dizem que em algumas décadas a população do país pode cair para abaixo dos 100 milhões, o que não é muito competitivo num mundo onde duas das próximas prováveis potências tem mais de 1 bilhão e a outra tem 300 milhões de habitantes. Afora cuidar de um país do tamanho de 2 Brasis salpicado de tensões internas, grupos sectaristas e diferenças de status entre as suas partes constitutivas.

    A influência que a Rússia deve-se principalmente à dependência econômica das outras ex-repúblicas soviéticas e alguns países do Leste Europeu em relação à mesma e da Europa em relação aos seus recursos naturais. Depois que os dutos da Gazprom cruzaram a Europa, a Rússia ganhou poder de barganha e ficou muito mais barulhenta e agressiva. O quanto o país será poderoso no futuro depende muito de manter esses dois trunfos. A polarização política em países como Ucrânia, Moldávia, Sérvia, dentre outros, é entre partidos pró-Rússia e pró-UE. Se muitos desses ingressarem na União Europeia, a coisa começa a se complicar.

    A China não é mais bem um país comunista. O que resta do regime socialista no país é realmente a capacidade de remoldar completamente sua estrutura quando bem entender e tiver dinheiro, atropelando quaisquer pressões sociais, patrimoniais e ambientais, já que a população (ao menos os chineses Han) é bem obediente, por enquanto. Afora isso, o PC chinês agora se tornou abrigo para a elite local, inclusive os megacapitalistas selvagens globais, e usam a Revolução e a corrida pelo mundo como argumento. Nesse caso, comunismo não necessariamente se iguala a atraso.

    O Brasil também tem muita chance, não de se tornar a maior, mas de ser extremamente influente no mundo, fazendo o planeta depender do país, com seus recursos, seu potencial agrícola e a existência de uma esfera de influência potencial muito grande, mas precisa de fazer uma grande reforma estrutural, se repensar. E, até então, falta a vontade política que outros concorrente já têm.
     
  15. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    No quesito bélico pra mim tanto faz quem seja, afinal em 2001 tive a maior alegria de minha vida quando as duas torres gêmeas foram ao chão e de ter visto os "donos do mundo" chorando e se cagando de medo de ver a sua preciosa NY podendo sucumbir a qualquer momento... sendo que eles esquecem e não fazem a menor vontade de lembrar dos milhares de iraquianos, vietnamitas e tantos outros que exterminaram sem dó e piedade.

    Já nos quesitos esportivo e econômico torço muito pela China.

    Já no cultural, não sendo os EUA, Reino Unido e Austália qualquer outro já é melhor. É um saco ter que aguentar esse idioma escroto oriundo daquela escrota ilha monarquica chamado inglês que vem devastado ano a ano cada vez mais a cultura mundial.

    Como seria bom se outro idioma começasse a ser mais dominante e influente no mundo.. Antes mandarim que esse idioma escroto e nojento.
     
    Última edição: 8 Jun 2009
  16. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Re: Nova Potencia Mundial

    A China não é comunista, mas concordo que a UE, se tivesse uma liderança mais forte e mais boa vontade em ser realmente uma "união", seria mais levada a sério.

    E a China é forte mas ainda não é isso tudo. Tá bem atrás do Japão, inclusive, e pra chegar realmente perto dos EUA, ainda precisam comer bastante feijão com arroz.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  17. Thorin III

    Thorin III Usuário

    China, mão-de-obra semi escrava que é detentora de um dos piores salários do mundo, o que ocasiona produtos com custos baixíssimos e preços de mercados muito baratos, o que supera muitas concorrências fazendo com que seu mercado abranga quase todo o globo.E mercado é fator decisivo para novas superpotências.
     

Compartilhar